Em janelle monae:

Popnotas – O talvez disco do James Blake. O EP final do Gustavo Bertoni. A música nova da SZA, só no Youtube. E a Janelle Monáe com os Obama

>>

– “Mamãe, eu fiz um álbum.” Sim, foi desse jeitão que o inglês James Blake anunciou no Instagram que está com novidades musicais prontas para lançar. E só! Nenhum detalhe de título, datas ou arte. Nada. Vai que ele nem lança, né? Blake revelou seu álbum mais recente em 2019, “Assume Form”, além de dois EP, um de covers e um de inéditas chamado “Before”. Solta logo, Jay!

CENA – Por falar em EP, quem está com um novo é o Gustavo Bertoni. A gente cobriu por aqui seus singles mais recentes, “Ricochet” e “Old Ghosts, New Skin”, que estão em “A More Translucent Haze”, disquinho que saiu há alguns dias trazendo ainda duas inéditas, “Moon Bath” e “River Dry”. Na concepção de Gustavo, esse EP é o epilogo de sua carreira solo até aqui, fora do Scalene, seu plano A – com ideias ainda do seu álbum solo mais recente, mas também com rascunhos do que podem ser seus próximos passos. A produção musical do EP é de Lucas Mayer em três sons, exceto “Old Ghosts”. que é assinada pelo Apeles.

– Em uma live no YouTube, a cantora SZA (foto na home) lançou uma nova música, que segue inédita nas plataformas de streaming. “Shirt” já rondava a cabeça dos fãs desde que a mossa soul-R&B do Missouri deu uma prévia deste som online. A SZA não lança um novo álbum desde 2017, ainda que tenha adiantando alguns singles no ano passado. Agora em 2021 ela apareceu em uma participação no álbum da Doja Cat e na trilha sonora do novo “Space Jam”. E também tem a promessa de que em breve sai um música dela dela com Kevin Parker, do Tame Impala, e o superprodutor Mark Ronson. Pensa…

– E outra que andava meio quieta, com uma coisinha aqui e ali só, é a cantora, rapper, atriz e produtora Janelle Monáe, que não lança álbum desde 2018, mas entre singles seus e músicas para trilhas sonoras vai movimentando o rolê. Seu single mais recente é “Power”, feito para para o soundtrack do filme da série “We The People”, da Netflix, que no Brasil vai sair com o nome de “Lições de Cidadania” e estreia neste domingo e tem na produção o casal Barack e Michelle Obama. Em um episódio, Janelle vai aparecer cantando.

Popnotas – Kings of Leon (de novo) na TV. A grande Janelle Monáe também. Uma session fofa de rádio do Best Coast. E a degola do Djonga

>>

– Após a grande turnê do Foo Fighters pela televisão dos Estados Unidos, agora é a vez do Kings of Leon. Dois dias depois da apresentação no Stephen Colbert e no dia seguinte ao “show” no “Good Morning America”, transmitido até na Times Square, em NY, a banda dos Followill tocaram no Late Late Show do James Corden. Dessa vez rolou “100,000 People”, outra faixa do disco novo, o já polêmico porém bom “When You See Yourself”, lançado semana passada. Até agora, estão bem criativos com os cenários. Vamos acompanhar.

– Por falar em TV, a incrível cantora, rapper, produtora e tals Janelle Monáe foi a atração da vez no Colbert ontem, com “Turntables”, som seu que está pré-indicado ao Oscar de melhor canção original. A música é parte do filme “All In: The Fight for Democracy”, de Stacey Abrams, do ano passado. Janelle é classe demais, veja.

– A Current, uma emissora indie esperta de Minneapolis, Minnesota, é uma das nossas rádios prediletas neste mundão de rádios legais. A gente não cansa de repetir isso e de curtir o material deles. A novidade mais recente que a emissora liberou é uma sessão de 2020 linda do Best Coast, a banda californiana da Bethany Cosentino, gravada no dia 9 de março, uns poucos dias antes da OMS declarar a pandemia do coronavírus.

– Vem aí “Nu”, o novo álbum do rapper mineiro Djonga. Ele não falta em nenhum 13 de março, com seus discos. E o perfil do @rapfalando acabou de soltar um trailer onde o rapper é condenado a degola. What?

>>

Com Brian Wilson, Grimes, Pharrell e até uma bênção do Prince, Janelle Monáe divulga o aguardado álbum “Dirty Computer”

>>

270418_janelle2

A estilosa popstar Janelle Monáe botou na praça nesta sexta seu aguardadíssimo disco novo, “Dirty Computer”, uma das principais apostas para “melhor disco de 2018”.

O projeto é o primeiro dela em cinco anos e pinta como o sucessor do também elogiado “The Electric Lady”, que fez a cantora estourar em nível mundial no ano de 2013.

O álbum, terceiro dela na carreira, conta com um time pesado de convidados, incluindo o beach boy Brian Wilson, Pharrell Williams, Grimes e ainda Zoë Kravitz.

“Dirty Computer” tem também uma leve ajuda do saudoso Prince. À época em que começou a trabalhar a ideia do disco, Janelle pegou dicas com o astro sobre os equipamentos e direcionamentos musicais que o projeto deveria ter. “Isso é tudo o que você precisa”, teria dito Prince a Janelle, revelação feita pelo produtor Chuck Lightning em entrevista para a Rolling Stone.

Com diversas variáveis sonoras, mas sempre centrado no R&B, “Dirty Computer” tem 14 faixas e uma pegada de empoderamento feminino latente, algo que Janelle tem feito questão de explicitar nos últimos tempos.

>>

Super Janelle canta Bowie contra o baixo astral

120514_janelle1

A ótima releitura da estilosa popstar Janelle Monáe para “Heroes”, faixa clássica de David Bowie, indica que vai ter Copa. A versão feita pela cantora de R&B para uma marca de refrigerante vai rodar em comerciais nos Estados Unidos durante o Mundial no Brasil.

Talvez uma das músicas mais interpretadas por diferentes artistas na história, “Heroes” ganhou traços de funk-balada-setentista na voz de Janelle, uma das cantoras mais bem recebidas pela crítica nos dias de hoje.

A versão ganhou um vídeo no qual crianças que são vítimas de bullying criam coragem para bater de frente contra seus algozes. E a inspiração vem de um HQ fictício que tem Janelle como heroína. Captou a ligação?

Vale o registro não só pela mensagem, mas também para ouvirmos mais uma vez a cover que ficou bem boa.

* Janelle está atualmente em turnê ao lado da Kimbra, promovendo seu álbum mais recente, “The Electric Lady”.

>>

M.I.A. e Janelle Monáe fazem dueto via hologramas em conexão NY-LA

>>

Audi Celebrates The Launch Of The A3 With M.I.A. At SIR Stage37 In New York

E não para a onda de hologramas a serviço da música. Desde a invenção absurda que fez renascer o rapper Tupac no festival Coachella, a ferramenta tem sido utilizada em shows mundo afora.

A mais recente façanha foi uma ação promocional da marca Audi, ontem, nos Estados Unidos, envolvendo as cantoras M.I.A. e Janelle Monáe. Cada uma estava realizando seu show em diferentes cidades norte-americanas. Enquanto a rapper maluquinha se apresentava em Nova York, Janelle fazia sua balada em Los Angeles.

Em certos momentos dos shows, Janelle “apareceu” no palco da M.I.A. para um dueto na faixa “Bad Girls”. Enquanto isso, M.I.A. “visitou” o show de Janelle e cantou na faixa “Q.U.E.E.N.”. Nas duas canções, elas fizeram rimas com conteúdo publicitário para a marca.

O vídeo abaixo dá uma noção de como funcionou toda a engenharia.

Audi Celebrates The Launch Of The A3 With M.I.A. At SIR Stage37 In New York