Em hurt:

Arlo Parks nas estrelas: a performance na TV americana e o documentário da rádio da BBC

>>

Captura de Tela 2021-02-01 às 2.07.09 PM

* Segue batendo forte a repercussão do lançamento do álbum de estreia da cantora inglesa Arlo Parks, 20 anos. “Collapsed in Sunbeams” saiu sexta passada e “andaram” falando maravilhas do disco por aí, por tudo o que um álbum assim significa para os dias de hoje, além de ser sonoramente quase perfeito, daquele jeito que a música jovem inglesa de vez em quando procura o chamado “perfect pop”.

Para ajudar no barulho da chegada do disco, Arlo Parks foi a atração na própria sexta do programa de TV do Jimmy Kimmel, o “Live”, um destes vários e importantes das noites americanas. No caso do “Jimmy Kimmel”, este conta com patrocínio da Apple Music e envolve playlists etc. Arlo Parks bombando bem.
Para o programa do Kimmel, Parks mandou uma linda performance ao vivo e com banda, num cenário fofo a seu nível, para a música “Hurt”, uma das preciosidades de seu “Collapsed in Sunbeams”.

***

* No final de semana pintou no Youtube um documentário “acidental” que a Radio One, da BBC inglesa, fez com Arlo Parks, de duração de 26 minutos.
A ideia era antes da pandemia e dos derivados lockdown, estamos falando de pré-março de 2020, dar uma câmera na mão da jovem artista promissora, para que ela registrasse momentos da produção de seu disco de estreia.

Mas daí veio a pandemia e a história mudou “um pouquinho” e acabou virando o interessante “Arlo Parks: A Popstar in a Pandemic”. Menos de meia hora de felicidade para a sua segunda-feira com a mais excitante nova artista do mundo hoje.

>>

French connection. Arlo Parks anda por Londres cantando suas músicas, com os franceses atrás

>>

Captura de Tela 2020-11-15 às 11.43.53 PM

* Rising star sem parar da música britânica, a cantora e poetisa Arlo Parks, 20 anos e alguns singles bomásticos, é bastante curtida na França, também e já. E não é de hoje. Mas agora foram longe demais os franceses.

Três entidades indies de lá, o canal Arte Concert Festival, o sensacional “Blogotheque”(projeto online de filmes musicais) e a grande revista “Les Inrockuptibles”, foram até Londres no fim de outubro gravar uma session de rua com Arlo Parks, que foi divulgada neste final de semana.

A session se chama “Long Distance Call” e traz performances da inglesa para suas canções “Hurt” e “Green Eyes”, de um modo intimista, andando pelas ruas de Hackney, bairro famoso e artsy da capital inglesa.

“Foi tão saudável e sólido vagar por Hackney cantando umas músicas para a @blogotheque e o @ARTEconcertFR”, disse Arlo Parks no Twitter. “Desce o dedo no link para me ver cantando com meu coração outonal sangrando, em público.”

Que coisa lindinha é essa Arlo Parks e suas gemas pop.

>>

Sharon van Etten usa Nine Inch Nails para buscar ajuda na música contra as “horas escuras”

>>

* Você sabe, a gente rasga aqui uma ceda louca para a Sharon van Etten, cantora indie-folk americana de doces cinco álbuns, de absurdas letras confessionais, sensíveis, fortes. Inclusive até já trouxemos ela para cá em 2015, para tocar na rua Augusta, em São Paulo num Popload Gig do Dia dos Namorados. Pensa.

Daí ela vem agora e faz uma cover de Nine Inch Nails, para a incrível “Hurt”, hit do grupo do distinto Trent Reznor dos anos 90.

De lá para cá, a música “Hurt” em especial ganhou 32 versões covers, entre artistas desconhecidos e notáveis, como o senhor Johnny Cash, que levou a canção do NIN para ooooooutro lugar.

Tem um motívo bem nobre para Van Etten estar fazendo essa cover. Ela cantou em parceria com as entidades de ajuda Sounds of Saving e National Suicide Prevention Lifeline, para chamar a atenção para os alarmantes índices de suicídio por causa de depressão das duas últimas décadas nos EUA. E como a música pode ajudar nisso.

No começo do vídeo, Sharon van Etten divide um pouco seus próprios problemas com seus “tempos de escuridão” e a luta para aliviar a barra através da música. “Hurt”, na versão dela, chega no minuto 3:50.

>>