Em Kim Gordon:

Londres é aqui. Foals, Kim Gordon, Deerhoof, Shabazz Palaces, Moodoïd e Los Nastys tocam em SP de hoje a sábado

>>

Captura de Tela 2016-10-19 às 5.08.38 PM

Nesta lista não vou computar Palmeiras x Grêmio como show na cidade, embora seja no Allianz Parque e tals. Também não vou citar a apresentação do NoPorn, lançando seu primeiro disco em anos. Vamos focar nos shows internacionais, que já complica o suficiente.

***

* Foals
– hoje, no Cine Joia
– ingressos esgotados

Com entradas esgotadaças, a excelente banda indie-quebrada Foals, da Inglaterra, faz uma apresentação nesta noite no Cine Joia, um show único que eles estão devendo faz teeeeeeeeempo. Depois de duas canceladas para reajustes de agenda e probleminhas na garganta do vocalista Yannis Philippakis, o grupo que foi headliner no gigantesco Reading Festival não tem dois meses se apresenta para “poucos” na casa de show mais charmosa de São Paulo (cóf).

***

* Deerhoof e The Nastys
– amanhã (quinta), Sesc Pompeia
– ingressos: R$ 12, R$ 20 e R$ 40

No Brasil a bordo do festival pernambucano Coquete Molotov, as atrações internacionais Deerhoof, patrimônio do indie-indie-bem indie californiano, e Los Nastys, quarteto espanhol, dão uma esticada a São Paulo para tocar nesta quinta-feira no Sesc Pompeia. Se você está procurando um programa vanguardista, arrisque aqui no Deerhoof.

***

* Kim Gordon
– sexta e sábado, no Sesc Pinheiros
– ingressos esgotados na internet. Recomendam verificar disponibilidade de ingressos físicos nas unidades do Sesc (até ontem tinha)

Um dever indie cívico é ir ao Sesc Pinheiros nesta sexta e sábado para saudar o novo show da diva Kim Gordon, um dos ícones da música independente de raiz, por ser por muuuuuitos anos a baixista style do seminal Sonic Youth, provavelmente a banda mais indie da história indie. Senhora Gordon traz ao país o show com sua banda Body/Head (foto acima), duo de guitarras com o parceiro Bill Nace. Espere barulhos abstratos sérios.

***

* Moodoïd
sexta, no Sesc Bom Retiro
Ingressos: R$ 30, R$ 15 e R$ 9

Também na sexta-feira e também no Sesc, mas o do Bom Retiro, São Paulo vê a psicodelia francesa do Moodoïd, banda com trema no “i”, que é um projeto paralelo de Pablo Padovani, guitarrista do belo Melody’s Echo Chamber. Se esse atestado serve para recomendar a banda, o Moodoïd tem altas ligações musicais com o geniozinho Kevin Parker, do Tame Impala, uma espécie de padrinho do grupo.

***

* Shabazz Palaces
sexta e sábado, no Sesc Pompeia (Comedoria)
Ingressos: R$ 12, R$ 20 e R$ 40

Outro show para a galera alternativa, mas voltado ao hip hop, o algo cultuado duo Shabazz Palaces, de Seattle, faz duas apresentações na Comedoria do Sesc Pompeia, sexta e sábado. Espere pegadas de jazz, psicodelia e afrobeat aplicado ao hip hop no repertório desta dupla que, veja você, assina com a Sub Pop. O Shabazz Palaces é formado por Ishmael Butler e Tendai “Baba” Maraire. O primeiro é apenas um dos fundadores do Digable Planets, instituição rap de Nova York dos anos 90.

>>

O retorno da incrível Kim Gordon. E com uma música de 9 minutos

>>

220216_glitterbust2

Após se envolver em trabalhos de gente do nível de J. Mascis e Peaches, a aclamada Kim Gordon enfim soltou uma nova música de um novo projeto seu. No caso, o Glitterbust, que ela toca em parceria com o músico e produtor Alex Knost, da banda Tomorrows Tulips.

O disco de estreia homônimo será lançado dia 4 de março e terá cinco faixas mais extensas. O lançamento físico será feito em cassete e vinil duplo.

O primeiro single é “The Highline”, faixa art-punk que dura cerca de 9 minutos, é um tanto introspectiva e beeeeem dark. Uma sonoridade distante da qual acostumamos ver Kim envolvida com o Sonic Youth.

Glitterbust – tracklist
01. Soft Landing
02. Repetitive Differ
03. Erotic Resume
04. The Highline
05. Nude Economics

220216_glitterbustalbum

>>

Indie sacanagem: Peaches libera geral. E bota a Kim Gordon e a Feist no meio

>>

230915_peaches

Figura diferenciada da música alternativa desde os anos 90, a canadense Merrill Nisker está de volta. Se você não ligou o nome ao ícone indie, falamos da canadense Peaches, quase na casa dos 50, com espírito de 20.

“Rub”, seu novo álbum, será lançado dia 25, sexta agora, e conta com as especialíssimas participações de Kim Gordon e Feist. Peaches, que mistura dance com synthpunk, sempre com uma pitada electro-sexy-feminista e uma vibe porn, liberou a audição do álbum na íntegra em seu site oficial.

O leitor da Popload, claro, pode conferir as 11 faixas novas, incluindo as de títulos sugestivos: “Dick in the Air” e “Vaginoplasty”. Haha.

Rub – tracklist
1. “Close Up” feat. Kim Gordon
2. “Rub”
3. “Dick in the Air”
4. “Pickles”
5. “Sick in the Head”
6. “Free Drink Ticket”
7. “How You Like My Cut”
8. “Vaginoplasty” feat. Simonne Jones
9. “Light in Places”
10. “Dumb Fuck”
11. “I Mean Something” feat. Feist

>>

Admirável rock velho: quando J. Mascis e Kim Gordon se encontram. Apenas…

>>

090615_jmascis_kim

Uma marca de tênis conhecida no mundo todo resolveu prestar um bom serviço ao rock. J. Mascis e Kim Gordon, duas das maiores entidades da música alternativa de todos os tempos uniram forças em uma música inédita lançada pela Converse em um EP, CONS EP Vol. 3.

A faixa é “Slow Boy”, escrita e gravada pela dupla, lembra muito do rock americano dos anos 90, tem a Kim gritando em uma vibe quase punk e J. Mascis botando sua honesta guitarra estridente no último volume. Uma aula de rock’n’roll.

O som pode ser ouvido e baixado gratuitamente abaixo.

>>

O livro de Kim Gordon. E o último show da história do Sonic Youth. Em São Paulo

>>

Screen Shot 2015-02-19 at 9.34.42

* Uma das mulheres mais fascinantes da história da música independente, a senhora Kim Gordon, lendária baixista do seminal grupo nova-iorquino Sonic Youth, lança na próxima terça-feira será lançado nos Estados Unidos, suas memórias em forma de livro.

“Girl in a Band”, editado pela HarperCollins, chega às lojas para botar pingos nos “is” sobre o fim polêmico de seu casamento com o genial guitarrista Thurston Moore, o que determinou o fim também de um dos mais importantes grupos indies que conhecessemos, que desde os anos 80 transformou o barulho em arte.

Em 2011, Moore arrumou uma namorada inglesa e foi viver dividindo apartamento em Londres. Hoje está com uma nova e superbanda, que inclusive foi a última e fantástica atração do Popload Gig em 2014, no Cine Joia.

Kim Gordon fala também, em sua biografia, de sua infância turbulenta com o irmão esquizofrênico. E relata como foi atravessar o prolífico rock alternativo dos anos 80, ajudar na explosão do grunge lá de Seattle nos 90, apadrinhando o Nirvana, e se manter íntegra nos anos 2000 e além. Gordon tirou o nome de suas memórias da música “Sacred Trickster”, do último disco do SY, “The Eternal”, de 2009. “”What’s it like to be a girl in a band?/ I don’t quite understand”.

Screen Shot 2015-02-19 at 9.33.31

O último show do Sonic Youth, que segundo a “Time Out” de Nova York representou os dois finais mais contundentes da vida de Kim Gordon (o da vida na banda e o do longo casamento), é muito próximo a nós. E aparece retratado logo nas páginas iniciais de “Girl in a Band”.

Quis o destino que a banda terminasse seus longos serviços prestados à música independente no interior de São Paulo, em Paulínia, debaixo de chuva, como atração do finado festival SWU. Era 15 de novembro de 2011.

A cena final de Kim com o marido e com a banda é inesquecível. O show acabou com a maravilhosa “Teen Age Riot”, uma das canções mais lindas de todos os tempos, com a velha banda destruindo tudo em microfonia em um verdadeiro “teen spirit”, distorção que devia ser exposta em museu. Assim que a música, em uma versão de mais de 10 minutos, teve seu último barulho emitido, Kim Gordon, à época com 57 anos, abandona o palco imediatamente, enquanto Moore senta no palco para observar o público extasiado. O último público da história do Sonic Youth.

Este momento aqui embaixo, agora transformado em literatura.

>>