Em Guardian:

Melhores discos de 2014 – O Top 40 do Guardian

>>

121214_stvincent

Oba, mais uma listinha. O big jornal inglês The Guardian anunciou seu Top 40 e, mais uma vez, a boneca St. Vincent aparece no topo da lista. Só dá ela. Ainda no Top 10, figurinhas cada vez mais carimbadas nas listas deste ano, tipo The War On Drugs, FKA Twigs e Run The Jewels.

Os 40 escolhidos, abaixo.

1. St. Vincent – St. Vincent
2. The War On Drugs – Lost In The Dream
3. FKA Twigs – LP1
4. Aphex Twin – Syro
5. Caribou – Our Love
6. La Roux – Trouble In Paradise
7. Run The Jewels – RTJ2
8. Beck – Morning Phase
9. Flying Lotus – You’re Dead
10. Sleaford Mods – Divide And Exit
11. Mac DeMarco – Salad Days
12. Taylor Swift – 1989
13. Kate Tempest – Everybody Down
14. Future Islands – Singles
15. Angel Olsen – Burn Your Fire…
16. Wild Beasts – Present Tense
17. Young Feathers – Dead
18. .Jenny Lewis – The Voyager
19. Jhene Aiko – Souled Out
20. Owen pallett – In Conflict
21. Ratking – So It Goes
22. Merchandise – After The End
23. Hurray for the Riff Raff – Small Town Heroes
24. Banks – Goddess
25. Actress – Ghettoville
26. Tinashe – Aquarius
27. Kindness – Otherness
28. Damon Albarn – Everyday Robots
29. Ariel Pink – pom pom
30. East India Youth – Total Strife Forever
31. Leonard Cohen – Popular Problems
32. Shabazz Palaces – Lese Majesty
33. Scott Walker and Sunn O))) – Soused
34. Jamie T – Carry On The Grudge
35. Peggy Seeger – Everything Changes
36. Ex Hex – Rips
37. Freddie Gibbs & Madlib – Pinata
38. T. Diabaté and S. Diabaté – Toumani & Sidiki
39. Sharon Van Etten – Are We There
40. Tricky – Adrian Thaws

>>

Sabe o papo do Iggor e Max produzidos pelo James Murphy à la White Stripes?

>>

* A gente publicou na Folha de S.Paulo no domingo (revista “Serafina”) e ontem aqui na Popload, “com exclusividade mundial”, que os irmãos Cavalera estão para gravar um EP com o gênio James Murphy. Seria uma nova fase do Cavalera Conspiracy, a banda dos fundadores do Sepultura, o “artigo musical” brasileiro mais conhecido no mundo, 20 milhões de discos vendidos no planeta.
Murphy quer, como condição de trabalho, que Max e Iggor gravem sozinhos, como dupla, tipo White Stripes: bateria e guitarra e nada mais. Está tudo aqui.

Apenas que o jornalaço inglês “Guardian” se interessou pela história e…

>>

Franz Ferdinand, ao vivo, fazendo tudo direitinho

>>

Uma das melhores faixas do ano, “Right Action” puxa com animação a espera por “Right Thoughts, Right Words, Right Action”, quarto disco de estúdio do Franz Ferdinand, que sai dia 26 de agosto. A gente já falou bastante da música aqui, do vídeo colorido com as alternância “corpo humano/tabela periódica”, tal.

Mas é incrível como a banda escocesa consegue tocar com honestidade suas faixas de disco em versões ao vivo. Essa “Right Action” foi apresentada por eles em uma session especial para a versão online do jornal Guardian e, se alguém estiver desavisado, pensa que rolou só uma dublagem.

No começo, Alex Kapranos conta a história da origem da música, que começou em uma feira de objetos usados.

Nós

>>

Um dos maiores baratos da música são as live sessions que as bandas, DJ’s e artistas em geral fazem para estações de rádio, TV e internet mundo afora. Não por acaso, este espaço tem seu próprio “cantinho” de música ao vivo, as Popload Sessions, que destacam bandas nacionais mostrando seus trabalhos e pagando tributo a nomes internacionais que os influenciam. Tem espaço também para os gringos, o Teenage Fanclub e o Cribs não me deixam mentir.

Também não é por acaso que a Popload Session figura entre os posts de maior repercussão por aqui, o que vale induzir que a galera curte ver suas bandas favoritas ou novinhas tocando ao vivo em um ambiente fechado com som redondinho.

Algumas das principais rádios “indies” do mundo e até mesmo sites de grandes corporações, como o império jornalístico inglês “The Guardian”, têm investido cada vez mais nessas live sessions. Muitas delas são disponibilizadas 5 minutos depois de acontecerem e não é difícil encontrar todas elas prontinhas em podcasts gratuitos para baixar. Dando uma zapeada rápida por aí caçando sessions recentes justamente para ilustrar este post, não foi difícil encontrar logo três apresentações destacadas.

Uma das minhas estações favoritas, a KEXP de Seattle, provavelmente faz as melhores sessions do mundo junto com a rede britânica BBC e seus mil tentáculos. A KEXP é uma das rádios mais ouvidas por quem curte novas tendências e nuances do indie e esse tipo de música em geral que a gente adora ouvir. E o mais legal é que a maioria dessas sessions vão parar no canal da rádio no YouTube, em vídeo mesmo. Não faz muito tempo, o incrível Black Rebel Motorcycle Club fez uma apresentação de quase meia hora para a rádio, com entrevista e tudo, mostrando músicas de seu novo disco. Daí o vídeo registrado da session veio em preto e branco, para “combinar” com a banda.

Outra rádio que está entre as minhas favoritas, a KCRW de Los Angeles, também é bem boa nesse quesito. Vira e mexe, bandas que estão bombando fazem shows exclusivos especialmente no programa “Morning Becomes Eclectic”. Recentemente a gente destacou por aqui a apresentação do Foals. Esses dias quem esteve por lá foi o grupo Portugal. The Man, que lança seu novo álbum nesta semana. O Devendra passou por lá também.

O big jornal “Guardian”, para tentar aproximar seu leitor – e conquistar novos – neste espaço internético, tem destacado bandas tocando ao vivo em performances exclusivas para seu site. Hoje mesmo soltaram um vídeo bem bacana do veterano Suede mostrando seu novo single “Hit Me”, que nos faz pensar que estamos em 1995.

* Hoje mesmo, só ver o post abaixo, “acordei” ouvindo o Disclosure na Radio One, em session incrível que deixa a Popload de prontidão esperando cair on line para postar aqui mais tarde. Como não amar?

>>

Já dá para ouvir o disco da Jessie Ware, a Lana Del Rey britânica

>>

Então. Essa garota andou sendo comentada neste espaço dois meses atrás e pinta como um dos lançamentos mais aguardados do ano no Reino Unido. Jessie Ware, uma moça de Brixton, rotulada pelo Guardian como “resposta britânica a Aaliyah”, lança seu álbum de estreia – “Devotion” – na próxima semana. Como já disse, prefiro dar gás ao hype e falar que ela é a resposta britânica a Lana Del Rey.

Dona de uma voz doce, que um dia lhe rendeu o cargo de backing vocal do SBTRKT, Jessie virou hype no Youtube com seus dois primeiros singles, “Running” e “110%”, que passaram a ganhar espaço nas rádios pop inglesas à partir do burburinho internético. Tanto que a BBC cresceu os olhos sobre a moça e a colocou como uma das atrações de seu festival Hackney Weekend, realizado em junho. Dizem, o som dela é um “indie soul”.

A verdade é que “Devotion”, esse tão aguardado disco de estreia, está disponível para audição no site do big Guardian. O bamba Tim Jonze, editor do caderno de música do jornal, classificou o álbum como “sofisticado, suave e sensual” e deu nota 4/5.