Em deborah babilonia:

CENA – O desodorante teen, a camisa de flanela. Chuck lança vídeo lindo para música que homenageia o Nirvana. Veja

1 - cenatopo19

* Chega a ser emocionante música e vídeo da música “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente”, faixa do recém-lançado disco do Chuck Hipolitho, “Mais ou Menos Bem”, primeiro álbum do músico e produtor que passou longo tempo circulando por bandas (Forgotten Boys e Vespas Mandarinas) ou trabalhando nos bastidores para bandas, mas finalmente se lança agora com seu nome. Você vê aqui embaixo, na Popload, com exclusividade.

Captura de Tela 2020-12-01 às 7.43.57 AM

“Tem Cheiro de Espírito de Adolescente”, como o nome escancara de saída, paga um tributo louco ao Nirvana e sua principal canção, a espetacular “Smells Like Teen Spirit”. A razoavelmente curta passagem do grupo de Kurt Cobain por este planeta deixou marcas profundas na geração de caras como Chuck e uma música como essa “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente” é de certa forma um expurgo necessário, um agradecimento ao passado, que vem mais do coração do que da mente. Talvez por isso emocione.

A música de Chuck mexe com Nirvana no título e na citação na letra de um cheiro de desodorante a ser sentido e esquecido. Teen Spirit foi um desodorante americano para garotas que foi lançado em 1991 por uma marca de cosmético independente e acabou dando nome ao maior hit do Nirvana. Obviamente, teve suas vendas tão impulsionadas pela explosão mundial da canção e vídeo do grupo grunge que a empresa indie acabou sendo comprada pela “major” Colgate. A história toda é maravilhosa, tanto quanto a música.

A canção em si, “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente”, de Chuck, tem sua própria história, além de carregar essas fortes referências do hino dos anos 90. A música foi feita por Chuck e amigos sob encomenda para a banda punk paulistana Deb & The Mentals, da explosiva por-si-só Deborah Babilônia, que também ajudou a construir a composição.

Não nasceu para ser uma “homenagem ao Nirvana”, originalmente, porque nem é uma cover e tal. Mas a partir da menção ao cheiro de desodorante que surgiu em sua letra inicial foi tomando essa cara. Inevitavelmente, “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente”, que abre o álbum “Mais ou Menos Bem”, de Chuck, tem participação de Deborah Babilônia nos vocais, ali no refrão do desodorante.

O vídeo é uma maravilha de tão simples. Retrata um desses rolês-celebração de amigos felizes por estarem juntos em lugar nenhum, sem estarem fazendo nada de muito especial. Ou, para eles, especialíssimo. As cenas são de um grupo de meninas e meninos, por São Paulo, andando de carro, de metrô, de skate num half-pipe, ouvindo música num fone de ouvido compartilhado.

Os gorros da galera e a camisa de flanela usada por uma das meninas da turma acabam remetendo também ao Nirvana e o espírito grunge daquele começo dos anos 90.

É tudo lindo em “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente”, de Chuck. Música e vídeo.

* “Mais ou Menos Bem”, o álbum, que saiu na semana passada, é cheio de releituras ou homenagens à memória afetiva de Chuck, de alguma forma, que de um jeito especial acaba refletindo sua já longa carreira na música, seja em banda, produzindo elas ou pautado pelo seu tempo de DJ da MTV.
É um exercício em português em cima de músicas gringas, mas com a cara roqueira de Chuck, já foi dito por aqui, quando nos empolgamos com outros dois singles do disco, antes de ele sair: a versão (com alguma licença no andamento) para “Más O Menos Bien”, da grande banda indie argentina El Mató a un Policía Motorizado, que ajudou a dar o maravilhoso título do disco nestes tempos de idas e vinda de pandemias e quarentenas; e “Tudo Está”, esta de “Everything Stays”, uma música da trilha do desenho “Hora de Aventura”, do Cartoon Network.

Em “Mais ou Menos Bem” tem a magnitude de se arriscar a fazer uma versão em português de “True Love Will Find You in the End”, do gênio perturbado Daniel Johnston, morto há pouco mais de um ano. Sob a releitura especialíssima de Chuck, ficou “O Amor Te Encontra no Final”.

>>

CENA – Deb and the Mentals mostra a trans-aparência imediata em single novo. Confira “Do It Now”

>>

1 - cenatopo19

image (1)

* Cena 2019. A música nova e decente feita na terra de Jair Bolsonaro e das “armas flexíveis” volta com tudo porque, aqui, só a música salva. Ou não.

O grupo paulistano algo punk Deb and The Mentals, ativíssimo nos festivais nacionais e encabeçado pela inquieta vocalista Deborah Babilônia, fecha uma página na sua carreira recente e lança hoje, com exclusividade pela Popload, um novo single-vídeo, para “Do It Now”.

“Do It Now” é o último trabalho a ser gerado pelo disco de estreia do quarteto, “Mess”, de 2016. O segundo álbum está sendo feito neste exato momento, ainda em processo de criação, sem nome ou data de lançamento. Mas alguns singles inéditos podem aparecer depois do Carnaval. O Deb and The Mentals, para os próximos lançamentos, vai aparecer mudado. O guitarrista Guilherme Hypolitho saiu. Ricardo Dom pegou a vaga.

Captura de Tela 2019-01-15 às 2.47.55 PM

O vídeo de “Do It Now” é bem bonito de tão simples. Traz como destaque em cores e formas a atriz e trans Vivi Silvestre, que dança livre e solta enquanto a música-mantra do Deb and The Mentals estoura ao fundo. Tudo acaba num estouro, aliás.

“Do It Now”, o vídeo, é dirigido pelo baterista do grupo, GG di Martino e foi filmado por celular. “Novamente, sem essa infraestrutura milionária que as pessoas têm em clipes atualmente. Tudo fluiu de uma maneira livre e o próprio clipe se criou sozinho”, disse o baterista diretor. “O que era pra ser ‘imagens da Vivi dançando em fundos coloridos’ se transformou em uma daquelas danças espontâneas que tínhamos nos 90’s, dentro do quarto ou na frente do espelho, onde não se precisava provar nada pra ninguém, só curtir, ouvir um som e dançar do jeito que quisesse”, completou.

Vivi Silvestre, a mulher trans dançarina que estrela o vídeo, acha que a subversão dos LGTQs pode fazer o rock voltar a ter algum sentido. “Agora as bandas de selos alternativos estão com a bucha na mão pra torná-lo relevante de novo.”

Ouça e principalmente veja “Do It Now”, do Deb and The Mentals.

***

* A foto do Deb and The Mentals que ilustra a chamada para este post na home da Popload é de Bruna Hissae.

>>