Em fontaines dc:

Saiu o lindo tributo em disco do Velvet Underground. Confira as versões de Fontaines DC e King Princess

>>

* Uma pausa na programação especial Nevermind 30 Anos para registrar aqui o lançamento, nesta sexta, de outra homenagem. Foi lançado “I’ll Be Your Mirror: A Tribute to the Velvet Underground & Nico”, que traz muita gente boa interpretando famosas canções da seminal banda vanguarda de Nova York, de Lou Reed e John Cale.

Michael Stipe, Iggy Pop, King Princess, Fontaines DC e Courtney Barnett são alguns dos nomes que releram clássicos do VU. A lista completa das faixas é esta:

tx3p_vu--1

1. Sunday Morning – Michael Stipe (3:50)
2. I’m Waiting For The Man – Matt Berninger (3:44)
3. Femme Fatale – Sharon Van Etten (w/ Angel Olsen on backing vocals) (4:43)
4. Venus In Furs – Andrew Bird & Lucius (6:55)
5. Run Run Run – Kurt Vile & The Violators (6:59)
6. All Tomorrow’s Parties – St. Vincent & Thomas Bartlett (4:52)
7. Heroin – Thurston Moore feat. Bobby Gillespie (7:24)
8. There She Goes Again – King Princess (3:29)
9. I’ll Be Your Mirror – Courtney Barnett (2:27)
10. The Black Angel’s Death Song – Fontaines D.C. (3:12)
11. European Son – Iggy Pop & Matt Sweeney (7:45)

Nada a ver mas tudo a ver, o disco-tributo que sai hoje chega uns 20 dias antes de um grande filme chamado “The Velvet Underground”, dirigido pelo premiado Todd Haynes, que entra em cartaz na plataforma Apple TV+ e nos cinemas (não está claro se em salas brasileiras também) no dia 15 de outubro.

Do álbum “I’ll Be Your Mirror”, a gente destaca, abaixo, as versões dos “novos” Fontaines DC e King Princess, para obras-primas musicais do Velvet Underground.

>>

Popnotas – “Montero” vem aí (oba!). Pabllo Vittar na Lady Gaga. O quarto do Fontaines D.C.

>>

– Setembro mal começou e já estamos de olho nos lançamentos do mês. E um dos superaguardados é o do rapper Lil Nas X, que está prestes a lançar, finalmente, o seu primeiro álbum de estúdio. Sai no dia 17. O cantor acabou de soltar um vídeo apresentando a capa e o tracklist de “Montero“, assim como as participações do disco, que incluem Elton John, Miley Cyrus, Megan Thee Stallion e Doja Cat. Por enquanto ninguém cancelado, hehe. Do disco já conhecemos os hits “Sun Goes Down”, “Montero” e “Industry Baby”, tudo petardos, e antes do álbum podemos esperar uma apresentação do rapper no próximo MTV Video Music Awards, que acontece no próximo dia 12 de setembro.

***

– A gente já disse aí em cima, maaaass a lista de lançamentos esperadaços de setembro vão incluir o “Dawn of Chromatica”, da Lady Gaga, que será lançado amanhã e é um disco de remixes do seu último trabalho, de 2020, o “Chromatica”. Essa nova versão, mais turbinada, conta com a participação de diversos artistas convidados, entre eles a brasileiríssima Pabllo Vittar, que vai fazer uma versão da faixa “Fun Tonight”.

chromatica lady gaga

O álbum de remixes foi produzido por Gaga e BloodPop, assim como o original, e tem a seguinte tracklist:
1 “Alice (LSDXOXO Remix)”
2 “Stupid Love (Coucou Chloe Remix)”
3 Lady Gaga/Ariana Grande: “Rain on Me (Arca Remix)”
4 “Free Woman (Rina Sawayama & Clarence Clarity Remix)”
5 “Fun Tonight (Pabllo Vittar Remix)”
6 “911 (Charli XCX & A. G. Cook Remix)”
7 “Plastic Doll (Ashnikko Remix)”
8 Lady Gaga/Blackpink: “Sour Candy (Shygirl & Mura Masa Remix)”
9 “Enigma (Doss Remix)”
10 “Replay (Dorian Electra Remix)”
11 Lady Gaga/Elton John: “Sine From Above (Chester Lockhart, Mood Killer & Lil Texas Remix)”
12 “1000 Doves (Planningtorock Remix)”
13 “Babylon (Bree Runway & Jimmy Edgar Remix)”
14 “Babylon (Haus Labs Version)”

***

– Em entrevista para a Apple Music 1, o vocalista do grupo irlandês Fontaines D.C., Grian Chatten, contou que o quarto disco da banda já está pronto! Mas sem data de lançamento à vista. O cantor afirmou que, pelo fato de a covid-19 ter impedido a turnê do seu segundo álbum, “A Hero’s Death”, os planos da banda foram adiados, e que por isso eles ainda não querem anunciar nada. Mas que podemos esperar algum petisco do que está por vir ainda neste ano. No último final de semana o Fontaines D.C. se apresentou no Victorious Festival, na Inglaterra. Confira eles tocando a incrível “Televised Mind”, de “A Hero’s Death”.

>>

Xi… E, dentro do que pode ser considerado “normal”, integrante do Fontaines DC pega covid e banda cancela show de hoje

>>

* Pois é. Talvez iremos conviver muito com coisas do tipo. No post anterior festejamos à volta da banda irlandesa Fontaines DC aos shows com a apresentação deles ontem em Northampton, Inglaterra, num clube para 850 pessoas. Show liberado, galera vacinada e testada e tals. Todo mundo sem máscara, ou pelo menos a grande maioria.

Mas…

Hoje veio a notícia que um dos integrantes testou positivo para a Covid. Teste que eles fazem sempre, fizeram na véspera do show e no dia do show, segundo informaram. Protocolo básico.

Então, como primeira medida, a banda vai se resguardar separadamente, cumprir uma quarentena e a apresentação desta noite na universidade de Lincoln e bem provavelmente o show deles domingo no Latitude Festival foram cancelados.

Esta provavelmente vai ser a “dança da covid” que teremos daqui para a frente, principalmente agora no Hemisfério Norte, quando a equação vacinados + não vacinados + shows liberados vai nos botar em confronto com a doença. Até que, sim, ela vire aí sim uma “gripezinha” sem danos traumáticos.

fontcovid

Quase um ano e meio depois, Fontaines DC volta aos shows “normais” na Inglaterra

>>

font2

* Momento que a gente esperava, uma de nossas bandas indies prediletas Fontaines DC marcou na noite desta quarta o retorno aos shows ao vivo com público, coisa que não fazia desde março de 2020 e com um disco “novo” inteirinho no meio do caminho.

A banda de Dublin, Irlanda, deu ontem o pontapé inicial num retorno pós-pandêmico em Northampton, Inglaterra, o primeiro dos 54 shows já marcados em 14 países até conseguirmos ver, varando 2022.

Hoje, 22, a banda se apresenta na Lincoln University, na cidade-condado de Lincoln, na região de East Midlands. Depois, no domingo, participa do enorme Latitude Festival, que vai ter Damon Albarn, Chemical Brothers, Hot Chip, Wolf Alice e mais galera boa. Vamos ter imagens disso na Popload, claro.

O show de ontem foi no famoso club Roadmender, em Northampton, que depois de 492 dias teve seu palco com uma banda em cima, tocando. Lá cabem 850 pessoas e já organizou shows de Radiohead e Oasis, pensa.

Os vídeos da performance de ontem do Fontaines DC estão aparecendo e a gente vai engrossar este post com eles, durante o dia.

Abaixo, fique com a banda irlandesa tocando a linda “You Said”, do álbum “A Hero’s Death”, disco que está fazendo um ano e vai ter finalmente sua vida ao vivo real a partir desta semana. Ainda, o setlist do show de ontem.

***

setlistfont

Top 10 Gringo – War on Drugs volta nas cabeças, óbvio. O experimental Yves Tumor experimenta nosso pódio. E forçamos o Fontaines DC em terceiro, porque merecem

>>

* Na semana em que nossa banda favorita resolver reaparecer ficou complicado para qualquer outro artista ganhar algum destaque. Mas a gente lutou para achar outros merecedores de destaque – é que até que foi uma semaninha bem devagar, com vários discos recebendo resenhas mornas e algumas bizarrices como o Foo Fighters relendo Bee Gees e o Radiohead inventando uma “Creep” loucona de nove minutos.

warondrogstopquadrada

1 – War on Drugs – “Living Proof”
Uau. Uma das prediletas da casa quebrou o silêncio de quase quatros anos e reapareceu anunciando disco novo. Adam Granduciel e sua turma chegam em outubro com seu quinto disco, “I Don’t Live Here Anymore”. Já no primeiro single um petardo em forma de balada lenta que vai crescendo aos poucos, como é característico da banda. E a gente começa a rascunhar um disco no topo dos álbuns do ano com um trabalho que nem escutamos ainda…

2 – Yves Tumor – “Jackie”
Afeito a toques mais experimentais e eletrônicos, é um barato ver Sean Bowie, real nome do músico e produtor americano Yves Tumor, em algo tão direito e quase roqueiro – com uma letra rasgada de sofrimento por uma pessoa, será? Essa mudança de clima repentino em um EP surpresa nos faz lembrar de um outro Bowie, que gostava de mudar os rumos assim do nada. Exagero?

3 – Fontaines D.C- “I Was Not Born”
Qualquer desculpa é uma desculpa para colocar os nossos queridos irlandeses do Fontaines D.C em algum lugar do nosso top 50. Um supervídeo para o maravilhoso programa online francês “La Blogothèque” é mais do que uma boa razão. Sem falar na maravilha que é esta música, do disco do ano passado deles, o “A Hero’s Death”.

4 – Willow – “t r a n s p a r e n t s o u l”
Filha do hip hop com a heavy metal, 20 anos de idade lançando seu quarto álbum da carreira, lá vem a Willow atirando para tudo quanto é lado. E acertando em vários lugares. A pretensão deste conhecido single resgatado aqui, parceria dela com o baterista estrela Travis Baker, do Blink 182, é “ressuscitar o rock” na terra do hip hop e trap. A intenção dela (e da Olivia Rodrigo) é boa, gente. Deixa a menina.

5 – Wavves – “Hideaway”
A gente classificou aqui uma vez o som do Wavves como indie-spank-surf-pop-punk. E essa é a melhor definição para “Hideaway”, um dos excelentes sons que estão no novo álbum dos californianos, que leva justamente o nome da faixa. Vale a atenção de fãs do TV on the Radio: David Sitek está na produção por aqui e dá para notar sua mão em sons como “Caviar”, onde o Wavves abre um pouco mão do seu som mais rotineiro.

6 – Clairo – “Blouse”
A gente já tinha ficado de cara quando a jovem cantora indie-folk americana Clairo apareceu no Tonight Show com esta ultra delicada “Blouse”, agora ela é das mais fortes de seu novo álbum, “Sling”, um álbum nem tão forte assim. Culpa do produtor coxa Jack Antonoff e sua mania de desacelerar meninas? De todo modo, nesta “Blouse”, impressiona a o quão pouco a Clairo precisa para criar uma cena completa sobre um cara que só olha para o seu corpo sem escutar nada do que ela fala. Clairo, ainda que novinha para encarar fardos tão pesados como abusos do tipo, consegue botar sua música a serviço de lutas que não são só dela.

7 – Haim – “Cherry Flavored Stomach Ache”
Tem Haim em um novo filme da Netflix, “A Ultima Carta de Amor”. Não vimos o filme para emitir uma opinião, estreia nesta semana, mas ainda que bem diferente na instrumentação a música original das irmãs é bem boa. Tem um toquezinho de country ali e tudo funciona ainda que de uma maneira pop, do jeitão delas.

8 – The Cribs – “Finger-Nailed for You”
A gente às vezes deixa de lado bandas bem queridinhas de outras épocas, que seguem a vida ainda que de um jeito anacrônico, fechadas em seus mundos. No caso dos Cribs, eles lançaram um disco ano passado que precisamos dar uma nova atenção, confessamos. Mas enquanto isso ficamos com esse cover que eles soltaram da banda inglesa Comet Gain, em celebração ao selo norte-americano Kill Rock Stars. Algumas voltas sem chegar a nenhum lugar. Mas, ainda assim, é um Cribs, né?

9 – Dee Gees – “Night Fever”
Amiga e amigo, “Night Fever” é uma música tão fora de série e emblemática que é difícil fazer bobagem com ela. A versão do Foo Fighters é até que honesta, vai.

10 – Radiohead – “Creep (Very 2021 Remix)”
Quando a gente pediu novidades do Radiohead não era bem isso que estava nos planos, mas enfim são novidades do Radiohead. E, mesmo que isso seja um remix bizarro da faixa mais pop (há controvérsias) da banda, já é algo.

*****

*****

* A imagem que ilustra este post é do vocalista e guitarrista Adam Granduciel, do War on Drugs.
* Este ranking é formulado pelo duo Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

>>