Em ke$ha:

Stone Roses embarca na viagem do Flaming Lips e na voz da Ke$ha

>>

091213_keshalips

Você já deve estar sabendo, um dos mil projetos atuais do Flaming Lips é o disco em tributo ao grupo inglês Stone Roses. Wayne Coyne, doido de pedra, chamou alguns amigos para dar uma nova pegada ao disco de estreia homônimo da banda de Manchester, espécie de precursora do Britpop e uma das grandes influências musicais do Oasis, por exemplo.

O álbum, lançado em 1989, é considerado um dos mais importantes da história da música britânica por misturar essencialmente toda a vibe “acid trip” de Manchester com solos estridentes de guitarra e muito groove.

Duas semanas atrás, foram prensadas e vendidas 500 cópias de vinis coloridos para marcar o lançamento do tributo, que recebeu o nome de “The Time Has Come To Shoot You Down… What A Sound”. Além do Flaming Lips, participam do projeto nomes como Peaking Lights, Jonathan Rado (do Foxygen) e o New Fumes.

Hoje rolou uma faixa nova e com uma surpresa. “Elizabeth My Dear” aparece na lista inicial como uma parceria do Lips com o New Fumes. Mas tem também a participação da cantora pop bagaceira Ke$ha. As demais mídias como CD e pacote digital serão lançados nas próximas semanas.

* Tracklist
01. “I Wanna Be Adored” – HOTT MT – Stardeath and White Dwarfs
02. “She Bangs the Drums” – The Flaming Lips, Polica, New Fumes
03. “Waterfall” – Blobs Descending From Heaven – HOTT MT – Stardeath
04. “Don’t Stop” – Stardeath and White Dwarfs
05. “Bye Bye Badman” – New Fumes – Def Rain
06. “Elizabeth My Dear” – Ke$ha – New Fumes – The Flaming Lips
07. “(Song for My) Sugar Spun Sister” – HOTT MT
08. “Made of Stone” – Stardeath and White Dwarfs – The Flaming Lips
09. “Shoot You Down” – Peaking Lights
10. “This Is the One” – Depth and Current – Jonathan Rado (Foxygen) – The Flaming Lips
11. “I Am the Resurrection” – New Fumes
12. “Fools Gold” – SpaceFace

>>

Sério: Kanye West, M.I.A, Thom Yorke, Lady Gaga e Justin Bieber cantam com o Michael Bublé no Natal do SNL

>>>

* Mais ou menos isso…

Atual detentor do #1 das paradas nos Estados Unidos com seu álbum especial de natal, o cantor Michael Bublé foi a atração musical do último episódio do Saturday Night Live.

Em uma apresentação mais do que especial, ele recebeu no palco do programa gente como Thom Yorke, Kanye West, M.I.A, Ke$ha, Justin Bieber e muito mais. Todo mundo junto e misturado, com duetos imperdíveis, para mostrar que existe sim uma confraternização geral que vai além dos gêneros e rótulos.

Na minha opinião, a M.I.A e o Thom Yorke foram os melhores. Concorda?

* Falando em SNL, cabe informar que a estreia da Lana Del Rey na TV norte americana será dia 14 de janeiro, no programa que terá como convidado o ator Daniel Radcliffe, tá?

Rock in Rio 2011 – cobertura COMPLETA da quinta-feira

* Vamos lá, Brasil.

* O Rock in Rio recomeçou ontem todo soul, para a alegria do Twitter e para a tristeza da música. Com suas (poucas) exceções, claro. Tipo assim: tirando o show do Stevie Wonder (isn’t he lovely?), alguns lampejos raros na apresentação da Joss Stone e o show do Marcelo Jeneci com o Curumim (me contaram, não vi), talvez tenha sido o dia mais chato da história dos festivais mundiais nos últimos 20 anos.
Quando o Toni Platão é o melhor em uma homenagem orquestral (!) ao Legião Urbana… E depois ainda teve Janelle Monae, Ke$ha e Jamiroquai, o suprassumo da soul sem alma.
Enfim, como não somos de xoxar (muito) aqui na Popload, apenas ignorar quando a coisa não nos interessa, vamos falar então do que interessa no quarto dia (dos sete) do Rock in Rio 2011: as fotos legais do Fabrício Vianna. E uns videozinhos do Stevie Wonder, lógico.


A animação tomou conta no dia do soul (+ Ke$ha), ontem, no Rock in Rio 2011. Note que a grama sobreviveu ao vendaval do metal de domingo passado



“Levanta, vai. Vamos lá ver a Janelle Monae que ela é bacana SIM”. Show da “nova Prince”, que inclusive matou o Prince numa cover de “Take Me With You”, foi visualmente bonito, mas sonoramente fraco, apesar de toda a cobertura que eu li nos jornais hoje tacharem de “eletrizante”. Devo não ter entendido o show



Eu até gosto da Ke$ha de estúdio, mas ela ao vivo não dá. Embora tenha achado que a dance fuleira dela foi a atração mais “rock’n’roll” do dia. Até guitarra ela tocou e, depois, quebrou



Galera do LP1 compareceu em peso para o inesquecível (believe me) show orquestral do Legião Urbana, depois de ver a Joss Stone. O que seria LP1, mesmo?



A babe inglesa Joss Stone, amiga do Mick Jagger, não fez um show tão ruim como eu esperava, ontem. Fora que, pensa um pouco nisso, a moça botou 30 mil pessoas diante dela no palco secundário do festival em uma quinta fim de tarde no Rio e superou o público do Sepultura. Comente



No dia “mais calmo” de público no festival, com apenas 99 mil pessoas (estou zoando), dava até para comprar milkshake de ovomaltine sossegado para ir curtir o Jamiroquai, ontem na Cidade do Rock