Em left hand free:

Kill all the playboys. Alt-J solta novo vídeo “matador”

>>

Screen Shot 2014-11-10 at 0.08.47

* O grupo inglês Alt-J, que vem pela primeira vez ao Brasil em março para tocar no Lollapalooza, soltou no fim de semana um segundo vídeo para o single “Left Hand Free”, um dos hits de seu mais recente álbum, o elogiado “This Is All Yours”.

Não sei qual o recado que o Alt-J quer passar, se é eleitoreiro ou não (hihi), mas no primeiro vídeo a banda reuniu uma galera bacana e aparentemente “simples” para um banho no rio, rolê de amigos bebendo cerveja, saltando da rocha, todo mundo muito feliz.

Agora, nesta recém-lançada versão, de novo um monte de amigos se deliciando com água, no verão. Só que numa piscina de um casarão, cercado de seguranças de terno escuro e óculos idem, armados. Galera bem vestida fashion até debaixo d’água, tomando champanhe no gargalo e tals. Outra vida, outro pique. Só mina de elite, balada, vários drinques.

Mas, aí, no final…

Screen Shot 2014-11-10 at 0.11.51

>>

Alt-J toca o disco novo ao vivo em rádio de Los Angeles. E tudo faz mais sentido

>>

Screen Shot 2014-09-10 at 8.18.40

* Ordem indie do dia, o grupo inglês Alt-J teve ontem vazado seu esquisito disco novo, enquanto percorre os novos templos da música independente nos EUA, ou seja programas de TV e sessões de rádio. Depois de brilhar no Letterman e matar a pau no Conan, a banda britânica foi aos estúdios da rádio cool californiana KCRW dar entrevistinha e fazer performance radiofônica ao vivo do “This Is All Yours”, o segundo álbum deles, às disposições oficiais no dia 22.

A KCRW fez a banda acordar cedo para colocá-los para tocar no honorável programa matinal “Morning Becomes Ecletic”. Dessa visita saiu o áudio todo do programa com o Alt-J (42 minutos) e um vídeo de uma das performances, a deles tocando o hit single “Left Hand Free”, incrível. A emissora de West Los Angeles tem moral com os caras porque foi lá que o Alt-J tocou pela primeira vez em 2012, quando apareceu nos EUA depois de lançar o disco de estreia.

Screen Shot 2014-09-10 at 8.19.21

Mesmos aprisionados a uma salinha de rádio, é uma delícia enxergar o Alt-J tocando seu som fraturado, matemático, rico.

Na parte de áudio da session, que está disponível aqui e merece sua audição, a banda de Leeds toca faixas novas que funcionam muito bem ao vivo, tipo “=” e “Nara”, que ao vivo estão mais para James Blake do que para Sigur Rós, na experimentação etérea da coisa. “Warm Foothills” e “Bloodflood pt. II”, outras das novas, a primeira com assobio e a segunda com um piano-drama, ficaram muito bonitas na session.

E, claro, tem os poderosos singles “Left Hand Free”, a do vídeo, e “Every Other Freckle”. Mas preferiram não tocar no “Morning Becomes Ecletic” a bela e já bem conhecida “Hunger of the Pine”. E explicam por que, no áudio do programa.

O Alt-J fechou o programa com duas canções do primeiro disco, “An Awesome Wave”, de dois anos atrás: “Tesselatte” e “Something Good”.

Bom, você já sabe como ouvir a session e ver o vídeo. Então ouça e veja o Alt-J.

>>

Mais Alt-J. Banda vai ao David Letterman com a mão esquerda livre

>>

* “Eenie meenie miney moe
Hey flower you’re the chosen one”

Já que eu sei bem a resposta da pergunta que fiz no título do último post, vamos seguir com o Alt-J.

Primeiro para mostrar a apresentação da banda inglesa ontem à noite no programa de milhões de telespectadores do David Letterman, hit noturno da TV americana. Tipo 2.5 milhões de pessoas vêem o Letterman toda noite e se ficaram até o fim viram quatro moleques de Leeds mandando a ótima “Left Hand Free”, um dos singles do novo álbum, “This Is All Yours”, que sai oficialmente dia 22 de setembro. Assim:

Depois para destacar a versão masculina para o vídeo de “Every Other Freckle”, outro single do disco novo. Ontem, em pôster anterior a este, mostramos aqui a versão feminina.

Estamos aqui esperando o segundo disco chegar. De qualquer dos modos.

>>

Pergunta: você está aguentando esperar o novo álbum do Alt-J?

>>

* Há uma história rolando que diz que as águas de março trarão a banda indie britânica Alt-J para um festival em São Paulo. O mesmo festival que está deixando escapar seu headliner principal, o bamba Justin Timberlake, que quer vir, mas não mais no começo do ano. Vejamos o que acontece.

Já sobre o Alt-J, este que viria para o Brasil, se vier mesmo, talvez seja um Alt-J bem maior do que o é hoje. Incrível o gigantismo que a banda está experimentando à medida que chega o dia de ser lançado seu segundo disco, “This Is All”, que será entregue às lojas da Inglaterra e do mundo virtual agora no final de setembro.

Do primeiro disco, “An Awesome”, lançado em 2012, para “This Is All Yours”, que sai na Inglaterra no final de setembro, a impressão que se configura é a de que o Alt-J vai sair do status de “boa banda indie inglesa” para, sei lá, um Arctic Monkeys.

Screen Shot 2014-09-04 at 14.52.27

Em dois certos dias das últimas semanas, rolou um boato no Twitter de que o álbum tinha vazado. Foi uma correria para lá e para cá. Não era. Ainda.

O Alt-J está fazendo tudo direitinho. Um single novo incrível um atrás do outro, um vídeo absurdo um atrás do outro. Já lançaram três oficialmente, todas muito acima da média do mercado: “Hunger of the Pine”, “Left Hand Free” e “Every Other Freckle”. Tem algumas outras do disco novo que estão pintando, ao vídeo.

Mas, desta última oficial, “Every Other Freckle”, revelaram o vídeo oficial hoje, coisa linda de onde tirei essa imagem acima. Uma vesão feminina do vídeo. Este vídeo f*da aqui:

Também hoje apareceram para mim uns vídeos de uma apresentação do Alt-J em Nova York, de anteontem, terça-feira. Foi no Poisson Rouge, em série especial para a NPR, a representante de rádios cool dos EUA. Tem novas, tem as “velhas”. Com limite para a câmera, som meio embaçado. Tudo incrível.

Uma vez, naquele festival Sasquatch, perto de Seattle, fui ver um pouquinho o Alt-J de passagem, pronto para ir a um outro concerto que eu realmente queria ver, outra banda (não lembro quem, depois eu pesquiso!). Mas os “dez minutinhos” que eu ia ver deles se transformaram no show inteiro. Não consegui largar os Alt-J.

Enfim, eis algums vídeos do Alt-J ao vivo de terça-feira, em Nova York, no evento da NPR, o Listen Live, quase um introdutório de bandas boas para tocar nas suas rádios em todo os EUA.

** O Alt-J é de Leeds, acho importante frisar isso.

** “This Is All Yours”, o segundo álbum, será lançado no UK em 22 de setembro. Está quase na hora de vazar. Me avise, hein?

>>