Em Drive:

Hey, kids, rock’n’roll. Eddie Vedder faz cover linda “Drive”, do REM, e bota na trilha do filme do Sean Penn

>>

* Eddie Vedder, o capo do Pearl Jam, revelou hoje uma sensível cover sua da fantástica “Drive”, hit dos anos 90 do REM. O tributo, que saiu bastante fiel à pegada da original, faz parte da trilha sonora do novo filme do Sean Penn, “Flag Day”.

“Drive” é um dos muitos destaques do oitavo álbum do REM, “Automatic for the People”, de 1992.

“Flag Day”, estrelado pelo próprio diretor e sua filha, Dylan Penn, entrou em cartaz hoje nos cinemas americanos. O soundtrack do longa de Sean Penn já está na plataforma e tem, além de “Drive”, outras músicas compostas por Vedder em parceria com Glen Hansard, que escreveu as músicas do famoso filme “Once”, e ainda duas músicas da cantora e guitarrista Cat Power.

A filha de Vedder, Olivia, 17 anos, também assina algumas das canções da trilha.

Abaixo, então, Eddie Vedder fazendo REM para o Sean Penn. Que frase nobre.

>>

CENA – Três garotas, a coisa do alce, surrealismos. Apenas o vídeo novo da banda mineira Teach Me Tiger

>>

1 - cenatopo19

image (1)

* Grande banda belga-paulistana da cena mineira (!?), a dupla-trio (?!) Teach Me Tiger solta aqui, via Popload, seu mais novo single visual, mais conhecido como vídeo. “Drive”, a música, faz parte ainda do disco de estreia do grupo liderado pelo guitarrista Yannick Falassi (o belga) e a vocalista e tecladista Chris Martins (a paulistana), ambos radicados e fomentadores da onda musical de BH. Tanto que eles pilotam o esperto selo La Femme Qui Roule.

“Drive”está no álbum “Two Sides”, de 2016.

Untitled-8

Algo entre o dream pop, o Ladytron e o pós-pós-punk, o Teach Me Tiger trabalha o onirismo no vídeo de “Drive”, que cabe tão bem no som que produz. Algo que é belo aos olhos mas que também incomoda, como garotas bonitas e um chifre de alce permeando uma história noturna sem linearidade. Monte você mesmo, na sua cabeça, seu vídeo de Drive.

Conforme o informativo informe da banda, “na calada da noite preta, esqueça os vampiros. A jornada aqui é feminina e traz a simbologia do alce, ou seja, algo a ver com vida, morte, liberdade e renascimento. Um acidente, uma, duas, três mulheres”.

A direção é do videomaker Pedro Furtado e o argumento é da Marcela Dantés. “São dois provocadores, fizeram uma leitura da nossa música que tem a ver com o que nos inspirou originalmente, sobre a dificuldade de dirigir a si”, afirma Chris Martins, a vocalista do TMT.

Atuam no vídeo três personalidades da cena mineira: a artista e pesquisadora Dora Bellavinha, a modelo e estilista Luciana Lobato e a atriz, diretora e ex vj MTV Mariana Castelo Branco. A realização é do Coletivo Imaginário.

E a parada é esta:

>>

E a Lovefoxxx no cinema?

>>

* Aêêê Brasil-il! OITO MESES depois de ter sido lançado nos EUA, “DRIVE” finalmente estreia no Brasil. No filme, Ryan Gosling faz o papel de um dublê de filme de ação que nas horas vagas é “piloto de fuga” de assaltos.

* A trilha tem a deliciosa “Nightcall”, do francês de electro-house Kavinsky. Produzida por Guy-Manuel De Homem-Christo, um dos capacetes do Daft Punk, e mixada por SebastiAn (da Ed Banger Records), a música foi muito comentada no ano passado por ter a participação da Lovefoxxx, lembram?

* E daí que, de cara, a gente já dá uma voltinha de carro com Driver, personagem de Gosling, e com a Lovefoxxx, nos 2:44 minutos iniciais mais bacanas dos últimos tempos. Ou tô exagerando?