Em David Bowie Is:

BOWIE EM SP. Mostra sobre os 50 anos de carreira fica "di bowie" até abril

>>

macacao preto vinil

Macacão de vinil usado na turnê de Aladdin Sane, em 1973

Sobrevivemos ao Kubrick. Que venha a avalanche BOWIE (flood é marolinha)! A partir de agora e até 20 de abril, não tem escapatória: o seu Instagram, ou qualquer outra rede social de preferência, será dominado por fotos (ou spoilers?) da exposição David Bowie que começa HOJE no MIS, em São Paulo. Mesmo que, convém lembrar, os cliques com ou sem flash são proibidos dentro do museu. Não dá uma de brasileiro, né? Haha. Pelo menos muito. 😉

Mas, OK, toda histeria coletiva tem fundamento e será perdoada. É o Bowie… E a mostra que chega ao Brasil é a primeira retrospectiva internacional sobre o cantor e seus 50 anos de carreira. David Bowie Is foi importada diretamente do museu Victoria and Albert (V&A), de Londres, e chega em São Paulo antes mesmo de dar uma voltinha pela Europa — após a capital inglesa, passou apenas por Toronto. Toma essa, Nova York. Paris e Los Angeles, como é?

A Popload foi convidada a um tour inicial que aconteceu ontem, com a presença de Victoria Broackes e Geoffrey Marsh, representantes do V&A, de Alex Ellis, Embaixador do Reino Unido no Brasil e de Marcelo Araujo, secretário de Estado da Cultura. Durante a apresentação, foi anunciada a intenção de uma parceria fixa com o museu londrino, o que pode significar muitas outras exposições exclusivas e incríveis como esta. André Sturm, diretor executivo e curador geral do MIS, conseguiu fechar a vinda dessa mostra ao Brasil antes mesmo que ela fosse aberta ao público na Inglaterra. O desafio, segundo ele, será bater o recorde de (centenas de milhares de) visitantes que David Bowie Is levou ao V&A. Vai, Brasil-il!

Original_photography_for_the_Earthling_album_cover_1997__Frank_W_Ockenfels_3[1].

Bowie vestindo casaco de Alexander McQueen na capa do disco “Earthling”, de 1997

A versão brasileira é um pouco menor que a inglesa, referente mais ao espaço em si que na quantidade de itens. Ficaram de fora trechos e fotos da infância de Bowie, que abriam a mostra em Londres, além de um pequeno espaço dedicado à música “Space Oddity” e sua repercussão. O gigantesco painel oval com figurinos em caixas suspensas e cobertas por telões e jogos de luzes, que fechavam a expo no V&A, também encerra a exibição aqui, mas em formato “pocket”.

David Bowie:Ziggy Stardust

Macacão de tricô assinado por Kansai Yamamoto para a turnê de Aladdin Sane

Com seus 300 itens cuidadosamente selecionados pelos curadores que tiveram acesso ao David Bowie Archive, David Bowie Is é uma experiência obrigatória para quem gosta de música, sendo louco pelo cantor ou não. Se não por ele, pelo prazer de acompanhar a trajetória de um artista completo (que escreve, atua, produz, cria, pinta, palpita, reinventa estilos, choca e até faz um mullet laranja virar ícone) e o impacto que ele teve/tem na música e na moda até hoje.

lyrics original

Sem entregar tudo o que rola lá dentro: os cômodos são separados por temas, não em ordem cronológica, dentro de um “labirinto” escuro. São setlists, desenhos, fotos raras, colagens, storyboards, letras de músicas escritas à mão, instrumentos, cenas de filmes, clipes, pinturas e figurinos. Das 47 roupas cênicas que vieram ao Brasil, destaca-se o macacão preto de vinil (aquele com quadris e coxas enormes) assinado por Kansai Yamamoto, que abre este post e estampa o cartaz principal na entrada do MIS. Perca um tempinho a mais na “ala Berlim”, que traz algumas pinturas não tão conhecidas feitas por Bowie, inclusive duas que retratam Iggy Pop. E assista ao vídeo no qual Bowie explica, calmamente e com muita classe, o funcionamento do “Verbasizer”, engenhoca inventada por ele e que ajuda no processo de construção das letras. Durante a visita, o fone de ouvido é obrigatório (e gratuito), deixando o visitante em transe e, ainda bem, em silêncio. Sensível aos movimentos, ele aciona o áudio conforme você anda pelas instalações, transmitindo automaticamente as músicas e entrevistas.

colagem feita por Bowie

Para quem quiser levar um pouco da mostra para casa, o livro “David Bowie Is”, lançado especialmente para a exposição em Londres, ganhou uma tradução para o português e foi editado no Brasil pela Cosac Naif. A edição nacional custa R$ 119,90 e está à venda no site da editora e na lojinha do museu. Há também almofadas com o rosto do Bowie (não se esqueçam da fronha do Morrissey, que hoje é relíquia haha) e, SIM, uma bolsa com a frase “Tô De Bowie”, ou algo assim. Essa raridade é só no Brasil mesmo, pode ter certeza.

DAVID BOWIE @ MIS
Avenida Europa, 158, Jd. Europa, 2117-4777.
3ª a 6ª, das 12h às 20h
Sábados: das 11h às 21h
Dom. e feriados: das 11h às 20h
Ingressos: R$ 10 (terça-feira é grátis!)
Ingressos Online: R$ 25, clique aqui
Até 20/4.