Em John Frusciante:

Tom Morello, Idles, Flea, Warpaint e… Dado Villa-Lobos. Todos juntos no disco-tributo à lendária Gang of Four

>>

* Estava quase botando o selo da CENA aqui, mas deixa.

No dia 14 de maio será lançada uma coletânea de vinil duplo em tributo à grande Gang of Four, importante banda inglesa do punk e principalmente pós-punk inglês dos anos 70 que botou a galera de moicano, botas Doc Martens e roupas rasgadas a dançar funk e dub.

O disco era para ter saído no ano passado, como parte das comemorações dos 40 anos do gigantesco álbum “Entertainment!”, o disco de estreia do Gang of Four lançado no final de 1979. Mas o grande guitarrista Andy Gill morreu em fevereiro, cedo demais (64 anos), e engavetou o projeto, que vem à luz agora com o nome “The Problem of Leisure: A Celebration of Andy Gill and Gang of Four”. As homenagens agora são duas.

gangof4capa

Um grande número de artistas conhecidos participarão da compilação, obviamente tocando, cada um a seu modo, as marcantes músicas do Gang of Four. Tom Morello, Serj Tankian (System of a Down), Flea e Frusciante (Chili Peppers), os grupos Idles, Warpaint e Dandy Warhols, a eterna musa La Roux e o veterano Gary Numan estão na coletânea.

Tem um músico também que conhecemos bem por aqui. O guitarrista Dado Villa-Lobos, ex-Legião Urbana, comparecerá em um dos discos para tocar uma cover de “Return the Gift”, do disco “Entertainment!”.

O envolvimento de Dado Villa-Lobos num tributo à banda inglesa dos anos 70 é muito menos bizarro do que parece ser. Em 2012, Andy Gill veio ao Brasil especialmente para participar do “MTV ao Vivo – Tributo à Legião Urbana”, tocando duas músicas, uma da Legião Urbana e outra de sua banda, influência descarada do famoso grupo brasileiro, a ponto de sempre apontarem as referências sonoras da Legião Urbana muito… digamos… escancaradas demais.

O guitarrista brasileiro já disse em entrevista que os barulhinhos que produziu em “Ainda É Cedo”, da Legião, bebe bastante no jeito de tocar de Andy Gill, mais que em The Edge, do U2, outro nome muito lembrado nas influências do começo da banda de Brasília.

O rock brasileiro dos anos 80 amava Gang of Four. O grupo paulistano Titãs, por exemplo, copiou “como homenagem” um trecho do refrão da letra do hino “Damaged Goods” (Your kiss so sweet/ Your sweat so sour/ Sometimes I’m thinking that I love you/ But I know it’s only lust), dos ingleses, em “Corações e Mentes” (O teu beijo é tão doce/ O teu suor é tão salgado/ Às vezes acho que te amo/ Às vezes acho que é só sexo).

A compilação “The Problem of Leisure: A Celebration of Andy Gill and Gang of Four” vai ser construída assim:

disco 1

IDLES – Damaged Goods (UK)
Tom Morello & Serj Tankian – Natural’s Not in It (USA)
Helmet – In the Ditch (USA)
3D* x Gang of Four feat. Nova Twins – Where the Nightingale Sings (UK)
Hotei – To Hell With Poverty (Japan)
Gary Numan – Love Like Anthrax (UK)
Gail Ann Dorsey – We Live as We Dream, Alone (USA)
Herbert Grönemeyer feat. Alex Silva – I Love a Man in a Uniform (Germany)
LoneLady – Not Great Men (UK)
JJ Sterry – 5.45 (UK)

disco 2
La Roux – Damaged Goods (UK)
Everything Everything – Natural’s Not in It (UK)
Dado Villa-Lobos – Return the Gift (Brazil)
The Dandy Warhols – What We All Want (USA)
Warpaint – Paralysed (USA)
Flea & John Frusciante – Not Great Men (USA)
The Sounds – I Love a Man in a Uniform (Sweden)
Hardcore Raver in Tears – Last Mile** (China)
Killing Joke x Gang of Four – Forever Starts Now (Killing Joke Dub) (UK)
Sekar Melati – Not Great Men (live version) (Japan)

***

E tem o vídeo da faixa que junta Tom Morello e Serj Tankian, que postamos aqui lá atrás.

>>

John Frusciante resolve se despir artisticamente e oferece (muitas!!!) músicas de graça

>>

251115_johnfrusciante1

Famoso e virtuoso ex-guitarrista dos Red Hot Chili Peppers, John Frusciante surpreendeu seus fãs e literalmente resolveu abrir seu baú musical. O músico, que há algum tempo vinha dando indícios de que ofereceria suas músicas de uma forma não muito convencional e sem apego comercial, optou por liberar um vasto material inédito que ele produziu nos últimos anos. De graça.

Em uma das entrevistas algo recentes em que abordou o assunto, Frusciante chegou a dizer que “não tinha público”, mas em uma carta aberta divulgada com as músicas agora, tentou explicar o termo. “Claro que tenho um público. Tenho noção de quem são eles, e eles sabem quem são. Quando eu disse que não tinha público, quis dizer no sentido figurado de pessoas que tenho em mente quando estou criando, as quais eu tenho intenção de enviar ou tocar minhas músicas para elas”.

O guitarrista publicou em suas contas no Soundcloud e Bandcamp uma penca de arquivos, entre eles uma colaboração com Omar Rodriguez-Lopez para o filme “Casa De Mi Padre” (2013), canções gravadas em fita cassete, sessions caseiras, samples de guitarra e muito mais. Alguns arquivos podem ser ouvidos abaixo.

John Frusciante vira Trickfinger para embarcar em nova viagem com disco de música eletrônica

>>

300115_john

O virtuoso e complicado guitarrista John Frusciante, que fez fama mundial no Red Hot Chili Peppers, anunciou que vai embarcar em um novo projeto de música eletrônica.

Ele, com alguns discos solo na bagagem e participações em projetos envolvendo gente como The Mars Volta e Duran Duran no currículo, bota na praça o álbum “Trickfinger” dia 7 de abril. O nome do disco é o mesmo “nome de guerra” de Frusciante no projeto.

O álbum terá 8 músicas e é inspirado no Acid House. Em comunicado, John disse que começou a se interessar por ritmos eletrônicos há cerca de 10 anos com experimentações em guitarra, mas que levou a sério mesmo a ideia de fazer algo relacionado ao gênero há mais ou menos cinco anos.

O primeiro single do projeto, “After Below”, já pode ser ouvido abaixo.

* Trickfinger – tracklist
01. After Below
02. Before Above
03. Rainover
04. Sain
05. Exlam
06. 85h
07. 4:30
08. Phurip

>>