Em donald trump:

Opa. Música nova bem boa do Arcade Fire. Adivinha em “homenagem” a quem?

>>

arcade-fire-mavis

* “Nunca foi tão importante que permanecemos juntos, cuidando um do outro”, tweetou o Arcade Fire agora à tarde, junto com o anúncio de “I Give You Power”, a primeira música nova da banda desde 2013, quando soltou as faixas de “Reflektor”.

Obviamente, os canadenses do Arcade Fire se referem ao temor da posse amanhã do novo presidente americano, Donald Trump. Até o Gorillaz voltou para “homenagear” o novo mandatário dos EUA.

“I Give You Power”, que já havia sido tocada ao vivo e a capella em uma apresentação na França no meio do ano passado, tem a honrosa participação da senhora Marvis Staples, cantora gospel e ativista, entre outras atribuições. A música provavelmente estará no próximo disco da banda, o quinto de gloriosa carreira na cena independente, previsto para sair em outubro deste ano.

A música é um lançamento exclusivo da plataforma Tidal. Ouça abaixo.

>>

Aleluia. A volta do Gorillaz. Contra o Trump, claro

>>

Captura de Tela 2017-01-19 às 5.17.48 PM

* A banda fictícia de músicas de não-ficção Gorillaz manda um salve em forma de canção para o novo presidente dos EUA, um dia antes de sua posse. Metade do mundo da música está fazendo canções de “recado”a Trump. Essa em particular, a “dark” “Hallelulah Money”, representa o primeiro single do disco novo, que, então, parece que vai sair mesmo. Mais: praticamente representa a primeira música do Gorillaz em quase sete anos.

“Hallelulah Money” mistura desenhos vários e imagens reais da Trump Tower, o predião do Trump em Nova York. É dele, de seu elevador, que canta o vocalista convidado, o classudo cantor e poeta inglês Benjamin Clementine.

A música começa esquisita, tem um vocalzinho do Damon Albarn no meio, e depois tem sua graça, envolve, dá saudade quando acaba. Ela vai puxar o disco novo do Gorillaz, que sai em algum momento de 2017.

No final de “Hallelulah Money”, Clementine faz uma maldade com o Bob Esponja. Ok?

>>

A eleição de Donald Trump e seus desdobramentos musicais: a música nova da Fiona Apple

>>

061216_fiona

Está ficando bom esse papo de Trump presidente, ao menos para a música. Além da volta do Audioslave após mais de uma década, agora a Fiona Apple, algo reclusa nos últimos anos, lançou mais uma música em protesto contra o novo presidente dos Estados Unidos.

Depois de soltar uma canção algo zoada chamada “Trump’s Nuts Roasting on an Open Fire” na época do Natal, a diva indie agora lançou outra canção, “Tiny Hands”, especialmente para a Women’s March, a marcha da mulherada, que será realizada em Washington, um dia após a cerimônia de posse de Trump.

A faixa foi escrita por Michael Whalen, de acordo com informação do site Consequence of Sound, e pode ser ouvida abaixo.

* Fiona Apple é a autora da música tema da série “The Affair”, que tem duas temporadas no Netflix. Já viu? Já ouviu?

>>

A eleição de Donald Trump e seus desdobramentos musicais: o Audioslave vai se reunir

>>

180117_audioslaveposter

Assim como o mundo todo ficou em choque com a eleição de Donald Trump como novo presidente dos Estados Unidos, a ala artística também foi profundamente afetada. Nomes como Madonna, U2, Roger Waters e Bruce Springsteen cansaram de fazer protestos públicos à época do pleito. Trump, por outro lado, praticamente não recebeu apoio de estrelas pop, à exceção do Kanye West que não conta muito.

Sendo assim, está sendo armado para a próxima sexta-feira, dia 20, o evento “Anti-Inaugural Ball”, em protesto ao evento oficial de posse de Trump. O show será no Teragram ballroom, em Los Angeles, e está sendo promovido pelo supergrupo Prophets of Rage.

No entanto, a grande novidade da noite será a volta do Audioslave, banda formada basicamente por membros do Rage Against the Machine e Chris Cornell, voz marcante do grunge e do Soundgarden.

O grupo surgiu na virada do milênio e fez grande sucesso no início dos anos 2000. Depois, acabou, dando impressão que era para sempre. Esta será a primeira apresentação deles desde 2005. A formação consiste em Chris Cornell, Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk.

Em nota, o Audioslave utilizou a frase “Bad Presidents make for great music” e argumentou que este será um “show de resistência” ao sexismo, fascismo, homofobia, entre outros.

Confira, abaixo, a nota original na íntegra:

“The Anti-Inaugural Ball is a celebration of resistance. Resistance to racism. Resistance to sexism. Resistance to homophobia. Resistance to bullying. Resistance to environmental devastation. Resistance to fascism. Resistance to Donald Trump. We are staring down the barrel of a dystopian nightmare unless we act NOW, unless we fight back NOW. We intend to create ‘No Trump Zones’ across the country; in our homes, our schools, our places of work, and our concert stages. Bad Presidents make for great music. Join us as we get loud and stand together to defend our rights, our country, and our planet.”

>>

Fiona Apple entra no espírito natalino e grava música mandando o Trump se f****!

>>

* Haha.

061216_fiona

“As bolas de Trump estão torrando no fogo enquanto ele belisca seus amigos”. É assim que começa a canção-paródia da diva e louca Fiona Apple para “The Christmas Song”, de Nat King Cole, agora em versão com uma dose menor de espírito natalino, digamos.

Fiona, que não lança um disco desde “The Idler Wheel”, que saiu em 2012, fez sua própria versão para atacar o novo presidente dos Estados Unidos, aproveitando todo este clima amistoso de amor e amizade que nos contempla no fim de ano.

A cantora gravou um arquivo com áudio limpo, um vídeo zoado e divulgou a letra, ainda por cima, finalizando com “Merry Christmas, Merry Christmas. Donald Trump, fuck you”.

Feliz Natal, Fiona.

“Trump’s nuts roasting on an open fire
As he keeps nipping at his foes.
You’ll cry creepy uncle
Every time he arrives
For he keeps clawing at your clothes
Everybody knows some money and entitlement
Can help to make the season white
Mothers of color with their kids out of sight
Will find it hard to sleep at night.

They know that Trump is on his way.
He’s got black boys in hoodies locked up on his sleigh
And every working man is going to cry
When they learn that Letch don’t care how you live or if you die

So I’m offering this simple phrase
To kids from 1 to 92
Although it’s been said many times, many ways
Merry Christmas to you
Merry Christmas, Merry Christmas
Donald Trump, fuck you.”

>>