Em fontaines dc:

Fontaines DC leva a amiga Sally e o single novo para tocarem ao vivo na TV americana. Veja “Jackie Down the Line” no Fallon

>>

* We love this band. O incrível grupo irlandês Fontaines DC lançou anteontem o lindo novo single “Jackie Down the Line”, que vai puxar seu aguardado terceiro disco, “Skinty Fia”, com previsão de lançamento para 22 de abril.

Música lindona, ensolarada, Grian mais cantor que falador, pontuada por Dododos” e “Lalalas”, indicando uma pegada mais, digamos, pop do que o visto (e ouvido) no denso segundo álbum, o grande “A Hero’s Death”. Tudo isso falamos aqui, já.

A coisa agora é que ontem à noite a banda de Dublin enviou para o programa do Jimmy Fallon essa “Jackie Down the Line” performada ao vivo, para servir de atração musical da night na TV americana.

Com cenário e luzes e mensagens visuais, a música até ganhou uma pegada mais rock no desempenho live do grupo, nada transformador, mas fácil de ser sentido. É o Fontaines DC deixando sua marca nos lares americanos que ficam até tarde com a TV ligada.

Está aqui embaixo, como prometido. Porque aqui a gente segue o Fontaines DC bem de pertinho.

>>

Para tudo. Saiu a música nova ensolarada do Fontaines DC. Banda irlandesa lança terceiro álbum em abril

>>

fontainesgrande

* Que coisa linda a nova música da banda irlandesa Fontaines DC. Acabou de ser lançada, depois que foi mostrada em primeira mão no programa do DJzaço britânico Steve Lamacq, na BBC 6Music.

Se chama “Jackie Down the Line”, traz um sol para o clima poético-cinzento do segundo disco, “A Hero’s Death” e é o primeiro single do vindouro novo da banda do vocalista Grian Chatten, “Skinty Fia”, previsto para sair no dia 22 de abril, se nada não atrapalhar.

“Jackie Down the Line”, que tem um pique bom marcado por “Dododos” e “Lalalas”, tem também um bonito vídeo enfeitado por rosas. Aqui embaixo você vê ele.

Importante: amanhã, quarta 22, a banda aparece tocando o novo single ao vivo no programa do Jimmy Fallon, o “Tonight Show”, um dos mais badalados da TV americana. Na quinta cedo você vê o vídeo aqui na Popload.

>>

Top 10 Gringo – Wet Leg mete duas músicas no top 3. Mas o primeirão da semana é o/a Carpetgarden

>>

* A semana foi mais devagar lá na gringa, mas ainda assim arrumamos o fino entre lançamentos e alguns relançamentos. Se deixamos escapar algo, a culpa é das seis horas vendo o filme dos Beatles, né? Quem não se perdeu naquelas seis horinhas tão boas desde que o doc foi lançado?

carpetgardentopquadrada

1 – Carpetgarden – “IDC”
Jovem de 20 e poucos anos que se declara sem gênero, David Sweet é a pessoa por trás do projeto Carpetgarden. Pessoa californiana (só podia, pela voz e pelas letras certeiras, ácidas e sem medo), suas ideias musicais passam dos sons mais ásperos até uma suavidade pop (ouça também a excelente “Break My Heart”, onde ela explora esse lado mais tranquilo), dá para dizer que estamos perto de um(a) artista prestes a explodir. Se bem que David já acumula algumas centenas de milhares de ouvintes mensais no Spotify. Mas deve bombar mais logo. Fica de olho daí que estamos de olho daqui.

2/3 – Wet Leg – “Too Late Now/Oh No”
As meninas inglesas Rhian Teasdale e Hester Chambers lideram uma das bandas mais interessantes do ano, a explosiva Wet Leg. Pelo menos até aqui são quatros singles e nenhum erro. É muita empolgação com tão pequeno repertório? Talvez, mas elas prometem e já estão escaladas para tocar no México abrindo para o Idles e tudo – e logo mais vem o primeiro álbum por aí. Logo mais, entenda, é 8 de abril de 2022. O mundo indie está preparado para o disco de estreia das Wet Leg?

4 – Years & Years – “Sweet Talker”
O pequeno gênio Olly Alexander, dono do Years & Years, conseguiu fazer um hit aqui. Se a música vai alcançar o tamanho da gigantesca “King”, seu maior sucesso até aqui, é questão de tempo para ver. Tem potencial, viu.

5 – Ovlov – “Strokes”
Apesar do nome desse som, a onda do Ovlov, banda de Connecticut, passa longe dos Strokes, o grupo. Com um rock com fortes influências emo, a vibe aqui é para quem curte melodias pop com guitarras que alternam entre a limpeza extrema e a pura sujeira. Se essa é a sua praia, como é a nossa, eles entregam tudo.

6 – Bloc Party – “Traps”
É interessante ver os ingleses do Bloc Party reaparecerem em uma nova alta do pós-punk na ilha. Se eles já tinham renovado o gênero uma outra vez lá no começo do grupo, no distante 2005, agora eles já têm alguma autoridade para avisar a molecada como é que se tira um som. E eles conseguem recuperar a energia dos melhores momentos da banda neste single. Queremos um álbum novo, com certeza.

7 – Leon Bridges – “Summer Rain feat. Jazmine Sullivan”
Com participação de Jazmine Sullivan (se ligue em “Pick Up Your Feeling”, som dela e um dos hits do ano), o grande Leon Bridges traz sua bela voz em uma canção extra para seu álbum “Gold-Digger Sound”, agora em versão de luxo.

8 – Fontaines D.C. – “Sha Sha Sha – Live at Kilmainham Gaol”
Enquanto o Fontaines, uma das nossas bandas favoritas, não desembarca por aqui, temos que nos contentar com esse excelente álbum ao vivo que eles soltaram, que dá boa dimensão de como a banda é firme no palco. Além de ser uma boa sugestão para outros grupos ainda novinhos de já se arriscarem em discos ao vivo logo cedo. Mal não faz.

9 – Billy Preston – “I’ve Got a Feeling”
Um dos baratos de “Get Back”, novo documentários dos Beatles, é ver em alta definição a mudança de humor que Billy Preston provoca na banda quando aparece para ajudar o grupo em alguns números. “I’ve Got a Felling”, uma das crias dos tempos de “Let It Be”, seria regravada por Billy em uma versão tão boa quanto a dos Beatles em seu álbum lançado em 1970, “Encouraging Words”. Beleza total.

10 – David Bowie – “Ashes to Ashes”
Ah, os relançamentos seguem nos pegando. E na nova coleção que reúne a obra de David Bowie entre 1992 e 2001 temos ele em uma apresentação para a BBC com muitos hits em ótimas versões. É sempre um prazer escutar a clássica “Ashes to Ashes”, ainda mais nos moldes que a superbanda que acompanhava David nos anos 2000 sabia dar para esta musicaça em especial.

*****

*****

* A imagem que ilustra este post é de David Sweet, do Carpetgarden.
** Este ranking é formulado pelo duo Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

Vídeos ao vivo das bandas novas? Pois não! Fontaines DC, Black Midi, Wet Leg, Black Country New Road, Angèle e Waxahatchee em atuações recentes

>>

* Novas ou “novas”, depende. Mas demos uma vasculhada em atuações recentes de nomes que a gente gosta em festivais por aí. Seja no último Pitchfork Festival de Chicago ou no inglês End of the Road 2021. Os vídeos, as bandas e seus lugares falam por si. Apenas citando que a pequena diva belga Angèle, amiguinha da Dua Lipa e bombadíssima na França, na verdade se apresentou como convidada no show da também amiga e também bombada Pomme. Na imagem da home da Popload, a banda inglesa Wet Leg.

Era isso.

>>

Saiu o lindo tributo em disco do Velvet Underground. Confira as versões de Fontaines DC e King Princess

>>

* Uma pausa na programação especial Nevermind 30 Anos para registrar aqui o lançamento, nesta sexta, de outra homenagem. Foi lançado “I’ll Be Your Mirror: A Tribute to the Velvet Underground & Nico”, que traz muita gente boa interpretando famosas canções da seminal banda vanguarda de Nova York, de Lou Reed e John Cale.

Michael Stipe, Iggy Pop, King Princess, Fontaines DC e Courtney Barnett são alguns dos nomes que releram clássicos do VU. A lista completa das faixas é esta:

tx3p_vu--1

1. Sunday Morning – Michael Stipe (3:50)
2. I’m Waiting For The Man – Matt Berninger (3:44)
3. Femme Fatale – Sharon Van Etten (w/ Angel Olsen on backing vocals) (4:43)
4. Venus In Furs – Andrew Bird & Lucius (6:55)
5. Run Run Run – Kurt Vile & The Violators (6:59)
6. All Tomorrow’s Parties – St. Vincent & Thomas Bartlett (4:52)
7. Heroin – Thurston Moore feat. Bobby Gillespie (7:24)
8. There She Goes Again – King Princess (3:29)
9. I’ll Be Your Mirror – Courtney Barnett (2:27)
10. The Black Angel’s Death Song – Fontaines D.C. (3:12)
11. European Son – Iggy Pop & Matt Sweeney (7:45)

Nada a ver mas tudo a ver, o disco-tributo que sai hoje chega uns 20 dias antes de um grande filme chamado “The Velvet Underground”, dirigido pelo premiado Todd Haynes, que entra em cartaz na plataforma Apple TV+ e nos cinemas (não está claro se em salas brasileiras também) no dia 15 de outubro.

Do álbum “I’ll Be Your Mirror”, a gente destaca, abaixo, as versões dos “novos” Fontaines DC e King Princess, para obras-primas musicais do Velvet Underground.

>>