Em i see you:

Phoebe Bridgers sai com seu carro cantando “I See You” para o James Corden. Sozinha

>>

Captura de Tela 2020-06-25 às 8.32.06 AM

* A incrível cantora americana Phoebe Bridgers entrou em seu carro de capacete, óculos escuros e uma blusa esquelética no design para sair dando voltas em um estacionamento vazio, cantando “I See You”, em performance para o programa “Late Late Show”, do apresentador amigão James Corden.

A música está no lindo “Punisher”, seu badalado segundo álbum, lançado semana passada e já bem destacado aqui na Popload.

Bridgers e Corden têm uma coisa com carros. Ela diz que neste isolamento um de seus refúgios é se enfiar no carro em sua garagem mesmo, ligar o ar-condicionado (é verão em Los Angeles) e ficar ouvindo música e podcast. Ele comanda o Carpool Karaoke, um dos seguimentos mais populares de seu programa na TV americana, que bota um artista dentro do carro com ele, bota um som para tocar e os dois, Corden e o convidado, cantam.

Provavelmente Bridgers seria uma das convidadas desta época para o karaoke do Corden, com o Corden, se o mundo não estivesse girando diferente desde março.

O vídeo de Zoom de dentro do carro de Phoebe Bridgers para o programa do Corden, abaixo, conta no começo com uma entrevista dela falando sobre seu carro e seu disco novo. Veja.

>>

XX Day – Trio inglês faz cover de Drake/Rihanna em session

>>

Captura de Tela 2017-01-13 às 7.02.21 PM

* Hoje, no very day de lançamento de seu mais novo álbum, “I See You”, o trio inglês The XX apareceu nos estúdios da BBC, em Londres, para participar da famosa session do programa “Live Lounge”, da Radio One. No programa, que pode ser ouvido na íntegra aqui, o XX falou de seu disco novo e tocou ao vivo duas músicas. Uma do álbum, o bombado single “On Hold”, que traz sampler da incrível “I Can Go for That”, musicaça de FM dos anos 80 de Daryl Hall & John Oates. A outra uma cover da boaça “Too Good”, canção do rapper canadense Drake, de seu último disco (“Views”, 2016), que na original tem vocal convidado da cantora Rihanna. A versão do XX tem Romy e Oliver nos papéis de Rihanna e Drake. Classe.

>>

XX Day. A repercussão do novo disco. Ouça “I See You” na íntegra

>>

the-xx-i-see-you

* O novo álbum do trio inglês The XX já se encontra desde a 0h na plataforma Spotify, para streaming. Nas lojas da descolada rede americana Urban Outfitters, que tem também na Europa, dá para encontrar o disco em vinyl com brindes, tipo patches.

“I See You” já recebeu críticas bastante positivas da imprensa musical que interessa. A Popload (hehe) acha que o disco é o melhor do XX. O Pitchfork deu nota alta, 8.4 de 10, dizendo que o disco é seu mais rico e mais variado, sem ferir as raízes do grupo. A “Rolling Stone” americana diz que o trio nunca esteve tão vulnerável, seja emocionalmente ou em suas ambições musicais, com um resultado assustadoramente bom. A importante rede de rádios indies americana NPR disse que, parece, a banda tão linda quanto lânguida acabou de receber uma injeção de adrenalina. O sério jornal de economia “The Wall Street Journal” falou que o disco novo, em suas ambições, mostra que o XX criou uma mistura vital e magnética de eletrônica, poesia e pop. O inglês “The Guardian” disse em sua resenha que o segundo álbum trouxe a sensação de que a banda não sabia para onde ir com o sucesso do disco de estréia. E que este “I See You” resolveu este problema.

Ouça, na íntegra, “I See You”, o disco novo do XX, que vem ao Brasil em março para um show único em São Paulo, no festival Lollapalooza. A banda não vai fazer show extra em SP ou em outro estado, segundo apuramos.

>>

XX Day. Trio inglês faz seu melhor álbum e quer ver o mundo. Ouça as incríveis “Lips” e “A Violent Noise”

>>

xx1

* Com seus impactantes dois primeiros álbuns, de sons delicados trabalhando silêncios em meio a um jogral homem-mulher algo nervoso de tão tímido, o trio inglês The XX fez seu nome na música independente e até estrelou festival no Brasil (cóf.). Tudo por ser, isso mesmo, uma banda “diferente”.

E qual seria o caminho a seguir para o mágico produtor DJ Jamie XX e o casal-jogral Romy e Oliver? Optaram por um “barulho violento” e conseguiram continuar diferente.

Primeiro foram gravar em Marfa, Texas, respirando o clima de uma das cidades mais “diferentes” do planeta. Depois, deixaram o Jamie XX chacoalhar de dance FM e samplers bem escolhidas o caráter meloso que era inerente ao XX e voilà: “I See You”, terceiro disco que desde esta meia-noite está no Spotify de todo o mundo e é o primeiro álbum da banda em quatro anos, é muito XX, mas é bem distinto do que a banda já fez, do que a marcou. O tempo dirá, mas tirando o cheiro de novidade de seus primeiros dois álbuns que fez o trio atrair muita atenção de cara, este é o melhor trabalho do XX.

xxdisco

O disco só cresce, a cada audição. São dez faixas de muita personalidade. Uma atrás da outra. Inclusive a última delas, “Test Me, estranhíssima e fora do tom do álbum. O que não significa ser um problema.

O título do disco, “Eu Vejo Você”, é um manancial de significados. Se com os primeiros discos o XX foi elevado à categoria de culto indie e até apareceu em novela da Globo, este disco promete ter um alcance bem mais vasto. O XX vai enxergar todo mundo agora. E mais gente vai enxergar o trio.

A Popload destaca duas das dez músicas do disco, em especial. A primeira, “Lips”, que começa numa levada drama com um sampler de “Just”, canção do compositor americano David Lang que é marcante no excelente filme “Youth” (“La Giovinezza”), do incrível cineasta italiano Paolo Sorrentino. A coisa toda, com o poema operístico de “Just”, e Romy soltando coisas como “My name on your lips/ You’re wearing my lungs/ Drowned in oxygen/ Now you’ve set the scene/ High on intimacy/ Drawing me a bath”, é de matar. Da ópera entra em uma levada pop gostosa na linha Justin-Bieber-produzido-pelo-Diplo. Não entenda mal. Essa música é uma obra-prima.

Agora tem “A Violent Noise”, impressionante de boa, que lembra o XX do primeiro álbum, com ameaças nunca concretizada de Jamie XX provocar na música uma explosão EDM para transformar a música numa dance music rasgada. O clima é tenso e a bola está com Oliver Sim, agora. E ele está exatamente assim: se sentindo sozinho e desiludido na pista de dança. Com alguém e com o som “violento”. Outra peça pop rara.

Tem muito mais pérolas em “I See You” que devem realmente transformar o pequeno The XX numa banda enorme, embora sua sonoridade não seja, ou não era, fácil. Como disse o jornal inglês “The Guardian”, em uma resenha desse disco novo, o álbum de estreia surpreendeu até a banda com sua repercussão. O segundo foi muito bom, elevou as expectativas em relação ao primeiro, mas não mostrou qual direção a banda queria tomar.

Este “I See You”, estamos vendo, resolveu esse problema.

>>

The XX lança vídeo triste (pera, alegre, pera, triste) e ensolarado, disquinho espelhado e bate recorde em shows na Inglaterra

>>

Captura de Tela 2016-11-28 às 5.30.58 PM

Captura de Tela 2016-11-28 às 5.40.02 PM

* Quem pode parar o XX agora e nos próximos meses? O terceiro álbum da banda inglesa, “I See You”, sai no comecinho do ano, dia 13 de janeiro. E já estamos sentindo a presença pesada que o trio liderado por Jamie XX vai exercer no pop, indie, post indie, electroindie, onde quer que o som da original banda se situe.

Hoje aparece para nós o vídeo da faixa “On Hold”, o primeiro single, mostrado sábado retrasado ao vivo pela primeira vez no programa americano “Saturday Night Live”. Música com o climão indie-romântico característico do jogral gostoso de Romy e Oliver, misturado ao dance de FM que marca a encanação solo de Jamie XX.

O vídeo de “Oh Hold” é filmado na cidade-modelo de Marfa, no Texas, onde a banda se “trancou” para gestar o novo álbum. Foi filmado e tem a fotografia de Alasdair McLellan, nome forte hoje em dia na moda e na música, de trabalhos elogiados para a Calvin Klein até a capa do disco da Adele, entre várias coisas. Cara quente.

A história do vídeo é mais bonita de se ver do que cheia de significados profundos. Alterna momentos de amor teen na parte XX drama com a parte XX dance escracho, tendo como pano de fundo um pouquinho de cheerleader, casais gays, algum nudes, o sol de Marfa e do Texas fotografado tipo para uma matéria de moda, aquelas coisas. Tudo no lugar.

O XX já vende em seu site, e só nele, a “On Hold” num disquinho edição limitada de 7 polegadas, esse aí abaixo, de capa espelhada. Custa 10.40 euros. O lado B terá uma inédita gravada.

Captura de Tela 2016-11-28 às 5.41.00 PM

O XX sai em turnê mundial amanhã, em Praga, esta que passa pelo Brasil em março, dentro do Lollapalooza e, sedeusquiser, num show solo em algum lugar fora de Interlagos. Dez dias antes de tocar em São Paulo (o Lolla acontece nos dias 25 e 26/3), o XX toma por SETE NOITES o maravilhoso Brixton Academy, de Londres, com ingressos já esgotadalhaços. Lá os shows acontecem dos dias 8 a 15, com uma folguinha no meio. É algum tipo de recorde na cena britânica, parece. E todos os ingressos se esgotaram no primeiro dia de venda. Pá!!!

Vamos ao vídeo novo.

>>