Em gorduratrans:

CENA – OS MELHORES DISCOS DE 2017 DO INDIE NACIONAL, PELA POPLOAD. Inclui EP e hip hop :)

>>

popload_cena_pq

* Esta vai ser a última vez que a Popload vai usar a vinheta CENA desse jeito aí de cima. A cena nacional não vive mais o “boom”. Ela é uma realidade, além de “booms”. 2017 mostrou isso. O processo era lento mas seguro. 2017 solidificou. O ano serviu para dá-la corpo, seja através de festivais bacanas e numerosos e bem organizados e bem curados e diferentes entre si, seja pelas grandes bandas, cantores vivendo uma proporcional beatlemania, público empolgado e enchendo os lugares e as redes, produções decentíssimas próprias feitas em casa, produções em ótimos estúdios com ajuda profissional, agitadores em papeis fundamentais, intercâmbio cada vez mais vivo entre cenas estaduais e inclusive com a cena gringa, casas de shows decentíssimas e de todos os tamanhos, seja no Auditório do Ibirapuera (SP) ou na salinha do Oculto (RS).

2017 foi o ano inédito em que a Popload foi mais em festivais brasileiros do que internacionais. Visitou e retratou cenas diversas em suas particularidades, no Mapa do Rock. Buscou novas tendências de Manaus ao Rio Grande do Sul. Aliás, dá para escrever um livro só sobre a cena nova gaúcha, a quebra geracional, o novo e o velho que quase nem se conhecem, seus artífices e suas articulações, a mudança de eixo e de comportamento. Mas isso é uma outra história.

O ano de 2017 foi tão louco e variado que a lista da Popload dos dez melhores discos de 2017, na nossa humilde opinião, tem 11!!!!! Tem indie, indie-MPB, hip hop, psicodelia, showgaze, quase metal. É cantado em inglês, é cantado em português. Tem EP!!!!!! EP que foi colocado em primeiro lugar, ainda por cima. A CENA tá muito loka.

Bom, lista é lista. E aqui vai a nossa.

2 - MELHORESDISCOS2017 - NACIONAL copy

1. Supervão – TMJNT (EP) – Rio Grande do Sul
2. Baco Exu do Blues – Esú – Bahia
3. Tim Bernardes – Recomeçar – São Paulo
4. Letrux – Letrux em Noite de Climão – Rio de Janeiro
5. Boogarins – Lá Vem a Morte – Goiás
6. Djonga – Heresia – Minas Gerais
7. Far From Alaska – Unlikely – R. N. do Norte
8. Giovani Cidreira – Japanese Food – Bahia
9. Gorduratrans – Paroxismos – Rio de Janeiro
10. My Magical Glowing Lens – Cosmos – Espírito Santo
11. Young Lights – Young Lights – Minas Gerais

Captura de Tela 2017-12-29 às 10.12.05 AM

A gente escolheu muito o EP de cinco músicas e 20 minutos do Supervão porque ele sintetiza um estado de coisas na CENA independente que a gente acha importante. Essa mudança de foco da importante no novo rock gaúcho (já falamos sobre, logo acima), o trio ser de São Leopoldo e não de Porto Alegre, a referência da psicodelia dos moleques ser o Boogarins e não o Tame Impala, o jeitão MPB brazuca por cima da tal psicodelia ao mesmo tempo que exala um Flaming Lips em alguns momentos. E, óbvio, a qualidade das músicas, a construção do disquinho, o show ao vivo meio “arsy”. Explicado, mais ou menos?

Feliz 2018, galera. Para nós e para a CENA. Ano que vem tem mais. Stay gorgeous, stay musical.

***

>>

CENA – Empurrado pelos fãs e agora pela Balaclava, duo carioca Gorduratrans lança segundo álbum

>>

popload_cena_pq

* Uma turnê de sete datas no Nordeste organizada pelos fãs através da internet, um disco gravado com a arrecadação do streaming do primeiro álbum e um caminho novo para o duo Gorduratrans, do Rio de Janeiro, em seu recém-lançado disco “Paroxismos”. O álbum marca a entrada da banda no selo paulista Balaclava Records e já tem show de lançamento marcado para São Paulo. Mas antes no Rio.

Formada em 2015 por Felipe Aguiar e Luiz Felipe Marinho, guitarra e bateria, a Gorduratrans iniciou sua carreira com o lançamento do primeiro disco intitulado “Repertório Infindável de Dolorosas Piadas”, gravado totalmente em casa e mixado pela banda. As nove faixas, um liquidificador batido com shoegaze, noise (rock, pop e experimental) e pitadas de dream pop na receita, com letras em português, trouxeram referências que vão de My Bloody Valentine até um alinhamento atual, tipo Japandroids ou um Real Estate antes da “fama”, sempre mantendo sua base na guitarra muito alta e na voz quase inaudível.

Pouco tempo depois e com mais de 150 mil plays na faixa “Você Não Sabe Quantas Horas Eu Passei Olhando pra Você”, a banda ampliou a sua atuação e ganhou espaço no circuito independente nacional, engajando fãs do Brasil inteiro com suas letras biográficas e ritmos melancólicos. Com toda boa repercussão não demorou muito para Felipe e Luiz viajarem até o Nordeste para uma extensa turnê organizada 100% pelos fãs e amigos, caracterizando uma série de shows em diversos lugares ao lado de bandas locais e novos parceiros.

“Vcnvqnd” foi o primeiro vídeo da banda e foi produzido de forma colaborativa durante a turnê da Gorduratrans pelo Nordeste.

Mesmo integrando o casting da já falecida Bichano Records, carioca, a Gorduratrans foi abraçada por outros selos e festivais durante sua curta trajetória. A própria Balaclava foi um desses, responsável por colocar o duo como programação de seus eventos e também de uma das edições do Festival Meca realizada em São Paulo. Todo esse processo de “namoro” do selo com a banda levou a parceria adiante para o lançamento do segundo álbum.

Com essa bagagem de shows do primeiro disco e uma forte rede de fãs e conhecidos, a banda entrou em um breve hiato para composições e produção deste “Paroxismos”. O segundo disco contém nove canções inéditas, todas elas ainda mais alinhadas com a estética shoegazer e noise rock vista nas primeiras composições. O clima denso do álbum se destaca em faixas como “Problemas Psicológicos Se Tornam Físicos (” e “Vejo Fantasmas em seus Olhos”, ambas carregadas de distorção e levadas que buscam em Jesus & Mary Chain, Ride e Slowdive a principal referência.

Para quem quiser conferir a performance ao vivo do duo fluminense de noise rock, a Gorduratrans faz o lançamento do seu novo disco na MOTIM no Rio de Janeiro no próximo dia 7 de julho, quarta da semana que vem. A noite conta ainda com a participação de Cássio Figueiredo, convidado nos vocais em uma das faixas, e a exposição da artista Nathalia Rocha, responsável pelas artes do álbum.

Captura de Tela 2017-06-30 às 3.54.04 PM

A dupla vem lançar o disco em São Paulo no clube Breve no dia 22 de julho, na mesma noite que toca também a banda mineira El Toro Fuerte.

Ouça “Paroxismos” na íntegra, logo abaixo, em duas vias:

* As fotos do Gorduratrans usadas neste post e na home da Popload são de Lucas Santos.

>>