Em Kasabian:

Serge Pizzorno deixa o Kasabian de lado e solta nova música de seu disco solo. Com participação da Little Simz e cheio de glitter

>>

140519_serge2

Guitarrista e mente criativa do Kasabian, Serge Pizzorno deu o pontapé inicial para seu novo projeto solo nesta terça-feira.

O músico inglês liberou o single “Favourites”, o primeiro de seu novo disco “The S.L.P.” (as iniciais para Sergio Lorenzo Pizzorno), que conta com a participação luxuosa da rapper inglesa Little Simz, um dos grandes nomes da cena indie no momento.

140519_littlesimz

O álbum surge dois anos após o mais recente projeto de estúdio do Kasabian, “For Crying Out Loud”. Na capa do single, uma foto de Serge todo cheio de glitter.

“Favourites” já está nas principais plataformas de streaming, tipo o Spotify.

>>

Que domingo! A noite em que São Paulo teve Kasabian, Of Montreal e “Nick Cave” no mesmo horário

>>

Untitled-14

* A coisa há tempos deixou de ser ruim, a respeito de calendário de shows em São Paulo e comparada a cidades de programação cultural decentes pelo mundo. Mas domingo à noite, para “meu azar” talvez, a data foi digna de Nova York e Londres.

Começou pela manhã, no Pacaembu, quando… Bom, isso é outra coisa, desculpe.

Mas o que eu quero dizer é que à noite simplesmente não deu para fazer tudo: o fodão Kasabian no Credicard Hall, o sempre lindo Of Montreal no Fabrique (foto acima) e dois emocionantes documentários sobre o divino (mesmo) Nick Cave no Belas Artes.

Eu optei por um filme do Cave, “20000 Dias na Terra”, maravilhoso, e descambei para o Of Montreal, porque era mais perto. Economizei algumas lágrimas perdendo o “One More Time with Feeling”, o segundo doc do músico australiano que vem fazer o show do ano no próximo dia 14 em São Paulo (Popload Gig, Espaço das Américas). E sacrifiquei a banda inglesa mais treta desde o Oasis, sempre com show bom. Mas eu teria que atravessar a cidade e não daria tempo de pegar o Kasabian, mesmo. O Stories de amigos foi torturante domingo à noite. Mas antes assim do que não ter nada.

Abaixo, um pouquinho da noite de domingo em São Paulo. Em vídeos.

***

*** OF MONTREAL EM SP

***

*** KASABIAN EM SP

***

*** NICK CAVE EM SP

***
* A foto de abertura do post, do show do Of Montreal, é do @menke. A da chamada da home da Popload, do Kevin Barnes (Of Montreal), é de André Peniche, que também filmou o vídeo de 16 minutos acima, da apresentação da banda americana.

>>

Kasabian toca domingo em SP. Show deve ser bem bom, porque as entrevistas continuam grossas haha

>>

* Uma das melhores bandas inglesas dos últimos anos, uma espécie de continuação do Oasis no que concerne canções boas aliadas a um mau comportamento no trato com o próprio sucesso que fazem, a banda Kasabian se apresenta domingo em São Paulo, no Credicard Hall. É um show único no Brasil, a terceira vez que vem ao país e a primeira que a banda de Leicester se apresenta solo no Brasil. Em duas visitas prévias a palcos brasileiros, eles tocaram em festival: 2007 no Planeta Terra, 2015 no Lollapalooza.

A banda, que traz a turnê do disco “For Crying Out Loud”, do ano passado, concedeu, desde a Argentina, uma entrevista à Popload. Quem falou com a gente foi o emburradaço vocalista Tom Meighan.

Se depender da tradicional vontade de Tom em falar com jornalistas, o show do Kasabian vai ser espetacular. Porque, é famoso na banda, uma coisa está muito ligada à outra.

Confira abaixo a entrevista (?) de Tom Meighan à Popload, dada a Fernando Scoczynsky Filho.

Na foto, ele é o terceiro da esq. para a dir.

Kasabian

** Antes, um contexto do Fernando.

“A minutos da entrevista, o produtor brasileiro que fez a conexão com Tom Meighan na Argentina solicitou que não fosse feita nenhuma pergunta sobre “outras bandas”. O áudio da ligação estava realmente ruim. Ouvindo a gravação da entrevista em fone de ouvido, consegui captar algumas coisas a mais faladas, mas na hora era difícil. Ele também não ouvia direito o que eu dizia. Teve vezes que ele perguntou “What’s the question?”, e eu não sabia se era porque ele não ouviu direito ou se só era uma atitude kasabiana mesmo. O tamanho das respostas, e a quantidade de perguntas que eu consegui inserir em 10 minutos, mostram como foi o tom da conversa.

“O tom dele estava até amigável, falando de artistas que ele gosta, apesar das respostas sucintas. Mas nas duas vezes que mencionei que o Serge (Pizzorno, guitarrista e também vocalista) oompõe as músicas do Kasabian, ele virou o bicho. Enfim.”

Popload – Você está na Argentina agora, né? Como foi o show no Chile?
Tom Meighan –
Bom. Normal.

Popload – Normal?
Meighan –
Normal, é só um show.

Popload – Quando você toca na América do Sul, no que é diferente de tocar em outros lugares?
Meighan –
Nada. Nada mesmo. Mesma plateia, mesma vibe, mesma coisa. É só um show. Não tem diferença.

Popload – Da última vez que vocês tocaram aqui, foi no Lollapalooza. Vocês têm preferência por tocar shows próprios ou festivais?
Meighan –
São todos a mesma coisa pra mim. Não importa. Eu só vou para o show.

Popload – Posso fazer uma pergunta sobre o Brexit? Queria saber se…
Meighan –
Não estou interessado nisso. Não, não, não falo de política. Próxima pergunta.

Popload – Quando você está em turnê, de que maneira você escuta…
Meighan –
Qual a pergunta?

Popload – Você usa o Spotify, ou outra coisa?
Meighan –
Eu não dou a mínima pro Spotify. As pessoas fazem música para sobreviver, e o Spotify tira muito dinheiro disso. Eu compro discos.

Popload – Você tem uma coleção grande de discos?
Meighan –
Sim, eu tenho toda a discografia dos Beatles, do Elvis Presley, Michael Jackson, Roy Orbison.

Popload – Quando uma banda relança um disco antigo, como uma edição remasterizada, você compra o mesmo disco pela segunda vez?
Meighan –
Eu comprei os relançamentos dos Beatles, claro. Eu amo os Beatles.

Popload – Você acha que o mesmo vai acontecer com os discos do Kasabian, relançados daqui a 20 ou 30 anos com faixas extras?
Meighan –
Qual é a pergunta?

Popload – Você acha que em 30 anos…
Meighan –
Em 30 anos eu vou ter 67 anos, porra. [risos] Se relançarem os discos, vai ser porque querem fazer isso. [inaudível]

Popload – Tem algum single do Kasabian que você achava que seria maior, mas acabou não sendo?
Meighan –
Não. É como escolher o filho favorito.

Popload – Alguma música do último disco que você acha que poderia ser um single?
Meighan –
Não vamos ter mais nenhum single, porque já terminamos com o disco.

Popload – Você se imagina fazendo um disco a cada três anos, como tem feito?
Meighan – Espero que sim, se eu ainda estiver vivo. [risos] Acho que vamos fazer um disco em uns dois anos. Obrigado por perguntar, gostei disso.

Popload – Então o plano é fazer música até morrer?
Meighan –
Sim, até meu coração parar.

Popload – E se um dos outros caras do Kasabian morrer antes?
Meighan –
Não. Eu vou morrer antes. [risos]

Popload – Bem, com o Serge escrevendo a maioria das músicas…
Meighan –
Não, peraí… Ok, termine a pergunta.

Popload – Digo, se o Serge morrer…
Meighan –
Não, não, não. Eu estou compondo um disco solo.

Popload – Ah é?
Meighan –
Sim. Quando a turnê terminar, vou compor um disco solo.

Popload – Que tipo de estilo podemos esperar desse disco solo?
Meighan –
Você só vai descobrir quando ouvir. Vai quebrar teu coração. Minha música é melódica, cheia de alma, e de partir o coração. Mas você vai ter que esperar para ouvir.

Popload – Bem, se partir meu coração vou escrever sobre isso.
Meighan –
Escute, vai ser a melhor coisa do mundo.

Popload – Que música parte o teu coração?
Meighan –
Nossa, essa é pesada. Possivelmente “Strawberry Fields Forever”, “In My Life”.

Popload – Que tal “Ben” do Michael Jackson.
Meighan –
Escuta aqui, porra. Eu vi Michael Jackson quando tinha 3 anos de idade. Então Michael Jackson é meu herói. Mas John Lennon é ainda mais meu herói. É isso.

Popload – Nos shows do Kasabian, vocês tocam músicas que o Serge compõe…
Meighan –
Você fica dizendo que são músicas do Serge, mas somos uma banda, somos como uma família. O que ele sente, eu transporto para o vocal.

Popload – Mas eu queria perguntar, quando você lançar seu disco solo, pretende fazer shows para ele também?
Meighan –
Sim.

[interrupção inaudível do cara do produtor]

Popload – E o seu projeto Mic Rockers [com o rapper Wottee Watnot]?
Meighan –
É só um projeto que fazemos umas músicas, sabe? É divertido fazer músicas.

[produtor entra dizendo que a entrevista acabou]

Meighan – Puta merda, graças a deus.

****

Kasabian em São Paulo
domingo, Credicard Hall
horário: 21h30
ingressos: de R$ 100 a R$ 280

>

Depeche Mode, Killers, Kasabian… Um pouco mais do que rolou no Isle Of Wight 2018

>>

250618_depechemode2

Falamos aqui mais cedo um pouco do Isle Of Wight, festival inglês que comemorou neste ano seus 50 anos de existência. Além do Liam Gallagher, algumas outras atrações de peso formaram o line-up do evento. E parte dos shows foi mostrada ao vivo na TV inglesa.

O Depeche Mode, por exemplo, teve quatro canções transmitidas, como a nova “Cover Me” e a clássica “Never Let Me Down Again”. O Killers também apareceu na telinha com sons tipo “Humans” e, claro, “Mr. Brightside”.

O Kasabian, headliner da sexta, teve o show todo transmitido. O Blossom, promessa da nova cena britânica, teve seus 40 minutinhos de shows mostrados ao vivo. Banda boa eles. O James Bay também apareceu. E teve a bagunça do Nile Rodgers e seu Chic. Um pouco de cada, tudo abaixo.

>>

Xiii… Kasabian adia show em São Paulo para setembro e cancela apresentação no Rio de Janeiro

>>

Os fãs que esperavam há anos por uma turnê solo do Kasabian no Brasil terão que aguardar um pouco mais. Após anunciar shows em São Paulo e no Rio de Janeiro, dias 16 e 18 de maio, respectivamente, o grupo de Leicester frustrou não apenas os brasileiros, mas também argentinos e chilenos, e informou no início da noite desta quarta que a turnê está adiada.

A alegação oficial da banda foi “problemas de logística de última hora”.

O adiamento cabe aos shows de São Paulo, Buenos Aires e Santiago. O do Rio de Janeiro foi cancelado. A nova data de São Paulo é 30 de setembro, mesma época das apresentações na Argentina e no Chile. O local do show em SP, mantido, é o Credicard Hall, informa a T4F.

Esta seria a terceira passagem da banda pelo Brasil, a primeira para uma turnê solo, já que as visitas anteriores aconteceram em festivais (Planeta Terra em 2007; Lollapalooza em 2015). O mais recente disco deles é “For Crying Out Loud”, que chegou ao mercado ano passado.

kasabiansetembro

>>