Em jungle:

Jungle está de volta e logo com duas músicas inéditas. Dois vídeos novos também

>>

080518_jungle2

O delicioso coletivo britânico Jungle está de volta com duas novas músicas, apresentadas em dois novos vídeos. “Happy Man” e “House in LA” são os primeiros recortes daquele que será o segundo álbum dos caras.

Josh Lloyd-Watson e Tom McFarland, os líderes da turma, lançaram seu disco de estreia em 2014. Dizem eles que o novo projeto será algo tipo “a post-apocalyptic radio station playing break up songs”. Sério.

“Happy Man” e “House in LA” serão lançadas como single 12″ dia 22 de junho. Sobre o disco, ainda não há detalhes.

>>

Jungle fritou a galera que não quis encarar o Jack Ü no Lolla

>>

lolla_jungle

snoop_curtimos

Em menos de um ano o Jungle voltou a São Paulo, saiu do clubinho, foi para a arena e não decepcionou. O coletivo inglês fez um show redondinho e cavou fácil um lugar entre os melhores Lolla 2016, com um set mais enxuto que o do primeiro show.
A vibe também estava mais “hot” em relação ao show daquela certa quarta-feira fria de 2015. Já há dois anos no mercado, o disco de estreia da banda ainda soa moderno e atualíssimo. Ao vivo, as músicas funcionam melhor e acabou que o show serviu pra quem não conhecia se apaixonar pela banda; e quem conhecia dançou e “fritou” um bocado na noite de domingo, ainda que fosse em uma dose mais contida e sombria em relação ao show do Jack Ü, que rolava simultaneamente em outro palco, com direito ao suporte do MC Bin Laden. É claro que todo mundo cantou “Busy Earnin” e arriscou uns passinhos em “The Heat”. Talvez até o Noel Gallagher, que terminou seu show avisando que iria assistir o do Jungle.

150316_jungle2Foto: I Hate Flash

*****

A OPINIÃO DA GALERA (no Twitter)

@Victor_Okubo No próximo lolla que eu for só vou ver as bandas que estão em palcos secundários. Estava indo embora e parei para ver o show da Jungle

@lillianfreire Primeiro pensamento pós-Lolla: que ninguém tenha me filmado no Jungle pois as danças certamente estavam ridículas

@vvalentinexx Jungle foi minha descoberta desse lolla

@bIindmelon Vou assistir esse jungle so por compaixao pq o lolla inteiro deve ta no jack u

*** Lollapalooza Cobertura Popload: Lúcio Ribeiro, Alisson Guimarães, Ana Carolina Monteiro, Isadora Almeida, Alexandra Gliv Zampieri.

>>

Lolla Brasil: Albert dos Strokes confirmado. O lindo Jungle, da Inglaterra, vem também

>>

* Claro que o “confirmado” no título mereceria essas aspas, já que nada é oficial. Mas…

Ontem a Popload revelou aqui em primeira mão que o rapper bamba Snoop Dogg vem ao Lollapalooza Brasil 2016 não só para estrelar a parte hip hop da escalação junto ao encrenca Eminem como também está escalado para dividir público com os indies da Florence & The Machine, a cantora indie-barroca que toca no mesmo horário que a fera americana.

Screen Shot 2015-09-22 at 14.56.46

Hoje a notícia que circulamos é que, sim, Albert Hammond Jr, guitarrista dos Strokes mas desta vez em uma algo sólida carreira solo, está confirmado no festival de Interlagos, São Paulo. O próprio Albert já havia revelado aqui sua intenção de tocar nos Lolla da América do Sul. Mas agora o martelo está bem batido.

Hammond traz para nós o show de seu terceiro disco off-Strokes, “Momentary Masters”, lançado há pouco mais de dois meses.

Screen Shot 2015-09-22 at 15.20.46

Outra banda que retorna ao Brasil, só que agora para fazer o Lolla BR dançar pelo menos por uma horinha, é o ótimo Jungle. O grupo inglês de amigos funk-soul e cheio de falsetes, autores de um incrível álbum de estreia do ano passado, aparecerá novamente em São Paulo depois de se apresentar em maio último no Audio Club, na Barra Funda, em show solo. Acostumados com palcos na linha Coachella, Sasquatch ou Reading Festival, o Jungle pode usar de músicas novas para dar uma sacudidinha no Autódromo. Comigo bem à frente deles, claro.

No que promete ser um divertidíssimo e interessante Lollapalooza, o festival paulistano deve enfileirar em sua escalação, a ser divulgada oficialmente na primeira metade de outubro, nomes como Mumford & Sons, o sempre obrigatório Tame Impala, Noel Gallagher, o 007 Sam Smith (que tá quase escapando desse “job”), Of Monsters and Men e por aí vai. Além dos manos Snoop Dogg e Eminem e a operística Florence, já previamente citados.

O festival acontece nos dias 12 e 13 de março. Os ingressos já estão à venda, às escuras. Quer dizer, nem tão às escuras assim.

>>

Jungle toca em SP amanhã. Quinta é no Rio. Saiba o que rolou na coletiva de hoje

>>

120515_jungle1

É amanhã que o espetacular Jungle faz sua estreia no Brasil. Espécie de funk-soul brothers com um espetacular álbum de estreia lançado no ano passado, homônimo, o grupo liderado por Tom McFarland e Josh Lloyd-Watson começou na cena inglesa em 2013 com singles balançantes e cercados de mistério sobre seus autores. Enorme no palco, o grupo faz o live mais bonito do pop hoje em dia. O show deles no Pitchfork Festival do ano passado chega a ser emocionante. O Jungle tem sido um dos queridinhos dos festivais em 2015. Tocaram no Coachella, estão escalados para o Sasquatch, Primavera Sounds e Reading, por exemplo.

O show em São Paulo acontece no Audio Club. Na quinta, vão para o Rio tocar no bom Sacadura 154, na Gamboa, na zona portuária da cidade.

A dupla concedeu uma entrevista agora há pouco na capital paulista e a esperta poploader Talita Alves conferiu de perto. Eles falaram, por exemplo, sobre o amor pelo Brasil e de outras bandas das quais são fãs. Ainda que na correira, a Talita pontuou um breve relato, reproduzido abaixo.

– Eles gostam muito do Brasil. Disseram adorar praia, por exemplo. Algo que eles “não têm” na Inglaterra e eles piram nisso. “Se você fechar os olhos e ouvir o álbum do Jungle, em algumas músicas vai sentir um clima de maresia”. Foi isso que eles tentaram fazer. Fechar os olhos e sentir a música, como ela funcionaria em outro lugar que não fosse num estúdio.

– Perguntei sobre um instrumento musical curioso que vi no show do Pitchfork Music Festival de Paris, ano passado. Algo feito com garrafas de refrigerante. Eles riram um monte e disseram que a ideia surgiu enquanto eles tavam fazendo um som descompromissado e tinham várias garrafinhas por perto. Pegaram e viram que aquilo reproduzia um som legal. O duo frisou que costuma produzir sons a partir de qualquer coisa, “que a melodia está em qualquer lugar e não só em instrumentos”.

– Os dois disseram amar Tame Impala e que estão ansiosos pelo disco novo. Citaram os australianos mais de três vezes.

– Sobre um próximo deles Jungle, eles falaram que não estão trabalhando tanto nisso agora. Que a turnê vai a princípio até setembro. Mas, óbvio que eles brincam de fazer música entre um show e outro.

– Voltando ao papo “show no Brasil”, eles contaram que estão ansiosos e esperam que o público ajude a criar uma conexão, um clima massa. Já que, pra eles, tem toda uma diferença entre tocar/produzir em estúdio, fazer DJ set e tocar de fato ao vivo.

SERVIÇO – JUNGLE
Data: 13 de maio (quarta), às 21h
Local: Audio Club – Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda – São Paulo/SP
Ingressos – Ticket 360
Ponto de venda físico: bilheteria do Audio Club (13 às 20h)

Welcome to the Jungle: a cover fantástica de “Uptown Funk” na BBC

>>

110315_jungle1

Talvez duo mais legal do indie hoje, ao lado do Royal Blood, os ingleses do Jungle continuam metidos em coisas boas. Funk-soul brothers com um espetacular disco de estreia homônimo lançado no ano passado, queridos pelo Noel Gallagher, Tom McFarland e Josh Lloyd-Watson emprestaram toda sua ginga e talento para uma releitura incrível de “Uptown Funk”, o hit pop funk lançado pelo produtor Mark Ronson e o cantor Bruno Mars ano passado.

O agito foi no Live Lounge tradicional da BBC Radio One, que toca Jungle de hora em hora. A apresentação contou com diversos instrumentistas e uma dupla de backing vocals de responsa, bem clima 70’s.

Vale lembrar que o Jungle vem ao Brasil em maio para dois shows. Eles tocam dia 13 do mês citado no Audio Club, em São Paulo. No dia seguinte se apresentam no Sacadura 154, na Gamboa, zona portuária do Rio de Janeiro.

>>