Em inglaterra:

Futebol é pop! A queda da Inglaterra e o Oasis. Don’t look back in anger…

>>

@thesoccerstylez

@thesoccerstylez

Quando se fala em bola e guitarra em solo britânico, sempre é comum associar o futebol inglês com o Oasis. Não apenas pelo simples fato dos fãs da banda de Manchester fazerem dos shows uma espécie de partida de futebol, tamanha devoção. Mas também pelo envolvimento dos Gallagher com o esporte e, até mesmo, algumas de suas músicas serem entoadas nas arquibancadas.

Geralmente, “Wonderwall” remete a momentos bons. Já “Don’t Look Back In Anger” aos ruins. E foi isso que aconteceu hoje. Tão logo a partida entre Inglaterra e Croácia terminou, o lendário Gary Lineker tuitou um vídeo com torcedores ingleses cantando o clássico que ficou famoso na voz de Noel Gallagher, lá em 1995. Dói, até.

* Enquanto isso em Sion, na Suíça, Liam Gallagher teve o azar de ter que fazer um show justo no momento da partida. Mês passado ele chegou a pedir uma mudança de data da sua apresentação no festival inglês Isle Of Wight. Hoje, não rolou. Mas ele deu um jeito e, sem pudor, meteu a partida ao vivo no telão do palco e ficou assistindo ao jogo enquanto não cantava. Haha. Pena que… It’s not coming home.

>>

Inglaterra anuncia os convocados para a Copa. Popload anuncia cobertura da Inglaterra na Copa

>>

Captura de Tela 2018-05-16 às 11.34.23 AM

* EDITORIAL POPLOAD
Brasil não dá, né? Ou até dá, vamos nessa, tamo junto parças, mas quando a gente pensa na CBF e nas manifestações de revolta do povo com a “amarelinha” na Paulista, a gente fica meio perdido nas ideias. Depois vemos a convocação do Tite do jeito que foi, protocolar, o Taison, e tenta manter a “corrente pra frente” de algum jeito, sei lá.

Mas aí a Inglaterra anuncia sua convocação para o Mundial da Rússia. Desse jeito aí embaixo, tipo um festival de música. E aí a gente sabe como a torcida da Inglaterra vai cantar na Rússia, como as bandas inglesas vão dar um jeito de linkar a Copa à música, aos shows. E as Wags.

E resolvemos que vamos torcer pelo país que nos deu, dá e dará tanta música legal nas nossas vidas. Por causa desse caráter mesmo, o musical, o pop.

Nesse viés, não dá para torcer para outro time. Pensa se a Inglaterra for bem, que Copa pop teremos. Meat pie, sausage roll. Come on England give us a goal!

Vamos ficar muito de olho na Inglaterra (e nos ingleses) nessa Copa, que começa daqui um mês. Aliás, antes. Estaremos já acompanhando o Liverpool na final da semana que vem da Champions League, em Kiev, contra o Real Madrid.

Captura de Tela 2018-05-16 às 11.35.36 AM

>>

Popload na guerr… na Euro 2016: junto com o Neil Young e a PJ Harvey

>>

* Popload em Lyon, França. O negócio é futebol, mas inclui também música e guerra mundial.

IMG_3855

* Sobrevivi a Russos x Ingleses em Marseille. Três dias de brigas, porradaria, chuva de garrafa. Dentro do estádio, no porto, nos bares, no meio da rua. Polícia francesa e árabes locais (tem mais argelino que francês em Marseille) também entraram na treta.

* Aqui em Lyon (foto acima) tem sido tranquilo, porque Belgas e Italianos anteontem se comportaram como europeus, haha. Tinha mais belgas na cidade e no estádio lindo de Lyon do que italianos. Mas em campo…

* Ontem a correria foi de Lyon a Saint-Etienne (meia hora de carro) para ver a torcida mais legal da Euro-2006. Uma das, claro. A da Islândia, que jogou contra Portugal. Tinha muito Islandês. O país (uns 350 mil habitantes no total) deve ter ficado “vazio”.

pj

* Em Lyon, ontem, teve show da PJ Harvey, saco. Se eu não tivesse visto a artista e saxofonista inglesa em Barcelona, no festival Primavera Sound, eu juro que deixaria a Islândia e o Cristiano Ronaldo para lá. Mas um amigo, o Bruno Sassi, foi e mandou essa foto acima.

O show foi no Nuits de Fourvière, tipo uma arena feita em ruínas romanas, ao ar livre, que fica na parte velha da cidade, cravada numa subidona rumo à absurda basílica Notre-Dame de Fourvière, de 1872, a do topo de Lyon (que dá para ser vista na foto que abre este post). Abaixo, vídeos da apresentação de ontem. Incluindo a inacreditável versão atual de “50ft Queenie”, versão punk loucura. Divina ambas. PJ e a música.


***

* Porém…

IMG_3848

* Este aí em cima eu não perco. Não tem jogo na cidade :) Neil Young com a banda Promise of the Real, do filho do Willie Nelson. É sua mais nova turnê épica, do mais recente álbum, “The Monsanto Years”, lançado no ano passado e que vai dar base para o show do Coachella dos clássicos, em outubro. O show, pelo que eu vi do setlist de anteontem em Lille, tem coisas como “Heart of Gold”, “The Needle and the Damage Done” e “Cinnamon Girl”. Que beleza!

** A Popload voa para e pela Europa a convite das companhias aéreas Air France e KLM.

Festival e Copa – Isle of Wight tem cerca de 20 palcos para bandas e um para o futebol

>>

england

* Neste final de semana, na Inglaterra, aconteceu o gigantesco Isle of Wight festival, no norte do país. Havia um telão em meio aos seus quase VINTE palcos para shows passando jogos da Copa do Mundo, sempre cheio. Mas no sábado, quando estava passando o jogo de estreia da Inglaterra no Mundial, contra a Itália, o telão gigante passando a Copa no Brasil arrastou boa parte das 60 mil pessoas que frequentam o festival, por dia. Abaixo, a reação da galera ao gol do Sturridge, quando o English Team empatou o jogo. No final, o Mario Balotelli estragou a balada boleira dos ingleses.

* Li em algum lugar que no momento do jogo a lendária banda The Specials, de ska, estava tocando. Não tenho certeza. Mas abaixo tem o Specials tocando a conhecidíssima “Ghost Town”.

Entre as tantas atrações, o Isle of Wight teve também Suede, Biffy Clyro, Kings of Leon e Chili Peppers. E Waterboys, tocando “The Whole of the Moon”, que em algum momento do começo dos anos 80 era a principal música do mundo.

>>