Em eminem:

Super Bowl: a nova da Lizzo; Doja Cat fazendo Courtney Love; e o megashow no comando do Dr. Dre

>>

* O gigantesco evento esportivo do futebol americano, o Super Bowl, aconteceu ontem em Los Angeles com aquilo de sempre: comerciais novos milionários e o show mais bombástico do planeta, preparado especialmente para a ocasião. Ah, claro, o jogo em si, do final da temporada, vencido pelo time da casa, o Rams, em cima do Cincinnati Bengals.

Da parte que nos toca, a música, aconteceram algumas coisas bem notáveis no intervalo maior e nos menores (dos quartos) da partida. Sem contar o supergrupo rap, formado por Dr. Dre, Kendrick Lamar, Mary J. Blige, Eminem (foto na home), 50 Cent e ele: Snoop Dogg, muitos comerciais de TV/internet foram sonorizados por gente do calibre de André 3000, Megan Thee Stallion, Willie Nelson, para citar alguns.

Mas a gente escolheu estes três momentos:

* A cantora, rapper e, por que não?, flautista Lizzo lançou uma música nova na propaganda do Google Pixel 6, que deixa suas fotos mais bonitas com a nova tecnologia Real Tone, mas no caso deixou a música pop mais bonita com esse trecho da nova “romântica” dela. Depois do enorme álbum “”Cuz I Love You”, de outros tempos, lá de 2019, Lizzo só mostrou sua voz na canção “Rumors”, lançada em agosto de 2021, que nem se sabe vai fazer parte de seu próximo disco ou não. E, agora, seu vozeirão marcante em um minutinho de música nova foi assim:

***

* Num dos intervalos menores do jogo, teve o comercial do Taco Bell que a “nossa” Doja Cat, uma das estrelas do Lollapalooza BR do mês que vem, é a, hum…, estrela também. A peça tem o nome de “The Grande Escape” e a cantora e rapper assume um lado roqueiro pesado para simular a grade “Celebrity Skin”, maravilhosa música da banda Hole, da Courtney Love, dos anos 90. No comercial, podemos dizer que Doja Cat lidera uma pequena revolução em uma escola de palhaços. Com o “Celebrity Skin” ao fundo.

***

* E o grande momento da noite, comandado pelo Dr. Dre, que transportou seu estúdio ao estádio, tudo bancado pela Pepsi e com participações gigantes e hinos gigantes nesta pegada:

0:20 The Next Episode (Dr. Dre ft. Snoop Dogg)
2:03 California Love (Just Dr. Dre)
3:08 In Da Club (50 Cent)
4:37 Family Affair (Mary J. Blige)
5:42 No More Drama (Mary J. Blige)
7:04 m.A.A.d city (Kendrick Lamar)
7:28 Alright (Kendrick Lamar)
9:14 Em’s grand entrance! (Forgot about Dre)
9:31 Lose Yourself (Eminem)
11:23 Dr. Dre Piano solo (Ain’t Mad At Cha- 2Pac)
12:11 Still D.R.E (Dr. Dre ft. Snoop Dogg)

O caminho para ver o vídeo está aqui embaixo:

>>

Aí o Kid Cudi e o Eminem resolvem falar umas coisas, juntos. Ouça “The Adventures Of Moon Man & Slim Shady”

>>

kidcudieminem

* Aí você está com insônia na madrugada lendo Twitter e chega a notificação: “Ouça a nova música do Kid Cudi com colaboração do Eminem”. Aí não dá mais para dormir, mesmo.

À meia-noite de ontem nos EUA, já na madruga brasileira, foi lançada aos ares “Adventures of Moon Man & Slim Shady”, a primeira junção musical de rapper de Cleveland com o rapper de Detroit. Conhecemos bem ambos. Os rappers e seus alter-egos.

Com essa química a música é bombástica por si só. No hip hop, na cadência do som e nas letras, perfeita. O rapper negro e o branco metendo seus dedos na ferida atual, do debate se deve usar ou não máscaras, sobre a mania da polícia branca de botar seu joelho na artéria carótida de pessoas negras, do famoso quarterback do New Orleans Saints, Drew Brees, que disse que manifestações como se ajoelhar durante o hino americano para protestar contra o racismo é um “desrespeito às instituições militares dos EUA”.

“Purp nor lean, that’s Tunechi. That’s New Orleans. F*ck Drew Brees”, manda no rap Eminem.

“Prayers to George Floyd and Ahmaud Arbery. How the f*ck is it that so many cops are dirty? Stop, man, please, officer, I’m sorry, but I can’t breathe when I got you on top of me. Your goddamn knee’s on my carotid artery”.

O single foi anunciado pela filhinha do Kid Cudi, Vada, em vídeo no Twitter do rapper um dia antes. E a galera ficou “Whaaaat?”.

Toma aí “Adventures of Moon Man & Slim Shady”, que aparentemente pertence a Kid Cudi e não está claro se vai entrar em algum álbum novo dele. Cudi recentemente em outra “colab” de peso. Desta vez com Travis Scott, na música “The Scotts”.

>>

Uma câmera e 100 minutos de hip hop: o show completo do Eminem no Reading Festival

>>

280817_eminem2

O fim de semana foi de festivais na Inglaterra, com a dobradinha tradicional do Reading e Leeds, que acontece desde os anos 90. Um dos astros principais do evento foi o treta Eminem, que não lança um disco de estúdio desde “The Marshall Mathers LP 2”, que saiu em 2013. Até por isso, um show do Eminem tem sido algo raro.

A apresentação do rapper de Detroit, no Reading, rolou na noite de sábado e já caiu na internet de um jeito algo peculiar. A gravação é profissional, mas com uma câmera posicionada no centro da arena, junto à mesa de som. O áudio, limpinho. Eminem não liberou a transmissão ao vivo da BBC, mas já é muita coisa.

radiopopload

No setlist, uma enxurrada de hits por cerca de 100 minutos de show, incluindo “Stan”, “Without Me”, “Like Toy Soldiers” e a incrível “Rap God”.

SETLIST
Band Intro 0:00
Square Dance 1:00
Won’t Back Down 2:27
3 a.m. 4:20
Business 6:06
Kill You 7:35
White America 11:30
Mosh 13:30
Evil Deeds 15:15
Rap God 17:00
Soldier 22:16
Just Don’t Give a Fuck 23:52
Criminal 25:30
The Way I Am 28:00
Detroit Vs Everybody 31:34
Fast Lane (Bad Meets Evil song) 32:52
The Hills (Remix) (The Weeknd cover) 35:10
Drop the World (Lil Wayne cover) 37:50
Airplanes, Part II (B.o.B cover) 40:10
Stan 42:45
Sing for the Moment 46:30
Like Toy Soldiers 48:00
Forever (Drake cover) 50:25
Love the Way You Lie 55:48
Berzerk 1:00:35
‘Till I Collapse 1:04:30
Cinderella Man 1:06:30
The Monster 1:09:30
My Name Is 1:16:20
The Real Slim Shady 1:17:51
Without Me 1:19:33
Not Afraid 1:22:25
Lose Yourself 1:31:00

>>

Lollapalooza BR anuncia amanhã o lindo Cold War Kids e mais umas 20 outras bandas gringas

>>

* Depois de meses de diz-que-diz, o Lollapalooza brasileiro vai revelar finalmente amanhã, de forma oficial, seu caminhão de atrações internacionais, que aportará em São Paulo em março do ano que vem para ocupar dois dias de Interlagos.

Corrija-me se eu estiver errado, mas talvez essa vai ser, “no bojo” de um festival, assim no equilíbrio do line-up, a melhor escalação do Lollapalooza desde sua chegada ao Brasil, em 2012. Talvez tão legal quanto o segundo deles, que, também, tinha três dias de duração e portanto trouxe muito mais atrações.

Tame Fucking Impala, Noel Fucking Gallagher, Snoop Dogg, Eminem, Die Antwoord, Alabama Shakes, Albert Hammond Jr, Mumford & Sons, Of Monsters and Men, Joy Formidable e o Jack Ü (Diplo + Skrillex) são nomes certos da lista do “nosso” quinto Lollapalooza.

Um outro nome que a Popload adianta agora é o da incrível banda COLD WAR KIDS, da Califórnia.

Cold-War-Kids1

A cultuada banda da Praia Grande, só que de Los Angeles, dona de uma performance que é um mantra indie-gospel absurdo ao vivo, vem pela primeira vez ao país trazendo na mala o show do seu elogiado quinto disco, “Hold My Home”, lançado no final do ano passado.

Mas hits como “Hang Me Up to Dry” com certeza irão ecoaaaaaaar no vale da Fórmula 1.

O Lollapalooza Brasil divulga, repetindo, o grosso de sua escalação internacional amanhã. Os ingressos do festival já estão a venda (http://www.lollapaloozabr.com/), há um tempinho. O Lolla BR acontece nos dias 12 e 13 de março, no Autódromo de Interlagos, em SP. A parte internacional não deve ultrapassar 20 nomes, na lista de amanhã. O pelotão brasileiro deve chegar perto desse número, no festival de março.

>>

Lolla Brasil: Albert dos Strokes confirmado. O lindo Jungle, da Inglaterra, vem também

>>

* Claro que o “confirmado” no título mereceria essas aspas, já que nada é oficial. Mas…

Ontem a Popload revelou aqui em primeira mão que o rapper bamba Snoop Dogg vem ao Lollapalooza Brasil 2016 não só para estrelar a parte hip hop da escalação junto ao encrenca Eminem como também está escalado para dividir público com os indies da Florence & The Machine, a cantora indie-barroca que toca no mesmo horário que a fera americana.

Screen Shot 2015-09-22 at 14.56.46

Hoje a notícia que circulamos é que, sim, Albert Hammond Jr, guitarrista dos Strokes mas desta vez em uma algo sólida carreira solo, está confirmado no festival de Interlagos, São Paulo. O próprio Albert já havia revelado aqui sua intenção de tocar nos Lolla da América do Sul. Mas agora o martelo está bem batido.

Hammond traz para nós o show de seu terceiro disco off-Strokes, “Momentary Masters”, lançado há pouco mais de dois meses.

Screen Shot 2015-09-22 at 15.20.46

Outra banda que retorna ao Brasil, só que agora para fazer o Lolla BR dançar pelo menos por uma horinha, é o ótimo Jungle. O grupo inglês de amigos funk-soul e cheio de falsetes, autores de um incrível álbum de estreia do ano passado, aparecerá novamente em São Paulo depois de se apresentar em maio último no Audio Club, na Barra Funda, em show solo. Acostumados com palcos na linha Coachella, Sasquatch ou Reading Festival, o Jungle pode usar de músicas novas para dar uma sacudidinha no Autódromo. Comigo bem à frente deles, claro.

No que promete ser um divertidíssimo e interessante Lollapalooza, o festival paulistano deve enfileirar em sua escalação, a ser divulgada oficialmente na primeira metade de outubro, nomes como Mumford & Sons, o sempre obrigatório Tame Impala, Noel Gallagher, o 007 Sam Smith (que tá quase escapando desse “job”), Of Monsters and Men e por aí vai. Além dos manos Snoop Dogg e Eminem e a operística Florence, já previamente citados.

O festival acontece nos dias 12 e 13 de março. Os ingressos já estão à venda, às escuras. Quer dizer, nem tão às escuras assim.

>>