Em girls & Boys:

Popload Session apresenta… LLOYD

>>

image (2)

* A melhor banda de britpop deste ano, sem ser necessariamente britânica (é paulistana) e ser propriamente de 2016 (foi formada no ano passado), a Lloyd chega a uma Popload Session junto com o lançamento de seu EP, “Broken Pavement”. O disco, três músicas, está rodando no Spotify e no Soundcloud da banda.

Untitled-5

A aproximação do quarteto ao britpop não é à toa. Primeiro porque o som da banda guarda mesmo paridade com o distinto movimento histórico do rock britânico que de seu jeito buscava a “canção pop perfeita”. Segundo porque quem produziu o EP do Lloyd foi o inglês Charly Coombes, que tem íntimas ligações com o britpop por ser irmão do grande Gaz Coombes (do Supergrass), ter tido banda que abriu a última turnê do Oasis em 2005 e já ter trabalhado com Graham Coxon, na fase solo do guitarrista do Blur.

Veja você a cover escolhida para essa session. O hino indie-dance “Girls & Boys”, do Blur, todo trabalhado na identidade criada pelo Lloyd, que a desacelerou. A música própria apresentada ao vivo e exclusivamente para a Popload é exatamente o carro-chefe do EP, a “Broken Pavement”, belo nome, que se eu divagar um pouco mais sobre o som do grupo de São Paulo eu vou resgatar certa banda do indie americano da mesma brit-época.

Bom, direto ao assunto. Curta aí “Broken Pavement” essa divertida e diferente versão de “Girls & Boys”, do Blur.

Senhoras e senhores, com vocês… LLOYD.

** O Lloyd é Alexandre Cherighim, André Gomes, Rafael Palermo e Thiago Belini.

*** A Popload Session é apresentada pela Heineken. Se beber, ouça música alto.

>>

A grande volta do Blur. Damon Albarn se sentindo heavy metal

>>

* O inesgotável Damon Albarn, que só perde em projetos musicais para Jack White na história do rock, ataca forte novamente. O cara, líder do Blur e do Gorillaz, é de repente o grande nome do pop dos últimos dias.

1. Londres está forrada com cartazes do novo single do Gorillaz, “DoYaThing”, que tem lançamento amanhã na Inglaterra (e no mundo virtual). A canção tem “só” a participação no refrão do gênio James Murphy (o inaugurador do Cine Joia e líder do LCD Soundsystem, em ordem de importância) e ainda traz o convidado Andre 3000, do Outkast, fazendo um rap.
2. O supergrupo de afrobeat Rocket Juice and The Moon, formado por Damon, Flea (Chilli Peppers) e o veterano Tony Allen (Fela Kuti), lança seu primeiro álbum no dia 26 de março.
3. E, óbvio, o Blur. A banda que já foi a maior do mundo e teve rivalidade de sangue com o Oasis voltou a bombar. Nesta semana o Blur foi anunciado como uma das grandes atrações do encerramento dos Jogos Olímpicos em Londres, em agosto, no imenso Hyde Park, junto com New Order e The Specials. Domingo passado, Damon Albarn e o guitarrista Grahan Coxon apresentaram ao vivo uma nova música da banda, que, é o que se diz, lançará disco novo em 2012: “Under the Westway”, baladinha chorosa normal. Por fim, ontem à noite, o Blur fez um show de cinco músicas no Brit Awards, um desses prêmios xaropes e “arranjados” tipo Grammy, com a diferença que na Inglaterra eles fazem a coisa melhor. O Blur tocou os megahits “Girls & Boys”, “Song 2”, “Parklife”, “Tender” e “This Is a Low”. Tudo cheirando a velharia, tadinhos. Mas “Tender” foi matadora. No Brit Awards, a banda ganhou o prêmio pela “contribuição histórica à música britânica”. E, por tudo isso, é capa da “New Musical Express” desta semana, que começa a circular hoje.

>>