Em joy division:

All my friends… Após três anos, LCD Soundsystem invade o Brooklyn ao som de Spacemen 3 e Joy Division

>>

* “Bem-vindos à mais longa soundcheck diante do maior número de pessoas de todos os tempos”, disse o James Murphy.

Foto: Stuart Kingtide

Foto: Stuart Kingtide

Aquela sensação boa de que o mundo está começando a voltar ao normal dentro de um novo normal bate para valer quando a gente vê um grupo como o nova-iorquino dance punk LCD Soundsystem ajudando a sacudir essa poeira toda e retomar seus shows.

O gênio James Murphy e sua trupe, agora desfalcada da musicista Gavilán Rayna Russom, que comandava os sintetizadores desde 2008, deram um pontapé inicial nesta semana na residência de 20 (VINTE) shows no cool Brooklyn Steel, em temporada que vai durar até 19 de dezembro.

As apresentações, as primeiras em três anos, tiveram início anteontem e a primeira música que o LCD Soundsystem tocou foi uma versão da histórica “Big City”, da incrível Spacemen 3, banda alucinante e alucinógena inglesa que fez barulho no circuito alternativo entre o meio dos anos 80 e comecinho dos 90, tendo entre seus integrantes o aclamado Jason Pierce, que mais tarde formaria o Spiritualized.

Foto: Stuart Kingtide

Foto: Stuart Kingtide

O grupo subiu no palco ao som de “The Electrician”, single lançado pelo The Walker Brothers em 1978. No total foram 18 canções apresentadas, nenhuma nova. Outra cover que apareceu no set foi “No Love Lost”, do Joy Division, que já foi tocada antes pelo LCD Soundsystem, mas há tipo 12 anos. Ou mais.

Outros pontos altos da apresentação de estreia da turnê foram as inclusões de canções como “Thrills” e “On Repeat”, que não apareciam nos shows há cerca de 15 anos.

A boa notícia é que um abençoado gravou o show praticamente todo e jogou na internet. “Big City” rola no minuto 8:00, enquanto “No Love Lost” mais para o fim, aos 1:35:40. O hino indie “All My Friends” fechou a noite.

Mas o legal mesmo é ver o show todo para desde já matar a saudade e aos poucos entrar no ritmo para a volta às pistas em 2022. Ou antes, até.

SETLIST – LCD SOUNDSYSTEM 23/11/21
01 “Big City” (Spacemen 3 cover)
02 “I Can Change”
03 “Time To Get Away”
04 “Daft Punk Is Playing At My House”
05 “Call The Police”
06 “On Repeat”
07 “Oh Baby”
08 “You Wanted A Hit”
09 “Tribulations”
10 “Movement”
11 “Someone Great”
12 “Tonite”
13 “Home”
14 “No Love Lost” (Joy Division cover)
15 “Thrills”
16 “Dance Yrself Clean”
17 “New York, I Love You But You’re Bringing Me Down”
18 “All My Friends”

lcdposterbrooklyn

>>

POPLOAD TV – Programa “GLIV ROCKS” traz 21 COVERS incríveis, de Beatles a Pet Shop Boys, de Nirvana a Muse. Tem até Gossip e Sepultura

>>

* O assunto agora na Popload TV, ali no canal do Youtube da Popload, é: covers fundamentais. O programa, dentro da ótima série enciclopédica Gliv Rocks, chega temático tratando de 21 versões de bandas legais para outras bandas legais, tudo pontuado por uma suculenta playlist.
Com apresentação do grande Alê Zampieri, o mr. Gliv himself, esse “21 Covers” vem com a regra de só tratar de músicas gravadas em estúdio. O critério envolve ainda não poder repetir bandas. E, por fim, sempre bom lembrar, é baseado em gosto pessoal da casa.
Assista ao programa para ver se você concorda. E depois escute a playlist do Spotify para ver quem fez quem e como tudo junto faz um sentido beeeeeeem decente para nossos ouvidos.
Spoiler: não tem Cake fazendo “I Will Survive”. Não coube.

***

* A playlist com as 21 covers citadas no programa você confere aqui embaixo:

>>

Peter Hook bota o Joy Division para ajudar a galera da música na pandemia. Envolvendo até o Mark Lanegan

>>

* A organização inglesa Sweet Relief que busca levantar dinheiro para músicos e toda a galera que trabalha na retaguarda de shows e eventos, muito prejudicados pela pandemia, criou o projeto “For the Crew”, outro jeito de criar um fundo de doação para esses profissionais

Um dos artistas que estão ajudando a causa do “For the Crew” é o famoooooso baixista britânico Peter Hook, um dos fundadores do Joy Division e depois New Order, que engajou o filho Jack e tem armado performance de suas ex-bandas absurdas, com convidados famosos, para atrair doações.

Neste final de semana chamaram o grande cantor americano Mark Lanegan para desempenhar um vídeo pandêmico para “Disorder”, um dos hinos do Joy Division e faixa que abre o fundamental “Unknown Pleasures”, de 1979, álbum de estreia da banda e o único lançamento em vida do vocalista Ian Curtis, que se matou menos de um ano depois que o disco saiu.

Mark Lanegan é o Ian Curtis nesta versão especial que Peter Hook nem aparece, deixando o filho Jack Bates brilhar no baixo. Jeff Schroeder, guitarrista do Smashing Pumkins, compõe a banda, completada pelo baterista Shane Graham.

***

* Outra música para ajudar o “For the Crew” foi “Ceremony”, desta vez cantada por Hook, que também empunhou seu baixo, mais para um teatrinho do que para valer, como nos velhos tempos. Esse papel, de novo, ficou para seu filho.

“Ceremony” é histórica. Foi escrita por Ian Curtis e gravada pelo Joy Division pouco antes da morte do vocalista. Passado o luto, ela foi regravada e serviu como primeiro single da então nova banda New Order, que nasceu no ano seguinte das cinzas do Joy Division.

>>

No aniversário de 40 anos da morte de Ian Curtis, eterna voz do Joy Division recebe homenagens de Peter Hook e Mark Lanegan

>>

190520_ian2

Em 18 de maio de 1980, o mundo pop perdia uma de suas estrelas mais promissoras. Talentoso e ao mesmo tempo um sujeito que enfrentava diariamente seus próprios demônios, Ian Curtis dava fim à sua vida de forma precoce, aos 23 anos de idade, botando um término também na história do Joy Division, uma das maiores bandas da época.

Ontem se completaram exatamente 40 anos desta triste notícia, mas Ian teve sua memória homenageada.

Seu antigo parceiro de banda, o grande Peter Hook disponibilizou um show de sua banda, The Light, com repertório todo montado com canções do Joy Division. O show de quase 3 horas de duração aconteceu em uma igreja na região de Macclesfield, em 2015. O templo é onde Ian cantava em um coral quando criança.

Mesmo passadas quatro décadas, Hook ainda se martiriza com a morte precoce do amigo. “O suicídio de um amigo próximo ou de um familiar sempre nos faz sentir culpados. Eu fiquei bastante chateado quando ele morreu. Mas, à medida em que fui envelhecendo, percebi que o mais importante não foi o fim do Joy Division, mas sim que uma filha, àquela época, perdeu um pai. E pais perderam um filho. Uma mulher perdeu o marido. Uma amante perdeu o amante. Isso é que é importante. Porque bandas há muitas, e daqui a um minuto já aparece outra”, lamentou.

Além de Peter Hook, quem também prestou uma homenagem a Curtis foi Mark Lanegan. O idolatrado cantor americano se juntou ao grupo Cold Cave para uma versão linda de “Isolation”.

Os dois registros podem ser conferidos abaixo.

SETLIST
00:01:55 – At A Later Date
00:05:11 – Novelty
00:09:20 – Warsaw
00:12:27 – No Love Lost
00:16:08 – Leaders Of Men
00:18:51 – Failures
00:21:30 – Glass
00:25:12 – Digital
00:28:06 – From Safety To Where
00:30:38 – Autosuggestion
00:34:34 – Exercise One
00:36:59 – The Kill
00:39:05 – Walked In Line
00:42:03 – The Drawback
00:43:31 – Disorder
00:46:58 – Day Of The Lords
00:52:02 – Candidate
00:55:32 – Insight
00:59:51 – New Dawn Fades
01:05:11 – She’s Lost Control
01:09:35 – Shadowplay
01:14:31 – Wilderness
01:17:04 – Interzone
01:19:27 – I Remember Nothing
01:25:57 – Incubation
01:28:43 – Komakino
01:32:11 – Sound Of Music
01:36:48 – Only Mistake
01:41:08 – Dead Souls
01:46:16 – Atmosphere
01:51:05 – Atrocity Exhibition
01:56:08 – Isolation
01:59:14 – Passover
02:03:52 – Colony
02:07:50 – Heart Soul
02:15:32 – Twenty Four Hours
02:17:12 – The Eternal
02:23:04 – Decades
02:30:17 – Ice Age
02:33:16 – Something Must Break
02:35:51 – Transmission
02:40:30 – Love Will Tear Us Apart
02:45:30 – Ceremony
02:51:11 – In A Lonely Place

>>

Com Peter Hook e Georgia, Gorillaz solta mais uma música inédita do projeto “Song Machine”

>>

280120_gorillaz2

O Gorillaz continua a sequência de seu projeto “Song Machine” e liberou nesta quinta-feira a terceira canção inéditas nas últimas semanas.

“Aries” conta com participações luxuosas da cantora e multi-instrumentista Georgia e o lendário baixista Peter Hook, o cara que ditava o som do Joy Division e do New Order.

Com uma mensagem enigmática, o guitarrista Noodle disse que “tudo é altamente impaciente e competitivo, pois muitos Aries têm o espírito de luta do seu governante mitológico”. Sacou?

Quando falou dessa “Song Machine”, o Gorillaz avisou que existe um calendário extenso de lançamentos ao longo do ano, que serão revelados de forma esporádica e fugindo do ciclo tradicional de singles e álbum cheio.

>>