Em Is Tropical:

Is Tropical solta parte 2 de 5 de seu novo álbum. Hein?

>>

190315_istropical

Sabe o Is Tropical, né? Originalmente trio electroindie da Inglaterra (agora quarteto) que costuma causar polêmica por causa de seus vídeos, tipo o de “Lover’s Case”, um monte de garotas peladas enquanto a banda toca, e o de “Dancing Anymore”, sobre masturbação do começo ao fim, ambos banidos do YouTube.

Eles voltam com uma ideia um tanto diferente para apresentar seu terceiro disco, “Black Anything”. Primeiro, é bom ressaltar que Kirstie Flack, que cantou no hit “Dancing Anymore”, agora faz parte da formação oficial. Segundo que o disco tem 10 faixas, mas não está sendo lançado como disco cheio, mas sim em versão em vinil com 2 faixas cada. No fim de 2014 saiu a “Parte 1”, com “Crawl” e “On My Way”. Agora, a banda liberou a “Parte 2”, com “Say” e “Cruise Control”.

O álbum “modular” como eles estão chamando tem produção de Luke Smith, que já trabalhou com bandas como Depeche Mode e Foals. As outras três partes, também com duas músicas cada, serão lançadas durante o ano.

Essa parte 2 do disco pode ser ouvida na íntegra, abaixo. A parte 1 tem aqui.

>>

Os vídeos proibidos do pervertido grupo indie Is Tropical. Nem dá para entender por que tanta polêmica…

>>

* Hehe.

Você lembra que a banda indieletrônica de moleques Is Tropical tocou em Paulínia, no SWU em 2011, não? Poucos mais bem interessados espectadores, lama por toda volta, naquele lugar bizarro.

Corte para 2013. O Is Tropical, trio da Inglaterra mas de “sotaque francês” (eles são do cast da espertíssima label fashion francesa Kitsuné), é famosíssimo por seus vídeos legais. Em maio, lançaram o segundo disco, o bacana “I’m Leaving”, com algum barulho.

Já vão lançar agora em agosto, mês em que tocam no Reading Festival (UK) e no Rock en Seine (Paris), como single, a música “Lover’s Case”. Uma outra faixa do disco, a incrível “Dancing Anymore”, ganhou remixes legais de gente como Two Door Cinema Club, que apareceu em uma das famosas coletâneas da Kitsuné. Pois bem.

Dois vídeos recentes botaram o Is Tropical na polêmica que eles e os franceses adoram. O vídeo de “Lover’s Case”, um monte de garotas peladas enquanto a banda toca, e o de “Dancing Anymore”, sobre masturbação do começo ao fim, foram banidos do Youtube depois que, pelo menos o de “Dancing Anymore”, atingiu rapidinho a marca de 1 milhão de views. Haha.

Mas tem no Vimeo…

econd album ‘I’m Leaving’ on 20th May 2013

econd album ‘I’m Leaving’ on 20th May 2013

British band Is Tropical‘s music video for their track “Dancing Anymore” was removed from youtube (after reaching a quick +1 million views) for being too controversial. The guys moved the video across to Vimeo and have now uploaded their latest “Lover’s Cave.”

“Lover’s Cave” shows a bunch of naked girls dancing around. And below is “Dancing Anymore” – warning, NSFW and in case you don’t know what that means – NOT SAFE FOR WORK. Warning, this video is quite controversial … and we totally understand why it was removed from youtube. Just saying.

>>

Londres? NYC? Berlim? – Os 12 dias pop que abalam São Paulo

>>

* A superbanda americana Pearl Jam deu início ontem a um período absurdo de acontecimentos pop que já estão sacudindo São Paulo e região. São 12 dias de agitos, até o descanso no feriado de 15 de novembro. E, depois disso, o ano vai estar longe de acabar. E, depois do final do ano, vem 2012 já com uma programação cavalar, mesmo levando em conta “só” o que a gente já sabe que vai rolar. Londres where? Berlim what? Nova York why?

** PEARL JAM – A festa anos 90 que vai assolar a região começou ontem no Morumbi, com o grupo de Eddie Vedder iniciando o giro de shows no Brasil com um show “curto” de apenas duas horas e pouquinho de duração. A banda, em turnê comemorativa de seus 20 anos, impregnou seu setlist com boa parte do extrafamoso disco de estréia “Ten”, de 1991. Hoje tem mais Pearl Jam, no Morumbi, em show esgotadaço há tempos. Abaixo, vídeo da animal “Animal”, do show de ontem em SP.

** PLANETA TERRA – No sábado agora, dia 5, tipo amanhã, o Playcenter vai abrigar mais uma edição do Planeta Terra, o evento de alma indie que virou megafestival. O PT, que esgotou cerca de 18 mil ingressos em horas, há meses, vai ter a atenção polarizada entre os shows da grande volta dos Strokes ao Brasil e da vinda ao país de um Gallagher, o ex-Oasis Liam, e sua banda nova Beady Eye. Mais atrações indies de peso desfilam pelo Planeta Terra, como Interpol, Broken Social Scene, White Lies, Bombay Bicycle Club, Toro Y Moi, Goldfrapp e Gang Gang Dance, entre outras. Programão.

Os Strokes tocando pela primeira vez em São Paulo no Tim Festival, Anhembi, em 2005. Foto: Chris von Ameln / UOL

** OFF-TERRA – No domingo seguinte, duas bandas do line-up do Planeta Terra fazem shows ‘solo’ na cidade. Enquanto o Interpol, banda nova-iorquina que anda um pouco preguiçosa em performances ao vivo em festival, mas que costuma acertar a mão em shows em clubes menores, toca no Clash Club (na Barra Funda, ingressos esgotados), o grupo britanico Bombay Bicycle Club tem apresentação solo marcada para o Beco SP, na Augusta.

Paul Banks mostra seu sentimento indie-dark durante show do Interpol no Via Funchal, em 2008. Foto: Lucas Lima/UOL

** CINE JOIA – Fora toda essa bagunça dos festivais, do Pearl Jam e dos shows indie-gringo em clubinhos, a capital paulista tem outro evento que promete mudar a cara da noite de quem consume música na cidade. No cabalístico dia 11/11/11, abre suas portas o novo Cine Joia, que será o novo lugar na cidade para apresentações de rock, de rap, de funk, disco, punk, disco-punk, de jazz, de eletrônico, de ska, de qualquer coisa que seja relevante na área dos shows ao vivo. Uma das grandes atrações do Joia, fora as bandas, o lindo cinema transformado em casa de shows e sua privilegiada localização, será seu sistema de iluminação com a técnica do mapping. Quem viver verá. A inauguração do dia 11 é um evento fechado com traje “black fucking tie” e uma atração internacional surpresa. Nas semanas seguintes, nomes como Ladytron e Kings of Convenience pisarão por lá. E isso vai ser só o começo. O Cine Joia fica no bairro da Liberdade e tem capacidade para 1500 pessoas.

Primeiro teste de iluminação por mapping do Cine Joia, casa de shows que inaugura dia 11 no bairro da Liberdade

** SWU – No dia seguinte, dia 12, Paulínia (110 km de SP) recebe a segunda edição do festival ecológico SWU. Com uma escalação variada e de certa forma esquisita, mas ainda assim recheada de bons nomes, o festival reserva especialmente para seu último dia (14/11) uma noite dedicada ao estilo de música que “a gente curte”. Sonic Youth, Black Rebel Motorcycle Club, Faith No More e Crystal Castles são apenas algumas das atrações “nossa cara”. Mas nos outros dias o festival ainda apresenta Hole, Odd Future, Modest Mouse, Ash, Kanye West.

 

O grande Caniê, bombada atração do festival SWU, que tem o último show do Sonic Youth no Brasil para sempre.

* Estamos juntos na balada?

Bagunçou geral: TYLER THE CREATOR confirmado no SWU! Copacabana Club, Is Tropical, Black Angels e Playing for Change também

Agora é oficial: o SWU virou uma bagunça. Mas uma bagunça boa, é bom ressaltar.

Como a Popload antecipou ontem, o bamba Tyler the Creator vem com seu coletivo arruaceiro Odd Future Golf Wang Kill Them All para ecofestival de Paulínia, onde será a principal atração do palco New Stage. A apresentação deles está marcada para o dia 12 de novembro.

Além do Odd Future, a organização do SWU anunciou que Copacabana Club (dia 12), Is Tropical (13), Black Angels (14) e o projeto Playing for Change (13) engrossam a lista de atrações do festival, que acontece entre os dias 12 e 14 de novembro no interior paulista.

Destaque também para o  Is Tropical. Vale lembrar que eles são responsáveis por um dos melhores vídeos do ano, da bem boa “The Greeks”.