Em Disclosure:

Disclosure anuncia turnê na América do Sul. Rio de Janeiro e São Paulo estão na rota

>>

200715_disclosure

A dupla fenômeno Disclosure voltará ao Brasil no segundo semestre. Duo formado pelos irmãos novinhos Guy e Howard Lawrence, que chacoalhou a música eletrônica nos últimos anos com o discão de estreia “Settle”, o Disclosure vem para a América do Sul mostrar o disco novo, “Caracal”.

O rolê dos britânicos, que têm um som incrível que vai do house ao pop com um elenco absurdo de vocalistas convidados (que costumam não viajar com eles para lugares… longe), começa pela Colômbia, dia 16 de setembro, em Bogotá. No dia seguinte eles se apresentam em Medellín. Em seguida, o duo toca em Lima, Buenos Aires e Santiago, antes de chegar ao Brasil para apresentações no Rio de Janeiro (Metropolitan, 30/9) e São Paulo (Citibank Hall, 2/10).

Não são lugares apropriados para se matar de dançar músicas do Disclosure, convenhamos, mas a vinda da banda é sempre boa. O Disclosure tocou em 2015 no Lollapalooza Brasil, em Interlagos, e se emocionaram por se apresentar na pista que abrigou Ayrton Senna, pois são fãs de automobilismo.

Informações sobre venda e preço de ingressos serão divulgadas em breve. Confira abaixo o itinerário da tour do Disclosure em terras sul-americanas.

16/09/16 Bogotá Colombia Centro de Eventos Carpa Corferias
17/09/16 Medellín Colombia Parque Norte
20/09/16 Lima Perú Parque de la Exposición
23/09/16 Buenos Aires Argentina Luna Park
25/09/16 Santiago Chile Movistar Arena
30/09/16 Rio de Janeiro Brasil Metropolitan
02/10/16 São Paulo Brasil Citibank Hall

>>

Opa, opa. Disclosure aparece com música nova em festival inglês

>>

260515_disclosure2

O incrível duo inglês Disclosure andou mostrando material novo neste fim de semana que passou em um festival “deles” com o Rudimental.

A dupla dos irmãos Lawrence estreou “Boss” durante apresentação no Wild Life. O último álbum deles, “Caracal”, foi lançado em setembro do ano passado, sem o mesmo barulho de “Settle”, o de estreia, mas ainda assim com um lugarzinho em nossos corações.

Fãs fizeram registros parciais da música nova, replicados abaixo.

>>

Disclosure remixando Disclosure. Com um The Weeknd no meio

>>

260515_disclosure2

O incrível duo britânico formado pelos meninos irmãos Lawrence soltou mais um material extra do disco “Caracal”, lançado ano passado. “Nocturnal”, faixa que o Disclosure gravou com o cantor e produtor canadense The Weeknd, ganhou uma versão “V.I.P remix”.

O novo registro segue a linha adotada para o single “Magnets”, parceria da dupla inglesa com a garota fenômeno Lorde. Na primeira parte, parece que pegaram a faixa original e só aceleraram. A segunda metade foi toda quebrada, ficou mais densa e combina com a pista de dança.

O resultado pode ser ouvido abaixo.

>>

A estreia cool do Disclosure no SNL. Com a Lorde e o Sam Smith ainda por cima

>>

161115_disclosure5

Em ritmo de divulgação do seu segundo álbum “Caracal”, o duo Disclosure fez sua estreia no famoso programa Saturday Night Live, um dos mais tradicionais da TV americana.

Espécie de reduto que abaliza a carreira de qualquer artista, o mais recente episódio da série foi chacoalhado pelo duo inglês, que levou para o palco dois convidados bem especiais.

A menina fenômeno Lorde deu seu help na versão ao vivo de “Magnets”. Já o novo popstar Sam Smith emprestou sua voz para a faixa “Omen”. As duas performances podem ser conferidas abaixo.

>>

Disclosure em LA: o show completo e uma resenha exclusiva

>>

* Mais cedo, falamos aqui da dobradinha insana e ao vivo do Disclosure com Sam Smith, ontem, em Los Angeles. Daí que o leitor Eric Siqueira fez contato com a Popload e disse ter ido ontem ao show. Ele, brasileiro que atualmente mora em San Diego, destacou a energia do público no primeiro show de arena do duo inglês nos Estados Unidos, numa espécie de início de novo patamar do Disclosure na América do Norte, mercado musical tão arenoso para quem é de fora. As impressões do Eric e o show completo podem ser vistos abaixo.

300915_disclosure6

* 29 de Setembro, Los Angeles Sports Arena – 10 mil pessoas foram em uma catarse coletiva. O Disclosure não tocava na cidade desde 2013, onde se apresentou no Fonda Theater, uma casa de shows histórica dos anos 20 em Hollywood, com capacidade para 1200 pessoas.

Nas últimas semanas só se falava de Disclosure pela cidade toda (pela Califórnia toda na verdade), desde que foi o único show na West Coast nessa tour. Previamente anunciaram apenas duas datas, LA e NY, ampliando depois para 14 datas nos EUA e Canadá, segundo eles a primeira tour em arena deles, big deal. Toda a expectativa gerada em torno do show e do (maravilhoso) álbum lançado sexta-feira passada foram superadas de uma maneira surreal, única e muito poderosa.

Fiquei impressionado em como Disclosure cresceu desde que os vi no Lollapalooza Brasil, demonstrando muito mais maturidade no palco e levando a plateia na mão. Ao fim de White Noise, música de abertura, o público já estava entregue e disposto a dançar até rachar o chão da Los Angeles Sports Arena. Uma metralhadora de hits, público cantando junto todas as músicas do Settle e boquiaberto com as performances das novas músicas.

Jaded, Nocturnal, Holding On e Magnets, recém lançada em vídeo com a Lorde, levaram o público ao delírio, nem uma semana depois do lançamento do álbum. Todo mundo parecia que estava ouvindo musicas que amava há décadas. Porém, a música não foi a única coisa que tornou esse show tão especial. Os meninos estão agora com um palco de fazer inveja à Madonna.

300915_disclosure5

Vale ressaltar que tinha acabado de ver Grace Jones dois dias atrás. Então, para o Disclosure me impressionar ainda mais, é porque levaram a cenografia além. Telões de LED tridimensionais, luzes que moviam em todas as direções, com direito até a uma base que os erguia no meio de um solo de guitarra. Tudo muito fino e elegante.

E o que seria Disclosure sem seus featurings, não? Isso torna o álbum ainda mais especial. E quando esses feats ocorrem ao vivo, o coração chega até a bater mais forte. Levaram a incrível Lion Babe (um dos atos a abrir o show) para tocar Hourglass. E como essa menina tem talento! Brendon Reilley também deu um show em Moving Mountais.

Porém nada, eu digo nada, vai superar o momento em que Sam Smith surge no palco. Nos 3 segundos entre ele aparecer, todo mundo notar o que estava acontecendo, e começar a correr o mais perto possível do palco, nunca vi tanto celular sendo apontado pra uma mesma direção. Sam cantou a maravilhosa Omen, levando o público a um estado de elevação espiritual, arrisco dizer. E claro, finalizaram o show com Latch, deixando até os mais blasés (ou menos empolgados, na verdade), cantando em voz alta e com o coração cheio de emoção.

Quando o show terminou, só conseguia ouvir uma frase em repeat ser dita por todo mundo: “esse foi o melhor show da minha vida”. Nunca vi o público americano tão animado e tão feliz saindo de um show. Uma hora e meia que de certa forma consolida a carreira do Disclosure e os leva a um novo patamar que nem eles acreditavam que chegariam tão rápido, de tão visivelmente emocionados que ficaram. Vida longa, Disclosure! E volte logo!

>>