Em jimmy fallon:

Arlo Parks leva as flores ao Jimmy Fallon, para cantar sobre o “black dog”

>>

arlo2

* Semana agitada para as novas musas indie. Quem também se apresentou na TV americana nesta semana, foi a inglesa Arlo Parks, 20 anos, no programa “The Tonight Show”, do Jimmy Fallon.

Seguindo um visual intimista, semelhante à performance que fez semanas atrás, no Jimmy Kimmel, Arlo segue na jornada (dsclp) de divulgação de seu belíssimo disco de estreia “Collapsed in Sunbeams”, lançado no mês passado.

Para o programa, a música escolhida foi “Black Dog”, canção que reforça nossa geração indie-mental health. Na letra, Parks canta “I’d take a jump off the fire escape/ To make the black dog go away, Alice/ I know that you are trying/ But that’s what makes it terrifying”, algo como “Eu daria um pulo na escada de incêndio/ Para fazer o cão preto ir embora, Alice/ Pelo menos eu sei que você está tentando/ Mas é isso que faz ser tão aterrorizante”. O “black dog” é uma alegoria à depressão.

A performance do vídeo gravado e enviado ao Fallon é da linha de produção de fofuras e sentimentos característico de Arlo Parks. Com banda e envolvendo flores. Lembrou em um momentinho a doce mania do Morrissey do começo. Com outro destino para a mensagem “flores”.

Confira o vídeo da apresentação de Arlo Parks no Fallon:

>>

Fontaines DC mostra aos americanos que a vida nem sempre é vazia

>>

Captura de Tela 2021-01-29 às 7.16.25 AM

* Life ain’t always empty. Que o diga o espetacular grupo irlandês Fontaines DC, que ontem à noite foi a atração musical do programa do Jimmy Fallon.

A banda de Dublin enviou uma performance videoclíptica em um bar inglês, super cinemática, para a faixa-título de seu segundo álbum, “A Hero’s Death”, lançado em 31 de julho do ano passado.

O pub em que a canção para o Fallon foi desempenhada, despertando gatilhos vários, é o famoso The Auld Shillelagh, em Londres, segundo a banda um de seus lugares prediletos para beber. Beber Guinness? O slogan do pub, bem irlandês, está numa placa logo na entrada: “Guinness is good for you”. Não, isso não está no vídeo.

“A Hero’s Death”, que remete muito a linha “Life ain’t always empty” e que dá nome ao single e ao álbum, foi tirada de uma peça escrita nos anos 50 pelo irlandês Brendan Behan e, segundo Grian Chatten, o vocalista do Fontaines DC, parece que não mas traz uma mensagem positiva.

Positivo é o resultado desse vídeo do quinteto para o “Tonight Show” do Jimmy Fallon de ontem.

>>

Inglesa com jeitão de americana, Jade Bird mostra sua energética “Headstart” para o Jimmy Fallon

>>

* Outro bom nome a despertar graaaaande interesse no próximo disco é da jovem cantora indie-folk inglesa com jeitão de americana Jade Bird. O primeiro single do novo álbum, o segundo de sua ainda curta carreira, é a bem boa “Headstart”, música lançada em novembro.

O que se sabe do segundo disco dela é que, além de ter “Headstart” e o single seguinte, para a linda “Houdini”, também lançado em novembro do ano passado, é que ele está pronto, foi gravado em Nashville e vai ser parcialmente apresentado ao vivo em um show virtual que ela vai fazer em fevereiro.

jade1

Esperto com a nova música, o entrevistador e agitador Jimmy Fallon já meteu Bird como atração musical de seu programa na noite de segunda passada. A performance dela gravada e enviada foi de “Headstart”, que teve sua graça da hora em que ela começa a cantar até empunhar seu violão plugado na hora em que a música entra numa vibe Alanis Morissette anos 90 de liberação da energia interna acumulada, se é que você me entende.

>>

POPNOTAS – Weezer e as canções tristes favoritas. Noel furando o olho do Liam. As Palberta. Playboi Carti botando fogo no Jimmy Fallon

>>

Palberta. Já escutou? O trio formado por Nina Ryser, Ani Ivry-Block e Lily Konigsberg ganhou uma matéria simpática no “New York Times” e chamou nossa atenção. Sendo um trio de baixo, guitarra e baterias, as meninas de NYC se revezam nos instrumentos a todo o momento e fazem um som bem interessante. Se as palavras lo-fi, noise e harmonias vocais pop te agradam, só vai. Ah, elas soltaram disco novo agorinha, “Palberta5000”. 16 faixas que correm em 30 e poucos minutos.

– O Liam até pede, tadinho. Mas o Noel, marrentão, nem dá bola. Se o Oasis em si não volta, o Gallagher mais velho avisou em um podcast que vai lançar um disco só com músicas antigas da grande banda do britpop que nunca foram gravadas, ou pelo menos nunca foram mostradas para ninguém. E sem o Liam na história. Essas “canções perdidas” do Oasis estão sendo revisitadas por Noel neste tempo ocioso da pandemia e vão formar um álbum de 14 faixas. Noel vai regravar tudo. E não usar os velhos registros puro e simples. “Algumas dessas músicas são bem old-school. Vou regravá-las agora sem mexer em nada, na mesma vibe.”

– Enquanto a Casa Natura Musical não pode voltar a realizar seus shows, eles preparam uma série de lives de papos bem intimistas entre artistas. A série “Afetos” trará conversas entre Linn da Quebrada e Jup do Bairro (28/1), Mc Tha e Malka Julieta (4/2), Luedji Luna e Conceição Evaristo (11/2) e Zeca Baleiro e Juliana Linhares (18/2) no perfil da casa no Instagram (@casanaturamusical), sempre à partir das 19h.

– Quem não perde um Popnotas sabe que a gente está acompanhando de perto um dos fenômenos do ano: Playboi Carti. Álbum novo elogiado, vendas/streamings bombando. Desta vez ele estrelou o “Tonight Show”, do Jimmy Fallon, o late night mais importante dos EUA (para a música), para uma apresentação de “Slay3r”. Numa apresentação num galpão, com fogo, escada no meio e músicos com máscara. Ornou bem tudo. Inclusive um “Noel Gallagher” sentado ali no cenário, fazendo tipo.

– As canções favoritas do Weezer são as tristes, canta River Cuomo em “My Favorite Songs”, o primeiro single a sair do próximo álbum, “OK Human”, o 14º da banda, que sai semana que vem. “OK Human” é o primeiro dos dois discos que o veterano grupo indie pop de Los Angeles vai lançar neste ano. “Van Weezer”, o 15º, está programado para chegar aos streamings no dia 7 de maio. Parece que a diferença dos dois discos é que “OK Human” teve seus instrumentos de cordas gravados no mítico estúdio de Abbey Road, na Inglaterra. “Para o som soar bem excêntrico”, disse Cuomo em uma live no ano passado. Excentricidade é um dos fortes do Weezer. “My Favorite Songs” vem com um vídeo fofinho, bem Weezer. Envolve celular e basquete.

>>

Lana Del Rey volta à TV, com vídeo gravado em bar, querendo amar como uma mulher

>>

Captura de Tela 2020-12-15 às 12.38.05 PM

* Sumida da televisão há, acredite, nove anos (!), Lana Del Rey quebrou o jejum ontem à noite numa apresentação especial para o “Tonight Show”, programa de fim de noite do apresentador e agitador musical Jimmy Fallon.

A performance foi pré-gravada, óbvio, e tem jeitão mais como um vídeo oficial do que como exatamente uma “volta à TV” de Lana, mas ainda assim…

O que Lana Del Rey entregou ao Fallon foi uma performance de sua mais recente canção, filmada em uma espécie de bar de estrada, com a presença de banda e backing vocals. Lana com o tradicional cabelo ondulado de diva do cinema dos anos 50 e tudo.

A música, “Let Me Love You Like a Woman”, foi lançada em outubro como single e faz parte do próximo álbum da cantora, “Chemtrails over the Country”, previsto para sair em março de 2021. Era para o sucessor do ótimo “Norman Fucking Rockwell!” já ter saído em setembro, mas problemas com a produção e principalmente entrega de vinil fez Lana jogar o lançamento para o ano que vem, porque ela não quer enterrar suas belas capas nas fotinhos pequenas de plataformas de streaming.

Lana arrasa muito, em várias camadas.

https://youtu.be/VwpCAzEiTzs

***

* Rádio é demais. Ouça rádio!

>>