Em Hot Chip:

Hayley Williams, do Paramore, cai nas garras dance do Hot Chip. E o resultado ficou bom

>>

190620_hayley2

Uma das cantoras mais adoradas do pop nos últimos tempos, Hayley Williams, voz e imagem do Paramore, lançou recentemente seu primeiro disco solo.

“Petals for Armor” foi lançado em três etapas. A primeira parte saiu em fevereiro. A segunda em abril. Já mês passado, ela juntou tudo e soltou como um disco só.

E quem ficou de olho no projeto foi a turma esperta do Hot Chip, que a gente ama tanto que até trouxemos para o Popload Festival.

021019_hotchip_slider

O grupo inglês pegou a faixa “Dead Horse” e adicionou suas batidas conhecidas, transformando o single da Hayley em uma baladinha de pista de dança.

O último trabalho do Hot Chip é o disco “A Bath Full of Ecstasy”, elogiado disco que foi lançado há exatamente um ano.

>>

Electroindie delícia em dobro: Hayden Thorpe e Joe Goddard mostram como seria uma mistura de Wild Beasts e Hot Chip

>>

080520_goddard_thorpe

Dois caras que são referências nesse indie batuta que a gente curte, Joe Goddard (Hot Chip) e Hayden Thorpe (ex-Wild Beasts) uniram seus talentos em uma nova música.

“Unknown Song” é o resultado da primeira colaboração entre os dois britânicos, que surgiram na cena fazendo barulho na década passada com suas bandas.

“Estamos no meio de uma crise, mas poder ter esse pequeno ganho dance é algo de positivo que espero manter depois de tudo isso”, comunicou Goddard.

O último disco de estúdio do Hot Chip é o ótimo “A Bath Full of Ecstasy”. Já o trabalho mais recente de Thorpe é “Diviner”, seu primeiro álbum solo após o fim do Wild Beasts. Ambos foram lançados ano passado.

>>

Nicolas Godin deixa o AIR um pouquinho de lado e solta disco solo que tem até um Hot Chip

>>

Fotos: Camille Vivier

Fotos: Camille Vivier

Parceiro de Jean-Benoît Dunckel no incrível e refinado duo francês AIR, Nicolas Godin lançou neste final de semana seu segundo disco solo.

Chamado “Concrete and Glass”, o álbum é o primeiro do produtor francês em cinco anos e chega apresentado por bons singles como “The Foundation” e “The Border”.

Entre as 10 canções novinhas há também convidados especialíssimos, entre eles o pequeno notável Alexis Taylor, vocalista do Hot Chip, que canta em “Catch Yourself Falling”, a faixa 7.

O projeto, que também conta com as participações de Kadhja Bonet, Kate NV e Kirin J Callinan, pode ser ouvido abaixo, em cortesia da Deezer.

>>

When I sing, I sing for you: uma session delícia do Hot Chip na terra do grunge

>>

051219_hotchip2

Trupe britânica que recentemente nos brindou com um show animadíssimo no Popload Festival, o Hot Chip fez também há não muito tempo uma session para a rádio norte-americana KEXP, de Seattle.

A apresentação foi gravada em setembro, mas divulgada pela emissora em sua programação e nas redes sociais só por agora.

A banda inglesa tocou as faixas Hungry Child, Bath Full Of Ecstasy, Spell e Made In The Dark, tudo para promover o discão “A Bath Full of Ecstasy”, sétimo da carreira deles, lançado em junho deste ano.

Setlist
Hungry Child
Bath Full Of Ecstasy
Spell
Made In The Dark

>>

POPLOAD FESTIVAL, os vídeos: um pouco do que rolou em cada show da edição 2019. Com algumas apresentações completas, ainda por cima

>>

Foto: Fabrício Vianna / Popload / T4F / Divulgação

Foto: Fabrício Vianna / Popload / T4F / Divulgação

Já relatamos aqui algumas impressões de quem esteve no Popload Festival, na última sexta-feira, em feriadão que encheu São Paulo de música boa.

Abaixo, deixamos alguns registros dos shows, alguns feitos pela galera, na “vibe”, outros da transmissão do UOL, tipo os shows completos do Raconteurs e da volta do Cansei de Ser Sexy.

Então, um pouco do que vimos no Memorial da América Latina foi…


** O grande encontro de Luedji Luna e Ilê Aiyê derramando positividade em “Banho de Folhas”, dando as boas vindas para o festival.

*****

** A Tove Lo fazendo a mistura Suécia com Brasil, eletrônica com funk, ao botar o MC Zaac no palco para reeditar ao vivo o hit “Are U Gonna Tell Her?”.

*****

** A lindeza Little Simz veio ao Brasil em seu melhor momento na carreira. E ainda vamos ouvir falar muuuuuuuito dela nos próximos meses/anos. “Pressury” e “Therapy” não nos deixam mentir.

*****

** O trio norte-americano Khruangbin fez dos shows mais refinados da história do nosso festival. E a galera curtiu para valer.

*****

** O nosso Cansei de Ser Sexy, um dos grupos que mais levantaram a bandeira Indie Brasil na gringa neste século, voltou com apresentação histórica que merece ser vista novamente, na íntegra. E, ainda, o bate-papo firmeza com a incrível Letrux.

*****

** Eles vieram e fizeram do Memorial da América Latina uma verdadeira pista de dança. Estamos falando do Hot Chip e o showzão animado do fim de tarde de um feriadão. Delícia!!!

*****

** O que falar da banda de rock mais comentada do mundo hoje? Intrusos do Top 200 da Billboard, o Raconteurs entregou aquele show que se esperava deles: pouco papo, muita distorção e garage-rock de primeira. Esse tal de Jack White é Deus, não é?

*****

** E por falar em deuses, Patti Smith esteve entre nós… Uma das maiores artistas de todos os tempos, ela desfilou hits, simpatia e empatia em uma noite que ficará na memória de São Paulo. Não temos nem o que falar, apenas agradecer por vivenciar este momento. E por Patti ter aceito nosso singelo convite. Você é sempre bem-vinda, ícone.

*****

** A noite terminou com o imparável Boy Pablo, que fez um after para fechar com chave de ouro nossa edição 2019. E já deixando o gostinho de vontade para 2020.

*****

>>