Em irving plaza:

Strokes inauguram a volta aos shows em clubes nos EUA. Banda tocou 16 músicas sábado em showmício em NYC

>>

* Já havia tido uns shows aqui ou ali nos EUA, mas oficialmente consideram a apresentação que a banda The Strokes fizeram sábado passado, no tradicionalíssimo Irving Plaza, em Nova York, como o concerto oficial da tentativa da retomada pós-Covid dos palcos americanos.

Captura de Tela 2021-06-14 às 7.23.29 AM

A nossa queridíssima banda indie carregada pelos vocais de Julian Casablancas fez na verdade um showmício, em apoio à candidata ativista Maya Wiley à prefeitura de Nova York, que concorre ao cargo maior da cidade neste ano. Mas com ingressos cobrados e capacidade total da casa. Todo o público que foi ao clube da região da Union Square, sábado, estava totalmente vacinado, uma condição para a entrada, assim como o ingresso.

O show marcou ainda a reinauguração do Irving Plaza, clube dos anos 70 que já viu Ramones e Talking Heads e onde cabem 1200 pessoas, o “Cine Joia deles”. O lugar não tinha shows desde 2019, quando fechou para reforma. A pandemia veio e alongou o período de inatividade de casa, que em 2015 teve um show surpresa do ex-beatle Paul McCartney, anunciado momentos antes no Twitter.

Unknown

No sábado, o conhecido comediante local John Mulaney, de stand-up shows e um dos roteiristas do programa “Saturday Night Live”, fez as honras de aquecimento para os Strokes.

Mais de um ano e três meses sem um concertozinho, Nova York, um dos lugares com mais shows no mundo em tempos normais, viu os Strokes tocarem 16 músicas no Irving Plaza, quatro delas em bizz. Entre a maioria de hits da época clássica da banda, os anos 2000, três foram do disco novo, o “The New Abnormal”, de abril do ano passado: “The Adults Are Talking”, “Bad Decisions” e “Ode to the Mets”.

O grupo tocou ainda a canção “One Way Trigger”, uma das poucas que se salvam do desastroso penúltimo disco, “Comedown Machine”, de 2013, disco que nunca teve muita vida ao vivo. A música teve a participação de Dev Hynes, o Blood Orange.

Da formação original dos Strokes, o guitarrista Nick Valensi não pode participar do show. Ele foi substituído por um amigo da banda, o guitarrista Steve Shiltz, da banda indie nova-iorquina Longwave. Valensi escreveu no Twitter: “Sending love and support to Maya Wiley and my brothers in The Strokes! I wish I could be there tonight. Sorry I couldn’t make it. And shout out to Steve Shiltz for covering for me! Hope everyone has fun and Maya wins.”

Confira alguns vídeos de galera desse marcante show dos Strokes do sábado. Antes, veja o setlist.

The Strokes Setlist Irving Plaza, New York, NY, USA 2021

>>

Quando Madonna, U2, Brad Pitt, Marilyn Manson, Oasis e Blur quiseram ver o Radiohead

>>


O jovem Thom Yorke parando Nova York com sua banda, aquela, em 1997

O ano é 1997 e a época é a do lançamento do histórico “OK Computer”, disco referência que apresentou de vez o Radiohead para o mundo, pautando desde jornais pequenos ao New York Times ou Guardian na discussão sobre se aquele era um álbum que estava mudando a história da música ou, no mínimo, salvando o rock’n’roll.

Pouco depois de duas semanas do lançamento, no início de junho daquele ano (dia 9), o Radiohead faria uma apresentação famosa e concorrida no tradicional Irving Plaza, espaço artístico famoso da cidade de Nova York, construído no final do século XIX, para pouco mais de mil pessoas, capacidade da casa. Mas a lista de gente que queria/foi ver a banda de Thom Yorke naquela noite é absurda.

A Madonna estava na lista, a Courtney Love também. O Brad Pitt pediu um par de entradas VIP, o Eddie Vedder também. O renomado produtor Rick Rubin assistiu o show ao lado dos Beastie Boys. Em pé de guerra, integrantes do Blur e do Oasis dividiram o mesmo espaço para ver uma banda terceira. O U2 e seu manager Paul McGuinness queriam ver o que estava acontecendo, se aquela banda vinha para desafiá-los: levaram 18 convidados. A lista ainda tem o bamba Michael Stipe, do REM, e o distinto Marilyn Manson, que gentilmente levou 14 amigos para ver se o “OK Computer” era mesmo tendência.


Marilyn Manson, Courtney Love e Michael Stipe curtem o concorrido show do Radiohead

A incrível “guest list” vazou e vem completa, abaixo.

* Naquela noite, o Radiohead tocou…
Lucky
My Iron Lung
Airbag
(Nice Dream)
Exit Music (for a Film)
Karma Police
Talk Show Host
Fake Plastic Trees
Paranoid Android
Bones
Climbing Up the Walls
No Surprises
The Bends
Creep
Just
Planet Telex
Street Spirit (Fade Out)

The Tourist

Black Star