Em homecoming:

Tempestade adia show do Killers em Nova York e banda toca “Mr. Brightside” e “Read My Mind” no camarim

>>

* A banda americana The Killers, rumo à grandiosidade roqueira, se apresentou o mais pequena possível no último sábado, em Nova York. Explica-se (repare nos superlativos do parágrafo): o grupo de Brandon Flowers era um dos grandes nomes a tocar no Central Park neste final de semana, dentro da programação enorme do festivalzão We Love NYC – The Homecoming Concert. Mas a ameaça de uma tempestade fez o parque ser evacuado antes das atrações maiores da noite, Killers e Bruce Springsteen.

Fechada no backstage do Central Park, a banda de Las Vegas não quis deixar a frustração tomar conta por perder o seu primeiro grande show abertão pós-era covid-19 e pós-disco novo e tocou dois de seus hits para bem pouca gente, “Read My Mind” e “Mr. Brightside”, enquanto o público de 60 mil pessoas era mandado para casa.

O Killers lançou tem duas semanas seu sétimo disco, “Pressure Machine”, e o concerto em Nova York, em seu enorme parque, seria o primeiro teste real do álbum ao vivo. Na quinta, como esquenta para o showzão do Central Park que a chuva não deixou rolar, eles tocaram no Terminal 5, casa tradicional da cidade para apresentações para 3 mil pessoas. E das músicas mostradas no setlist desse “warm up”, 16 no total, cinco foram do disco novo, em primeira performance ao vivo: “Dying Breed”, “Blowback”, “In the Car Outside”, “Caution” e “Sleepwalker”.

Abaixo, Killers no backstage do Central Park tocando seus hits “Read My Mind” e “Mr. Brightside” e no Terminal 5 mostrando algumas das novinhas e vendo público pela primeira vez desde que a pandemia fechou tudo.

>>