Em dirty projectors:

Dirty Projectors sendo Dirty Projectors. Banda lança filme e quarta parte de um EP conceitual de cinco partes. Mas não é tão simples assim

>>

* Dirty Projectors não é exatamente uma banda simples, isso a gente sempre soube. É sempre muuuuuita informação. Tudo beleza porque eles têm um resultado sonoro compensador. Mas esse desclaimer inicial é para dizer que a veterana banda do Brooklyn, de uma certa alta-cultura do indie, lança agora a quarta parte do EP “Earth Crisis”, construído desde março neste 2020 pandêmico e que no fim terá cinco partes, cada uma delas dedicadas, vamos dizer, a características de cada um dos integrantes do quinteto (vamos chamar o Dirty Projectors de quinteto, a esta altura do campeonato).

“Earth Crisis”, o nome de disco mais feliz de um ano triste, tem ligações umbilicais com o álbum “Rise Above”, de 2007, que por sua vez foi uma obra criada pelo vocalista, compositor e guitarrista Dave Longstreth como uma releitura do disco “Damaged”, da banda punk hardcore californiana Black Flag, lançado em 1981.

Mas segue não sendo tão simples assim: Longstreth fez “Rise Above” lá em 2007 em cima de MEMÓRIAS que ele tinha de “Damaged”, álbum que ele não ouvia tinha 15 anos.

dirty1

Só para tentar resumir e não se perder no conceitual do Dirty Projectors: Nesta semana ganhamos quatro músicas de um EP a ser totalmente construído em cinco partes, que é um rearranjo sonoro reinterpretativo e cheio de colagens e modernizações de loopings de gravações perdidas de um disco de 2007, cujo disco, esse, foi feito em cima de lembranças de um outro que saiu 15 anos antes.

Está comigo ainda? Seguimos então.

“Earth Crisis”, esse EP gigante de cinco partes, recebeu nesta semana o aompanhamento de um lindo curta-metragem de mesmo nome escrito e dirigido pelo amigo e colaborador Isaiah Saxon, do famoso estúdio de cinema Encyclopedia Pictura, que faz bastantes trabalhos para a música e para o Adult Swim, o canal de animações adultas noturnas dentro de outro canal, o Cartoon Network. O filme realizado para o Dirty Projectors usa como trilha colagens do EP “Earth Crisis” e conta a história de uma mulher idosa sozinha com seu cão peludo no deserto ártico.

Bom, daí que em novembro vem a última parte desses cinco EPs de 2020 que resultam num grande EP (!) chamado “Earth Crisis”, a sair em vinil duplo transparente em capa tripla a ser batizado como… “5EPs”.

Tudo certo até aqui? Acho que eu me perdi um pouco na explicação, mas olha que eu poupei bem a gente, porque nem falei das referências de óperas das músicas nem o significado desta capa acima…

>>

Dirty Projectors solta a inédita “Search for Life” e anuncia lançamento de novo EP para a próxima sexta-feira

>>

260220_dirtyprojectors2

Mês passado, o Dirty Projectors apareceu com uma música nova, “Overlord”, que trouxe como ótima novidade a guitarrista Maia Friedman no papel de vocal principal.

E “Overlord” estará ao lado da inédita “Search for Life” no EP “New Windows”, que será lançado já nesta semana, mais precisamente sexta agora.

Nunca é demais lembrar que o Dirty Projectors ficou cinco longos anos afastado dos holofotes e promoveu seu retorno em 2017 com um disco homônimo. No ano seguinte, veio outro disco, “Lamp Lit Prose”. E, por fim, ano passado, logo no fim do ano, soltaram de surpresa um álbum ao vivo. O grupo está com nova formação, inclusive, mas segue capitaneado por Dave Longstreth, que agora tem ao seu lado, além da própria Friedman, Felicia Douglass, Kristin Slipp e Mike Johnson.

Windows Open EP – Tracklist
01 On the Breeze
02 Overlord
03 Search for Life
04 Guarding the Baby

>>

Dirty Projectors bota a guitarrista Maia Friedman para cantar no novo single “Overload”

>>

260220_dirtyprojectors2

O Dirty Projectors ficou cinco longos anos afastado dos holofotes e promoveu seu retorno em 2017 com um disco homônimo. No ano seguinte, veio outro disco, “Lamp Lit Prose”. E, por fim, ano passado, logo no fim do ano, soltaram de surpresa um álbum ao vivo. Agora, vem mais material por aí.

Com uma formação renovada, David Longstreth botou seus novos companheiros para a primeira gravação em estúdio propriamente dita. O resultado é a nova faixa “Overload”.

A princípio, este é um single solto, mas há quem aposte que seja o cartão de visitas de mais um álbum de inéditas, com uma nova pegada e uma nova vibe.

“Overload” tem como destaque a guitarrista Maia Friedman como vocal principal. Ela também assinou com David a composição.

>>

Com cover de hit de Rihanna, Kanye e Macca, Dirty Projectors lança disco ao vivo de surpresa

>>

101219_dirtyprojectors2

Depois de um hiato de cinco anos, o Dirty Projectors voltou à cena ano passado com um disco homônimo, no qual o distinto David Longstreth divagava sobre seu sentimento de solidão em músicas dançantes. Agora, eles já lançaram outro disco para descontar o tempo perdido.

Depois de ficar cinco anos em hiato e voltar com dois discos em dois anos, o Dirty Projectors parece querer tirar o atraso com seus projetos musicais.

A trupe lidereada pelo grande David Longstreth soltou um disco ao vivo, gravado em estúdio, de surpresa. Com oito faixas, “Sing the Melody” foi registrado ano passado, em Nova York.

O lançamento foi feito dentro do projeto Domino Documents, do selo Domino, e tem como destaque uma cover de “FourFiveSeconds”, faixa que foi gravada em 2015 por Rihanna, Kanye West e Paul McCartney.

O álbum pode ser ouvido na íntegra, cortesia da Deezer.

>>

Dirty Projectors quer matar o tempo perdido e lança seu segundo disco em dois anos. Ouça “Lamp Lit Prose”

>>

170718_dirty2

Depois de um hiato de cinco anos, o Dirty Projectors voltou à cena ano passado com um disco homônimo, no qual o distinto David Longstreth divagava sobre seu sentimento de solidão em músicas dançantes. Agora, eles já lançaram outro disco para descontar o tempo perdido.

Foi lançado no último final de semana o animado “Lamp Lit Prose”, álbum que segundo o próprio David é “o yang para o yin”, fazendo clara referência ao projeto do ano passado.

Com canções mais animadas e presença de guitarras que andavam em falta, a banda indie art rock do Brooklyn convocou alguns amigos de peso para dar um charme a mais em “Lamp Lit Prose”, entre eles as Amber Mark, Syd (The Internet), Empress Of, Robin Pecknold (Fleet Foxes), Rostam (Vampire Weekend) e as meninas do HAIM.

Tudo isso pode ser conferido abaixo.

>>