Em kele okereke:

Popnotas – Julien Baker na rádio. Kele Bloc Party instrumental. A bizarrice do Everything Everything. E um R.I.P. para o criador do K7

>>

– Estamos de olho aqui, nas últimas semanas, nos rolês que a pequena estrela indie Julien Baker (foto na home) tem feito por aí com as músicas de seu terceiro álbum, o bem bom “Little Oblivions”, lançado no fim de fevereiro. Nesta semana, a rádio indie nova-iorquina boa de sessions WFUV subiu no Youtube a passadinha que Julien fez para a emissora, para mostrar ao vivo um de seus singles legais, o “Faith Healer”, gravada em 16 de fevereiro. Olha que performance decentíssima.

***

Lou Ottens, inventor da fita-cassete, morreu aos 94 anos. Homem dos anos 20, ele era chefe de desenvolvimento de produtos na Philips nos anos 60, quando criou sua obra mais famosa. A fita cassete gerou uma revolução no modo de se consumir música ao colocar na mão dos ouvintes não só uma forma barata de reprodução mas também de gravação – quem não teve a chance de fazer suas fitinhas, apertar rec e play na mesma hora e colar os adesivinhos perdeu uma experiência e tanto.

Kele Okereke, do grupo inglês Bloc Party, lançou um single instrumental que merece uma atenção, embora desse jeito não ouviremos sua voz marcante. “The Heart of the Wave” é daqueles sons que dão uma acalmada, ajudam a relaxar e até a concentrar em uma atividade – uma pena que seja tão curtinho. O próprio Kele conta que a música nasceu nessa vibe: “Durante o lockdown, eu passava muito tempo tocando guitarra elétrica no meu quarto e descobri que fazer loops de guitarra me acalmava, uma espécie de terapia para mim”. Mas o próximo trabalho de Kele não vai por esse campo, e isso é uma grande notícia. Ele está cuidando do novo disco do Bloc Party.

– A banda Everything Everything, de Manchester, entrou nessa nova linha de artistas que lançam um single inédito pouco tempo depois de soltar um álbum lotado de possíveis singles. A novidade é “Supernormal”, música escrita durante a produção do álbum “Re-Animator”, de 2020. Vale assistir oo vídeo da música, dirigido e animado pelo vocalista Jonathan Higgs, que aprendeu um monte de funções para dar conta de criar sozinho uma das obras audiovisuais mais bizarras do ano.

>>

Abrindo discussões sobre o racismo e explorando o afropop, Kele Okereke lança novo álbum solo

>>

050717_keleokereke_slider

Famoso por ter liderado na década passada uma das bandas mais animadas do indie, Kele Okereke segue seu caminho seu a Bloc Pary mais uma vez com o lançamento de seu novo disco solo, o reflexivo “2042”.

Explorando ritmos diferentes como o afropop, Kele diz que seu novo projeto, sucessor de “Fatherland”, que saiu em 2017, chama a atenção para conscientizar e debater temas relevantes como o racismo.

“Existe uma história de artistas negros sentindo que, depois de atingirem certo nível de sucesso, eles estão acima das discussões sobre raça, mas essa ideia é uma pura ilusão. Com o Jungle Bunny, eu gostaria de explorar essa ideia: numa época de divisão desenfreada e de racismo público, qual é a responsabilidade do artista negro?”, reflete Kele.

“2042” tem 16 canções no total e pode ser ouvido abaixo, no player da Deezer.

040919_kele2

>>

Kele Okereke celebra as mulheres negras de Londres na nova música “Guava Rubicon”

>>

040919_kele2

Será lançado na próxima semana, dia 8 de novembro, o álbum “2042”, novo projeto solo do cantor Kele Okereke, que ganhou fama mundial à frente da banda inglesa Bloc Party.

O disco é marcado pelo experimentalismo e tem como mote a abordagem de temas relevantes como o racismo. Tanto que o novo single, “Guava Rubicon”, é considerado por ele como uma carta de amor às garotas negras de Londres.

“A mulher negra é a figura mais difamada na sociedade de hoje e eu queria fazer algo que celebrasse sua inteligência, sensualidade e magia”, disse em comunicado.

Sobre o álbum, sucessor de “Fatherland”, que saiu em 2017, Kele complementa o discurso. “Existe uma história de artistas negros sentindo que, depois de atingirem certo nível de sucesso, eles estão acima das discussões sobre raça, mas essa ideia é uma pura ilusão”

“2042” terá no total 16 canções. O vídeo para “Guava Rubicon” pode ser conferido abaixo.

>>

Abordando temas importantes como o racismo, Kele Okereke anuncia novo álbum solo

>>

040919_kele2

Líder do Bloc Party e um sujeito cada vez mais engajado com as questões sociais, Kele Okereke anunciou para 8 de novembro o lançamento de “2042”, seu novo disco solo.

Misturando muitos ritmos, Kele já liberou o primeiro single, o experimental e afropop “Jungle Bunny”. Diz ele que este seu novo projeto, sucessor de “Fatherland”, que saiu em 2017, vai abordar temas relevantes como o racismo.

“Existe uma história de artistas negros sentindo que, depois de atingirem certo nível de sucesso, eles estão acima das discussões sobre raça, mas essa ideia é uma pura ilusão. Com o Jungle Bunny, eu gostaria de explorar essa ideia: numa época de divisão desenfreada e de racismo público, qual é a responsabilidade do artista negro?”, reflete Kele.

“2042” terá no total 16 canções. O single “Jungle Bunny” é a faixa de abertura.

2042 – Tracklist
01. “Jungle Bunny”
02. “Past Lives (Interlude)”
03. “Let England Burn”
04. “St Kaepernick Wept”
05. “Guava Rubicon”
06. “My Business”
07. “Ceiling Games”
08. “Where She Came From (Interlude)”
09. “Between Me And My Maker”
10. “Natural Hair”
11. “Cyril’s Blood”
12. “Secrets West 29th”
13. “Catching Feelings”
14. “A Day Of National Shame (Interlude)”
15. “Ocean View”
16. “Back Burner”

>>

Kele Okereke faz aniversário e arma festinha com a Bloc Party tocando o “Silent Alarm”, na íntegra, pela primeira vez

>>

Foto: Tracey Welch / RETNA Avalon

Foto: Tracey Welch / RETNA Avalon

No mês que vem, a banda inglesa Bloc Party sairá em rolê pela Europa para lembrar seus dias de glória. As cidades de Amsterdã, Berlim, Bruxelas, Dublin e Londres receberão shows especiais que vão relembrar o discão “Silent Alarm”, o de estreia deles, lançado em 2005, que acabou se tornando um clássico do indie deste século.

O álbum, que mostrou o Bloc Party para o mundo, nunca havia sido tocado na íntegra ao vivo até o último sábado, quando Kele Okereke e sua turma fizeram um show de aquecimento em um clubinho de Leeds.

A primeira parte do show foi toda dedicada ao disco, tocado de trás pra frente, começando com “Compliments”. Houve espaço também para “Two More Years”, canção que fez sucesso na época, mas que não saiu na versão original do disco, sendo lançada apenas em uma tiragem posterior.

Abaixo, um registro da própria e ainda da bem boa “Helicopter”. O show em Leeds também foi uma espécie de festinha particular para o Kele, que completou 37 anos justamente no sábado.

https://www.youtube.com/watch?v=1H1yxkXR5TE

https://www.youtube.com/watch?v=vRbvVz5FL0E

Bloc Party – Setlist
Compliments
Plans
Luno
So Here We Are
Price Of Gas
Pioneers
This Modern Love
She’s Hearing Voices
Blue Light
Banquet
Positive Tension
Helicopter
Like Eating Glass

Two More Years
Tulips
The Love Within
Flux

>>