Em Lollapalooza:

Cursinho Popload! Aula de hoje: “Para gostar de ARCTIC MONKEYS”

>>

arctic_monkeys 1a

Vocês já se ligaram que, passando o ziriguidum do Carnaval, falta menos de um mês para Alex Turner no Brasil? Siiiim. Arctic Monkeys em nova fase, com novo disco e fechando a primeira noite da maratona Lollapalooza no Brasil, no dia 05 de abril.

No ano passado, um pouco antes da passagem do Radiohead por aqui, fizemos um post pensando em três tipos diferentes de leitores. Nos “especialistas” da banda, que vão um pouco além do fã tradicional, ou seja, que mergulham na discografia, sabem diferenciar fases e referências; nos fãs “intermediários”, que adoram o som, mas não se arriscam muito além dos hits; nos “iniciantes”, aqueles que acabaram de chegar, que conhecem talvez uma ou outra música e não sabem bem por onde seguir.

Criamos esta seção para que você possa se guiar na maratona de shows que teremos neste ano, começando com o super festival em Interlagos. Qual show escolher, o que ver, como se preparar, o que ouvir/estudar, etc. Didaticamente falando, é como se fosse um cursinho mesmo, dividido em três módulos, cada um com uma playlist correspondente.

*** Uma colaboração do jornalista Vinicius Felix* para a Popload. ***

Aula de hoje: ARCTIC MONKEYS

Lembra da nossa aula sobre o Radiohead? Voltamos com o nosso cursinho! E a “aula” de hoje é sobre o Arctic Monkeys, grupo liderado pelo guitarrista, cantor e compositor Alex Turner.

Vamos tentar entender um pouco mais sobre o grupo que desembarca no Brasil em abril para o Lollapalooza e já não soa (e nem se veste) mais como a banda que tocou por aqui em 2007 no auge do hype mundial dos seus dois primeiros discos ou em 2014, quando eles se tornaram enormes aqui no Brasil com o novo fôlego dado pelo sucesso do “AM”.

Embora a discografia da banda não tenha segredos, formada por seis discos que vão direto ao ponto em uma média de 40 minutos, é bom esquecermos um pouco a questão da cronologia. Nem vamos te indicar só o álbum mais fácil. Tentamos analisar o todo e fazer um bom resumo.

Entre as velozes faixas do primeiro álbum e a lentidão contemplativa do disco mais recente, o Arctic Monkeys mudou de característica muitas vezes, mas em média cada disco conseguiu produzir um material bem diverso que alterna acenos ao pop com faixas (um pouquinho mais) pesadas. Pegue aí, por exemplo, o terceiro disco deles, o Humbug. É entre as faixas mais barulhentas do grupo que está escondida a melhor e mais delicada balada deles, “Conerstone”.

Nesta pesquisa, dividimos o material da banda em três módulos: para ouvintes iniciantes, intermediários e avançados. Cada playlist tem mais ou menos uma hora e meia e tenta passar por todos os discos e lados b de singles. Mesmo com uma discografia econômica, nem tudo que eles lançaram coube nas aulas.

Sentiu falta de algo importante? Me procura lá no Twitter [@ViniciusFeIix] e a gente troca ideia. Sempre é bom lembrar que estas são dicas pra você depois se aventurar sozinho pela discografia do Arctic Monkeys.

Siga as playlists e boa aula!

Iniciante

Arctic-Monkeys 1

Para quem nunca ouviu Arctic Monkeys, a playlist iniciante te coloca perto do lado mais pop do grupo. Aqui estão todos os hits que o grupo fez desde o primeiro disco. São as músicas mais fáceis. Como estamos falando de uma banda de rock, lógico que tem peso aí também em alguns momentos. E como estamos falando de uma banda de rock inglesa, também destacamos ótimas faixas que foram parar no lado b de algum single que pouca gente se ligou.

Intermediário

arctic monkeys 2

Fala aí, você mais versado em Arctic Monkeys, que já deve ter visto um show da banda por aqui, talvez. Ou já ouviu alguns álbuns, mas nunca foi de prestar atenção em todos os discos. Eu acho que talvez você queria começar por aqui. O foco desta playlist está nas músicas que tocaram menos por aí, mas que a gente fica se perguntando a razão disso, já que algumas são até melhores que os hits ou tão viciantes quanto.

Avançado

arctic monkeys 5 K.C. Alfred

O Arctic Monkeys não é uma banda de grandes experimentalismos. Diferentemente do Radiohead, nossa aula anterior, que consegue ter 1h30 de músicas muito esquisitas, para dizer o mínimo, as músicas mais difíceis do Arctic Monkeys não são tantas e são faixas que não abandonam o formato da canção, nem os riffs grudentos ou os bons refrões. O clima aqui fica dividido entre as músicas mais pesadas da banda, as menos pop do álbum mais recente (e mais difícil) deles, alguns raros momentos de músicas mais longas da banda (que chegam até a ter falsos finais) e algumas poucas instrumentais que eles lançaram.

*Vinicius Felix é jornalista, tem obsessão por playlists e é o responsável pelo podcast Telefonemas.

>>

Melhores do Ano da Popload. Qual o SHOW INTERNACIONAL de 2018? Vote

>>

* Estou em dúvida aqui se tiro o Nick Cave da contenda, para facilitar para os outros. Você me entende? Ou não?

Mas ok, vamos lá. Melhores shows internacionais do incrível ano de 2018 de taaaaaantas apresentações gringas boas. Escolha o seu em nossa enquete ou aponte outro que não está nas opções oferecidas.

4 - 141218_lcd
3 - 141218_ff

Ano que começou com Phoenix em Curitiba, teve o espetacular Gorillaz na chuva no Jockey, todo o Lollapalooza com os mágicos LCD Soundsystem, Liam Gallagher e David Byrne, não esqueçamos a Laninha Del Rey arrasando, o especialíssimo Mogwai tropicalizando um barulho no Butantã, os supraindies Connan Mockasin e Thee Oh Sees, o galã Father John Misty chamando todo mundo para uma intimidade no palco do mais bonito auditório do Brasil, At the Drive in brigando com fãs da Lorde, a Lorde em si e de sutiã, o Death Cab for Cutie tocando sentado mas tocando, a volta incrível do Franz Ferdinand, a dobradinha Foo Fighters & Queens of the Stone Age, o fodaço Deerhunter. A reta final com Morrissey e New Order.

Teve também três shows históricos. O histórico porque é sempre histórico Radiohead, o primeiro do Roger Waters no Allianz, mais pela tensão política absurda e provocando quase uma guerra de classes e de pensamento real, e o transformador Nick Cave & The Bad Seeds, retornando ao país para uma dessas experiências sonoras e sensoriais que fica muito injusto chamar de “show”.

A gente, semana que vem, vai publicar aqui duas listas. Uma de melhores da Popload em si, outra dessa convocação deste post, chamando você a votar através deste link aqui. VOTE!!!

Grande parte dos concertos sugeridos tem um “olhar paulistano”, por causa da força de SP como praça de shows e tal. Fique livre para votar, por exemplo, no Noel em Belo Horizonte (eu estava lá e até votaria, se…) ou Franz Ferdinand em Natal.

2 - 141218_radiohead
1 - 141218_lorde

** A foto do LCD Soundsystem no Lolla, a primeira deste post, é de Marcelo Brandt, do G1. Na sequência, o Franz Ferdinand em ação em São Paulo, do Fabrício Vianna/Popload. A do Radiohead, a terceira, tem crédito de César Tavares, do G1. A que fecha, da Lorde, é de Fabrício Vianna, da Popload, assim como a do Nick Cave, na home.

>>

Lollapalooza divulga programação diária. Arctic Monkeys “duela” com os Tribalistas na sexta, Kings of Leon e Post Malone estão no sábado, Kendrick Lamar e Interpol tocam no domingo

>>

131218_kendricklamar2

Eba. A organização do Lollapalooza acaba de soltar sua programação dividida por dia. O Arctic Monkeys toca na sexta, 5 de abril, o mesmo dos Tribalistas, The 1975, Foals e St. Vincent. O treta Post Malone  os irmãos Followill do Kings of Leon se apresentam em Interlagos no sábado, dia em que também terão shows de Lenny Kravitz, Snow Patrol e Carne Doce. Já no domingo, o rockstar Kendrick Lamar, o Interpol do Paul Banks e o fenômeno Greta Van Fleet fecham o festival.

Confira a programação completa:

131218lollaposter

***

** As informações de ingressos do Lolla você encontra aqui e aqui.

>>

Com Kendrick Lamar e Carne Doce, Lollapalooza Brasil anuncia oficialmente suas atrações para 2019

>>

Foto: Kevin Winter/Getty Images

Foto: Kevin Winter/Getty Images

Boooooooooooom! Saiu enfim o line-up oficial do Lollapalooza Brasil 2019. O evento, que acontecerá entre os dias 5 e 7 de abril em Interlagos, escalou ao lado do Arctic Monkeys o rapper californiano Kendrick Lamar para puxarem as mais de 60 atrações do festival.

Maior rapper do mundo nos últimos anos, Lamar vem ao Brasil com quatro discos na bagagem e traz o show da turnê de “DAMN”, disco lançado ano passado e um dos mais espetaculares da música pop em tempos recentes, cheio das teorias (divertidas) conspiratórias, simbolismos e tudo mais. Lamar é fenômeno.

O outro headliner é brasileiro: o trio Tribalistas, projeto de Marisa Monte com Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes. Na mistura eclética de sonoridades, há ainda os que a gente já tinha divulgado, como Post Malone, St. Vincent, Snow Patrol, Foals, Greta Van Fleet, e ainda Carne Doce (que tocou no Popload Festival do ano passado), The 1975, Macklemore, Sam Smith, Lenny Kravitz, Liniker & Os Caramelows, Silva, Portugal. the Man, e muito mais.

O pôster que você estava esperando está aí:

lolla19poster

** INGRESSOS

lollaing

* Datas de vendas dos novos lotes do Lolla Pass e do Lolla Day serão divulgados em breve.

– Compras no cartão de crédito poderão ser parceladas em até 5X sem juros para os portadores dos Cartões Bradesco, BradesCard e next na aquisição de convites Lolla Pass, com 15% de desconto (cumulativo com meia entrada e entrada social) até 31 de dezembro de 2018. O desconto é válido também para pagamento em Cartões de Débito Bradesco e next (exceto internet). A compra é limitada a quatro ingressos por CPF.

– Para demais clientes as compras podem ser parceladas em até 3x sem juros.

Mais informações AQUI.

>>

Arctic Monkeys entrega participação no Lollapalooza Brasil. Ops, tiraram…

>>

A internet está aí para facilitar a vida de muita gente, mas, também, para complicar um pouquinho. E foi o que aconteceu com o Arctic Monkeys, parece, nas últimas horas. A banda inglesa está em turnê mundial para apresentar seu novo disco “Tranquility Base Hotel & Casino” e vai estrelar os Lollapalooza latinos ano que vem, incluindo o nosso, entre os dias 5 e 7 de abril.

Ao que tudo indica, uma falha na programação no site oficial da banda de Sheffield entregou essa participou no Lolla Brasil, como a Popload vem adiantando há meses. Além do show em São Paulo, vazaram outras aparições em cidades do México e no festival Estéreo Picnic, que acontecerá na Colômbia, no mesmo fim de semana do festival em Interlagos.

Depois de vazarem, as datas foram apagadas no site oficial do AM, ficando apenas as que já estavam antes, de shows na Oceania em fevereiro e março, antes do rolê latino.

Caiu no print, Alex.

131118_am_datas

>>