Em future islands:

Toma essa, corona. Future Islands bota todo mundo para dançar em “For Sure”, primeiro single em três anos

>>

* I will never keep you from an open door
I know, you know

190615_futureislands

Lá vem o carismático Sam Herring conquistar nossos corações de novo. Em tempos chatos de pandemia ainda, especialmente no Brasil, o Future Islands está olhando para o futuro. Mais especificamente, para o lançamento de seu primeiro disco de inéditas em três anos.

Os detalhes do álbum ainda não foram divulgados, mas saiu o primeiro single, o dançante “For Sure”, apresentado em vídeo dirigido por Sam Mason, e com colaboração de Jeen Wasner, do Wye Oak.

A batidinha é aquele delícia de sempre, super atual, mas rebuscando também elementos vanguardistas da eletrônica dos anos 80. Nem tudo é ruim na quarentena.

O último álbum da banda norte-americana é “The Far Field”, lançado em 2017.

>>

Future Islands confirma show único no Brasil. Banda de Sam Herring será atração do Balaclava Fest, em maio

>>

100217_futureislands2

Conforme antecipado por este espaço há mais ou menos três semanas, o grupo norte-americano Future Islands está confirmado no Brasil. A trupe liderada pelo distinto e carismático vocalista/dançarino ocasional Sam Herring virá ao país para estrelas a sétima edição do Balaclava Fest.

O show será o único no país e acontecerá dia 13 de maio, no Tropical Butantã, em São Paulo. Os ingressos já podem ser adquiridos via internet e a partir desta quinta-feira, 8 de março, nos pontos de venda físicos. O grupo volta ao Brasil após sete anos.

O Future Islands lançou no ano passado seu quinto álbum, “The Far Field”, três anos após estourar mesmo no “grande público indie” com o quarto disco, o grande “Singles”. Um reconhecimento “tardio”, de certa forma, assim como o War on Drugs, para citar como exemplo. O disco de estreia do Future Islands é “Wave Like Home”, de 2008, quase dez anos atrás.

Balaclava Fest no Tropical Butantã
com Future Islands e mais atrações a serem anunciadas
13 de maio – domingo
das 16 hs às 23:30 hs
1o Lote Pista Meia Estudante/Solidária: R$ 90
1o Lote Pista Inteira: R$ 180
1o Lote Mezanino Meia Estudante/Solidária: R$ 130
1o Lote Mezanino Inteira: R$ 260

Meia Estudante: Meia entrada com comprovante de estudante
Meia Solidária: Meia entrada com doação de 1kg de alimento não-perecível

Vendas Online: www.ticketbrasil.com.br
Tropical Butantã
Av. Valdemar Ferreira, 93
(próximo ao metrô Butantã)

>>

A dancinha do Sam perto da gente. Future Islands toca no Brasil em maio

>>

* Opaaaaaaaaaa!

sam3

A deliciosa banda indie americana Future Islands, comandada pelo desengonçado-cool fofo-cavernoso Sam Herring, toca no Brasil em maio deste ano. Um show em São Paulo é certo. Não temos notícias ainda de mais shows pelo Brasil.

O anúncio da primeira vinda da banda de Baltimore ao país deve sair nos próximos dias. É certo que o grupo de Sam toca, pelo menos, no dia 5/5 em Bogotá, Colômbia, no dia 7 em Lima, no Peru, e no dia 12 em Santiago, no Chile. Brasil deve estar no entre-datas de Peru e Chile.

Sam Herring é um dos figuras mais pitorescos da música independente atual, para muito além das canções boas do Future Islands. Visual mais para gerente de banco do que para rock star, dancinha absurda de desencontrada, uma voz que oscila entre o romântico fofura para abraçar e o romântico descontrolado de dar medo, Herring é um espetáculo magnético para ser visto ao vivo.

sam1

O Future Islands lançou no ano passado seu quinto álbum, “The Far Field”, três anos após estourar mesmo no “grande público indie” com o quarto disco, o grande “Singles”. Um reconhecimento “tardio”, de certa forma, assim como o War on Drugs, para citar como exemplo. O disco de estreia do Future Islands é “Wave Like Home”, de 2008, quase dez anos atrás.

Veeem, Sam!!

>>

Nos entretenha, Sam Herring. Veja uma apresentação no gás e intensa do Future Islands em Seattle

>>

061217_futureislands2

Já tinha um tempinho que não víamos o Future Islands em ação. Ou, melhor, o vocalista doido e intenso Sam Herring. Agora temos por onde nos deleitar.

A sempre ótima rádio KEXP, de Seattle, divulgou por estes dias uma session que a banda norte-americana gravou na emissora no fim de setembro. Eles estiveram por lá para mostrar canções do mais recente disco deles, “The Far Field”, lançado no primeiro semestre.

Na session, Sam e seus amigos tocaram as canções “Beauty of the Road”, “Ancient Water”, “North Star” e “Through the Roses”. O álbum é o primeiro deles em três anos e veio como sucessor do ótimo “Singles”. Entre as 12 canções agora-não-tão-novas, nunca é demais lembrar, há uma participação luxuosa da eterna musa Debbie Harry, do Blondie, em “Shadows”.

>>

Com o demônio no corpo, Sam Herring invade a TV britânica com o Future Islands

>>

040517_futureislands2

Oba. Sam Herring na TV. Tudo bem que parece notícia velha, mas não dá para deixar passar qualquer performance ao vivo do Future Islands, todas catalisadas na figura de seu vocalista desengonçado e cool, de voz agressiva que às vezes dá medo de tão intensa. Roooooooooooarrrrrrr!!!!!!

A mais recente apresentação do grupo norte-americano para divulgar seu novo disco, “The Far Field”, foi no tradicional e eclético “Later…”, do Jools Holland, na BBC.

Por lá, a armada de Baltimore tocou algumas canções novas, entre elas o single “Cave”, performance que foi ao ar no episódio desta semana. Uma segunda parte chega nos próximos dias, com outras canções.

O álbum é o primeiro deles em três anos e pinta como sucessor do ótimo “Singles”. “The Far Field” tem 12 faixas inéditas e uma participação luxuosa da eterna musa Debbie Harry, do Blondie, na canção “Shadows”.

>>