Em governor’s ball:

Festivais pelo mundo: Governors Ball e Bonnaroo já estão armados. O Tame Impala toca nos dois como atração principal

>>

Foto: NME

Foto: NME

Chegou o ano novo e com ele os primeiros anúncios de atrações de diversos festivais pelo mundo que a gente acompanha, de perto ou de longe.

E dois dos principais eventos musicais dos Estados Unidos tiveram seus belíssimos shows divulgados, de forma oficial ou quase. Isso se o Irã…

O Governors Ball, de Nova York, acontecerá entre os dias 5 e 7 de junho e terá artistas e bandas do calibre de Tame Impala, Stevie Nicks, Miley Cyrus, Vampire Weekend, Flume e Solange. A informação é do site gringo Consequence of Sound. A confirmação deve pintar nas próximas horas.

Uma semana depois, a cidade de Manchester, no Tennessee, vai receber mais uma edição do Bonnaroo Festival, que em sua edição de 2020 terá nomes notáveis como Lizzo, Vampire Weekend, Tool, Lana Del Rey e, de novo, o Tame Impala, cada vez mais big na América, ainda mais com disco novo sendo lançado antes destes festivais. Outras atrações confirmadas do Bonnaroo são Brittany Howard, The 1975, Primus, Run the Jewels e Tenacious D. O evento acontece entre 11 e 14 de junho.

Já se programou?

070120_Bonnaroo2020

>>

Meninas indies invadem Nova York. Estrelando Karen O, Ellie Rowsell e Lauren Mayberry

>>

040618_yyy

No último final de semana, Nova York foi palco de mais uma edição do Governors Ball, festival que acontece na região de Randall’s Island. E algumas das apresentações foram mostradas ao vivo e começam a pipocar na internet.

Em uma primeira leva que a gente pesquisou, paramos em três vídeos com os shows completos de bandas lideradas por meninas, cada uma com seu carisma.

O Yeah Yeah Yeahs, por exemplo, tem sido figura rara nos palcos graças aos seus sumiços estratégicos. Mas Karen O e a banda andam afinadinhos e no gás, como sempre.

Outro grupo que se apresentou no evento foi o inglês Wolf Alice. A banda liderada pela distinta Ellie Rowsell está na estrada com o show do bom disco “Visions Of A Life”, o segundo deles, lançado ano passado.

Por fim, o trio escocês Chvrches está com sua turnê fresquinha do álbum “Love Is Dead”, lançado há pouco mais de uma semana, e que tem uma pegada mais pop.

Tudo isso pode ser conferido abaixo, enquanto o YouTube não tira do ar. Então, corre.

YYYs – SETLIST
Y Control 0:05
Black Tongue 4:33
Down Boy 8:15
Runaway 12:54
Pin 19:18
Gold Lion 22:10
Zero 26:07
Sacrilege 33:00
Soft Shock 37:56
Maps 42:35
Cheated Hearts 48:25
Heads Will Roll 57:16
Date With the Night 1:04:55

WOLF ALICE – SETLIST
moaning lisa smile – 0:27
yuk foo – 2:53
youre a germ – 4:58
lisbon – 7:53
dont delete the kisses – 11:09
beautifully unconventional – 15:49
formidable cool – 18:00
sad boy – 21:40
space and time – 25:56
visions of a life – 28:40
fluffy – 36:33
giant peach – 39:16

CHVRCHES – SETLIST
Intro – 0:00
Get Out – 1:19
Bury it – 5:09
We Sink – 8:36
Recover – 13:07
Graffiti – 17:20
Miracle – 21:42
Never Ending Circles- 24:58
Forever – 28:16
Lies – 32:05
God’s Plan – 36:14
Under the tide – 40:16
Leave a Trace – 45:05
Clearest Blue – 49:11
Mother We Share – 53:35
Never Say Die – 58:08

>>

O Governors Ball, a balada em silêncio, a chuva e os shows completos de Killers e Strokes

>>

popload_governorsball2016

* Enquanto o Thom Yorke e a PJ Harvey estavam sendo lindos em Barcelona, em Nova York o Julian Casablancas desfilava no palco com seu jeito cool e o Brandon Flowers surgiu com seu Killers tipo um arco-íris fazendo as meninas suspirarem depois de uma forte chuva.

Quem esteve por lá acompanhando as movimentações todas foram as meninas Bruna e Jode, duas amigas que resolveram viajar o mundo para cobrir os principais festivais de música através da SUMMER, uma consultoria de viagens focadas em festas, baladas e eventos musicais fundada por elas.

Abaixo, um relato do que rolou na sexta e no sábado, já que a programação de domingo foi cancelada por causa do mau tempo, para a alegria do Kanye West. Tem também fotos e os shows do Killers e Strokes completinhos.

gballabre12

Nesse final de semana rolou o Governors Ball, um dos maiores festivais de música de Nova York. O evento, que deveria ter acontecido em três dias, teve o último dia cancelado devido a um alerta de tempestade. Pensem na nossa tristeza quando soubemos que perderíamos a sequência de shows do Cold War Kids, Chvrches, Courtney Barnett, Two Door Cinema Club e Chet Faker. Só não sofremos mais porque já tinham sido 2 dias incríveis e as pernas quase não estavam respondendo mais.

No geral, a organização do festival foi boa. Como em muitos eventos, enfrentamos filas para entrar e sair no primeiro dia, problema que foi solucionado no segundo. O tamanho do evento nos surpreendeu. Apesar de comportar 50 mil pessoas por dia, a distância entre os palcos não era grande, o que possibilitava assistir shows um na sequência do outro em palcos diferentes.

O público do festival era bem local e jovem. Engraçado ver que quase metade das pessoas pareciam não ter a pulseirinha de 21 anos, o que impedia que bebessem álcool. Não vimos muitos gringos e, incrivelmente, foram raros os momentos escutando pessoas falando português.

Algumas bandas pareceram não encantar o público. Of Monsters and Men fez um show para um público pequeno, e, enquanto nós estávamos empolgadíssimas, a maioria das pessoas só animou quando começou o hit “Little Talks”! Duke Dumont e Jamie XX agitaram a pista da galera do eletrônico. Matt & Kim fizeram um show super empolgante, interagindo com o público. Foi impossível não rir com o jeito e as conversas da Kim durante a apresentação.

The Strokes aproveitou que estava tocando em casa para mostrar suas músicas novas e algumas antigas mais desconhecidas logo no começo. Como as músicas não são o auge da animação, o público ficou um pouco perdido e demorou para embalar no show, que pelo menos terminou animado com os clássicos.

O segundo dia, sábado, tinha um line-up mais desconhecido para nós, então aproveitamos para passear por cada área do evento. Fomos em diversos food trucks até escolher o mais apetitoso. Os lanches estavam em torno de $12, latas grandes de cerveja custavam em torno de $13 e drinks no copo de 500ml por $23. Ou seja, praticamente impossível ficar bêbado sem gastar milhões.

Nessa volta que demos encontramos também uma pista silenciosa, onde todos dançavam a mesma música que ouviam em fones de ouvido. Foi bem divertido ver a galera curtindo com um super silêncio rolando. Já no fim do dia, quando as meninas da banda HAIM entraram no palco, veio com elas uma chuva sinistra, mas que agitou ainda mais a arena. Enquanto nos protegíamos com capas de chuva, a maioria dos americanos dançavam cada vez mais molhados. Logo que acabou o show, a chuva apertou e a alegria deles durou pouco. Como não tinham como se proteger, muitos acabaram indo embora sem ver o show final, que era da volta do Killers.

Mas para os que ficaram, a espera valeu muito a pena. A chuva milagrosamente parou tipo 5 minutos antes da banda de Brandon Flowers entrar no palco e quem ficou ajudou a fazer um show inesquecível, tocando seus principais sucessos e com um cover de Obstacle 1, do Interpol, que levou a galera ao delírio. Sentimos falta de Miss Atomic Bomb, mas passamos longe de reclamar do que, pra nós, foi o melhor show do Govball 2016.

O final do segundo dia terminou com muita sujeira, poças de água e lama pela ilha, mas nada comparado ao Autódromo de Interlagos, por exemplo. O domingo amanheceu chovendo e a organização decidiu cancelar o festival devido a um aviso de tempestade. Kanye West, um dos mais aguardados, ficou de fora desse ano. Pelo menos vão reembolsar integralmente os ingressos de quem comprou somente o terceiro dia e parcialmente de quem comprou os 3 dias, que é o nosso caso.

Mesmo com um dia a menos e mais de 30 km andados em 2 dias, o saldo do festival pra nós foi super positivo! Mais do que shows, poder ver bem de perto bandas que gostamos tanto fizeram valer a viagem.

gball3

gball4

gball5

gball11

SETLIST – STROKES
01. The Modern Age
02. Soma
03. Threat of Joy
04. What Ever Happened?
05. Under Cover of Darkness
06. Alone, Together
07. Electricityscape
08. Ask Me Anything
09. Take It or Leave It
10. Drag Queen
11. Someday
12. Red Light
13. Clampdown (The Clash)
14. Heart in a Cage
15. Last Nite
16. Trying Your Luck
17. Reptilia
18. Hard to Explain
19. Juicebox
20. You Only Live Once

SETLIST – THE KILLERS
01. Mr. Brightside
02. Spaceman
03. The Way It Was
04. Smile Like You Mean It
05. Human
06. Bling (Confession of a King)
07. Shot at the Night
08. Human
09. Somebody Told Me
10. Glamorous Indie Rock & Roll
11. Obstacle 1 (Interpol)
12. For Reasons Unknown
13. A Dustland Fairytale
14. Can’t Help Falling in Love (Elvis Presley)
15. Read My Mind
16. Runaways
17. All These Things That I’ve Done
18. This Is Your Life
19. Jenny Was a Friend Of Mine
20. When You Were Young

>>

Porque a gente <3 a Courtney Barnett: o show da tempestade na lojinha e a session acústica

>>

Courtney-Barnett-Gov-Ball-NYC-Rough-Trade-2016-by-Pip-Cowley-Day-2-6285

* A guitarrista australiana Courtney Barnett, prediletíssima da Popload de um tanto que até vai participar de uma bela noite de novembro em São Paulo no Popload Gig, estava pronta para tocar no festival Governor’s Ball domingo, em Nova York, quando a tempestade chegou e tudo foi cancelado. Rapidamente, arrumaram um show cool dela dentro da “lojinha” Rough Trade, no Brooklyn, para compensar. Ou dentro do clubinho da lojona Rough Trade melhor dizendo. Temos iBagens.

O áudio e o vídeo, feito de lado, não está grande coisa. Na lojinha da Rough Trade, se muito, cabem umas 100, 130 pessoas. E não tem jeito de a gravação lá ficar superboa porque você vai estar sempre perto da caixa de som e tudo vai ficar bem estourado. Mas vale o registro. Inclusive, o canal do Youtube do Onefoofighter, de onde begamos os registros abaixo, tem bastante coisa, se você se valer do “jornalismo” que é pegar um show desses de uma artista dessas.

Agora, coisa fina está a gravação de uma apresentação sem banda de Barnett, portanto acústica, para o programa de rádio canadense The Strombo Show, liberado domingo na internet.

A session, veiculada no Canadá pela rádio pública CBC Radio 2, traz as faixas “Dead Fox” (0:00), “Nobody Really Cares If You Don’t Go to the Party” (2:56) e “Paid to Smile (5:55, cover do Lemonheads).

Quanta belezura junta!

>>

The Strokes abala Nova York e toca até Clash em show no Governors Ball

>>

popload_governorsball2016

Foto: GETTY

Foto: GETTY

Lá se vão três anos desde “Comedown Machine”, o último disco de estúdio cheio dos Strokes. Neste meio tempo, shows esporádicos, um certo desinteresse e uma espécie de mistério acerca do futuro da banda. Daí, corta para 2016. Ontem, a banda norte-americana lançou um novo EP, “Future Present Past”, com três canções inéditas. Também ontem, fez um show incrível no Governors Ball, festivalzão que para a cidade que nunca dorme neste fim de semana.

Eles, que sempre foram um tanto “preguiçosos” em mudar setlists de um show para o outro, até que contrariaram a regra nesta semana. Depois de um show warm-up no Capitol Theatre, que teve a estreia das três canções do EP novo, os garotos de NYC brindaram sua cidade natal com duas novidades na apresentação de ontem.

Primeiro, com “Red Light”, canção do álbum “First Impressions Of Earth”, que não era tocada ao vivo há seis anos. Em seguida, “Clampdown”, som clássico do incrível The Clash, que os Strokes faziam em seus shows no início da carreira. A última vez que o som da banda inglesa foi cantada por Julian com os Strokes foi em 2004.

O público, claro, foi ao delírio com as 20 músicas tocadas pelo grupo nesta sexta. Agora, só Deus sabe o que o futuro reserva para os Strokes.


>>