Em david gilmour:

David Gilmour relembra convivência com Syd Barrett e toca duas músicas compostas pelo seu antigo amigo de Pink Floyd

>>

110520_gilmourbarrett

Nas últimas semanas, o grande David Gilmour e sua família têm promovido uma live de qualidade e cheia de cultura.

Focada especialmente em divulgar “A Theatre For Dreams”, novo livro de Polly Samson, esposa de Gilmour, a live conta com leituras do romance, recitação de poemas e também músicas, tocadas, claro, por David.

No mais recente episódio da série, que recebeu o nome Von Trapped Family, Gilmour compartilhou histórias do saudoso Syd Barrett e contou algumas passagens da amizade de ambos. Ele ainda tocou duas canções que foram compostas pelo seu amigo, “Octopus” e “Dominoes”, que podem ser conferidas nos minutos 17:35 e 32:50 do vídeo.

>>

Lives da quarentena, versão família: Yeah Yeah Yeahs, Tears For Fears e David Gilmour fazem apresentações diferentes e em casa

>>

Entre as milhares de lives que invadiram a internet nas últimas semanas, algumas estão ficando legais por envolver artistas e seus familiares. E, entre estas, destacamos pelo menos três.

130420_tearsforfears2

** Ontem, a diva Karen O, vocalista do Yeah Yeah Yeahs, desenterrou uma das primeiras músicas da banda, “Our Time”, que foi lançada em EP homônimo em 2001, nos primórdios do grupo. A Apresentação contou com a participação especial de seu filho Django, “abrindo” o show. Haha.

** Na semana passada, o incrível David Gilmour participou de uma live da esposa, Polly Samson, para divulgar “A Theatre For Dreams”, novo livro dele. Enquanto Polly leu alguns trechos do seu novo romance, Gilmour relembrou no violão seu amigo Leonard Cohen, que é um dos personagens citados no livro. O ex-Pink Floyd tocou as canções “Bird on the Wire” e “So Long, Marianne”, sucessos do catálogo do canadense.

** Quem também fez bonito na internet foi a Diva, filha de Curt Smith, do Tears For Fears. Ela soltou sua bela voz ao lado do pai na icônica “Mad World”, uma das principais canções do duo inglês, que muito tem a ver com o momento atual do planeta. Fofa a Diva, não?

>>

Veja David Gilmour tocando a espetacular “The Great Gig in the Sky”, dez anos depois, em Pompeii

>>

Gilmour em Pompeii, semana passada. Fotos: Rolling Stone

Gilmour em Pompeii, semana passada. Fotos: Rolling Stone

Semana passada, a Popload destacou o retorno de David Gilmour ao mítico anfiteatro de Pompeii, Itália, construído no ano 90 a.C. e que ficou eternizado com o show “para ninguém” que o Pink Floyd fez no local, no ano de 1971, e se tornou um dos registros mais famosos da carreira dos britânicos. Gilmour voltou ao local pela primeira vez desde então para dois shows, após 45 anos, desta vez com público mesmo que pequeno devido ao tamanho e a estrutura milenar preservada do local.

As principais novidades do show foram as canções “One of These Days” e “The Great Gig in the Sky”, que não costumam aparecer no setlist do cantor e instrumentista. Faixa do clássico “The Dark Side Of The Moon”, “The Great Gig in the Sky” não era tocada ao vivo por Gilmour há uma década. A reedição do som em Pompeii ficou incrível e só agora, dias depois, apareceu com registro decente na internet, que pode ser conferido no fim do post.

Sobre o retorno ao local, Gilmour falou momentos antes do show que, a exemplo dos fãs, também esperava por um retorno ao anfiteatro. “São os primeiros shows com público desde 1979. Um lugar que foi habitado por gladiadores, um espaço fantástico, que permanece preservado do jeito que sempre foi. É um espaço de fantasmas”, disse em entrevista para a Rolling Stone.

>>

David Gilmour retorna ao anfiteatro de Pompeii, 45 anos depois

>>

080716_gilmour1

O ano é 1971. Uma das maiores bandas do mundo já naquela época, o Pink Floyd montou seu palco no antigo anfiteatro de Pompeii, na Itália, e fez um show para ninguém. A apresentação, porém, foi registrada em vídeo e se tornou uma das obras ícone da carreira da banda inglesa.

080716_gilmour2

Passados 45 anos, David Gilmour foi o primeiro membro da banda a retornar ao local para fazer um show, desta vez com público. A apresentação foi na noite de ontem e reservou boas notícias, como as inclusões de “The Great Gig in the Sky” e “One of These Days”, clássicos que não são costumeiramente tocados por Gilmour em seus shows.

Alguns registros de fãs já começam a pipocar pela internet. Não há informações sobre uma nova gravação oficial do show. Gilmour se apresenta no local na noite de hoje, outra vez.

Um vídeo publicado por cibell8 (@cibell8) em

Setlist
5 A.M.
Rattle That Lock
Faces of Stone
What Do You Want From Me
The Blue
The Great Gig in the Sky
A Boat Lies Waiting
Wish You Were Here
Money
In Any Tongue
High Hopes

One of These Days
Shine On You Crazy Diamond (Parts I-V)
Fat Old Sun
Coming Back to Life
On an Island
The Girl in the Yellow Dress
Today
Sorrow
Run Like Hell

Time
Breathe (Reprise)
Comfortably Numb

David Gilmour nostálgico. A volta de “One of These Days” ao show e o retorno ao teatro de Pompeii

>>

010716_gilmour2

O gênio David Gilmour, que passou pelo Brasil no fim do ano passado, continua na estrada com a turnê do disco “Rattle That Lock, o primeiro dele em uma década.

Nesta semana, ele fez show na cidade de Vratislávia, Polônia, país onde ele é uma espécie de Deus ao lado do Lewandowski (o jogador).

A grande novidade no setlist foi a clássica “One of These Days”, canção lançada pelo Pink Floyd em 1971. Gilmour não a tocava ao vivo há 22 anos.

No roteiro do guitarrista, estão dois shows no mítico anfiteatro de Pompeii, na Itália, semana que vem. Foi lá que sua antiga banda gravou um filme também em 1971, um marco na história do rock.

>>