Em idles:

IDLES faz o melhor e mais caótico show do ano (que a gente não viu) em Nova York. Duvida?

>>

181019_idles_slider3

Rolou na noite de ontem, no tradicional Terminal 5 de Nova York, o maior show de punk do mundo (ontem) promovido pelos meninos incríveis do IDLES, com abertura do Preoccupations.

Dizem, foi um dos shows mais quentes deste ano na cidade. E este é um tipo de show que nem dá para ficar falando muito, mas apenas ficar babando vendo fotos e vídeos para ter noção da catarse que foi.

A noite, em meio a diversas rodinhas punk amigáveis terminou com as duas bandas unindo forças e quebrando tudo na faixa “Rottweiler”.

Sente só, em três fotos e dois vídeos, se não foi o show mais imperdível do ano em Nova York.

Fotos: Kate Hoos

Fotos: Kate Hoos

idles10

idles9

idles8

181019_idlesnyc

>>

Motheeeeer Fuckeeeer. Com o show mais insano do mundo hoje, IDLES anuncia disco ao vivo

>>

181019_idles2

Em meio às atrações do Lollapalooza Brasil do ano que vem, entre o Axl Rose, o Travis Scott, a Lana e o Julian Casablancas, está também o IDLES, banda punk inglesa que, fácil, tem o show mais insano do mundo hoje.

E, para celebrar este feito que estamos falando por nossa conta e risco, os britânicos anunciaram para 6 de dezembro o lançamento do disco ao vivo A Beautiful Thing: IDLES Live at Le Bataclan.

Registrado na icônica casa de shows de Paris, o show significa o fim de um ciclo para o grupo, de acordo com o vocalista Joe Talbot. “Naquela turnê, aprendemos muito sobre nós mesmos, sobre cada um, e sobre como nosso público cresceu nos últimos 10 anos.

Descrito como um show que foi uma catarse cheia de amor, o álbum sairá em três versões coloridas em vinil, com três capas diferentes, e ainda com um livreto rascunhado pelo próprio Joe, com fotos de apresentações da banda e alguns poemas.

Para bombar a divulgação, eles liberaram o vídeo sensacional da faixa Mother, com a francesada pirando.

>>

IDLES traz a explosão do novo punk inglês ao Lolla Brasil 2020. Line-up do festival será divulgado amanhã, às 13h

>>

* Goes and it goes and it goes
Goes and it goes and it goes
Goes and it goes and it goes…

070519_idles2

Banda que faz o show mais intenso do mundo hoje, o incrível IDLES é uma das dezenas de atrações que o Lollapalooza Brasil anunciará na manhã desta quinta-feira para sua edição 2020.

Armada punk que é uma espécie de ícone lado-B da música inglesa, o IDLES vem sendo expoente forte da cena alternativa local graças ao seu petardo sonoro “Joy as an Act of Resistance”, discaço lançado ano passado, facilmente um dos melhores oferecidos pelo rock-rock nos últimos tempos.

Com ele, o grupo de Joe Talbot meio que roubou a liderança do chamado post punk Brexit, a retomada punk com um cunho atualíssimo de protesto e postura política contra tudo de ruim que assola o mundo hoje, de machismo, sexismo e a complicada questão da imigração. E tudo no megafone humano que é Talbot, que é a voz rouca de Talbot um vigorosamente sensível sujeito que fala dessa masculinidade tóxica e as demais questões políticas com sua voz rouca como se estivesse partindo para uma luta a todo momento.

Da mesma cena, por exemplo, temos o sensacional Fontaines DC (irlandeses) e a banda Shame, que vai tocar aqui em São Paulo no sábado e no domingo, graças aos esforços dos nossos amigos da Balaclava.

Enfim, no meio de atrações mais “pop” do Lolla 2020, vai ser legal encarar a experiência de ver uma das maiores sensações indies do momento tocando em Interlagos, provavelmente com sol a pino, com muita gente sem entender o que estará acontecendo ali. Foi maravilhosa a apresentação do Idles no Glastonbury deste ano, emocionante até. Desde o ano passado, o grupo inglês foi “chamado” três vezes para turnês nos EUA, sempre com os clubes abarrotados. Nesta semana, a banda se apresentou ontem em Los Angeles e amanhã dá show no lendário Fillmore, em San Francisco.

No ano que vem o Idles aparece aqui, na nossa cara.

O Lollapalooza Brasil será realizado entre os dias 3 e 5 de abril. A lista completa das atrações será divulgada nesta quinta, às 13h.

E, quando olhar o pôster bonito do Lolla com suas 71 atrações do evento de Interlagos no ano que vem, não se engane por ver o nome do Idles láááá embaixo, ainda que grafado em letras maiúsculas. É realmente um show maiúsculo para não se perder.

>>

Eita! IDLES faz sua primeira remix oficial na carreira para outra banda e escolhe a faixa “Wedding Bells”, do Metronomy

>>

240719_metronomy_slider

Duas bandas que sempre estão em nossas playlists, Metronomy e IDLES tiveram seus caminhos oficialmente cruzados a partir de uma remix feita para a faixa Wedding Bells, lançada no mais recente disco da banda do Joe Mount, Metronomy Forever.

O responsável pela proeza foi o guitarrista do IDLES, Mark Bowen, neste que é o primeiro remix oficial em nome do grupo.

“O Metronomy foi uma das primeiras bandas que o IDLES se conectou. Vimos o show ao vivo, quando eles usavam as luzes no peito e faziam os ótimos passes de dança. Aquilo nos encorajou a pensar e nos dedicar mais nos nossos shows ao vivo. (…) Com esse remix eu quis recriar os dias de discotecagem em pistas indies, lutando online para conseguir alguns remix legais para tocar para adolescentes em uma sala sombria e cheia de vida”, contou.

idles2

Já Joe Mount disse ter ficado impactado com a versão e agradeceu ao IDLES pela gentileza. “Eu não tinha ideia de que a melhor banda do país também poderia produzir remixes indie disco assim”.

Neste clima de ótimo momento na carreira, o Metronomy virá ao Brasil em dezembro para quatro shows no Popload Gig, com apresentações em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Porto Alegre a partir do dia 7.

A releitura de Wedding Bells (IDLES ‘Til Dev do us Party Remix) pode ser conferida abaixo.

>>

Slowthai carregando a cabeça do primeiro-ministro britânico, o IDLES “inventando” o punk, a Little Simz incrível, o Dave vencedor. Um pouco do Mercury Prize 2019

>>

200919_slowthai

Rolou na noite de ontem em Londres a aguarda edição 2019 do Mercury Prize, uma das premiações musicais mais conceituadas do Reino Unido, que tem um formato diferente em relação aos eventos deste tipo.

Em vez de premiar diversas categorias, o Mercury Prize premia apenas o melhor disco feito por um artista britânico no período de 12 meses anterior à cerimônia.

No cardápio de indicados deste ano, nomes como 1975, Foals, Fonaines DC, Idles e a “nossa” Little Simz estavam na disputa, que acabou vencida pelo jovem rapper Dave, de apenas 21 anos, com seu ótimo “Psychodrama”, disco que foi lançado em março deste ano e que foi direto para o topo das paradas inglesas na primeira semana.

Foto: REX FEATURES

Foto: REX FEATURES

Mas o auê ficou mesmo para o que rolou no palco. Se o MP premia apenas uma categoria, o tchan da premiação está no fato de todos os concorrentes se apresentarem ao vivo. E aí o evento deu o que falar especialmente pela apresentação do rapper Slowthai, um dos grandes nomes da nova safra por lá.

Sem pudor, ele entrou no palco segurando a cabeça de um boneco de Boris Johnson, o primeiro-ministro britânico. E, ainda, vestindo uma camisa com os dizeres “Fuck Boris”, que agora estão à venda em seu site. Haha. O choque foi tamanho que a transmissão da BBC foi cortada direto para a apresentadora Lauren Laverne, que precisou falar que aquelas não eram as opiniões da emissora.

Ainda no campo político, que a imprensa inglesa diz ter sido a edição com mais apelo neste sentido nos últimos tempos, o Foals falou sobre as questões climáticas, a Anna Calvi repudiou a desigualdade de gêneros, e o IDLES a masculinidade tóxica.

Teve ainda a Little Simz ícone, mostrando que o Popload Festival será incrível também por causa dela, o Fontaines DC com o vocalista gênio Grian Chatten vestindo camisa do Nick Cave, e o próprio IDLES, na parte sonora, fazendo tudo parecer a década de 70 e que estava surgindo naquele ali, naquele momento, o punk.

Foto: REX FEATURES

Foto: REX FEATURES

Confira abaixo os discos indicados e os vídeos das apresentações na premiação.

Concorrentes ao Mercury Prize 2019:
· Anna Calvi – Hunter
· Black Midi – Schlagenheim
· Cate Le Bon – Reward
· Dave – Psychodrama (vencedor)
· Foals – Everything Not Saved Will Be Lost
· Fontaines DC – Dogrel
· Idles – Joy As an Act of Resistance
· Little Simz – Grey Area
· Nao – Saturn
· SEED Ensemble – Driftglass
· Slowthai – Nothing Great About Britain
· The 1975 – A Brief Inquiry Into Online Relationships

>>