Em Lollapalooza:

RHCP e LCD Soundsystem na sexta. Pearl Jam e National no sábado. Killers e Liam no domingo. Saiu o Lolla por dia

>>

280617_thekillers2

Opa. Saiu a escalação do Lollapalooza 2018 absurdo dividido por dias. Como adiantado neste espaço, Red Hot Chili Peppers e LCD Soundsystem ficaram na sexta-feira, junto com Royal Blood, Spoon, Vanguart e Mac DeMarco. No sábado, quem comanda a festa é o Pearl Jam, ao lado de The National, Mano Brown e David Byrne. Já no domingo, rolê pesado com The Killers, Lana Del Rey, Liam Gallagher, Tiê e Metronomy.

Os ingressos também já começaram a ser vendidos separadamente. O line-up todo ficou assim:

181017_lolladay

CENA – Lolla BR vai confirmar O Terno, Ventre, Liniker, Mano Brown…

>>

popload_cena_pq

* Daqui a pouco o festival Lollapalooza Brasil, que acontece em março de 2018 em São Paulo, revelará sua aguardada escalação, para ratificar que provavelmente vai ser sua melhor edição, do nosso humilde ponto de vista.

Aguardada porém bastante conhecida. Pelo que demos aqui nas últimas semanas, mesmo meses, vai estar tudo lá. Killers, LCD Soundsystem, Chili Peppers, Pearl Jam, Liam Gallagher, Metronomy, The National, Mac DeMarco, Lana del Rey, Chance the Rapper, Anderson .Paack, Wiz Khalifa, entre outros.

Acho que erramos o Years & Years, que estava numa lista inicial mas caiu fora. Mas, né?

oterno1

Sobre o #CENA no #LOLLABR, a esquadra brasileira que vai tocar com a gringaiada no festival de Interlagos, podemos confirmar alguns nomes bons:

O Terno (foto acima), Liniker e os Caramelows (foto na home da Popload), Mano Brown, o Ventre, Mallu Magalhães, Ego Kill Talent e Tiê são alguns dos brazucas no Lolla-BR.

A escalação sai ja já. Voltamos em instantes.

>>

Opa, opa. Chili Peppers abrem o Lolla Brasil na sexta, em março. Anderson .Paak e Wiz Khalifa estão no festival. Escalação total sai nesta quarta

>>

050216_wiz_slider

* Na próxima quarta, 27, na parte da manhã, passado o agito louco do Rock in Rio, o próximo festival gigante, este paulistano, divulga sua escalação oficial. O Lollapalooza Brasil, que acontece no fim do mês de março no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, agora em três dias de evento, vai liberar talvez a melhor de suas escalações, pelo que a gente já sabe.

Não é certo que o festival anuncia já quem toca qual dia, mas a Popload ouviu que o primeiro headliner, o da sexta-feira, será o veterano grupo americano Red Hot Chili Peppers, que fecha a sexta-feira do evento. A maravilhosa banda indie-dance LCD Soundsystem deve tocar também no primeiro dia do Lolla-BR.

Entre os nomes já divulgados pela Popload e que estarão tocando em São Paulo no Lolla, ano que vem, além dos citados acima, estão Killers, Pearl Jam, Liam Gallagher, Lana Del Rey, Metronomy, Mac DeMarco, The National, Years & Years, Chance the Rapper, entre outros. E pode botar mais dois nomes espertos nessa conta.

O rapper Wiz Khalifa engrossa a já volumosa lista de shows interessantes do evento. Lembro que o show mais quente eu vi na minha vida de shows quentes foi um dele, num Coachella, há uns anos. A performance até estava bem divertida, mas o “quente” no caso se refere ao sol que eu peguei na cabeça para ver o mano de Pittsburgh cantar petardos como “Black & Yellow”. A apresentação dele foi tipo 14h, sol rachando a tipo 100º com sensação térmica de 200º, no deserto da Califórnia. E eu jurando para mim mesmo “Só uma música, só mais uma” antes de sair correndo para uma tenda com sombra em um show qualquer. O cara manda bem.

Quem também tocará no Autódromo de Interlagos é Anderson .Paak. O polivalente músico é uma espécie de tesouro do indie americano, que tem crescido em doses absurdas desde seu disco “Malibu”, que saiu em 2016, e rendeu ao cantor nada menos que 15 shows no South by Southwest do ano passado. Considerado um tipo de cruzamento etéreo entre o Kendrick Lamar e o Frank Ocean, ele é adorado por gente da linhagem de Dr. Dre, graças ao seu som que transita pelo soul, R&B e até hip hop.

O Lollapalooza Brasil acontece nos dias 23, 24 e 25 de março, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

160816_paak2

>>

Fim de semana agitado do Arcade Fire incluiu cover de John Lennon, inserções de Radiohead e Bowie, e disco no topo das paradas

>>

Fotos: Cambria Harkey

Fotos: Cambria Harkey

Atração escalada para encerrar o Lollapalooza Chicago neste final de semana, o Arcade Fire passou feito um furacão por Chicago, comemorando o fato do novo álbum “Everything Now” alcançar o topo das paradas americanas e inglesas, pela terceira vez seguida. Primeiro, no sábado, eles fizeram um show de aquecimento no famoso clubinho Metro, onde ofereceram algumas raridades.

Além de promoverem a estreia ao vivo da nova “Good God Damn” na turnê, eles também tocaram pela primeira vez nos shows recentes as faixas “Dimensions” e “Keep the Car Running”. Outra chinfra que chamou a atenção do público foram as inserções de trechos de “Karma Police” (Radiohead) e “Oh! You Pretty Things” (David Bowie) dentro de uma cover completa de “Mind Games”, da carreira solo de John Lennon.

No domingo, no Lolla, eles repetiram a dose e mostraram a bela canção do ex-beatle em versão tocante e bem honesta, fechando o show. Os registros dos dois shows podem ser conferidos abaixo, valendo lembrar que a trupe canadense vem ao Brasil em dezembro, para um show em São Paulo e outro no Rio, com os ingressos sendo colocados em pré-venda de hoje até quinta, 10 de agosto, quando se inicia a venda geral.

>>

Sem disco novo há cinco anos, Killers arrasta 80 mil pessoas no Lollapalooza de Chicago, toca Smashing Pumpkins e “devolve” o Muse ao festival

>>

The Killers by Cambria Harkey

The Killers by Cambria Harkey

* Neste final de semana aconteceu em Chicago, nos EUA, o gigantesco Lollapalooza, festival de chuvas, trovoadas, 110 mil pessoas por dia e algumas centenas de bandas tocando no Grant Park, uma das áreas urbanas de festivais mais bonitas do mundo. O Lollapalooza, pai dos festivais latinos tipo o Lolla BR, teve na sexta um inacreditável show da banda Killers, a mesma que, a gente disse por aqui, toca em Interlagos em março do ano que vem, num dos três dias do reconfigurado evento paulistano. Pois bem.

Sem um disco novo desde o mediano “Battle Born”, de 2012, banda tida como “acabada” e que do nada ressurgiu das cinzas indies com uma força absurda, tipo a vibe do começo de carreira, o grupo de Brandon Flowers, é o que está sendo falado, arrastou para si uma multidão calculada em 80 mil pessoas, das 100 mil presentes no Lolla Chicago.

Captura de Tela 2017-08-07 às 9.07.17 AM

O primeiro dia do Lollapalooza teve que ter evacuação de público na sexta-feira, por causa da tempestade que caiu sobre a cidade, e nessas os shows de Muse e da garota Lorde foram interrompidos no comecinho. Para “compensar” os fãs do Muse, que viram sua banda tocar por pouco mais de dez minutos no dia anterior, o Killers tocou uma bela cover de “Starlight”, do grupo inglês.

O Killers, que iniciou o show com a nova “The Man” e depois descarregou seus hits, ainda mostrou uma versão de Joy Division (“Shadowplay”) e de Smashing Pumpkins (“Disarm”) durante seu show.

Claro, a última música do set da banda de Las Vegas foi a impressionante “Mr. Brightside”, que até hoje NUNCA saiu do Top 100 inglês, na parada de singles mais vendidos da Inglaterra, desde que entrou, em 2003. Atualmente e por conta de um novo “boom”, Glastonbury e outros pequenos fenômenos, a música de 14 anos atrás está no 55º lugar.

Abaixo, o show todo do Killers e as performances para “Starlight”, “Mr. Brightside” e “Disarm”.

* O próximo disco do Killers está por sair, em setembro, chamado “Wonderful Wonderful”.

>>