Em floating points:

Os Melhores Discos de 2021 da Popload – internacional

>>

* Que ano desesperador de discos gringos bons, este 2021. Seja de bandas ou artistas novos, seja de bandas ou artistas se firmando, seja de bandas ou artistas já de certa carreira.

Primeiro foi difícil escolher dez para entrar no Top 10. Depois o drama foi botar numa ordem de predileção.

A escolha dos poploaders abaixo revela isso. Com exceção de uns quatro, cinco discos, quase tudo na lista dos oito votantes da Popload é diferente, diverso. Como foi diverso este ano que está acabando.

No caldo geral, na mistura, dá para sacar desta lista nossa que os três principais discos do ano, nesta ordem, são:

*****

1. Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz

2. “Happier than Ever”, Billie Eilish

3. “New Long Leg”, Dry Cleaning

*****
Uma artista em seu quarto disco, inglesa, mais para o hip hop. Um fenômeno americano novinho em seu segundo trabalho. Uma banda inglesa em seu álbum de estreia. O tom foi dado só aí.

Veja aí o que você acha de tudo e deixe sua opinião nos canais da Popload, principalmente lá no @poploadmusic, no Instagram, no post sobre esta lista.

Abaixo, (a lista d)os melhores do ano da Popload, por quem faz a Popload.

little-simz

** Lúcio Ribeiro

1. “New Long Leg”, Dry Cleaning
2. “Things Take Time, Take Time”, Courtney Barnett
3. “Happier than Ever”, Billie Eilish
4. “Sympathy for Life”, Parquet Courts
5. “Crawler”, Idles
6. “Montero”, Lil Nas X
7. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
8. “Comfort to Me”, Amyl & The Sniffers
9. “Spare Ribs”, Sleaford Mods
10. “Mirror II”, Goon Sax

***

** Isadora Almeida

1. “Promises”, Floating Points
2. “New Long Leg”, Dry Cleaning
3. “Jubilee”, Japanese Breakfast
4. “Seek Shelter”, Iceage
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “Drunk Tank Pink”, Shame
7. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
8. “Mood Valiant, Hiatus Kaiyote
9. “Absolutely”, Dijon
10. “Man Made”, Greentea Peng

***

** Vinicius Felix

1. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
2. “Sympathy for Life”, Parquet Courts
3. “Heaux Tales”, Jazmine Sullivan
4. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
5. “Sound Ancestors”, Madlib
6. “Happier than Ever”, Billie Eilish
7. “Ultrapop”, The Armed
8. “Valentine”, Snail Mail
9. “Bright Green Field”, Squid
10. “Call Me If You Get Lost”, Tyler, The Creator

***

** Daniela Swidrak

1. “Loving in Stereo”, Jungle
2. “New Long Leg”, Dry Cleaning
3. “Blue Weekend”, Wolf Alice
4. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “For the First Time”, Black Country, New Road
7. “Daddy’s Home”, St Vincent
8. “Montero”, Lil Nas X
9. “On All Fours”, Goat Girl
10. “Spare Ribs”, Sleaford Mods

***

** Dora Guerra

1. “Happier than Ever”, Billie Eilish
2. “El Madrileño” – C. Tangana
3. “Sound Ancestors”, Madlib
4. “Call Me If You Get Lost”, Tyler, The Creator
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “Jubilee”, Japanese Breakfast
7. “30”, Adele
8. “Sensational” – Erika de Casier
9. “To Hell with It” – PinkPantheress
10. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks

***

** Fernando Scoczynski Filho

1. “Hushed and Grim”, Mastodon
2. “L.W.”, King Gizzard & the Lizard Wizard
3. “Cavalcade”, Black Midi
4. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
5. “For the First Time”, Black Country, New Road
6. “If I Cant Have Love, I Want Power”, Halsey
7. “Daddy’s Home”, St Vincent
8. “The Witness”, SUUNS
9. “Sinner Get Ready”, Lingua Ignota
10. “The Turning Wheel”, Spelling

***

** Alê Gliv Zampieri

1. “OK Human”, Weezer
2. “Comfort to Me”, Amyl & The Sniffers
3. “Hushed and Grim”, Mastodon
4. “Van Weezer”, Weezer
5. “The Lunar Injection Kool Aid Eclipse Conspiracy”, Rob Zombie
6. “Medicine at Midnight”, Foo Fighters
7. “Typhoons”, Royal Blood
8. “Aggression Continuum”, Fear Factory
9. “As Blue as Indigo”, Tigercub
10. “Future Past”, Duran Duran

***

** Tallita Alves

1. “Blue Weekend”, Wolf Alice
2. “Screen Violence”, Chvrches
3. “Happier than Ever”, Billie Eilish
4. “Sling”, Clairo
5. “Beginnings”, Prudence
6. “Daddy’s Home”, St Vincent
7. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
8. “30”, Adele
9. “Promises”, Floating Points
10. “Priotise Pleasure”, Self Steem

>>

Mistura eletrônica das boas: Floating Points remixa um par de músicas do Caribou

>>

280819_floatingpoints_slider

Duas figuras bastante aclamadas no cenário da música eletrônica, Caribou e Floating Points remixaram seus caminhos em duas novas faixas.

No caso, Sam Shepherd, o britânico de Manchester, botou a mão em um par de faixas de Dan Snaith, sendo elas “Sister” e “Never Come Back”.

081019_caribou

“De princípio, Sam me pediu partes de Sister, a faixa mais íntima e pessoal do meu disco Suddenly, e retrabalhou sua estrutura usando as vozes da minha mãe e da minha irmão, de uma fita K7 velha da minha infância. Mas isso acabou se tornando algo hipnótico e bem bonito. Depois, ele me pediu para retrabalhar Never Come Back. Fiquei muito feliz”, disse o Caribou.

As remixes são as primeiras faixas oficiais de Snaith desde o lançamento do disco Sundelly, lançado em fevereiro.

>>

Inspirado nas noites que teve com o The xx, Floating Points revela a nova “Last Bloom”

>>

261114_floatingpoints

Sujeito nascido no berço que já nos ofereceu bandas como Stone Roses, The Smiths e Oasis, Sam Shepherd, conhecido especialmente como Floating Points, continua levantando com dignidade a bandeira de Manchester no mundo da música. No caso dele, a eletrônica.

Sam anunciou para 18 de outubro o lançamento de “Crush”, seu primeiro disco cheio em quatro anos e que chega inspirado pelos shows que ele abriu para o The xx em 2017. De acordo com Shepherd, o fato de ter feito apresentações de sonoridades minimalistas para públicos de até 20 mil pessoas por noite guiaram sua sonoridade neste novo projeto.

Para dar um gás na divulgação, Floating Points liberou a audição de “Last Bloom”, o novo single. Seu álbum anterior, o de estreia, é o bombado “Elaenia”, de 2015.

>>

Turnê do ano? The xx anuncia residência em Londres e convida Cat Power, Sampha, Robyn…

>>

020117_thexx2

A semana entre os dias 8 e 15 de março será de overdose de The xx na cidade de Londres. O magnífico trio britânico anunciou uma turnê de residência na tradicional Brixton Academy para realizar seu Night + Day, festival que tem curadoria da própria banda e, a cada dia, um show diferente, além de um show deles, claro.

Para a edição deste ano, o The xx apelou e convidou nomes como Cat Power, Floating Points, Sampha, Jehnny Beth (Savages), Robyn e Joy Orbison.

No domingo, 12 de março, ainda vai rolar um DJ set de seis horas do incrível Jamie xx. Na programação tem ainda uma apresentação da London Comntemporary Orchestra tocando a obra de Mica Levi e ainda a abertura de uma lojinha pop-up, exibição de filmes e afterparties.

Que evento é esse, (Gabriel) Jesus?

Night + Day – Brixton Academy:
8/03 – Sampha, DJ Joy Orbison
9/03 – Kelela, DJ Ben UFO B2B, DJ Beatrice Dillon
10/03 – Robyn RBN/RMX Live, DJ Benji B
11/03 – Francis and the Lights, DJ Floating Points
12/03 – Jamie xx + Friends
13/03 – Cat Power (solo), Jehnny Beth (solo piano), DJ Siren DJS
14/03 – London Contemporary Orchestra performs Mica Levi, DJ Daniel Brandt
15/03 – Floating Points (full band), DJ Gilles Peterson

Night + Day Afterparties:
8/03 – Trouble Vision, more TBA @ Corsica Studios
9/03 – Sampha (DJ set), Benji B & Judah, Radi Dadi, Jagger, secret surprise guest “jungle set” @ Prince of Wales
11/03 – Robyn & Mr. Tophat (DJ set), HAAi, more TBA @ Phonox
14/03 – Brother May, Coby Set, Mica Levi, more TBA @ Block 336

150217_xxposter1

>>

A nova viagem sonora do incrível Floating Points

>>

261114_floatingpoints

Berço do rock, a cidade de Manchester – que já deu ao mundo da música nomes como Smiths, Stone Roses e Oasis (para citar só três) – oferece um dos DJs e produtores mais badalados da nova música. Sam Shepherd, melhor conhecido como Floating Points, começa a despontar como um dos nomes mais legais da cena atual da música eletrônica inglesa, pela qual já transita há uns cinco anos.

Ele, que tocou em São Paulo semana passada junto com o bamba Four Tet e também no MIS em 2011, nem completou 30 anos ainda, é fã de música brasileira, formado em piano e jazz, tem seu próprio selo (Eglo Records), e viaja em sons alternativos que vão do house a um dubstep, digamos, sensível.

Depois da passagem pela capital paulista, Floating Points anunciou o lançamento de seu terceiro EP neste ano. “Nuit Sonores” será lançado dia 8 de dezembro e a faixa título foi liberada pelo produtor.

Em clima de live jam, “Nuit Sonores” tem de tudo um pouco em seus deliciosos 12 minutos de duração que parecem durar só a metade de tão bom que é. Olho no cara, que provavelmente vai ser um dos nomes mais falados em 2015.

* Na época da Copa, ele lançou uma mixtape chamada “Summer14inBrazil” só com músicas daqui.

>>