Em king princess:

Isolada no Havaí, King Princess faz session delicinha em casa para a NPR

>>

090420_kingprincess2

A talentosa Mikaela Straus, que melhor conhecemos como King Princess, é um dos nomes mais legais da música hoje. Tanto que, veja bem, ela tem/tinha armada para este ano turnês armadas com os Strokes (!) e o popstar Harry Styles (!!). E era para ela ter dado o ar da graça no Lollapalooza Brasil semana passada. Isso tudo se não fosse o coronavírus, claro.

Mas é também “graças” ao coronavírus que a cantora norte-americana gravou uma session luxo no… Havaí. Isolada no paraíso, ela mesma filmou a própria performance para o Tiny Desk (Home) Concert, da NPR.

Num quartinho cool e vestindo moletom, ela tocou as faixas Isabel’s Moment, Prophet e Homegirl, todas do discaço de estreia “Cheap Queen”, lançado ano passado em sua versão original e relançado em fevereiro com cinco canção bônus.

Durante o isolamento, ela disse que está fazendo pequenas esculturas em madeira e aproveitando o tempo para aprender a dirigir.

A apresentação pode ser conferida abaixo.

>>

King Princess de luxo: discaço de estreia, “Cheap Queen” ganha versão turbinada com cinco músicas inéditas

>>

140220_kingprincess3

Uma das grandes revelações do indie recente, a talentosa King Princess ofereceu um presentão aos fãs e relançou seu discaço de estreia, “Cheap Queen”, com CINCO músicas inéditas.

Além das 13 canções originais, estão no pacote “All Dressed in White”, “Forget About It”, “Best Friend”, “Back of a Cab” e “Ohio”. Todas podem ser ouvidas no final do post.

O ano de 2020 será de muito trabalho para a garota Mikaela Strauss, já que ela está escalada para abrir shows grandes do astro pop Harry Styles e de um tal The Strokes.

E sempre é bom citar: a menina é fã do Nick Cave.

>>

King Princess melhora o que já era ótimo e solta “Ohio”, música inédita que estará no relançamento de “Cheap Queen”

>>

* Fã de Nick Cave e atração de abertura da turnê europeia de Harry Styles, a garota Mikaela Strauss, melhor conhecida como King Princess, está bombando com o seu disco de estreia, “Cheap Queen”, que vai até ganhar uma versão atualizada.

A principal novidade é a inclusão de cinco faixas inéditas, entre elas “Ohio”, que dura nada menos que seis minutos.

Além desta, estarão no projeto All Dressed in White, Forget About It, Best Friend e Back of a Cab. Tudo isso será lançado oficialmente nesta sexta-feira, 14 de fevereiro.

Nunca é demais lembrar que a King Princess é uma garota de 20 aninhos, que é cantora, compositora, produtora e multi-instrumentista. A revelação da música norte-americana, além de tudo, faz de sua arte uma espécie de manifesto de representatividade. Lésbica assumida, ela fala abertamente sobre amor, afeto e as dificuldades dessas classes de representação.

“Ohio” pode ser ouvida abaixo.

>>

Acredite no hype: King Princess faz bonito em sua primeira aparição no Saturday Night Live

>>

251119_kingprincess2

A menina fenômeno King Princess cresce a cada semana que passa. No último final de semana, ela fez sua estreia no palco do Saturday Night Live, que teve apresentação de Will Ferrell.

King Princess cantou seus dois principais hits, “1950” e “Hit the Back”. Ambas estão em “Cheap Queen”, seu bombado disco de estreia que saiu mês passado.

Fã de Nick Cave e atração de abertura da turnê europeia de Harry Styles no ano que vem, King Princess é Mikaela Strauss, garota de 20 aninhos que é também cantora, compositora, produtora e multi-instrumentista. A revelação da música norte-americana, além de tudo, faz de sua arte uma espécie de manifesto de representatividade. Lésbica assumida, ela fala abertamente sobre amor, afeto e as dificuldades dessas classes de representação.

A estreia dela no SNL pode ser conferida abaixo.

>>

Ela está ajudando a reinventar o pop e fez sua estreia na TV americana nesta semana: estamos falando do fenômeno King Princess

>>

Foto: Scott Kowalchyk/CBS

Foto: Scott Kowalchyk/CBS

Ela mal entrou na casa dos 20 aninhos e já vem sendo considerada uma espécie de pilar de reinvenção do pop. Ou o novo pop. Ela é Mikaela Strauss, melhor conhecida como King Princess.

Cantora, compositora, produtora e multi-instrumentista, a joia norte-americana, além de tudo, faz de sua arte uma espécie de manifesto de representatividade. Lésbica assumida, ela fala abertamente sobre amor, afeto e as dificuldades dessas classes de representação.

Estourou com “1950”, música que fala de um romance lésbico proibido, e que até o popstar Harry Styles pagou pau ao divulgou a letra em suas redes sociais. Está sob a aba de Mark Ronson e seu selo Zelig Records, pelo qual lançou primeiro o EP “Make My Bed”.

Ela soltou no fim do mês passado seu disco de estreia, “Cheap Queen”, que está dando corda para o fenômeno que ela é na cena musical hoje.

Tanto que a garota do Brooklyn, que já tem dobradinha musical com Fiona Apple e é inspirada por Beatles e Nick Cave, só fez nesta semana sua estreia em rede nacional na TV americana. Ela esteve ontem no programa de Stephen Colbert, ontem onde mostrou justamente “1950” e “Hit The Back”.

Olho na poderosa.

>>