Em grimes:

POPLOAD NOW: 3 covers lindas e novas para você ouvir agora, envolvendo girl in red, Dry Cleaning e Tune-Yards

>>>>

GIRL IN RED
A nova musa indie-jovem norueguesa (foto na home) nos surpreendeu nesta tarde com uma cover do big star americano The Weeknd, feita para uma session da rádio/site escandinava NRK P3 (seria tipo uma Popload nórdica? hmmm a gente não entendeu muito bem).

A música escolhida foi “Save Your Tears”, aquela em que o cantor canadense aparecia com a cara meio esquisitona no vídeo/apresentações ao vivo. Aqui, ganhou uma versão pop-punk mais animada.

***

DRY CLEANING + TUNE-YARDS

Por aqui na redação estamos in love com a banda inglesa Dry Cleaning, que contamos sobre há alguns dias.

O grupo art-punk fez uma versão de “Oblivion”, da Grimes, aka mãe do herdeire da Tesla X Æ A-Xii (risos). Mas do seu jeitinho, sem synths ou auto-tunes.

A versão faz parte de um compilado de covers chamado “Bills & Aches & Blues”, em comemoração aos 40 anos do especialíssimo selo britânico 4AD, o que nos leva a mais covers legais dos artistas que fazem parte dela, que incluem The Breeders, Tune-Yards, U.S. Girls e Future Islands, entre outros.

A coleção completa estará disponível via streaming dia 2 de abril. Mas, até lá, toda semana tem lançamento de alguma versão que fará parte deste álbum comemorativo.

Abaixo, você confere a cover do Dry Cleaning de Grimes e também a versão doidinha do duo americano Tune-Yards para a clássica e inesquecível e espetacular “Cannonball”, do Breeders.

***

* Mais músicas do compilado da 4AD, aqui:

>>>>

* Esta seção da Popload é pensada e editada por Lúcio Ribeiro e Daniela Swidrak.

>>

Cyberpunk 2077 entra forte na guerra musical dos games. Ouça playlist com 84 músicas

>>

cyberpunk-2077-1

* Um dos maiores lançamentos do ano (talvez “o” maior) é o game Cyberpunk 2077, em desenvolvimento há mais de meia década e ansiosamente antecipado até seu lançamento, que ocorreu semana passada. Apesar da bombação loka de seu lançamento, dizem que o mundo em 2020 não está ainda preparado para o jogo, que vai ser “mais bem entendido e aproveitado” daqui uns anos. Well…

Enfim, foi uma longa espera por Cyberpunk 2077, marcada por diversos anúncios para aumentar o hype em relação ao jogo, como a revelação de que o ator Keanu Reeves interpretaria um dos principais personagens do jogo, fora os nomes que participariam de sua trilha sonora futurista.

Agora, temos uma lista (ainda parcial) da quantidade enorme de músicas que aparecem no Cyberpunk, muitas das quais composições originais, incluindo gente tipo Grimes, Run the Jewels, Converge, Health e até os brasileiros do Deafkids.

Destaca-se também a participação da banda punk Refused, que “interpreta” a banda Samurai, originada no universo do game, da qual o Keanu Reeves, ou o personagem de, é o vocalista.

Deixamos abaixo uma playlist com as faixas reveladas até agora da trilha sonora – mas mais devem aparecer no futuro. Por enquanto “só” tem 84 músicas.

***

>>

Grimes cria sua própria versão virtual, inventa o techno-feminismo e se inspira até em Oasis em seu novo álbum

>>

210220_grimes2

Um dos álbuns mais aguardados de 2020, “Miss Anthropocene”, o novo da cantora inventiva Grimes, foi lançado nesta sexta-feira.

Primeiro disco da canadense desde “Art Angels”, que saiu lá em 2015, “Miss Anthropocene” chega cercado por uma linha de raciocínio um tanto pitoresca da cantora.

Na visão de Grimes, o disco meio que propõe a existência de uma “Deusa da Mudança Climática”, em que ela aproveita o lançamento para apresentar seu alter-ego e avatar WarNymph, uma espécie de “versão Gorillaz” dela mesma.

Esse alter-ego tem até um avatar representativo, que nasceu “bebê”, está no momento está em sua fase “adolescente”, e vai evoluindo. Mais que um projeto futurístico tipo um Gorillaz, a ideia da cantora é separar por completo a sua vida real da digital. Chegamos assim ao ponto principal da viagem.

210220_grimesbaby

O que Grimes quer é, além de se afastar do ambiente tóxico das redes, continuar a “existir” virtualmente (e a trabalhar) enquanto passa pelos últimos estágios da gravidez e durante os primeiros meses de maternidade (esta real).

Tudo isso foi abordado pela própria em matéria especial da revista The Face. Na capa, em vez da Grimes, quem apareceu foi justamente a… WarNymph. Ela pousou para a capa e recheio da revista, vestindo a luxuosa marca Balenciaga.Tá?

Fotos: The Face

Fotos: The Face

A versão 3D da Grimes foi desenvolvida pelo jovem artista de apenas 24 anos, Dylan Kowalski, e a foto do post é via The Face

Vale ressaltar, também, que Grimes tem utilizado bastante o termo “holograma” em suas entrevistas. Mas não tem dado pistas sobre execuções desse possível avatar.

O fato de Grimes ter criado um alter-ego para poder ser mãe em paz também foi batizado pela própria: “techno-feminismo”.

GRIMES_WarNymph3

Depois de toda essa viagem, voltando ao disco. “Miss Anthropocene” tem 10 músicas novas no total, entre elas “Delete Forever”, que tem ligação direta com o… Oasis. Além do nome ser uma oposição a “Live Forever”, clássica faixa presente no disco de estreia da banda de Manchester, o incrível “Definitely Maybe”, “Delete Forever” tem uma introdução bem “Wonderwall”, admitida pela própria cantora.

“Tive muitos amigos que realmente morreram. Em particular, um amigo quando eu tinha 18 anos faleceu de complicações relacionadas ao vício em opióides. É como se os artistas continuassem morrendo e outras coisas, então eu escrevi essa música na noite em que Lil Peep morreu ou o que for, porque eu fiquei super, super incomodada por isso”, disse a cantora ao Zane Lowe, em programa na Beats 1.

“Foi definitivamente uma situação em que eu peguei a música, fiz a música e passei meses tentando. Quando estávamos mixando, no último minuto, eu literalmente fui aos 800 arquivos e pensei em como excluir, excluir, excluir, excluir, excluir. Eu estava tentando ser mais Patsy Cline ou algo assim, tentando ser mais country, mas eu sinto que acaba tendo esse tipo de vibração estilo ‘Wonderwall’. Há uma razão para a música ser tão popular. Essa música comanda”, complementou.

“Miss Anthropocene” pode ser conferido abaixo e ser trilha do seu Carnaval.

>>

Grimes lança “My Name is Dark”, mais um single de seu novo disco que sai ano que vem

>>

291119_grimes2

Um dos discos mais esperados de 2020, “Miss Anthropocene”, da Grimes, acaba de ter divulgado mais um de seus singles.

“My Name is Dark” é o terceiro cartão de visitas do projeto, que possui 10 faixas no total, entre elas as já divulgadas “Violence” e “So Heavy”.

“Miss Anthropocene” estará nas lojas dia 21 de fevereiro e é o primeiro álbum da canadense em cinco anos, que tem a missão de seguir o nível de “Art Angels”.

Miss Anthropocene – Tracklist
01 So Heavy I Fell Through the Earth (Art Mix)
02 Darkseid (Grimes & 潘PAN)
03 Delete Forever
04 Violence (Grimes & i_o)
05 4ÆM
06 New Gods
07 My Name is Dark
08 You’ll miss me when I’m not around
09 Before the fever
10 IDORU

>>

Grimes sobe o nível de ansiedade para seu novo disco com a inédita “So Heavy I Fell Through the Earth”

>>

Grimes-640x400

Grimes continua fazendo crescer o hype em cima de “Miss Anthropocene”, seu novo e aguardadíssimo disco que será lançado no dia 21 de fevereiro do ano que vem.

A cantora soltou por agora o novo single “So Heavy I Fell Through the Earth”, que chega nas versões “Art Mix”, com seis minutos, e “Algorithm Mix”, uma espécie de edição de rádio, que cai para menos de 4 minutos.

A canção sucede a também boa “Violence”. Este disco conceitual da canadense será o primeiro dela em cinco anos e tem a missão de seguir o nível de “Art Angels”, que saiu em 2015.

No total, o novo álbum terá 10 faixas inéditas.

Miss Anthropocene – Tracklist
01 So Heavy I Fell Through the Earth (Art Mix)
02 Darkseid (Grimes & 潘PAN)
03 Delete Forever
04 Violence (Grimes & i_o)
05 4ÆM
06 New Gods
07 My Name is Dark
08 You’ll miss me when I’m not around
09 Before the fever
10 IDORU

grimes_missantocapa

>>