Em Jimmy Kimmel:

Daya ao vivo na TV americana, convocando os bad boys a conhecer a bad girl

>>

Captura de Tela 2021-03-12 às 10.53.24 AM

* Garota a caminho do estrelato, a cantora americana Daya, de Pittsburgh, já realocada em Los Angeles, compareceu nesta semana no programa do Jimmy Kimmel com um vídeo de performance para seu mais recente e popesco single, “Bad Girl”, lançado em fevereiro e bastante tocado nas rádios americanas.

Com um tipo sonoro na linha da inglesa Dua Lipa, Daya, 22 anos, até mostrou na TV uma “Bad Girl” diferente da original, em partes.

A canção mostra uma “bad girl” cheia de confiança indo ao confronto com “bad boys”, indo contra a corrente do pop mental health que domina a música jovem. Daya mostra ironia em seu single, o que já a difere de boa parte das artistas pops novinhas de hoje.

A cantora, que toca piano, guitarra, saxofone, flauta e ukelele, apareceu na cena pop americana em 2015/2016, quando lançou seu disco de estreia, “Sit Still, Look Pretty”, e frequentou paradas por conta dele. Até um Grammy de canção ela faturou. Depois deu uma aquietada, a não ser por singles esporádicos, e foi resgatada mesmo ao assunto pop quando botou uma música no seriado “13 Reasons Why”, da Netflix, em 2019.

Em outubro do ano passado, soltou um single novo, “First Time”, para indicar que o segundo disco chega em 2021. Depois veio esse “Bad Girl”, que ganhou performance gravada para o Kimmel, a que você vê abaixo.

>>

Waxahatchee estreia na TV americana com uma performance “caseira” para “Lilacs”

>>

* A Waxahatchee, a banda da Katie, estreou linda ontem nesses programas noturnos da TV americana, “a MTV dos dias de hoje” como a gente costuma (mal)dizer por aqui. No caso dela, foi no Jimmy Kimmel Live!

Katie Crutchfield, sob o carimbo de seu belo projeto, fez performance para “Lilacs”, música de seu hoje famoso álbum “Saint Cloud”, presente em várias boas listas de melhores álbuns do ano passado.

Para enviar ao Kimmel, ela gravou “lilacs” numa brejeira locação em Kansas City, onde mora.

Waxahatchee partiu para uma série de apresentações gravadas para distribuir por aí, pegando gosto pela TV. A próxima vai ser mostrada neste sábado, no popularíssimo programa CBS This Morning, desta vez matinal. Talvez combine mais com a música de Katie.

>>

Arlo Parks nas estrelas: a performance na TV americana e o documentário da rádio da BBC

>>

Captura de Tela 2021-02-01 às 2.07.09 PM

* Segue batendo forte a repercussão do lançamento do álbum de estreia da cantora inglesa Arlo Parks, 20 anos. “Collapsed in Sunbeams” saiu sexta passada e “andaram” falando maravilhas do disco por aí, por tudo o que um álbum assim significa para os dias de hoje, além de ser sonoramente quase perfeito, daquele jeito que a música jovem inglesa de vez em quando procura o chamado “perfect pop”.

Para ajudar no barulho da chegada do disco, Arlo Parks foi a atração na própria sexta do programa de TV do Jimmy Kimmel, o “Live”, um destes vários e importantes das noites americanas. No caso do “Jimmy Kimmel”, este conta com patrocínio da Apple Music e envolve playlists etc. Arlo Parks bombando bem.
Para o programa do Kimmel, Parks mandou uma linda performance ao vivo e com banda, num cenário fofo a seu nível, para a música “Hurt”, uma das preciosidades de seu “Collapsed in Sunbeams”.

***

* No final de semana pintou no Youtube um documentário “acidental” que a Radio One, da BBC inglesa, fez com Arlo Parks, de duração de 26 minutos.
A ideia era antes da pandemia e dos derivados lockdown, estamos falando de pré-março de 2020, dar uma câmera na mão da jovem artista promissora, para que ela registrasse momentos da produção de seu disco de estreia.

Mas daí veio a pandemia e a história mudou “um pouquinho” e acabou virando o interessante “Arlo Parks: A Popstar in a Pandemic”. Menos de meia hora de felicidade para a sua segunda-feira com a mais excitante nova artista do mundo hoje.

>>

Foo Fighters vai à TV com a música nova sobre a guerra ao vivo. Veja performance de “Waiting on a War”

>>

Captura de Tela 2021-01-15 às 9.54.27 AM

* Apareceu um peso pesado em um dos programas de entrevista do fim de noite da TV americana, que estava apelando aos indies para salvar a parte das atrações musicais. Falamos disso ontem.

O Foo Fighters escolheu o do Jimmy Kimmel para enviar um vídeo da nova música, “Waiting on a War”, gravada ao vivo.

“Waiting on a War” é o terceiro single do disco “Medicine at Midnight”, o décimo álbum do Foo Fighters, que sai dia 5 de fevereiro. A música foi lançada ontem nas plataformas.

A nova canção do FF é uma baladinha típica do Dave Grohl. Com sentimento. Foi feita depois que a filha de 11 anos disse que estava com medo de ter guerra. Enfim. Para tocar em rádio.

Ontem Dave Grohl fez aniversário. 52 anos.

>>
nig

Você pode não conhecer as bandas indies Pillow Queens e Beach Bunny. Mas a família americana conhece

>>

Captura de Tela 2021-01-14 às 11.16.24 AM

* Está demais o começo do ano nos programas de entrevistas de fim de noite dos EUA, que tanto tocam nova música em uma espécie de “MTV dos novos tempos”, há algum tempo.

Está demais porque eles estão tendo que recorrer a atrações musicais muito novas, já que as grandes bandas/artistas, com raras exceções, ainda não botaram as caras em 2021 com novos lançamentos e tal.

Nesta semana o James Corden apresentou à família noturna americana, como se tivesse anunciando os novos Strokes, a banda irlandesa Pillow Queens (foto acima), quarteto de meninas queer da Dublin do Fontaines DC, que tem um disco só lançado (“In Waiting”, em setembro de 2020).

Já o Jimmy Kimmel levou ao ar como destaque musical distanciado de seu programa de ontem o grupo indie pop de novinhos Beach Bunny, de Chicago (foto na home da Popload), outra banda que tem só o disco de estreia. E também lançado no ano passado. Para mostrar uma performance ao vivo de single lançado em novembro, a barulhentinha boa “Good Girls (Don’t Get Used)”.

Indies tomando a noite da TV americana é divertido.

>>