Em ian joe:

Popload Session traz, de novo, Subburbia, de Curitiba

>>

* Uma das bandas mais malditas da cena independente brasileira é a Subburbia, armada noise-dance-punk do Sul do Brasil, lado B da prolífica cena curitibana. Maldita no som, maldita no visual, a doce Subburbia é do contra até no conceito, porque em vez de ser underground ela é overground, pois ensaia e arma vídeos no sotão de um sebo. Porão é para os indies.

O Subburbia caminha ousadamente por uma trilha que reúne de som de guitarras ensurdecedoras até vocais melosamente suaves. De electronoise a hip hop a new wave. De Sonic Youth a Shakira a Sepultura. Sem preconceito, sem pós-conceito. Sem limites.

Screen Shot 2014-07-16 at 10.42.25

Falando em Sepultura, essa é a segunda session que a banda faz para a Popload. E, nesse pique, estamos abertos aqui para a terceira e para a quarta deles.

O Subburbia começa com uma música nova, “MaLife”, uma espécie de mistura de Snoop Dogg com Salem, mas tudo bem. Tudo bom. Natural, no mundo de referências do Subburbia. A cover que vem a seguir é de “Roots Bloody Roots”, do grupo Sepultura, heróis brasileiros do metal. Não sei se é a melhor ou a pior cover já feita para os Cavalera. Mas com certeza é a mais esquisita. O que, no caso do Subburbia, é um elogio.

Então é isso. Senhoras e Senhores, com vocês… SUBBURBIA!

* Os vídeos da Popload Session com o Subburbia foram filmados, dirigidos e editados por Ian Joe. Foram gravados em VHS, por Tami Taketani. A produção, tudo, é responsabilidade da Terry Crew, comunidade de bandas, diretores, fotógrafos e produtores da qual o Subburbia faz parte.

** O Subburbia se apresenta ao vivo em São Paulo nos dias 26 e 31 de julho. O primeiro show é dentro da festa Muscles Cavern, no clubinho Mundo Pensante, no Bixiga. Depois, a performance é na Casa do Mancha, na Vila Madalena, dia 31.

*** A Popload Session é apresentada pela Heineken. Se beber, faça uma session.

>>

O incrível Wack, teen-garage de Curitiba, lançou música nova. E vídeo. E tudo mais

>>

* Fico louco com essas coisas. Música nova do Wack, banda da frutífera Curitiba capitaneada por um moleque guitarrista de 17 anos e que tem uma fiel escudeira da mesma idade, baixista, japonesa e loira ainda por cima. O Wack, que já apareceu na Popload algumas vezes, é banda do lado B curitibano e seu proprietário, o tal guitarrista, se chama Ian Joe. Ele tem esse nome mesmo. Está na identidade. A mãe resolveu homenagear via filho sua paixão por Ian Curtis (Joy Division) e Joe Strummer (Clash). Mãe bacana.

Uma espécie de Jon Spencer do som de garagem sujo, ou Wavves para ter uma referência lo-fi mais atual, Ian Joe preparou um novo EP do Wack. Ele e sua parceira Tami Taketani lançaram, na virada de maio/junho, o EP “WACK LIVE”. Quatro músicas novas e mais um bônus, que dá para baixar gratuitamente no Facebook da banda. O bônus é a versão “slow” de uma música já slow.

O “live”, do nome do EP, foi porque o disco foi gravado no porão-estúdio da galera do Subburbia, outra espertíssima banda de Curitiba, meio que da “crew” que abarca bandas como o Wack, produtores de vídeos indies, fotógrafos idem.

A canção que puxa esse trabalho chama “Dry”, e é muito boa. E tem um vídeo-colagem bem bom também. Nessa Curitiba underground, as bandinhas de Curitiba adoram um vídeo-colagem cool. Está virando uma marca até. Difícil tirar o olho.

A gente tem aqui o vídeo de “Dry”, do “Wack Live”. Tenha o Wack você também.

>>