Em iggy pop:

Jane Birkin e Iggy Pop cantam Serge Gainsbourg em rede nacional. Em francês, ainda por cima

>>

050320_iggypop_jane2

Duas figuras chiques da cultura pop, Jane Birkin e Iggy Pop invadiram o programa de Jimmy Fallon para, EM FRANCÊS, cantarem “Elisa”, de Serge Gainsbourg.

A icônica atriz e cantora está em Nova York, onde fará um musical nesta sexta-feira, no Beacon Theatre, e aproveitou a passagem pela América para a performance em rede nacional.

“Elisa” foi lançada originalmente em 1969 por Jane e Serge. O lindo Iggy Pop encaixou perfeitamente no dueto, que pode ser conferido abaixo.

>>

Apenas: Iggy Pop recita poema de Lou Reed em novo e hipnotizante vídeo

>>

030320_iggypop2

O gigante Iggy Pop soltou um vídeo daqueles que entram em nossa alma para “We Are The People”, que está em seu disco “Free”, e nada mais é do que o poema feito pelo Lou Reed em 1970, recitado pelo seu velho amigo.

O vídeo hipnotizante conta com a direção de Simon Taylor e mostra Iggy Pop praticamente encarando quem o assiste. Coisa linda.

“Free”, o disco, foi lançado em setembro do ano passado e receberá um trato especial e limitado com uma nova versão em vinil, numerada, com capa diferente feita pelo artista Maurizio Cattelan. O lançamento será sábado agora, dia 7 de março, em um evento aberto ao público na galeria Perrotin, em Nova York.

>>

Por um mero detalhe, Cage the Elephant regrava faixa de abertura do último disco. O detalhe se chama Iggy Pop

>>

220120_cageiggy2

Pense bem. Você faz parte de uma banda legal tem uma música bem foda. Esta música é a de abertura de um disco seu, bom também, indicado ao Grammy. E você resolve regravar essa música por um simples motivo: o Iggy Pop quer fazer parte.

Foi isso o que aconteceu com “Broken Boy”, a canção que abre os trabalhos do disco “Social Cues”, lançado pelo Cage the Elephant ano passado, indicado na categoria “Best Rock Album” da premiação badalada, que também vai premiar o Iggy Pop.

A mudança nem foi tão brusca. A base segue a mesma, mas agora com a voz histórica de Iggy, que disse que adora a vibe de “viver o Rock’n’roll” que o Cage the Elephant tem. “Por um par de minutos divertidos eu fui um desses caras”, disse o gênio.

A nova versão é esta aí.

>>

Saiu um dos vídeos mais sem sentido de 2019. É para uma música do Iggy Pop, dirigido pelo Mac DeMarco

>>

150819_iggypop2

Por essa parceria você não esperava. O inoxidável e gênio Iggy Pop convidou ninguém menos que o criativo e ousado Mac DeMarco para dirigir o vídeo de seu novo single, “Sonali”.

A canção, um jazz bem delicinha, está no álbum mais recente de Iggy, “Free”, lançado em setembro deste ano.

Como era de se esperar, a peça visual não tem o menor sentido. Protagonizado por Kiera McNally e Tommy Midnight, o vídeo foca na dificuldade de duas pessoas, que por um acaso têm “pele” de répteis, de se locomoveram em um trânsito caótico. No meio disso tudo, aparece um solo de saxofone em um carro todo revestido por um pelo rosa. Básico.

Mac-DeMarco

No alto de seus 72 anos super bem vividos, Iggy tem dito que este disco é o mais divertido e pessoal de sua extensa carreira. “Eu queria ser livre, mas sei que é uma ilusão e que liberdade é apenas algo que você sente. Mas vivi a minha vida até agora na crença de que esse sentimento é tudo o que vale a pena perseguir. Tudo o que você precisa não é a felicidade ou o amor, necessariamente, mas a sensação de ser livre. Então, esse álbum meio que aconteceu para mim e eu vou deixando”.

A produção maluca de DeMarco para a carreira de Iggy pode ser conferida abaixo.

>>

Iggy Pop se livra dos próprios demônios e dá seu grito de liberdade no eclético “Free”

>>

150819_iggypop2

Já está entre nós desde as primeiras horas desta sexta-feira o novo álbum do incrível Iggy Pop. “Free” é o primeiro lançamento do lendário rockstar em três anos, e sucede o marcante projeto “Post Pop Depression”.

No alto de seus 72 anos super bem vividos, Iggy tem dito que este disco é o mais divertido e pessoal de sua extensa carreira. “Eu queria ser livre, mas sei que é uma ilusão e que liberdade é apenas algo que você sente. Mas vivi a minha vida até agora na crença de que esse sentimento é tudo o que vale a pena perseguir. Tudo o que você precisa não é a felicidade ou o amor, necessariamente, mas a sensação de ser livre. Então, esse álbum meio que aconteceu para mim e eu vou deixando”.

Iggy também contou que esta é uma obra em que outros artistas falam por ele, que apenas empresta sua voz. “No final da turnê do Post Pop Depression, tive a certeza de que me livraria do meu problema de insegurança crônica que havia me perseguido na vida e carreira por um bom tempo. Mas também me senti esgotado, com a vontade de botar máscaras, virar as costas e ir embora”.

“Free” tem 10 canções novas, entre elas o singles “Free” e “James Bond”. Ouça, abaixo, pela Deezer, player oficial da Popload.

>>