Em INXS:

The National faz cover linda de INXS. Para ajudar a Austrália queimada

>>

austra2

* Uma das músicas mais legais dos anos 80 volta à baila agora em roupagem digna e beneficente pelas mãos do grupo americano The National. A banda regravou a fantástica “Never Tear Us Apart”, sucesso do final dos 80 do grupo australiano INXS.

A nova versão vai estar na compilação “Songs for Australia”, projeto da famosa cantora folk australiana Julia Stone para levantar fundos e ajudar na reconstrução de boa parte das áreas destruídas por uma escalada de incêndios que matou 25 pessoas e meio bilhão de animais desde setembro de 2019.

“Songs for Australia”, o disco, vai ser lançado agora em 5 de março, semana que vem. Para o álbum que produziu, com artistas convidados fazendo covers de bandas australianas, Julia Stone regravou, a seu jeito, outro hit famosíssimo do país dos cangurus e dos monstros da Tazmânia: “Beds Are Burning”, do Midnight Oil. Essa foi lançada dia 16 de fevereiro, em um vídeo de arrancar lágrimas.

Não tem Tame Impala nem ACDC na coletânea. Mas tem os citados Midnight Oil e INXS e ainda Nick Cave (três vezes), Go-Betweens, SIA, Gotye e uma galera. A lista completa está aí embaixo.

O INXS, que foi homenageado pelo National, teve seu grande momento no final dos 80, quando o vocalista e letrista Michael Hutchence era praticamente um sex symbol mundial e namorou uma lista de atrizes e modelos famosas à época, além de ter uma voz espetacular. Mas teve um fim trágico em 1997, aos 37 anos, quando tirou sua própria vida em um hotel em Sydney, ao se enforcar.

Confira a cover de INXS e Midnight Oil nas versões de National e Julia Stone, respectivamente. E o tracklist da compilação “Songs for Australia”, que sai na ooooutra sexta-feira.

***

* “Songs for Australia”, o disco
1. The National, “Never Tear Us Apart” (INXS)
2. Petit Biscuit, “Chateau” (Angus & Julia Stone)
3. Dermot Kennedy, “Resolution” (Matt Corby)
4. Dope Lemon, “Streets of Your Town” (The Go-Betweens)
5. Kurt Vile, “Stranger Than Kindness” (Nick Cave)
6. Joan As Police Woman, “Hearts a Mess” (Gotye)
7. Damien Rice, “Chandelier” (SIA)
8. Martha Wainwright, “The Ship Song” (Nick Cave)
9. Paul Kelly, “Native Born” (Archie Roach)
10. Dan Sultan, “Into My Arms” (Nick Cave)
11. Pomme, “Big Jet Plane” (Angus & Julia Stone)
12. Julia Stone, “Beds Are Burning” (Midnight Oil)
13. Sam Amidon, “Let Me Down Easy” (Gang of Youths)

>>

Courtney Barnett canta INXS acústico em trilha de comercial tocante do iPhone X

>>

260315barnett

A princesinha indie Courtney Barnett emprestou sua bela voz e seu característico violão para uma releitura de “Never Tear Us Apart”, sucesso da banda australiana INXS. A versão acústica é trilha de uma nova campanha do iPhone X.

A peça se chama “First Dance” e aborda o casamento de pessoas do mesmo sexo, legalizado na Austrália no fim do ano passado. Enquanto Courtney embala a canção na trilha, diversos casais aparecem em momentos de “primeira dança”.

Barnett se prepara para lançar seu próximo disco, “Tell Me How You Really Feel”, dia 18 de maio e sairá em turnê mundial neste ano.

>>

Courtney Barnett cantando INXS. Na verdade, cantando um disco inteiro do INXS!

030714_barnett

Predileta deste espaço, a adorável cantora australiana Courtney Barnett nos reserva uma surpresa boa de vez em sempre. Depois de soltar seu primeiro disco nos Estados Unidos, que na verdade são seus dois EPs misturados em um registro só, e cantar Velvet Underground com o Billy Bragg, caiu na net nesta semana um vídeo dela se apresentando sozinha com uma guitarra na Austrália. Até aí, tudo normal.

O show, feito dezembro de 2012, foi para a série “Summer Of Classic Albums”, promovida pelo selo local Pure Pop. Só que o repertório da Courtney neste show foi algo peculiar: ela cantou na íntegra, sozinha, o álbum “Kick”, da também banda australiana INXS, de sucesso mundial nos anos 80, especialmente.

O disco é o sexto de estúdio do grupo do falecido cantor Michael Hutchence e dele saíram clássicos como “New Sensation”, “Need You Tonight” e “Never Tear Us Apart”.

O próprio selo que promoveu o show soltou o vídeo profissional com ótima captação de som. O material já desponta como uma grande relíquia da curta carreira da jovem cantora que se apresentou três vezes no Glastonbury no último fim de semana.

>>

Todo mundo ama o INXS, é isso? Agora é o Bruce Springsteen…

>>

190214_bruce

Tudo bem que não é nada intencional, mas a música pop vem prestando tributos seguidos ao INXS, histórica banda australiana de grande sucesso internacional nos anos 80 e 90. Nos últimas tempos, ao menos três hot acts andaram dedicando um tempinho em seus shows ao grupo do falecido Michael Hutchence.

Justin Timberlake, por exemplo, sempre manda “Need You Tonight” em seus shows. Mês passado, em visita a terras australianas, pude ver de perto o Arcade Fire levando a australianada toda ao delírio quando tocaram “Devil Inside” em sua turnê pelo país.

Agora, também visitando a terra do Tampe Impala, o boss Bruce Springsteen não deixou por menos e fez daquelas versões calorosas que só ele sabe fazer para “Don’t Change”, faixa que faz parte do disco de estreia do INXS, “Shabooh Shoobah”, de 1982. O show de Bruce foi hoje, em Sydney.

>>

Margot Robbie chocando a Austrália, os tubarões e o carnaval do Arcade Fire

>>

* Popload em Melbourne. A terra dos rooftops e onde tem “cena do café”: a dos cafés tradicionais, a dos cafés indies, a dos cafés comerciais…

af1

Duas coisas estão sendo muito faladas nestes últimos dias na Austrália, tirando a “Copa do Mundo” do tênis, que é o Australian Open em suas fases decisivas.
Primeiro, que o governo liberou a matança de tubarão. Apareceu um tuba perto da praia, pode atirar. Metade do país aprova, metade é contra. Parece que cerca de 10 pessoas morreram de ataque de tubarão razoavelmente perto da areia nos últimos 30 meses.

Segundo, o nu frontal da estonteante loira Margot Robbie, atriz australiana boneca que encara o Leonardo DiCaprio no filme “O Lobo de Wall Street”, de Martin Scorsese. A garota é considerada a nova Nicole Kidman para os australianos. O filme, passando por aqui, pelo que eu pude ver estreia nesta sexta no Brasil. A menina mentiu para os pais e para os avôs, sobre a cena de nudez. A Austrália está meio em choque, pelo tom de TV e jornais. A cena polêmica está facinha em gif na internet.

220114_margot

* Comemorando a passagem da Popload por Melbourne, a banda huge canadense Arcade Fire, uma das principais atrações do corrente festival Big Day Out, fez um show “solo” aqui na cidade nesta quarta-feira, de manhã aí no Brasil, noite aqui. E com abertura do… Diplo. Foi o primeiro show grande só deles que eles fizeram desde 2011, se entendi bem. Não é propriamente o kick off da turnê mundial que vai visitar Rio de Janeiro e São Paulo em abril. A turnê para eles começa oficialmente nos Estados Unidos, em março. Mesmo que o show aqui em Melbourne tenha sido no charmoso e gigante anfiteatro Sidney Myer Music Bowl, espaço ao ar livre que é parcialmente coberto no Jardim Botânico da cidade, mas tem um espaço gramado lindão que pode fazer a capacidade subir dos 2 mil assentos cobertos para mais ou menos 10 mil pessoas “geral”, provavelmente o público do show. Até o Paul McCartney, o Neil Young e o ABBA já tocaram aqui. Pensa.

220114_af2

“Hello, esta é uma canção antiguinha. A escrevi quando tinha uns 21 anos”, fala o Win Butler. Daí começa “Rebellion (Lies)” em batida de música de casamento. Em seguida entram uns mascarados no palco, interrompem a música e o Win faz um escândalo ensaiadinho. Aí começam a tocar “Normal Person”, do disco novo “Reflektor”, e o show de fato começa.

O show é todo lindo, mas não tem nada de significantemente diferente das turnês anteriores. Mais da metade do álbum novo é tocada ao vivo, com roupagens um pouco mais pesadas. No cenário, não sei se o definitivo para a turnê, tem quatro telas luminosas amassadas que se movem o tempo todo refletindo o jogo de luzes. Reflektor, saca?

Na mescla do set, incluíram hits dos outros álbuns, tipo “No Cars Go”, “The Suburbs” e “Wake Up”. Em um dos grandes momentos da noite, mandaram uma cover de “Devil Inside”, do grupo local de sucesso internacional INXS, com o Win mascarado, como denuncia a foto que abre este post, feita pela Roberta Oliveira. A galera chapou. Fizeram só um bis responsa, fechando o show com “Ready to Start”, “Reflektor” e “Power Out”. E choveu papel picado.

220114_af3

“É um prazer estar aqui, principalmente porque lá em Montreal a temperatura é a mesma, só que negativa”, resumiu o Win Butler.

O Arcade Fire toca no Big Day Out Melbourne na próxima sexta, início do dia no Brasil, quase o fim aqui. A Popload vai acompanhar de perto. Esse fuso ainda vai me deixar maluco. Além do Arcade Fire, o BDO tem como algumas de suas atrações o Pearl Jam, Major Lazer, Snoop Dogg, Tame Impala, The Hives, CSS e Beady Eye.

* O setlist.

220114_af1

* A Popload está na Austrália a convite do Tourism Victoria (Melbourne) e Tourism Australia (Sydney).

>>