Em liniker:

CENA – Boooooom. Sequência de shows absurda agita São Paulo até domingo

>>

cena

* Dá até uma canseira antecipada só de pensar. Daqui a pouco, a partir das 20h, com show da carioca Marcela Mahmundi no Auditório do Ibirapuera, e se estendendo até domingo (tem mais, mas até aqui está bom), São Paulo vai ser sacudida por indie, indie psicodélica, indie-MPB, electro cool, pós-punk retrovanguarda, tudo embalado numa pacoteira incessante de shows legais em lugares legais e diferentes e tudo mais.

A grande atração da semana vai ser a cada vez mais relevante e hoje enorme SIM – Semana Internacional de Música, uma feira de música, com foco na indústria e mercado e que traz encontros, negócios, palestras e muitos shows. E na órbita da SIM, que abre oficialmente hoje à noite com shows do Liniker & Elsa Soares, com abertura da Mahmundi, vão girar muitos dessas apresentações na cidade. Mas, fora do “music convention”, a programação vai ser dinâmica. Vamos tentar abraçar (quase) tudo.

Captura de Tela 2016-12-07 às 7.38.56 PM

quarta

* Abertura SIM – Semana Internacional da Música
Auditório do Ibirapuera
Mahmundi – 20h
Liniker (foto acima) e Elsa Soares – 21h
ingressos esgotados

* Showcase Bananada @ SIM
Stage Bar (Barra Funda)
Hierofante Púrpura – 23h30
Boogarins – 0h30
mais infos aqui

quinta

* SIM
Centro Cultural SP – Sala Adoniran Barbosa
– Jéf 15h
– FingerFingerrr 15h40
– Deb and the Mentals 16h20
– Ogi 17h
– Tássia Reis 17h40
– Verônica Ferriani 18h20
– Chocolat 19h
– The Baggios 19h40
– Maglore 20h20

Z Carniceria
– Allie X
– Jaloo
– Tássia Reis
Das 21h às 3h

Casa do Mancha
Showcase Bananada

– Ventre
– Brvnks
Mais infos aqui.

Cine Joia
– Céu
– General Elektriks
– Sophie Hunger
Das 22h às 1h50

Centro Cultural Rio Verde
Festival Dias Nórdicos

– Inky
– Julia Clara
– Sandra Kolstad
– Teitur
Das 22h às 23h55

* Honey Bomb Mini Fest
Breve
– Bike 21h
– Catavento 22h

sexta, dia 9

* SIM
Centro Cultural SP – Sala Adoniran Barbosa

– Vicente Barreto 15h
– Craca e Dani Nega 15h40
– Molina Y Los Cósmicos 16h20
– Isaar 17h
– Yangos 17h40
– Quartabê 18h20
– Iara Rennó 19h
– Random Recipe (Canadá) 19h40
– Nomade Orquestra 20h20

Casa do Mancha
Showcase Bananada

– Carne Doce
– Bike
Mais info aqui.

Associação Cultural Cecília
– FingerFingerrr
– The Baggios
Das 20h à 0h

Z Carniceria
– Cartola
– Catavento
– Wannabe Jalva
Das 22h à 1h

Estúdio
– Dingo Bells
– Silva
Das 21h às 23h55

Cine Joia
– Orquestra Brasileira de Música Jamaicana
– Pardieiro
Das 23h às 5h

Jongo Reverendo
– Mi Amigo Invencible
– Pélico
– Un Planeta
Das 21h às 23h55

* Rakta
Show de lançamento do álbum “III”
Sesc Belenzinho – comedoria
Das 20h30 às 23h

sábado, dia 10

* SIM
Centro Cultural SP – Sala Adoniran Barbosa

– Juliana Cortes 15h
– Jack Nkanga (Angola) 15h40
– Luiza Lian 16h20
– Projeto Rivera 17h
– Mi Amigo Invencible (Argentina) 17h40
– Allie X (Canadá) 18h20
– Ventre 19h20
– Tagore (Canadá) 19h40
– As Bahias e a Cozinha Mineira 20h20

Estúdio
– Adam Naas
– Scalene
– Selvagens à Procura da Lei
Das 21h à 0h

Centro Cultural Rio Verde
– Chocolat
– Foreing Diplomats
– Les Deuxluxes
– Random Recipe
Das 21h às 23h55

VIC – A Casa do Centro
– El Efecto
– Francisco El Hombre
– Juanafe
– Rachid
Das 22h à 0h

Stage Bar
– Banda Uó
– Gabi Milino
– Luê
– Serge Erege
Das 22h às 4h

Z Carniceria
– Ego Kill Talent
– Far From Alaska
– Medulla
Das 22h às 4h

* Honey Bomb Mini Fest
Breve

– The Holydrug Couple 21h
– Winter 22h

* NoPorn
Dois shows ainda de lançamento do álbum “Boca”
– Pavilhão da Bienal – 16h
Show faz parte da Oficina de Imaginação Política (que começa às 14h)
– Al Janiah
Show com Babá Eletrônica (2h) e André Baiano (23h) no espaço árabe cultural e político do Bexiga. O NoPorn toca à 0h.

mauricio-pereira

domingo, dia 11

* SIM
Centro Cultural SP – Sala Adoniran Barbosa

– Mauricio Pereira 20 anos atrás 18h

Mirante 9 de Julho
Baile Tropical

– Patricktør4 convida DJ Manga
– Dr. Swing
– Kick Bucket
Das 15h às 20h

>>

CENA – Festival South by Southwest vem conversar com a cena brasileira na Semana Internacional de Música de São Paulo

>>

cena

* Você acha que a movimentação da cena independente nacional já decretou o final do ano? Olha direito…

De 7 a 11 de dezembro, a cada vez maior SIM – Semana Internacional de Música de São Paulo promove em sua quarta edição, no Centro Cultural SP, um grande intercâmbio entre nossa CENA e a cena latina, americana, européia, australiana, a p*rra toda, com uma programação que apresentará 27 shows diurnos (gratuitos), e principalmente palestras, rodas de debates, encontros de negócios e mostra de cinema (para estes, precisa comprar um “badge”) .

Exclusivo: entre as várias discussões interessantes em que o SIM jogará sua luz de “music convention” para encurtar caminhos para a cena brasileira no exterior estará o principal festival independente do mundo, o texano South by Southwest, a maior vitrine alternativa para as cenas de qualquer lugar do planeta. Inclusive a brasileira.

SXSW-1-266x266

A comitiva do Sxsw estará representada, em São Paulo, pela representante internacional do SXSW no Brasil, Tracy Mann; pela diretora, curadora e, ATENÇÃO, responsável por escolher as bandas brasileiras que tocam no evento, Stacey Wilhelm; e pelo líder de uma nova programação para compositores e produtores internacionais no SXSW (a ser testada na edição 2017), Mark Gartenberg. O trio fará parte da mesa “O SXSW e a porta de entrada para o mercado americano”.

Outras das conferências altamente recomendadas:
1. 9 de dezembro, 15h30: Espaço na rádio. Qual teu dial ou link?
Com Maggie Collins (Triple J/Austrália), Patrícia Palumbo (Rádio Vozes), Roberta Martinelli (Som a Pino, Eldorado FM/São Paulo, SP), Patrick Tor4 (Frei Caneca FM/ Recife, PE), Paulo Proença (Rádio Inconfidência/Belo Horizonte, MG), Verônica Pessoa (Faro MPB, MPB FM/Rio de Janeiro, RJ), Julianna Sá (Programa Radar, Roquette-Pinto/ Rio de Janeiro, RJ) e Alberto Benitez (Radio Ibero 90,9/México). MEDIADOR: Ricardo Rodrigues.

2. 10 de dezembro, 15h30: Novos festivais de música no Brasil.
Com Camila Cortielha (Festival Transborda/ Belo Horizonte, MG), Anna Penteado (Vento Festival/ Ilha Bela, SP), Guilherme Marconi e Thiago Custódio (Coala Festival/ São Paulo, SP), Katia Abreu (Dia da Música/ São Paulo, SP), Mancha Leonel (Festival Fora da Casinha/ São Paulo, SP), Gabriel Caixeta (Festival Timbre/Uberlândia, MG). MEDIADOR: Ricardo Rodrigues.

Captura de Tela 2016-11-18 às 5.09.58 PM

* Abertura: o fenômeno Liniker e seus Caramelows e a cantora carioca Mahmundi fazem os shows de abertura da SIM no Auditório do Ibirapuera, no dia 7/12, de graça. A apresentação de Liniker terá, como convidada especial, a veterana cantora Elza Soares. Mahmundi sobe ao palco às 20h.

Mais shows da SIM, acontecerão no próprio Centro Cultural SP, na “programação diurna”, e também espalhados por clubes de São Paulo, entre eles Cine Joia, Z Carniceria, Centro Cultural Rio Verde, o Z Carniceria, jazznosfundos, na chamada “programação noturna”.
O encerramento da Semana Internacional acontecerá no Mirante 9 de Julho.

* Pro-BADGE: A SIM vende credencial que dá acesso a todo seu conteúdo e garante a entrada a todos os eventos e espaços da convenção, entre eles a Pro-Area, no Centro Cultural São Paulo, e a Pro-Area Virtual, no Facebook. Até dia 30/11, sai por R$ 280. Depois, R$ 350.

Mais informações sobre o badge e sobre shows e palestras no site oficial da SIM São Paulo.

>>

CENA: Festival indie MECA anuncia edição em Inhotim, um dos maiores museus do mundo, com Liniker e Caetano

>>

cena

* Opa, opa. O festival gaúcho MECA, que há tempos deixou de ser só gaúcho e só um festival (é uma plataforma de lifestyle e entretenimento), é bacana por suas ousadias indies. Mas agora ele se superou.

O MECA, que costuma agregar ao seu nome as várias ações e aproximações da galera atuante (MECACafe, MECAfamily, MECALove, MECAJournal…), lançou hoje o MECAInhotim, que é a realização, em um final de semana de novembro, de uma programação multicultural para o mundialmente famoso Instituto Inhotim, em Brumadinho (Minas Gerais), o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, a aproximadamente uma hora de carro de Belo Horizonte.

nho

A parte musical será comandada por um show do Caetano Veloso, de uns anos para cá nome forte da transitação indie. Dentre os programados sete shows intimistas de diferentes gerações da música brasileira estão também anunciadas as performances do tão-falado Liniker (que toca de graça no Popload Festival da sexta-feira), Jaloo e Mahmundi. Outras atrações estão para serem confirmadas.

Fora a parte de shows, o MECA vai também ocupar 23 pavilhões e 7 jardins temáticos de Inhotim com 45 workshops, 13 palestrantes, performances, experiências gastronômicas, feira, mostra de filmes.

Sobre as conferências, entre os destacados Bernardo Paz, Marko Brajovic e Valentine Giraud-Robben está o francês Vincent Moon, cineasta indie e videomaker que foi por anos o principal nome do incrível La Blogotheque, website francês de experiências digitais e musicais que serve bastante a gente aqui na Popload, com vídeos e sessions absurdas de boa, sempre ligado à música independente.

O MECAInhotim será realizado nos dias 5 e 6 de outubro. Para o evento, o parque contará com uma infraestrutura de camping e restaurante dia e noite. Para comprar passaporte para os dois dias ou ingressos a vulso, consultar o site MECALove.

O MECA já levou, no ano passado, dois shows indies gringos para dentro do Instituto Inhotim, no chamado MECASpecial, uma edição especial do MECAFestival. Aconteceu em janeiro de 2015 e teve performances do duo AlunaGeorge e da banda Citizens!

Desta vez, o MECA vai realmente fazer uma ocupação da monumental sede da principal coleção d arte contemporânea brasileira.

Olha só onde essa movimentação atual do indie nacional está nos levando.

MECAInhotim - Card programacao

** A foto de Liniker da home da Popload é de Gabriel Quintão.

>>

CENA – Veja o Liniker, sensação de Araraquara, em 360º

>>

cena

* Que CENA é esta? Imagina um estúdio como o da marca de energético Red Bull levando o bombado e ímpar Liniker e sua banda Os Caramelows, de Araraquara, para fazer um vídeo que pode ser assistido em 360º.

Captura de Tela 2016-09-21 às 7.10.17 PM

Para esse “grande acontecimento” para a música independente nacional (é a primeira vez que isso acontece, alguém sabe?), Liniker, que costuma se apresentar de saia, turbante, brincos e batom, fez uma versão alternativa para “Remonta”, a faixa-título do recém-lançado disco de estreia do artista, sensação da internet e de festivais desde o ano passado.

Veja o Liniker pelo ângulo que você quiser.

“Remonta”, o disco, saiu à luz na última sexta-feira, na versão digital. O álbum foi gravado no Red Bull Studios. A versão em CD de “Remonta” está prometida para chegar em lojas agora no dia 30 de setembro.

>>

CENA – Francisco, El Hombre solta as bruxas e o Liniker em novo (e primeiro) disco

>>

cena

* Banda brasileira com sotaque mexicano (ou seria o contrário?), a banda francisco, el hombre gosta de seu nome escrito assim, em minúsculas (desculpa o título acima, moçada).

O quinteto, dois mexicanos “do mundo” (os irmãos Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte) e três brasileiros (Andrei Kozyreff, Juliana Strassacapa e Rafael Gomes), acaba de lançar seu disco de estreia, “SOLTASBRUXA”, desta vez um nome em maiúsculas.

001_FEH_RodrigoGianesi_B

Banda de som plural como sua composição, que vai de indie à salsa, de MPB e sambinha a uma tentativa latina de chegar num axé (ou um auê sem fuzuê que eles mesmo cunham de pachanga folk), o francisco, el hombre, nesse excelente primeiro álbum cheio, fez uso de uma galera tão plural quanto o seu som. Ou à altura de.

Tem nas suas fileiras, ou faixas, o “artilheiro” Liniker, furacão andrógino de uma certa soul music brasileira (“bolso nada”). Tem a ótima cantora Salma Jô, do Carne Doce, nome bem bom da bem boa cena goiana (“soltasbruxa”). Tem a moçada da banda gaúcha Apanhador Só (“tá com dólar, tá com deus”). Tem mais uma outra galera.

Para além da musicalidade, o francisco el hombre pega pesado em letras políticas. “Numa banda formada por quatro homens e uma mulher, se faz necessário trazer ao nosso cotidiano discussões sobre o machismo e a violência de gênero. É a hora de tirar vendas e mordaças”, comenta Juliana, vocalista e percussionista da banda. “Observamos a sociedade”, diz Piracés-Ugarte.

De sangue latino, o grupo tem ainda bem marcado em sua curta carreira a pequena tour que fizeram por Chile e Argentina para divulgar o EP “La Pachanga!”, de 2015, quando foram assaltados, ficaram só com as roupas que vestiam e usaram instrumentos emprestados para tocar e conseguir uma grana para voltar ao Brasil. Experiências assim estão no disco novo, que você pode ouvir aqui abaixo.

** “
SOLTASBRUXA
” foi produzido por Zé Nigro e pela própria banda entre dezembro do ano passado e julho deste ano, no estúdio Navegantes. A mixagem é de Gustavo Lenza, a masterização, de Felipe Tichauer (exceto “calor da rua”, produzida por Curumim e mixada por Fernando Narcizo).

*** O show de lançamento do primeiro disco do francisco, el hombre será em 22 de outubro, no Audio Club, na Barra Funda. Na programação da noite, toca também a banda argentina Onda Vaga?. Já tem ingressos a venda.

**** A foto do francisco, el hombre deste post e a da home são de Rodrigo Gianesi.

>>