Em game of thrones:

Feliz ano novo e Feliz Beirut novo! Ouça a linda “Landslide”

>>

Captura de Tela 2019-01-10 às 3.18.10 PM

Captura de Tela 2019-01-10 às 3.18.31 PM

* Um dos discos mais aguardados do ano é o da adorada banda americana Beirut. “Gallipoli”, o quinto álbum da formação que era um projetinho solo de Zach Condon e virou uma celebradíssima banda adorada inclusive no Brasil de um modo, hum, “extravagante” até (sabe dessa história?), sai agora dia 1º de fevereiro.

O naipe de “Gallipoli” pode ser sacado já com os dois espetaculares primeiros singles lançados. O da faixa-título, que foi mostrado no fim de outubro, e o dessa novíssima “Landislide”, a surgir hoje com um arrasador vídeo também na pegada “Game of Thrones”, do tipo da história da música nova do Fat White Family, postada aqui hoje.

O negócio é TÃO “Game of Thrones”, mas TÃO “Game of Thrones”, que o vídeo da canção nova traz realmente um ator da famosa série, que tem sua volta, na oitava temporada, programada para abril, mantendo a respiração de muita gente presa até lá.

“Landslide”, o vídeo, é estrelado por Ian Beattie, que na série teve papel importante, fazendo o “terrível” cavaleiro Ser Meryn Trant, que digamos assim fez mal a três garotinhas, uma delas a Arya Stark, e teve um fim algo doloroso.

Filmado todo no Cazaquistão, a parte visual de “Landslide” é acachapante de bonita, dá uma olhada aí embaixo. E, na historinha do vídeo, dá até para simpatizar com o ator irlandês, desta vez.

“Gallipoli”, o novo disco, trará 12 faixas. Seu nome é tirado de uma comuna italiana onde fica o famoso complexo de estúdios sonoros em que Zach Condon finalizou o álbum. Logo depois do lançamento, o Beirut sai para uma turnê mundial. Eu seeeeeeeeeeei, eu seeeeeeeeeeeei…

>>

O Melhor do Twitter: “O Inverno Chegou” – The Gemidão edition

>>

***
Já caiu no Gemidão do Zap hoje? Quantas vezes? Se bem que Game of Thrones voltou e nada mais importa, nem gemidão no almoço da família, nem Ed Sheeran fazendo indie medieval, nada! A expectativa foi tanta que o inverno estreou na mesma semana trazendo nossos bonecos de Neve®, os curitibanos sem frio, nossos resfriados e os lindos looks da estação mais chique do ano. Tivemos também A novA Dr Who, que só não feriu mais o orgulho macho que o Rodrigo Hilbert, este sim uma ameaça ao homem brasileiro. Tirando isso, tivemos o Lula, o Dória, o Maia, o Neymar e o Joel Santana. Ah, e o Alexandre Frota brigando com o Cazuza.
***

James of Thrones. Teaser da nova temporada de “Game of Thrones” desencava o maravilhoso James e sua “Sit Down”

>>

Captura de Tela 2017-03-31 às 1.36.54 PM

* Incrível como os caras conseguem. A HBO liberou há algumas horas um trailer oficial da aguardadíssima nova temporada da série “Game of Thrones”, a sétima. Não bastasse ser de arrepiar, eles editaram o teaser com uma trilha sonora que eclipsa, do nada, um velho sucesso pop britânico, a música “Sit Down”, da saudosa banda James.

“Sit Down” foi um sucesso absurdo na Inglaterra em 1991, dessas de tocar por todo lugar que se ia. Isso em 1991, repito o ano, para você lembrar que é a época da avalanche americana do rock indie metal sujo do Nirvana e do grunge. Mas a música tem uma história engraçada.

O James é na real do começo dos anos 80, banda de Manchester. Lançou o single “Sit Down”, uma homenagem a Patti Smith, em 1988/89 e nem coceira fez em vendagens, paradas, cena etc. Eis que a música inglesa em geral, mas principalmente a de Manchester, tempos depois e graças a grupos como Stone Roses, Inspiral Carpets e Happy Mondays, começou a bombar. Inclusive nas college radios americanas. Era o que seria um pré-britpop.

E o James, com sua coleção de músicas boas da época, foi na mesma onda. Então resolveram relançar “Sit Down”, mais radiofônica e com a letra um pouco mudada. Booooom!!!!

O começo da letra, antes do refrão pegajoso e repetitivo que pede para alguém sentar perto de Tim Booth, o vocalista figura do James (foto lá em cima), é triste assim:

“I sing myself to sleep
A song from the darkest hour
Secrets I can’t keep
In sight of the day
Swing from high to deep
Extremes of sweet and sour
Hope that God exists
I hope, I pray”

A música, uma canção de desespero que é um dos hinos de época mais alto astral do pop perfeito britânico, virou um inferno na onipresença. O radialista John Peel adotou “Sit Down”, a Radio One, a rádio GLR (fortíssima no indie na época), o “Melody Maker”, o “New Musical Express”, o programa de TV “Top of the Pops”, os pubs.

Captura de Tela 2017-03-31 às 1.36.20 PM

Na magistral edição do Reading Festival de 1991, “the year that punk broke”, uma das maiores escalações de um festival, pelas bandas da hora e os movimentos da hora, a mesma edição que o Nirvana estava aparecendo com sua turma grunge e tocou de dia no primeiro dia no palco principal, para umas 3 mil pessoas, e voltaria no ano seguinte como grande headliner do festival tocando para 100 mil, o James foi a grande atração do segundo dia do evento, provavelmente tocando para umas 60 mil pessoas.

Juro por Deus, porque eu estava lá. Na hora de “Sit Down”, o Reading Festival inteiro SENTOU!!!!! Pensa nisso.

Captura de Tela 2017-03-31 às 1.35.24 PM

O cartaz cortado do Reading de 1991. O Nirvana tocou abaixo, no primeiro dia. O James foi o headliner do segundo

Vamos ver o quanto vai durar essa sobrevida de “Sit Down” e se de alguma forma o James e suas belas canções pop indie-dance inglesas sejam revividos.

Eis o lindo trailer do novo “Game of Thrones” e o vídeo original de “Sit Down”, de 1991.

>>

O Melhor do Twitter: edição “O Thom, o Jon, a Tocha e o Cunha”

>>


Confused Thom

Por onde começar??? Pela turnê da Tocha? Talvez pelo domingo passado, com a chuva de spoilers do “Games of Thrones”. Mas é spoiler se todo mundo já viu? Tem prazo ou uma etiqueta ou algum manual referente a isso? Daí tivemos as fantasias do #MetGala, o T-Bone do #MasterChef e assim, como quem não quer nada, mais uma hashtag bombástica: #NewRadiohead. Thom Yorke começou apagando tudo para daí surpreender a internet com dois vídeos de uma vez. Em um deles, ele perde o carro. Nesse meio tempo, tivemos o Cunha levando um sustinho e o Whastapp dando uma sumidinha. É o que basta para o Twitter ser lindo. Amém.

*Dada a quantidade de assunto e meme, achamos por bem colocar uns gifs de “Daydreaming” separando tudo, ok?

Apenas: House of New Order

* Tudo bem que a referência possa ser qualquer história medieval ou figuras lendárias como o Rei Artur e sua Excalibur, mas a primeira cena desse novo vídeo do New Order só me lembra uma coisa: You know nothing, Jon Snow!

*CONTÉM SPOILERS*

180815_neworder2

A veterana banda inglesa New Order, surgida das cinzas do Joy Division, resolveu botar a mão na massa e vai lançar mês que vem um novo disco de estúdio. “Music Complete” aparece como primeiro trabalho completo após a saída do treta Peter Hook, baixista que deixou a banda meio que pela porta dos fundos.

O som que puxa os trabalhos do álbum novo é “Restless”, já divulgado e reverberado também por aqui, e compõe um trabalho que impressiona pelo time de convidados que inclui nada menos que Brandon Flowers (Killers), La Roux e o lendário Iggy Pop.

O vídeo para “Restless” aguçou as mentes dos amantes de séries. E a gente explica. Você deve se lembrar da última semana da quinta temporada de Game of Thrones, quando a câmera foca no pobre Snow, aquele por quem todas as meninas choram, dando seus últimos suspiros (ou não) na neve. Pois assim começa o ótimo vídeo da música do New Order.

180815_neworder1

Apenas que com um Jon Snow mais Zac Efron. E ele tem uma turminha que faz um pacto de sangue e, nesse seu devaneio ali na neve, entra numa viagem que mistura todos os elementos acima, e dá uma modernizada no cotidiano do jovem Artur, entre espadas e raves medievais. E clubinhos. E brigas entre amigos. Nosso Artur-Snow-Efron aparece entediado em um jantar que pode ser tanto uma Última Ceia de junk food ou um Red Wedding moderno (com menos sangue), enquanto a trilha incrível do New Order rola ao fundo. Tão anos 80 como o jeitão de TV UHF que o clipe tem.

“Music Complete” será lançado dia 25 de setembro.

>>