Em lia paris:

POPNOTAS – Só as minas: Kali Uchis, SZA, Billie Eilish, Lia Paris, Giovanna Moraes, Natália Noronha, Cris Botarelli

>>

* A cantora e fashion babe mezzo americana, mezzo colombiana Kali Uchis chamou a amiga bombator SZA para fazer com ela uma nova versão para a música “Fue Mejor”, que está diferente em seu mais recente disco, o segundo e pandêmico “Sin Miedo (del Amor y Otros Demonios)”, lançado no fim do ano passado. A prática tem sido comum em artistas que soltaram discos com o mundo paradão por causa da covid-19 e, agora que os shows estão voltando, querem dar uma reativada-relembrada nos lançamentos, sem ter que produzir algo novo para já. Essa nova roupagem (termo certo) para “Fue Mejor” traz a primeira vez que a cantora SZA manda um espanhol. “É um R&B latino, é SZA cantando em espanhol, este é “O” momento”, diz Kali Uchis. Não dá para não concordar. Acompanha um vídeo-drama à altura das divas.

***

* CENA – A cantora chic paulistana Lia Paris, que uma hora pode estar gravando um disco na Itália e no dia seguinte sonorizando uma exposição na Islândia acaba de lançar um novo single, chamado “Five Star”, lindão. O negócio é que nada da Lia (da foto na chamada da home da Popload, em clic de Ali Karakas) vem assim, como um mero lançamento. “Five Star” vai ter uma série de NFTs, o certificado original tecnológico, à venda na primeira plataforma de NFT de música da França. Manja NFT, né? Já leu quantas vezes o exemplo da Mona Lisa? A estréia de Lia na plataforma francesa será através de um leilão de 48 de uma peça única (unique) e uma série de dez NFTs (legendary) de “First Star”, com valores acessíveis para dar mais possibilidades aos fãs compradores, que querem se sentir donos da obra original. “First Star” puxa uma fila de músicas de pegada intimista, supernovas ou não, que Lia Paris vai lançar nos próximos meses.

***

* CENA – Adepta de lançamentos abundantes, a inquieta cantora multiinstrumentista Giovanna Moraes revelou nesta semana mais um single em parceria, trazendo como convidadas Natália Noronha (que era da banda potiguar Plutão Já Foi Planeta) e Cris Botarelli (do Far From Alaska, outro nome de destaque da cena de Natal, RN). A música se chama “O Escape É Seu Olhar” e carrega num “lado B” a indie “Driving Me Insane”, em que a guitarra esperta não fica obliterada pela voz de nuances de Giovanna. Voltando ao “lado A”, a do trio feminino, “O Escape É Seu Olhar” tem ainda um vídeo-conceito bem molhado e acorrentado, trazido pela maré numa tarde nublada. O escape é seu olhar. Então olhe:

***

* A onipresente Billie Eilish vai ser ouvida nos cinemas a partir de hoje, de modo cavalar. Estreia no mundo todo o filme “Sem Tempo para Morrer”, o novo 007, para o qual Billie e seu brother Finneas compuseram a música tema, que vai embalar o famoso letreiro, que marca ainda a despedida de Daniel Craig no papel de James Bond. Enfim, Billie Eilish tem tocado em muitos festivais e eventos, nestes dias. Tudo no Youtube, pelo menos em parte. Para citar dois eventos parrudos, Billie se apresentou no Life Is Beautiful Festival, em Las Vegas, no último dia 19 e no nova-iorquino Governors Ball, no final de semana passada. Ambos os shows baseados no mais recente álbum de Billie Eilish, o ótimo “Happier than Ever”, lançado no final de julho. Trazemos o show todo do Life Is Beautiful e a performance de Billie para “Happier than Ever”, a faixa-título do disco, em Nova York. Não nessa ordem.

>>

CENA – Lia Paris faz cinema em novo vídeo, da música “Andaluz”, que estreou num… cinema

1 - cenatopo19

* A articulada e lúdica cantora multimídia paulistana Lia Paris lançou seu arrojado novo vídeo de modo especial, na noite de domingo. Com produção italiana e filmagens na Califórnia, ainda quando o mundo deixava, Lia botou a versão visual de “Andaluz”, novo single de seu mais recente álbum, “MultiVerso” (2019), para rodar ontem entre filmes na alternativa cinematográfica drive-in que o Cine Belas Artes criou no Memorial da América Latina, em SP.

4 - PHOTO-2020-06-16-13-25-57

Cinema, arte, música e tentáculos estrangeiros são um universo muito próprio da inquieta Lia, que no ano passado passou com um show pelo clube parisiense do David Lynch, o Silencio, em tour europeia de seu mais recente álbum, “Multiverso”, do ano passado. Criada como artista em um circo, no Brasil e na Itália, Lia tem uma faceta que é uma espécie de Jason Bourne ou “Missão Impossível”. Lia pode gravar um videoclípe no deserto da Califórnia, fazer um show de música num festival de arte na Islândia ou tocar em Inhotim no mesmo ano.

A concepção do vídeo absurda da bela “Andaluz” foi desenhada por Lia em conjuto do francês P.A Alain e com Lorenzo Giglio. E foi criada à distância durante o início do ano mediante a inúmeras trocas de e-mails e vídeo chamadas. O resultado é primoroso.

>>

Popload Live: hoje, 17h, no Stories da @poploadmusic, conversa e música com a cantora Lia Paris

>>

* O Popload Live inicia a semana recebendo, nesta segunda-feira, 17h, para música e bom papo, a articulada e lúdica cantora paulistana Lia Paris.

Multimídia, Lia tece sua carreira sempre costurando sua música electro-MPB (às vezes cantada em inglês!!) a seus dotes artísticos em outras áreas, que vão do seu passado circense a sua aptidão a artes visuais. E a seu trânsito peculiar. De baterista dos Beastie Boys participando de seu disco de estreia (um EP de 2014) a show no ano passado no clube parisiense do David Lynch, o Silencio, em tour europeia de seu mais recente álbum, “Multiverso”, do ano passado.

Tudo isso vai ser falado (e tocado e cantado) com Lia logo mais, 17h, no @poploadmusic.

4 - POPLOAD-LIVES-04_05CARD

A live da Popload foi criada para proporcionar, em tempos de clausura, papo e performance com pessoas legais da nossa música. Inclusive… tocando música.

Já rolou por aqui conversa e som com Flavio FingerFingerrr, André Aldo, Eduardo Apeles, Vivian Kuczynski, Lucas Fresno, Rita Papisa Oliva e Ale Sater, do Terno Rei, Bianca e Rodrigo do Leela, Lucas da Glue Trip, Fefel do Boogarins, Duda Brack, Clarice Falcão, Gabriela Deptuski, do My Magical Glowing Lens, Jay Horsth, do Young Lights, Salma & Macloys, do Carne Doce, a trinca Naíra, Érica e Caro, do sexteto Mulamba, e João Erbetta, do Los Pirata, o Popoto, da banda Raça, a Sara Não Tem Nome e o produtor paulistano CESRV, o internacional Sessa e o cheio-de-histórias-incríveis Supla. Tudo regado a som ao vivo, adaptado, rearranjado, diferente, tecnicamente perdoadíssimo.

Já teve até DJ set, do ótimo Willian Mexicano, na semana passada, com a digníssima diva pop Pabllo Vittar participando animada. Já teve conversa sobre a história da CENA brasileira com um dos personagens principais dela desde sempre, o agitador Fabrício Nobre. Já teve papo de jornalismo musical com Pedro Antunes, editor da “Rolling Stone”, porém mais conhecido como o inventor do programa “Tem um Gato na Minha Vitrola”.

A ideia da live é que ela, diária, de segunda a sexta no período de quarentena, não necessariamente tenha um horário padrão para rolar, mas até que tem acontecido bastante às 17h. A gente avisa aqui e nas redes o horário certo do dia. Ou, melhor, reforça o aviso quando NÃO for às 5 da tarde.

Então, hoje, às 17h, daqui a pouquinho, no Stories do @poploadmusic, receberemos a cantora Lia Paris.

E lembrando que as Lives passaram a ficar disponíveis no igtv da conta do Popload Music, para outras revisitações ou mesmo para ver pela primeira vez. Escolha sua opção, mas veja.

>>

CENA – Bem acompanhada e de olho em David Lynch, Lia Paris reaparece na “Noite”

>>

1 - cenatopo19

LIA_CAPA MULTIVERSO_FINAL-01

* Com o lançamento do single/vídeo de “Noite”, nesta sexta-feira, a lúdica cantora paulistana Lia Paris, toda som e visual, dá a largada firme e final para um certo ressurgimento pomposo que desembocará, nos próximos dias, em um disco novo, seu terceiro, um show de lançamento no Auditório do Ibirapuera e uma turnê pela Europa com passagem pelo clube Silencio, de propriedade do cineasta americano maluco David Lynch em Paris, entre outros lugares.

“Multiverso”, o álbum, sucessor de “Lva Vermelha”, de três anos atrás, sai no próximo dia 5 de julho. A Popload adianta sua capa e contracapa, acima e abaixo, respectivamente. O álbum vem carregado de participações especiais importantes em sua produção (ou co-produção se contarmos os dedos interventores da própria Lia). O tarimbado Dudu Marote, Daniel Hunt (Ladytron) e o eletrônico L_cio são alguns dos nomes envolvidos no processo conceitual de “Multiverso”, que garante a diversidade de estilos do disco, sem perder a leveza vocal da cantora.

Na parte vocal, Lia divide o gogó com o rapper Luccas Carlos, em “Meus Caminhos”, e com John Evans, do grupo cool Lumen Craft, na faixa “No Name”, uma das duas em inglês do disco.

A música “Noite”, o primeiro single, uma das dez faixas do álbum e com produção musical de Dudu Marote, entra nas plataformas digitais à meia-noite e um desta sexta-feira. A canção é “um mergulho em uma memória de cristal”, segundo a multimídia Lia Paris.

“Multiverso” ganha vida ao vivo no mesmo dia em que chega às lojas virtuais, no próximo 5 de julho. O show é no Auditório do Ibirapuera e tem direção artística de Alexandre Matias.

Depois Lia Paris parte para divulgar o disco na Europa. Na França, além do clube de Lynch em Montmartre, a brasileira se apresenta ainda no Festival Tangerine, numa floresta em Paris, e no Sonido Tropico, festival latino em Berlin, na Alemanha. Uma segunda etapa da turnê, ainda neste ano, inclui uma miniturnê em Portugal.

1 - Lia Paris CONTRA CAPA foto Loiro Cunha 3

>>