Em juliano abramovay:

TOP 50 DA CENA – Uma música de 28 anos e uma menina de 17 lideram. A voz, a pele, os olhos, a CENA

1 - cenatopo19

* Uma música feita em 1992 e outra de uma menina que nasceu em 2003 na cabeça do nosso ranking dão o tom da elasticidade produtiva e geográfica da grande CENA brasileira atual. E olha que nem precisamos reforçar nossa tese incluindo o Mateus Aleluia e o Ovo ou Bicho nessa constatação. Ou iluminar o mapa com a inclusão no top 10 de Anne Jezini, de Manaus, e de Pedro Pastoriz, de Porto Alegre.
Falando em atualidade, chega a assombrar, na música do primeiro lugar deste ranking, a releitura dos incríveis Racionais MC’s. Não só pelo som bom. E sim, também, pelo quanto a história a ser trazida lá dos anos 90 ainda é escrita nos dias de hoje. Perante aos acontecimentos de hoje.
“Hello, Wisconsinnnnn.”
Hello, Brasil!!!!
Vidas negras importam. Músicas como “Voz Ativa” importam.
WhatsApp Image 2020-08-26 at 09.15.06

1 – Dexter, Djonga, Coruja BC1, KL Jay, Will – “Voz Ativa” (Estreia)
Uma regravação em uma lista de músicas novas não parece a melhor das ideias. Não é o caso aqui. Clássico dos Racionais refeito nas mãos de Kl Jay e seu filho, Will, “Voz Ativa” soa bem ao comando do Dexter e as participações de Djonga e Coruja. O vídeo da nova e velha geração do rap chega a emocionar de tão legal. Um registro que celebra os quase 30 anos de hino dos Racionais e a velha constatação sobre o que trata esse grito da periferia: pouco ou nada mudou.
2 – Vivian Kuczynski – “Pele” (Estreia)
Vivian adianta uma de seu novo EP que revela sua nova fase. Desta vez no controle total. Das letras até a produção e todos os outros detalhes. Voz e letras caprichadas seguem por lá. Mais eletrônica? Parece que sim. Em todo caso, um salto e tanto em uma carreira promissora, não cansamos de avisar. E não cansamos de lembrar: ela tem só 17 anos.
3 – Wry – “Travel” (1)
É CENA brasileira, mas parece cena britânica. E você sabe o quanto amamos um som nesse estilo. De Sorocaba para os anos 80 inglês ou a habilidosa manha em unir melodia pop e um bom feedback.
4 – Mateus Aleluia – “Amarelou” (2)
A beleza de um disco de Mateus Aleluia em 2020 é um presente que ilumina este ano esquisito. Aqui, na produção de Ronaldo Evangelista e com músicos da CENA por perto, como Thiago França, Sérgio Machado, entre outros, a conversa de Mateus se aproxima da nova geração, que já se ligou na importância dele e dos Tincoãs. “Amarelou” ainda conta com, “apenas”, João Donato. Já frequenta o top 10 daqui há algumas semanas e ninguém tira. Tirar como?
5 – Pedro Pastoriz – “Chicletes Replay” (Estreia)
Pedro, a voz, o banjo e o violão dos Mustache & Os Apaches, emplaca por aqui o novo single de seu terceiro solo, “Pingue-Pongue com o Abismo”, nome genial. A reflexiva canção aborda a rotina, os produtos. Amplos sentidos em um chiclete.
6 – Anne Jezini – “Céu de Lurex” (Estreia)
Música e voz boas que chegam de Manaus. Atenção ao som de Anne. Ela prepara seu terceiro disco solo e se lapida a cada música, como um ser evolutivo estudando (experimentando) seus alcances musicais. Formada em biologia conservacionista e com ligações umbilicais com a Floresta Amazônica, não estranhe em perceber no seu som um pouco dessa trajetória.
7 – Nuven (feat. Apeles) – “Janela” (3)
O trabalho eletrônico sofisticado de Gustavo Teixeira se apresenta em um belo EP de cinco canções. Ao convidar Apeles para esta faixa, a eletrônicia de sensibilidade se torna aliada de um vocal de sensibilidade. E o resultado é muito bonito.
8 – Valciãn Calixto – “Nunca Fomos Tão Adultos” (5)
Amamos o disco do piauiense Valciãn. Tem várias boas e até cogitamos escolher duas para este Top 10. Quem está atento ao ranking se lembra de que a gente já botou ele aqui quando um dos sons do disco ainda era single. Que brasilidade rica.
9 – Gui Hargreaves – “No Fundo dos Seus Olhos” (Estreia)
Uma bela canção de Gui. Uma novidade que soa clássica, mas não porque está empoeirada, e sim atenta aos bons momentos do nosso cancioneiro. Em uma inspiração que leva as ideias para a frente.
10 – ATR (feat. Michu) – “In My Stereo” (Estreia)
Será que teremos ATR em rádios pop? Se elas prestarem atenção nesse single, é só botar para tocar. Um acerto pop delicioso em uma parceria com uma argentina em uma letra em inglês. Disco inteiro está chegando.
11 – Thunderbird – “Insuportável” (4)
12 – Letrux – “Vai Brotar” (6)
13 – Apeles – “Tudo Que Te Move” (11)
14 – Compositor Fantasma – “Século XXI Antes de Cristo” (7)
15 – Viratempo (feat. Àyié) – “Vento” (8)
16 – Juliano Abramovay – Anzol (9)
17 – Iara Rennó – “Tara” (10)
18 – Ave Sangria – “Vendavais” (12)
19 – Thiago Nassif – “Voz Única Foto Sem Calcinha” (13)
20 – Ovo ou Bicho – “Moços” (14)
21 – Elza Soares e Flávio Renegado – “Negão Negra” (15)
22 – Jonnata Doll e os Garotos Solventes – “Filtra Me”(16)
23 – Ella from the Sea – “Side by Side” (17)
24 – Autoramas – “Boneco” (18)
25 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (19)
26 – CESRV – ”Mix It Up” (20)
27 – Kalouv – “Talho” (21)
28 – Marcelo Perdido – “Bastante” (23)
29 – Yannick Hara (ft Big the Kiid e Asaph) – “Vida Offline” (24)
30 – Jup do Bairro – Pelo Amor de Deize (26)
31 – Rincon Sapiência – “Malícia” (27)
32 – Giovanna Moraes – “Sai por Inteira” (29)
33 – Nevilton – “Irradiar” (30)
34 – Amen Jr. – “Ladeira Abaixo” (32)
35 – Tuyo – “Sem Mentir” (34)
36 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” (36)
37 – Duda Brack – “Contragolpe” (37)
38 – Don L – “Kelefeeling” (38)
39 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (39)
40 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (40)
41 – ÀIYÉ – “Pulmão” (41)
42 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (42)
43 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (43)
44 – Edgar – “Carro de Boy” (44)
45 – Douglas Germano – “Valhacouto” (45)
46 – Kiko Dinucci – “Veneno” (46)
47 – Jhony MC – F.A.B. (47)
48 – Djonga – “Procuro Alguém (48)
49 – Vovô Bebê – “Êxodo” (49)
50 – Troá! – “Bicho” (50)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o rapper Dexter.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>

TOP 50 DA CENA – De Sorocaba ao Piauí. Via Turquia. Boa viagem com Wry, Mateus, Nuven, Thunder, Valciãn, Abramovay

1 - cenatopo19

* Você acha que uma música chamada “Travel” chega à toa ao primeiro lugar de um ranking que é uma verdadeira viagem?!? Nem a gente prevê essas coisas.
A semana está linda e forasteira, com música em inglês em primeiro, discaço vindo do Piauí e sua coqueteleira de influências de cima e de baixo no mapa, eletrônico fino que te leva à nuven (ai…), e um professor musical na Holanda cuja especialidade é o que se toca em Istambul.
Embarque na nossa playlist do Spotify e bon voyage!

1 - PHOTO-2020-08-19-04-21-10

1 – Wry – “Travel” (Estreia)
É CENA brasileira, mas parece cena britânica. E você sabe o quanto amamos um som nesse estilo. De Sorocaba para os anos 80 inglês ou a habilidosa manha em unir melodia pop e um bom feedback.
2 – Mateus Aleluia – “Amarelou” (2)
A beleza de um disco de Mateus Aleluia em 2020 é um presente que ilumina este ano esquisito. Aqui, na produção de Ronaldo Evangelista e com músicos da CENA por perto, como Thiago França, Sérgio Machado, entre outros, a conversa de Mateus se aproxima da nova geração, que já se ligou na importância dele e dos Tincoãs. “Amarelou” ainda conta com, “apenas”, João Donato. Já frequenta o top 2 há algumas semanas e ninguém tira. Tirar como?
3 – Nuven (feat. Apeles) – “Janela” (Estreia)
O trabalho eletrônico sofisticado de Gustavo Teixeira se apresenta em um belo EP de cinco canções. Ao convidar Apeles para esta faixa, a eletrônicia de sensibilidade se torna aliada de um vocal de sensibilidade. E o resultado é muito bonito.
4 – Thunderbird – “Insuportável” (2)
Que música absurda de Luiz Thunderbird, o segundo single de seu disco solo novo, que em algum momento vem aí, o já aguardadíssimo “Pequena Minoria de Vândalos”. Esta nova canção-porrada, “Insuportável”, é meio um encontro do Morphine com os Pixies. Eles encontrando com a voz do Thunder. A música foi feita com o inparável Guilhermoso Wild Chicken e a letra é um poema do grande Rodrigo Carneiro. Thunder consegue se cercar de referências e parcerias e ser muito Thunder.
5 – Valciãn Calixto – “Nunca Fomos Tão Adultos” (Estreia)
Amamos o disco do piauiense Valciãn. Tem várias boas e até cogitamos escolher duas para este Top 10. Quem está atento ao ranking se lembra de que a gente já botou ele aqui quando um dos sons do disco ainda era single. Que brasilidade rica.
6 – Letrux – “Vai Brotar” (1)
A manutenção de um disco depende em parte de nós, em parte do artista. Letrux lança o vídeo de “Vai Brotar” e nos lembra do ótimo álbum que pegou a gente lá no começo do ano. E, em particular, de uma música. E, mais particular ainda, desta letra. “Você ficou cínico com o tempo/ Eu fiquei muito mais espiritualizada/ Acreditando em carta, sonho e passe”. Só nós achamos que “Vai Brotar” tem uma vibe grandiosa meio Arcade Fire?
7 – Compositor Fantasma – “Século XXI Antes de Cristo” (Estreia)
Sabe aquelas músicas de narrativas divertidas e leves que não abordam assuntos leve e divertidos – e que contém palavrões bem colocados? É o caso desta joia aqui. Uma das milhares de vezes em que lamentamos que o rádio brasileiro esquece o nosso pop esperto há anos.
8 – Viratempo (feat. Àyié) – “Vento” (Estreia)
A voz de ÀIYÉ caiu como luva no som da banda indie Viratempo. Repetindo uma ideia que lançamos aqui: daquelas parcerias que nos deixa com vontande de absurda de um disco completo da parceria.
9 – Juliano Abramovay – Anzol (Estreia)
A viagem aqui é outra. É CENA brasileira, mas o tempero é cigano, algo turco, algo árabe. Juliano, ex-Grand Bazaar, é professor dessa matéria. Mesmo. E, já que não se pode pegar avião direito, ainda mais sendo brasileiro, ele nos leva de graça ao leste do Mediterrâneo. Primeiro single de seu disco de estreia, a ser lançado.
10 – Iara Rennó – “Tara” (Estreia)
Uma canção forte de Negro Leo que aborda como o sexo se apresenta pela nossas vidas logo cedo em formas nada corretas e confusas, muitas vezes propositalmente. Um som de 2014 reapresentado em uma série de EPs que Iara lança em 2020.
11 – Apeles – “Tudo Que Te Move” (4)
12 – Ave Sangria – “Vendavais” (5)
13 – Thiago Nassif – “Voz Única Foto Sem Calcinha” (6)
14 – Ovo ou Bicho – “Moços” (7)
15 – Elza Soares e Flávio Renegado – “Negão Negra” (8)
16 – Jonnata Doll e os Garotos Solventes – “Filtra Me”(9)
17 – Ella from the Sea – “Side by Side” (10)
18 – Autoramas – “Boneco” (11)
19 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (13)
20 – CESRV – ”Mix It Up” (14)
21 – Kalouv – “Talho” (15)
22 – Pedro Pastoriz – “Dolores” (16)
23 – Marcelo Perdido – “Bastante” (17)
24 – Yannick Hara (ft Big the Kiid e Asaph) – “Vida Offline” (18)
25 – Hellbenders – “Pra Entreter” (19)
26 – Jup do Bairro – Pelo Amor de Deize (20)
27 – Rincon Sapiência – “Malícia” (21)
28 – Raça – “Domingo” (22)
29 – Giovanna Moraes – “Sai por Inteira” (29)
30 – Nevilton – “Irradiar” (24)
31 – Gustavo Bertoni – “Sit Down, Let’s Talk” (25)
32 – Amen Jr. – “Ladeira Abaixo” (26)
33 – Vella – “Delírio Besta” (27)
34 – Jadsa – “Quietacalada” (28)
35 – Hiran – “Gosto de Quero Mais” (29)
36 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” (34)
37 – Duda Brack – “Contragolpe” (35)
38 – Don L – “Kelefeeling” (37)
39 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (38)
40 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (39)
41 – ÀIYÉ – “Pulmão” (40)
42 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (41)
43 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (42)
44 – Edgar – “Carro de Boy” (43)
45 – Douglas Germano – “Valhacouto” (44)
46 – Kiko Dinucci – “Veneno” (45)
47 – Jhony MC – F.A.B. (46)
48 – Djonga – “Procuro Alguém (47)
49 – Vovô Bebê – “Êxodo” (48)
50 – Troá! – “Bicho” (49)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o músico piauiense Valciãn Calixto.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>

Popload Live: hoje, 17h, no Stories da @poploadmusic, conversa e música com Juliano Abramovay

>>

* O convidado da Popload Live, já já às 17h no canal de Stories da @poploadmusic, é o músico “viajante” Juliano Abramovay.

Ex-membro fundador da insólita banda cigana Grand Bazaar, banda de São Paulo que podia muito ser da Albânia, de Istambul, da Bósnia, e trazia em sua formação um inusitado caráter de festa dos Balcãs, ainda que fizesse parte do selo Risco e tivesse dois integrantes dO Terno.

Juliano, que não está mais na Grand Bazaar (nem faz mais parte da banda da moçoila Luiza Lian), traz ainda essa orientalidade cigana e sua lira e vai lançar nesta quinta-feira o single “Anzol”, o primeiro de seu disco de estreia solo “Amazonon”, a ser lançado em breve.

Sobre essas viagens todas, inclusive até o leste do Mediterrâneo, Juliano bate um papo sobre logo mais, às 5 da tarde, na @poploadmusic. E toca algumas músicas ainda por cima.

Oriente-se!

1 - PHOTO-2020-08-10-11-38-54

A live da Popload foi criada para proporcionar, em tempos de clausura, papo e performance com pessoas legais da nossa música. Inclusive… tocando música.

Já rolou por aqui conversa e som com Flavio FingerFingerrr, André Aldo, Eduardo Apeles, Vivian Kuczynski, Lucas Fresno, Rita Papisa Oliva e Ale Sater, do Terno Rei, Bianca e Rodrigo do Leela, Lucas da Glue Trip, Fefel do Boogarins, Duda Brack, Clarice Falcão, Gabriela Deptuski, do My Magical Glowing Lens, Jay Horsth, do Young Lights, Salma & Macloys, do Carne Doce, a trinca Naíra, Érica e Caro, do sexteto Mulamba, e João Erbetta, do Los Pirata, o Popoto, da banda Raça, a Sara Não Tem Nome e o produtor paulistano CESRV, o internacional Sessa, o cheio-de-histórias-incríveis Supla, a multimídia Lia Paris, o rapper afrojaponês-andróide Yannick Hara e a guitarrista e cantora Brvnks, o professor Frank Jorge, o brit-paulistano Charly Coombes, Tim Bernardes de O Terno, Mario Bross, do Wry, a diva Ava Rocha, o produtor mashapeiro Raphael Bertazzi, com o engenheiro de som e beatmaker Master San, com o músico mineiro André MOONs, com o enigmático cantor Gevard DuLove, com o músico, agora escritor e eterno VJ Luiz Thunderbird, Tatá Aeroplano, com o Pata, do Holger, com o mineiro JP, Jair Naves, Zé Antônio (dos Pin Ups), com o graaaande Clemente, do Inocentes, com a Giovanna Moraes, com Marcelo Perdido, com o Chico Bernardes, com Mário Arruda, do Supervão, o electroindígena Nelson D, a Larissa Conforto (Àiyé), o Vovô Bebê, o Gustavo Bertoni, do Scalene, Julio The Baggios, o grande Chico César, o rapper Hiran, a multiartista Jup do Bairro, Eduardo Porto (do ATR), o pernambucano Tagore, a baiana Jadsa, o gaúcho Erick Endres, o lendário cantor Odair José, o músico Thiago Nassif, a cantora e guitarrista Fernanda Takai, o cantor baiano Giovani Cidreira, o rapper mineiro Flavio Renegado, o guitarrista Gabriel Thomaz (Autoramas), a cantora e taróloga Ella, o gateiro Pedro Pastoriz (Mustache & Os Apaches), o grande Samuel Rosa, do Skank, e o piauiense Valciãn Calixto.

Tudo regado a som ao vivo, adaptado, rearranjado, diferente, tecnicamente perdoadíssimo.
Já teve DJ set, do ótimo Willian Mexicano, com a digníssima diva pop Pabllo Vittar participando animada. E a do Lúcio Morais, do Database. Do Trepanado, da Selvagem. Do Lúcio Caramori. Do Paulão, do Garagem. Do gaúcho hard-funk Fredi Chernobyl. Do Fetusborg, que virou uma residência mensal de hip hop. Da incrível dupla electroflorestal Xaxim. Dá ótima DJ Kysia, de Fortaleza.

Já teve conversa sobre a história da CENA brasileira com um dos personagens principais dela desde sempre, o agitador Fabrício Nobre. Já teve papo de jornalismo musical com Pedro Antunes, editor da “Rolling Stone”, também conhecido como o inventor do programa “Tem um Gato na Minha Vitrola”. Já conversamos com Bruno Natal, do podcast Resumido, e Thiago Ney, da newsletter MargeM, dois instrumentos ~modernos~ vitais para entender o mundo hoje. Falamos também com Ronaldo Lemos, o maior especialista em internet no Brasil e ex-curador do Tim Festival. Com o jornalista-boleiro Mauro Beting, que tem uma série de serviços prestados à música. Com a jornalista, escritora, DJ e agitadora Claudia Assef. Com Alexandre Matias, o inventor do Trabalho Sujo. Com o conhecidíssimo Zeca Camargo. E com o importante produtor Marcelo Damaso, do festival Se Rasgum (Pará).

A ideia da live é que ela, diária, de segunda a sexta no período de quarentena, não necessariamente tenha um horário padrão para rolar, mas até que tem razoavelmente acontecido às 18h.
A gente avisa aqui e nas redes o horário certo do dia.

Então, hoje, às 5 da tarde, no Stories do @poploadmusic, conversa e música com o Juliano Abramovay.

E lembrando que as Lives passaram a ficar disponíveis no igtv da conta do Popload Music, para outras revisitações ou mesmo para ver pela primeira vez. Escolha sua opção, mas veja.

>>