Em jools holland:

Vai se preparando. O disco de estreia da Dry Cleaning sai em abril. E a banda estreou na TV

>>

* Logo na virada do mês, dia 2/4, está marcado para chegar aos nossos ouvidos o disco “New Long Leg”, o álbum de estreia da banda pós-punk inglesa Dry Cleaning. E o buzz em torno disso está grande.

O pós-punk aí é mais o pós-punk depois do punk-77 do que o pós-punk da leva Brexit, mais atual. Não sei se deu para entender, haha. A sombra das guitarras é mais Joy Division, Magazine do que Idles, Shame, no caso deste quarteto de Londres.

É uma beleza o jeito que a tipona Florence Shaw leva o vocal, superfalado nada cantado. Completam a banda o guitarrista Tom Dowse, o baixista Lewis Maynard e o baterista Nick Buxton.

A banda é novinha. Foi formada no sul de Londres em 2019 e lançou seu primeiro single, “Magic of Meghan”, sendo Meghan ela mesma, a Meghan Markle, americana casada com o príncipe Harry, que virou duchesa e andou dando uma certa entrevista para a Oprah. Na época, Florence Shaw, do Dry Cleaning, escreveu a música bem quando se separou e saiu de casa, no mesmo dia em que o casal real não-real mais tinha anunciado o noivado.

Dois EPs e a promessa de que a banda ia ser o grande nome de 2020 na nova música inglesa depois, veio a pandemia. A banda segurou o gás iniciante, assinou com o grande selo 4AD e lançou o single “Scratchcard Lanyard”, no final do ano, um campeão de execução na BBC 6 Music.

Essa “Scratchcard Lanyard” apareceu no final de semana agora em performance ao vivo para o programa do Jools Holland, em vídeo gravado no Moth, clube da bombada zona leste londrina. No “Later…”, foi a primeira vez na TV do Dry Cleaning, confira abaixo.

Ah, e o álbum de estreia que vai sair já, já, o “New Long Leg”, é produzido pelo grande John Parish, parceirão da PJ Harvey.

Estamos ansiosos por aqui.

>>

Atenção: Ellie ao piano. A session do Wolf Alice para o programa do Jools Holland

>>

Captura de Tela 2021-03-08 às 10.22.48 AM

* Na última sexta teve mais um dos sensacionais e nada convencionais programas do Jools Holland, o músico-apresentador inglês, à longa data prestando bons serviços à música, principalmente a independente.

Entre os convidados de seu terceiro e especial episódio desta 57ª série estava a ótima Wolf Alice, uma das bandas indies mais decentes do Reino Unido e liderada pela linda Ellie Rowsell.

O Jools Holland, já que não pode aglomerar várias bandas em seu palco gigante, como de costume, tem combinado com suas atrações lugares especiais para gravarem vídeos isoladamente. Este do Wolf Alice, no caso, foi ambientado no espetacular e enorme Alexandra Palace, em Londres.

Nele, Ellie ao piano, cercada por sua banda numa pegada “classica”, apresentou uma performance para sua nova música “The Last Man on Earth”, que vai estar em seu terceiro álbum, “Blue Weekend”, que vai sair no dia 11 de junho e mistura baladinha, barulhinhos e Beatles fase “Sgt Pepper’s”. Espero ter ajudado.

>>

POPNOTAS 2 – A volta do Jools Holland, a vinda da Billie Eilish e o Bartees Strange no Tiny Desk

>>

* O grande músico e apresentador de TV britânico Jools Holland está de volta em mais uma temporada, ainda que em espírito de home-office, de seu famoso “Later…”. Neste esquema, em vez da tradicional reunida de várias bandas num mesmo palco, ele convida alguns músicos ao seu estúdio em Londres para conversas e apresentações que são intercaladas também com momentos do seu belo e rico arquivo. No primeiro episódio dessa nova retomada, as performances são de Kings of Leon, Arlo Parks e Sleaford Mods. Pensa. Embora a gente não tenha disponível por aqui o BBC iPlayer, que tem a íntegra do programa, dá para assistir uma faixa de cada uma das apresentações no YouTube da BBC Music. Tipo esta, dos nossos heróis Sleaford Mods.

***

* “Billie Eilish: The World’s a Little Blurry”, documentário sobre os bastidores do primeiro álbum da Billie Eilish e seu entorno, será lançado nesta sexta-feira na Apple TV+ – e também nos cinemas brasileiros (para quem for de cinema). Um pouco antes, às 23h da quinta, rola pelos canais Apple e no YouTube da Billie um esquenta do documentário, com performance ao vivo e um bate-papo com o radialista fera Zane Lowe, que comanda a Beats 1, da Apple. E tem mais: uma versão ao vivo de “Ilomilo”, a música com o verso que dá nome ao filme, já foi entregue às plataformas digitais. Tipo assim:

***

*Bartees Strange, músico inglês que cresceu nos Estados Unidos e mistura de um jeito muito louco rap, indie rock, emo e jazz, gravou uma edição espetacular do famoso programa online Tiny Desk (Home) Concert, predileto da casa. Mandou quatro músicas do seu excelente “Live Forever”, disquinho lançado em 2020. Dê uma chance pelo menos para a primeira faixa, “”Boomer”, que já apareceu pelo nosso Top 10 Gringo.

>>

BBC libera vídeo antigo de Lana Del Rey no Jools Holland. Cantando “Video Games”

>>

* Olha. Nem vamos gastar muito tempo com blablá de post e vamos rapidinho ao vídeo. O programa do britânico Jools Holland, na impossibilidade de gravar mais uma de suas lindas temporadas por conta da pandemia, segue liberando selecionadas performances antigas em seu canal de Youtube, criando a série “Later Archive” do “Later… with Jools Holland”.

Aí chegaram na Laninha Del Rey, de uma apresentação dela da época de seu primeiro grande lançamento, o álbum “Born to Die”, de 2012. Ela cantando maravilhosamente a maravilhosa “Video Games”, em vídeo nunca mostrado oficialmente pelo programa, aparecendo apenas em gravações tiradas da TV, pelo que parece.

Que espetáculo!

>>

Pura nostalgia: Jools Holland relembra grandes performances de Radiohead, PJ Harvey e David Bowie em seu programa

>>

200620_radiohead2

Em ritmo de quarentena, o apresentador inglês Jools Holland tem colocado no canal da BBC, semanalmente, vídeos rebuscados do rico arquivo de seu “Later…”.

Neste final de semana, foram relembradas virtualmente apresentações marcantes de grandes nomes no programa.

Temos, por exemplo, o raro vídeo de “No Surprises”, em performance de 1997. Da diva PJ Harvey, surgiu o registro de “Let England Shake”, datado de 2011. Já do gigante David Bowie, apresentação matadora de “Rebel Rebel”, feita em 2002! Tem ainda Doves e Tune Yards.

>>