Em horrors:

Listomania: os álbuns mais aguardados de 2014

>>

* Então já estamos no Ano Novo? Feliz MMXIV!!!

Screen Shot 2014-01-02 at 7.04.14 AM

A gente terminou 2013 com listas e já começa 2014 com uma outra: a dos discos mais esperados para este ano que entrou. Os álbuns que podem ir parar nos melhores do ano quando este acabar.

2014 não vai ser um ano fácil, como 2013 não foi. Temos que estar preparados. O Blink 182 vai lançar um disco de inéditas.
Parou de rir? Melhor parar, mesmo. A banda “punk” adolescente da Califórnia, cuja adolescência já dura mais de 20 anos, foi anunciada como a primeira grande atração do Reading Festival de 2014.

A mulherada vem em peso com disco novo neste ano: Adele solta seu terceiro disco, depois que o segundo, “21”, causou o que causou em 2011, Lily Allen vai nos ensinar palavrões novos com seu primeiro álbum depois de cinco anos e a boneca Lana Del Rey deve mergulhar de vez no mainstream e nos deixar para sempre aqui no porão quando soltar seu terceiro disco (ou segundo, ou quarto) que pelo menos tem um nome que promete: “Ultraviolence”. Tem a Katy B, tem o álbum “indie” da Taylor Swift. Ai, ai.

Melhor você ser avisado aqui do que por um estranho na rua, o Against Me! vai surgir com um álbum de inéditas em 2014.

Bom, o U2 vai lançar disco novo, parece que em abril. O que já nos revela para onde que boa parte dos holofotes de 2014 vai estar apontada. Seria um lançamento do tamanho do U2, com estratégias misteriosas a la Daft Punk/Arcade Fire do tamanho do U2? Ou seria uma coisa tipo Beyoncé, que lançou de surpresa um álbum novo e 17 novos vídeos em dezembro e bateu recorde de vendagem no iTunes (830 mil cópias em três dias)? 2014 nos dirá.

Outro peso pesado do rock, o Foo Fighters, também tem disco novo no forno para este ano. Lá vem o gente-fina Dave Grohl…

Falando em pesos pesados, e o Bruce Springsteen, talvez o primeiro “grande disco” de 2014 (sai dia 14 de janeiro), que já foi lançado “acidentalmente” em 2013, pela Amazon…? Ok, a primeira música nova que saiu como single é de 1995. Yeah, but still.

Quem vem com “novidades” em 2014 são as lendas Michael Jackson e Johnny Cash, astros que já morreram há algum tempo. Yeah, but still.

Agora, parece que a rapper-encrenca Azealia Banks vai lançar um disco “anti-pop” album influenciada pelo… Ariel Pink. E que vai ter colaborações do iluminado Pharrell Williams (que também lança seu álbum próprio depois de brilhar no dos outros em 2013) e dos incríveis irmãos ingleses do Disclosure. Heeeeeeeein?

Mais discos novos para este ano? Tem o Wilco, tem o Mogwai, tem o TOOL!!!!!!!

O Parquet Courts virá com seu segundo álbum em 2014. Mas vou deixá-los de fora, tipo hors concours, para não cravá-los em primeiro lugar e você achar que eu sou protecionista.

Bom, eis o Top 10 dos mais antecipados lançamentos de 2014 da Popload, na nossa modesta opinião.

1. Mastodon, disco ainda sem nome divulgado
Para uma banda de metal de Atlanta, como o poderoso Mastodon, estar gravando seu próximo disco (o sexto) há mais de um ano e dizer que ele está ficando “assustador”, este é um álbum que eu quero ouvir.
lançamento: 2014

2. Metronomy, “Love Letters”
O delicioso grupo inglês Metronomy volta à baila indie-dance com essas cartas de amor transformadas em disco, a ser lançado em março. Com uma pegada… reggae, parece. Não é o que o primeiro single, “I’m Aquarious”, mais um chachachá indie, entrega. Vamos ver.
lançamento: 10 de março

3. The Horrors, disco ainda sem nome divulgado
O papo sobre o quarto disco do Horrors é que esse será um álbum “divertido”. O que eu não sei se não terão mais músicas sobre morte, caveiras, cadáveres, vampiragens outras. Porque isso, para a banda, é uma diversão. Eles parecem estar encanados com a primavera, porque “Elixir Spring” e “First Day of Spring” são nomes de músicas que provavelmente entrarão no disco. Lá vem o Ferris.
lançamento: dizem que sai em março

4. Black Lips, “Underneath The Rainbow”
O algo perverso Black Lips, indie rock garageiro de Atlanta e um dos grandes grupos atuais que têm “Black” no nome, solta em março seu sétimo disco, o primeiro desde 2011. O album é produzido por Pat Carney, metade de outra grande banda que tem Black no nome, mas o Keys. Recentemente soltaram o single “Boys In The Woods”, uma homenagem ao famoso grupo setentista Lynyrd Skynyrd e também sobre eles mesmos, aos “bons tempos” em que viviam nas ruas de Atlanta bebendo uma banheira de gin e tomando uma banheira de drogas. Ok?
lançamento: 18 de março

5. Beck, “Morning Phase”
Para um cara que se considerava loser em 1994 e 20 anos depois solta seu 12º disco, o conhecido Beck Hansen não tem o que reclamar da vida. Ou tem. Dizem que esse disco é menos “maluco experimental” e bem mais “baladeiro triste”. Vem em nós, Beck.
lançamento: 14 de fevereiro

6. Flying Lotus, disco ainda sem nome divulgado
Um dos sujeitos (abaixo) mais importantes da cena eletrônica underground dos EUA vai vir com um disco novo meio de… jazz. Com perfume de hip hop. No meio desse balaio, o álbum ainda vai ter a participação vocal de Captain Murphy. Quem? Captain Murphy é a persona rapper do próprio Flying Lotus. Apenas.
lançamento: 18 de março

flying

7. Fucked Up, disco ainda sem nome divulgado
Feche portas e janelas. A banda punk hardcore canadense e doida Fucked Up, liderada pelo “gigante” Damian Abraham, vem aí com mais um disco, o quarto, o primeiro desde 2011, quando lançaram o bom “David Comes to Life”. Fucked Up não é fácil. Não é, Damian?
lançamento: qualquer momento de 2014

8 – Dr. Dre., “Detox”
Parece que desta vez esse disco vê a luz. Ou não. Gestado desde 2001 e sempre abortado, o disco do veterano rapper e produtor manda-chuva do hip hop americano, dizem, sai mesmo em 2014. Dá para acreditar? O negócio é que, no primeiro ameaço de lançamento, em 2001, o disco era tido como “hip hop avançado e diferente de tudo”. Hoje em dia, mexido ou não da tal versão de 13 anos atrás, é considerado… “hip hop avançado e diferente de tudo”.
lançamento: quando Deus, Yeezus e Dre quiserem

9 – Warpaint, “Warpaint”
Outro que promete ser um dos grandes primeiros discos de 2014, o segundo álbum das minas californianas do Warpaint chegará bombando indie-psicodélico-reflexivo na cabeça dos fãs. “Biggy” é uma das músicas do disco reveladas recentemente.
lançamento: 17 de janeiro

10 – Julian Casablancas, “Voidz”
Já que os Strokes não engrenam mais como banda, Julian Casablancas bota esforço total em outro disco solo, a ser lançado em 2014. Vamos ver algums músicas novas em abril, quando o rapaz vem ao Brasil se apresentar no Lollapalooza paulistano.
lançamento: provavelmente junho/julho

Menções honrosas – Todos os discos acima citados, mas fora do nosso Top 10. O “Watch the Throne 2”, do Jay Z & Kanye West. O da St. Vincent (estamos de olho). O do…

>>

Glastonbury volta com "mil shows", entre eles Arctic Monkeys, Mumford and Sons e um tal de Rolling Stones

>>

* Esses aqui, os Stones.

Maior festival de música do mundo, o Glastonbury, realizado anualmente numa fazenda no interior da Inglaterra, volta nesse ano de 2013. O grande evento que para a Inglaterra todos os anos desde os anos 70 não foi realizado em 2012 devido aos Jogos Olímpicos. Sua edição 2013, que acontece entre os dias 28 e 30 de junho com centenas de shows, terá nada menos que os Rolling Stones como sua principal atração. Os outros headliners são “sangue novo”: Arctic Monkeys e Mumford and Sons.

Junto com eles, uma enxurrada de bandas boas também vai se apresentar no lamaçal que costuma tomar conta do festival, constantemente “abençoado” pelas tempestades de verão. Nick Cave and The Bad Seeds, Primal Scream, Portishead, The xx, Foals, Smashing Pumpkins, Tame Impala, Public Enemy, Cat Power, Horrors, Palma Violets, Crystal Castles, Phoenix e até a Sinéad O’Connor formam tipo 5% da programação. Talvez até menos.

O Glastonbury atrai visitantes de toda parte, tem centenas de shows, dezenas de palcos, muita chuva, muita lama e é ponto de encontro de todos os gêneros e rótulos possíveis do mundo da música. Na virada de 2010 para 2011, ficou decidido que o Glastonbury 2012 não seria realizado. Além da organização do festival aproveitar a parada para fazer alguns ajustes (inclusive financeiros), as autoridades inglesas sugeriram que o evento não acontecesse ano passado devido ao alto número de policiais que se preparava para trabalhar nas Olimpíadas de Londres, o que poderia atrapalhar a parte de segurança. Além disso, a própria estrutura física do local estaria comprometida, pois muitos banheiros químicos, por exemplo, foram alugados a “preço de ouro” pela organização dos Jogos Olímpicos na época.

O festival é tão huuuuuge que ano passado o Guardian, big jornal inglês, posicionou uma webcam na Worthy Farm e deixou ela online durante o final de semana que, em tese, aconteceria o evento. No lugar das 200 mil pessoas, lama, shows e barracas, dava pra ver só as vaquinhas da fazenda. Mais de 50 mil pessoas assistiram o Glastonbury que NÃO aconteceu ano passado. Haha.

O pôster com os “mil shows” do Glasto vem logo abaixo.

Rock na praia. O que rolou no Benicassim 2012

* Na praia, não na areia. Veja bem.

Festival mais charmoso do verão europeu, o espanhol Benicassim recebeu mais de 160 mil pessoas no último final de semana. Realizado perto da praia na cidade que fica na costa do Mediterrâneo entre Barcelona e Valência, mais perto dessa última, o festival delícia, cheio de espanhóis, franceses e da “praga” inglesa (70% do público neste ano), geralmente começa no fim da tarde com atrações locais e “menores”, para depois engrenar e até varar a madrugada com os grandes nomes. Bom horário, porque dá para descansar na praia durante o dia.

Entre quinta e domingo passados, passaram pelos palcos do festival nomes como Bob Dylan, Horrors, Kurt Vile, Miles Kane, Maccabees, At The Drive In, Bombay Bicycle Club, Noel Gallagher, Stone Roses, New Order, Vaccines e o David Guetta, óbvio.

O festival começou pequenininho, para 8 mil pessoas, em 1995, quando Charlatans, Ride e Wedding Present eram as atrações principais. Hoje, mais bem estruturado, atrai em média essas mais de 150 mil pessoas.

Confira alguns registros em fotos e vídeos do que rolou de bom no Benicassim 2012.


Meninas


Miles Kane


Dylan


Totally Enormous Extinct Dinosaurs


Vaccines


Noel Gallagher’s High Flying Birds


Bernard Sumner, New Order


Cerca de 160 mil pessoas passaram pelo festival


Stone Roses


Tchau, Benicassim

Um fim de semana "diferente". Oferecimento de Tenacious D, The Horrors e Jay Z/Kanye West

>>

* E o que foi o show do Tenacious D no festival absurdo alemão Rock am Ring, no sábado?
Showzaço, 130-140 mil pessoas urrando para os caras, Jack Black muito louco, uma alegoria de pênis gi-gan-te no palco (alguns podem argumentar que era uma águia…). Passou ao vivo na internet. Tem inteiro na internet.

* E o show do Horrors em Sorocaba, ontem?
Adoro coisas bizarras do tipo. Puta show incrível, lugar com poucos e bons, palco armado numa ex-loja de material de construção, estrutura bizarra, luzes pipocando em hora errada, chão do lugar era um mosaico frio de pisos e azulejos de demonstração, um trecho diferente do outro. E a banda mandando coisas do tipo do vídeo abaixo, num domingo à noite. Do lado do palco, perto de uma área de um bar que fritava/assava uns salgados para vender, uma senhora lia sossegada seu livro, sentada numa dessas mesas de alumínio com propaganda de cerveja. De bem antes do show até o final da noite. No palco, Faris em atuação. Grande noite.

—> Foto do Horrors do Instagram: @anabeanjean

* E o Jay Z e o Kanye West tocando 11 vezes num show só a música “Niggas in Paris” em… Paris?
Foi na sexta passada. Eles quebraram o recorde de performance da música que era de apresentação em Los Angeles, em dezembro, quando foi tocada dez vezes. “Esta música não foi feita para os ‘niggas’ de Los Angeles. Vamos quebrar o recorde aqui’, avisou o Jay Z ao público do Palais Omnisports de Bercy, na capital francesa.

– As duas primeiras vezes…

– O momento do recorde. A 11ª vez.

>>

Você foi ao parque? As fotos da "bombástica" balada do Franz Ferdinand no domingo

>>

* Vamos ficar devendo fotos de bombas.

“C’mon let’s get hiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiigh”. Franz Ferdinand no Parque da Independência, domingo

Ainda o parque. Ainda o domingo. Abaixo as fotos do Festival da Cultura Inglesa, que aconteceu na tarde/noite de anteontem no Parque da Independência, no Ipiranga, São Paulo. Todas as imagens são de Fabricio Vianna, fotógrafo oficial da Popload.

O Franz Ferdinand foi a atração principal do evento e trouxe algumas poucas músicas novas e seu caminhão de hits a SP

Pouca gente, tudo tranquilo domingo para ver a banda escocesa… Ops

We Half Band. A banda inglesa We Have Band iniciou a “parte gringa” do Festival da CI

A outra “half” do We Have Band. O pequeno hit “Oh!” fez a galera dançar no final de tarde

Foto de galera. A bela…

…E a fera

Momento Faris. Show da banda The Horrors foi lindão

Tarde brazuca ensolarada não fez o Faris tirar a jaqueta de couro e alterar o visual. Mas ele não estava todo de preto, porém

Faris Badwan e sua banda de horrorosos tocam domingo em Sorocaba. Vamos?

Moçada esperando o Franz desde as primeiras horas da tarde. Parece que teve gente que acampou lá no sábado. O indie endoidou?

Alex Kapranos comandando show único do Franz Ferdinand na América Latina: “We love Brazil more and more”

O guitarrista Nick McCarthy foi visto numa festa de cumbia no Centro, depois do show do FF no Ipiranga

O baterista Paul Thomson, inclusive, foi estrela dessa balada em que o Nick estava, pós-show

Mais galera: à direita, um espião de bandas americanas no festival da Cultura Inglesa

O fã-clube feminino do Kapranos

“But last night was wild…”. Kapranos incorporou domingo versos de “Ulysses”

>>