Em jamiroquai:

Mais um! Jamiroquai vem ao Brasil em dezembro para show único em São Paulo

>>

270117_jamiroquais2

Veterana banda inglesa de música eletrônica que assolou o pop nos anos 90, o Jamiroquai continua na ativa, ainda que bem distante de seus dias de glória, mas fazendo shows pelo mundo. E um dos destinos do grupo de Jay Kay será o Brasil.

A banda estará no país para apresentação única dia 18 de dezembro no Citibank Hall, em São Paulo, com a turnê do disco “Automaton”, lançado no início deste ano, e primeiro do Jamiroquai desde 2010.

À época do lançamento, Jay Kay contou que a inspiração do disco é o reconhecimento do aumento da inteligência artificial e da tecnologia nos dias de hoje e como nós, humanos, estamos esquecendo as coisas mais simples e agradáveis da vida, tipo a relação pessoal e direta de um com o outro.

Os ingressos, que variam de R$ 160 a R$ 650 (preços de inteira), começam a ser vendidos de hoje até o dia 4 de julho para clientes Citi e Diners. A venda geral começa dia 5 de julho. Tudo pela Tickets For Fun.

>>

Após sete anos, o Jamiroquai vai lançar um disco de estúdio. E o novo single é bem bom

>>

* Mas heeein?!

270117_jamiroquais2

Veterana banda inglesa de música eletrônica que assolou o pop nos anos 90, o Jamiroquai continua na ativa, ainda que bem distante de seus dias de glória e, hmmm, meio farofa.

Comandada por Jay Kay, a armada britânica está preparando o lançamento de “Automaton”, seu primeiro disco cheio desde 2010, para o dia 31 de março. O último registro de estúdio deles é, até então, “Rock Dust Light Star”.

Ao menos no novo single, que dá título ao disco, dá para dizer que o Jamiroquai acertou a mão. Sonzinho eletrônico delícia, com um pé no funk, sonoridade que marcou a banda em seu início de carreira.

“Automaton”, o single, também ganhou vídeo dirigido pelo cineasta Charlie Lightening, que já trabalhou com nomes como Paul McCartney, Oasis e Kasabian.

Diz o Jay Kay que a inspiração do disco é o reconhecimento do aumento da inteligência artificial e da tecnologia nos dias de hoje e como nós, humanos, estamos esquecendo as coisas mais simples e agradáveis da vida, tipo a relação pessoal e direta de um com o outro. Hmmm…

>>

Curitiba anuncia Korn, Run DMC e Planet Hemp em festival verde

>>

Itu, Paulínia e o nosso Anhembi podem ter ficado sem o ecofestival SWU, mas isso não significa dizer que o Brasil ficará sem seu festival verde em 2012. Acontecerá em Curitiba entre os dias 9 e 11 de novembro o Green Festival, que terá como principais atrações os grupos Korn, Run DMC, Jamiroquai (sim) e Planet Hemp. O evento será realizado no BioParque da cidade, uma área com 52 mil m² de mata preservada.

Mais atrações serão anunciadas em breve. A venda de ingressos começa amanhã pelo site Alô Ingressos. Cabe ressaltar que o Korn vai abrir o show do Planet Hemp, que volta para uma mini-tour de reunião. Viva, Brasil!

O GreenFest é um dos principais eventos ligados à sustentabilidade nos Estados Unidos e é realizado anualmente em outras cidades fora do país. Abrigam o GreenFest cidades americanas como Washington DC, Chicago, Nova York e Los Angeles. Portugal e Austrália também já foram sedes do festival, que chega pela primeira vez ao Brasil.

Mais informações sobre o evento pelo site oficial.

Rock in Rio 2011 – cobertura COMPLETA da quinta-feira

* Vamos lá, Brasil.

* O Rock in Rio recomeçou ontem todo soul, para a alegria do Twitter e para a tristeza da música. Com suas (poucas) exceções, claro. Tipo assim: tirando o show do Stevie Wonder (isn’t he lovely?), alguns lampejos raros na apresentação da Joss Stone e o show do Marcelo Jeneci com o Curumim (me contaram, não vi), talvez tenha sido o dia mais chato da história dos festivais mundiais nos últimos 20 anos.
Quando o Toni Platão é o melhor em uma homenagem orquestral (!) ao Legião Urbana… E depois ainda teve Janelle Monae, Ke$ha e Jamiroquai, o suprassumo da soul sem alma.
Enfim, como não somos de xoxar (muito) aqui na Popload, apenas ignorar quando a coisa não nos interessa, vamos falar então do que interessa no quarto dia (dos sete) do Rock in Rio 2011: as fotos legais do Fabrício Vianna. E uns videozinhos do Stevie Wonder, lógico.


A animação tomou conta no dia do soul (+ Ke$ha), ontem, no Rock in Rio 2011. Note que a grama sobreviveu ao vendaval do metal de domingo passado



“Levanta, vai. Vamos lá ver a Janelle Monae que ela é bacana SIM”. Show da “nova Prince”, que inclusive matou o Prince numa cover de “Take Me With You”, foi visualmente bonito, mas sonoramente fraco, apesar de toda a cobertura que eu li nos jornais hoje tacharem de “eletrizante”. Devo não ter entendido o show



Eu até gosto da Ke$ha de estúdio, mas ela ao vivo não dá. Embora tenha achado que a dance fuleira dela foi a atração mais “rock’n’roll” do dia. Até guitarra ela tocou e, depois, quebrou



Galera do LP1 compareceu em peso para o inesquecível (believe me) show orquestral do Legião Urbana, depois de ver a Joss Stone. O que seria LP1, mesmo?



A babe inglesa Joss Stone, amiga do Mick Jagger, não fez um show tão ruim como eu esperava, ontem. Fora que, pensa um pouco nisso, a moça botou 30 mil pessoas diante dela no palco secundário do festival em uma quinta fim de tarde no Rio e superou o público do Sepultura. Comente



No dia “mais calmo” de público no festival, com apenas 99 mil pessoas (estou zoando), dava até para comprar milkshake de ovomaltine sossegado para ir curtir o Jamiroquai, ontem na Cidade do Rock