Em Kanye West:

Lá vem ele! Kanye West se engaja no movimento e lança single e vídeo novos

>>

Captura de Tela 2020-07-01 às 9.27.18 AM

* O mega-rapper americano Kanye West, ex-amigo do Trump e que ia vir se apresentar na avenida Paulista mas didn’t, resolveu se engajar no movimento “Black Lives Matter” e lançou ontem à noite uma nova música, a contundente “Wash Us in the Blood”.

A canção, que vai estar em seu décimo álbum, “God’s Country”, veio ao mundo dos protestos com um vídeo tão contundente quanto e uma lista notável de colaborações superpoderosas na linha Travis Scott (feat.) e Dr. Dre (mixagem).

Enquanto fazemos este post, o vídeo, postado ontem, caminha para a marca de 4 milhões de views. E traz uma pegada entre Kanye West banhado em sangue negro e a leveza gospel de seu Sunday Service.

A sacada do título da música é o “us”, que tanto pode ser “nós” a sermos (mais) lavados de sangue como United States.

Música e vídeo, para sua apreciação.

>>

De David Bowie a Oasis, Jools Holland oferece vídeos nostálgicos para amenizar a quarentena

>>

Seguindo o exemplo da rádio californiana KCRW, a turma do programa Later With… Jools Holland, programa essencial de música da BBC há décadas, tem colocado em seu canal do YouTube apresentações históricas nos últimos dias, para deixar a quarentena menos xarope.

De uma semana para cá, foram rebuscados vídeos de apresentações de Paul Weller (2000), Oasis (1995), Bjork (1996), Kanye West & Charlie Wilson (2013), Arctic Monkeys (2005).

O panorama de nostalgia disso tudo pode ser conferido abaixo.

>>

Kanye West do Senhor: rapper aproveita a ocasião do Natal e solta novo disco com o seu Sunday Service

>>

251019_kanye_slider

No meio do Natal, o rapper Kanye West soltou um disco genuinamente gospel com o seu coral/projeto Sunday Service.

Intitulado “Jesus is Born”, o projeto tem 19 faixas e dura mais ou menos uma hora e meia, mostrando que Kanye está levando bastante a sério sua nova fase religiosa.

E é com este projeto polêmico que o rapper virá ao Brasil para se apresentar gratuitamente no aniversário de São Paulo, no final de janeiro, nessa famosa missa itinerante a serviço de Jesus (uma coisa menos evangélica e mais artística oriunda de um passado dos negros nos EUA).

O disco, “Jesus is Born”, pode ser conferido abaixo.

>>

O Melhor do Twitter: “Kanye West na Paulista” edition

>>

*****
Inacreditável, mas 2019, depois de longos 23 meses, finalmente acabou. OK, faltam duas semaninhas aí, mas já estamos em clima de férias coletivas, ceia, panetone, festa da firma, amigo secreto, Simone, pavê e tals. E, quando a gente menos esperar, PUFFF, chegou o dia do Kanye na Paulista, irmãos! Que venha janeiro. Que venha esse momento que vai render memes por um mês inteiro. Boas festas! Apreciem com moderação.
*****

Ora, ora, mas quem poderia prever isso não é mesmo meu caro Watson? pic.twitter.com/eguYHrW0Tm

— Liana Machado (@lianamachado) December 17, 2019

>>

BOOOM. Em nome de Jesus, Kanye West vem fazer sua ópera em São Paulo em Janeiro. De graça. Na avenida Paulista. Com o Sunday Service todo. Num sábado

>>

* Jesus Amado.

kanye-king-Nebuchadnezzar

O super-rapper americano Kanye West vem em missão para São Paulo, no aniversário da cidade, em 25 de janeiro. Kanye está numa de óperas atualmente. Já fez duas. Uma em Los Angeles, a que talvez ele traga para cá, chamada “Nebuchadnezzar”. Nela, Kanye e 220 membros do coro do Sunday Service, sua famosa missa itinerante a serviço de Jesus (uma coisa menos evangélica e mais artística oriunda de um passado dos negros nos EUA), representam em uma hora uma história bíblica de um rei da Babilônia.

Ou pode ser ainda a “Mary”, encenada mais recentemente, no comecinho do mês, na superfeira de arte Art Basel, em Miami. Com o rapper pintado de dourado.

Ópera é um dos novos e ambiciosos projetos “bíblicos” que está dando mais fama do que Kanye West já carrega ultimamente, junto com seu absurdo (mas polêmico) disco “Jesus Is King” e a “missa pop” Sunday Service, o coro que arrasta centenas de integrantes-colaboradores, incluindo dançarinos, outros rappers, atores e atrizes, skatistas e a Beyoncé às vezes. A ópera, até que curta, foi encenada recentemente num Hollywood Bowl (18 mil pessoas) lotado em Los Angeles e num navio enorme em Miami.

A conexão Kanye West-Brasil foi alinhavada pelo empresário franco-americano Alex Allard e tem uma produção da Time For Fun. O governo e a prefeitura de SP abraçaram a causa. Allard é responsável pelo projeto Cidade Matarazzo, na Paulista, que está transformando o histórico hospital e maternidade Matarazzo, num faraônico polo com hotel, shopping e centro de artes, no coração da avenida mais famosa do Brasil depois da Faria Lima (zoaaaaaando, farialimers!!!) e que vai ter um pouco de sua Mata Atlântica (hein?!) preservada.

Importante salientar que… O aniversário de São Paulo acontece num sábado. O outro dia é um domingo. E o Kanye West vai estar aqui com o Sunday Service. É só uma sugestão.

>>