Em Liam Gallagher:

Toma essa, Noel! Liam Gallagher surpreende a galera e o Beckham no Glastonbury com… “Don’t Look Back In Anger”

>>

GLASTONVIN3PQ

Fotos: Metro

Fotos: Metro

Principal aposta (de verdade) de reunião no Glastonbury desde 2010, mais ou menos, o Oasis esteve representado pelos brothers encasquetados Liam e Noel Gallagher na edição deste ano. Mas um bem longe do outro, claro.

Na sexta, Noel foi o responsável por apresentar o documentário “Supersonic”, lançado no fim do ano passado e exibido no Glastonbury agora. Ontem, foi a vez de Liam Gallagher bater ponto no evento, fazendo seu maior show em carreira solo até agora.

Liam vai lançar em outubro seu primeiro disco sozinho, “As You Were”, e aproveitou a ocasião para mostrar algumas músicas inéditas, tipo o single “Wall Of Glass”, que tem tocado bem nas rádios indies por aí. Mas o maior momento do show foi reservado para o final.

O Gallagher caçula tem finalizado a maioria de seus shows com “Live Forever” a capella, deixando a galera cantar a plenos pulmões um dos maiores clássicos do Oasis. No Glastonbury, o menino Liam foi além e encerrou sua apresentação com “Don’t Look Back In Anger”, som mais famoso do Oasis na voz de Noel, e que Liam nunca se atreveu a cantar ao vivo. “Só no chuveiro todos os dias”, disse ele em entrevista recente para a revista Q.

Mas foi no Glastonbury que Liam quebrou o tabu e segurou um grande público com o hit que acabou se tornando hino contra o terrorismo recente que vem afetando a Inglaterra, especialmente os ataques em Manchester. Fã e amigo, David Beckham acompanhou tudo de perto, ao lado do seu filho Brooklyn.

A improvável reedição de “Don’t Look Back In Anger” e um compacto do show do Liam podem ser conferidos abaixo.

250617_liambeckham

>>

Mais Foo Fighters: Dave Grohl arma festival com Queens of the Stone Age, The Kills, Liam Gallagher e muito mais

>>

250915_qotsa1

Junto com o anúncio de seu novo disco, o Foo Fighters também divulgou que fará seu próprio festival. Ou, como disse Dave Grohl, “uma festinha no quintal de casa para 50 mil pessoas”. O evento se chamará Cal JAM 17 e acontecerá durante um dia na região de Glen Helen, em San Bernardino, na Califórnia.

Marcado para 7 de outubro, um sábado, o evento contará com um show do Foo Fighters, claro, e uma extensa lista de convidados incríveis, que incluem Queens of the Stone Age, Liam Gallagher, The Kills, Japandroids, Cage the Elephant, Royal Blood, Wolf Alice, Bob Mould, Bully, Circa Waves, Babes in Toyland, The Obsessed, White Reaper e muito mais.

Os ingressos serão colocados à venda dia 29 de junho. O Foo Fighters anunciou mais cedo que seu novo disco se chamará “Concrete and Gold” e chegará ao mercado dia 15 de setembro.

caljam17poster

>>

Na corrente por Manchester, Liam Gallagher até se uniu com o Chris Martin para tocar “Live Forever”

>>

050617_liam_chrismartin

O show especial One Love Manchester, para “combater o terror”, reuniu diversos nomes da música pop, capitaneados por Ariana Grande, na tarde deste domingo.

Em meio a participações como as de Katy Perry, Marcos Mumford e Miley Cyrus, lá estavam dois desafetos antigos que realizaram uma parceria improvável no palco: Liam Gallagher e Chris Martin, do Coldplay.

Tudo bem que, na verdade, essa briguinha sempre partiu do ex-Oasis, que diversas vezes xingou o vocalista do Coldplay publicamente. Chris, por sua vez, sempre retrucou dizendo ser fã do próprio Liam e do Oasis. Coisas de Liam Gallagher, que já havia feito um show ontem mesmo no festival Rock Im Park, em Nuremberg (Alemanha), e voou rápido para Manchester para marcar presença.

O que importa é que, no palco, a dupla protagonizou um dos pontos altos do evento ao mandar a clássica “Live Forever”, um dos hinos da ex-banda dos Gallagher, lançado no disco de estreia do Oasis, “Definitely Maybe”, em 1994. Chris ainda cantou outra clássica, “Don’t Look Back In Anger”, esta gravada na voz do Noel, ao lado de uma Ariana bem admirada. Os vídeos falam por si.

* Nesta segunda, Liam não deixou de tirar uma casquinha de Noel, que não apareceu no show beneficente. Em seu Twitter, o Gallagher caçula pediu desculpas pela ausência do irmão, que está em férias com a família, e o chamou de, no mínimo, “infeliz”.

>>

Mais Liam Gallagher: agora solo, ex-Oasis lança seu primeiro single, “Wall Of Glass”

>>
310517_liam_slider5

Saiu, enfim, o primeiro single da carreira solo de Liam Gallagher. Ele, que fez seu primeiro show desta nova fase na noite de ontem, em Manchester, lançou na BBC Radio 1 há pouco “Wall Of Glass”, música que abre os trabalhos de “As You Were”, disco que será lançado em outubro, quase colado com o álbum do bro Noel, que chega ao mercado em novembro.

Para esse disco solo, Liam convocou alguns produtores e letristas, porque, segundo o próprio, não consegue escrever grandes músicas. “É como as coisas são. Não escrevi ‘Live Forever’, mas assim que eu a cantei, eu fiz com que ela se tornasse minha. Eu me classifico como um cantor de rock’n’roll que escreve um pouco aqui e ali. E é isso. Eu não saio por aí dizendo que sou Bob Dylan. Gostaria de fazer as coisas por conta própria. Mas não consigo escrever essas porras de canções imensas. Eu sou limitado. Meus versos chegam lá, mas eu não consigo dar um toque a mais”, reconheceu, em entrevista para a revista britânica ES, publicada na última semana.

Entre os colaboradores do novo projeto de Liam estão Greg Kurstin (que já trabalhou com Beck, Adele e Lily Allen), Andrew Wyatt (do Miike Snow) e Simon Aldred (de uma banda pequena de Bolton, chamada Cherry Ghost).

>>

Liam Gallagher volta aos palcos, mostra músicas novas e canta até Live Forever a capela

>>

310517_liamgallagher2Foto: Melanie Smith / WENN

Depois de três anos, Liam Gallagher voltou a pisar em um palco para um show completo. Ele iniciou oficialmente na noite de ontem, em sua Manchester, a nova fase na carreira, agora solo, justamente 24 anos após o Oasis ser descoberto por Alan McGee em um clubinho em Glasgow, na Escócia.

O show aconteceu em uma casa de shows de pequeno porte, mas teve os ingressos esgotados em poucos minutos. A renda será revertida para instituições que estão auxiliando as famílias que perderam parentes no recente atentado terrorista na cidade do norte inglês.

Liam esteve no palco por pouco mais de uma hora e mesclou o setlist com novas músicas, que estarão em seu disco de estreia, “As You Were”, com lançamento previsto para outubro, e sons clássicos do Oasis.

O Gallagher mais novo subiu ao palco ao com a dobradinha (instrumental) “Fuckin’ in the Bushes” e o petardo “Rock’N’Roll Star”, como o Oasis costumava fazer em seus shows. Depois, emendou “Morning Glory”, para aí sim começar a mistura.

O cantor mostrou as inéditas “Greedy Soul”, “Wall of Glass” (que será lançada hoje), “Bold”, “Paper Crown”, “All I Need”, “I Get By”, “You Better Run” e “Universal Gleam”.

No entanto, as partes mais especiais ficaram para o fim. Na penúltima canção do set, Liam reeditou ao vivo “Be Here Now”, faixa que dá título ao famoso terceiro álbum do Oasis, e teve como special guest o guitarrista Bonehead, que fazia parte da formação clássica da banda.

Ao fim, Liam encerrou o show com “Live Forever” em versão a capela, só no gogó com a galera, como uma homenagem às 22 vítimas mortas no atentado terrorista. Liam, inclusive, colocou no palco 22 velas em tributo aos mortos.

A turnê solo do vocalista continua com um show em Londres nesta quinta e, em seguida, nos festivais Rock Am Ring e Rock Im Park na Alemanha, no final de semana.

liam_setlist

** E hoje o Liam amanheceu assim:

Manchester what a night stay cool stay young stay beautiful LG x

Uma publicação compartilhada por Liam Gallagher (@liamgallagher) em

>>