Em hardline:

Julien Baker leva seu indie-emocional à família americana em session para a gigante CBS

>>

Captura de Tela 2021-03-17 às 11.47.43 AM

* Seguimos perseguindo bem de perto a indie-fofura Julien Baker, que recentemente lançou seu bombadinho terceiro disco, “Little Oblivions”, e anda meio Dave Grohl nos últimos tempos. Ok, anda meio Phoebe Bridgers nas últimas semanas, vá lá, aparecendo em todas para divulgar com lives e sessions seu álbum que a Pitchfork deu uma nota 7.6.

A multiinstrumentista do Tennessee, considerada “uma das melhores cantoras de indie rock emocional da geração” passou dias atrás pelo programa “This Morning”, da gigante rede nacional aberta CBS, dentro do quadro “Saturday Sessions”.

Baker mandou ver logo as três primeiras músicas de seu bom e sensível álbum, em performance gravada em Nashville. São “Hardline”, “Heatwave” e o pequeno hit “Faith Healer”, que já anda tocando bem até nas rádios inglesas.

Tudo aqui.

>>

Julien Baker vai à TV americana com seu bombado novo disco

>>

* Não completou nem uma semaninha desde o lançamento de seu terceiro álbum, “Little Oblivions”, e a multiinstrumentista indie-fofa Julien Baker já vem colhendo bons resultados.
A revista-site americana “Spin” comentou que Baker é “uma das melhores cantoras de indie rock emocional da geração” e o Pitchfork deu uma nota 7.6 para o disco dela, que, para os padrões do site, é uma avaliação nada mal.

Captura de Tela 2021-03-02 às 2.22.10 PM

Ontem à noite, Baker fez sua segunda performance “ao vivo” para a TV americana. Entre aspas porque, adaptado aos novos moldes pandêmicos, as apresentações são todas pré-gravadas, como vimos no comecinho do ano aqui, no Colbert. E a música da performance dela de ontem=, para o programa “Late Night with Seth Meyers”, foi a poderosa e, ok…, emocional faixa “Hardline”.

Essa é a segunda vez que vemos Julien tocar com uma banda de apoio completa, já que anteriormente ela gravava todos os instrumentos sozinha, ou era parte da banda de apoio de alguém, como foi o caso com a Hayley Williams. E, sinceramente, a banda só somou e fez com que suas músicas ficassem ainda mais incríveis e devastadoramente lindas.

A artista tem data marcada para sua primeira apresentação “ao vivo”, de novo, tempos pandêmicos e tals… no fim deste mês, para divulgar o lançamento desse seu terceiro album. O show via streaming acontece dia 25 de março, pela plataforma STAGED, em três horários diferentes para agradar aos fãs em fusos horários variados. Se tiver interesse, os ingressos estão à venda por aqui.

>>

Julien Baker domina os noticiários indie. O single novo, a session para a rádio KEXP, a capa do álbum

>>

julien1

* Um nome que tem predominado em posts gerais aqui na Popload é o da pequena estrela do indie americano atual, a versátil e talentosa Julien Baker. Ela já apareceu em lançamento de música, performance ao vivo e até foi a primeira líder do nosso novo ranking, semanal, o Top 10 Gringo, versão internacional e mais enxuta do Top 50 da CENA, nossa primeira novidade de 2021.

O que levou Baker ao topo do nosso primeiro ranking gringo foi o beeeeeelo single “Faith Healer”, que vai estar em seu terceiro álbum, “Little Oblivions”, que será lançado no dia 26 de fevereiro.

Hoje tem mais novidades, vindo da artista do Tennessee, de 25 anos.

Primeiro que Julien Baker lançou mais um single de seu próximo álbum. Com vídeo. A canção é a delicada-até-explodir “Hardline”, que aparece com um bonito visual de stop-motion, em cima de escultura que a própria artista criou.

capajuien

A canção é daquelas que vai pontuar todo o álbum, capa acima. A de Baker expulgar todos os seus dramas de alma, típicos da geração z. Segundo o “New York Times” analisando seu som, Baker consegue passar em suas músicas uma honestidade em seu caos.

Hoje também, a excelente rádio indie KEXP, de Seattle, postou um vídeo de quase uma hora de duração com entrevista e música ao vivo com Julien Baker, gravadas com ela no último dia 6 de janeiro, à distância.

A entrevista foi conduzida pela grande Cheryl Waters, patrimônio da emissora americana. E Baker, com sua banda, tocou três músicas novas, os singles conhecidos e a inédita “Song in E”, e uma cover meio fantasmagórica da extraordinária “Fell on Black Days”, do Soundgarden.

>>